Participe de nossos abaixo-assinados
Petição Pública
Prezado Leitor, sua participação é muito importante para nós. Pedimos que, no site www.peticaopublica.com.br,
para cada abaixo-assinado de que você queira participar, digite seu nome completo, RG ou CPF e e-mail. Aproveite para recomendar o site a sua rede de contatos. Obrigada.
Lista de Links
Sala de atendimento
Clique na porta
para acessar Porta

Palavra-chave: terremoto

TERREMOTOS E OUTROS FENÔMENOS NATURAIS FAZEM PARTE DO PROCESSO DE ASCENSÃO DA TERRA À QUINTA DIMENSÃO

14/03/2011

 

Terremoto no Irã deixa mais de 400 mortos e sete mil feridos

Tremor de magnitude 7,3 foi sentido em Israel, Turquia, Paquistão e Kuwait.
Equipes de resgate têm dificuldade para chegar a locais mais isolados.

Mais de 400 pessoas morreram e sete mil ficaram feridas no tremor de terra na noite do domingo (12) no Irã.

O programa de entrevistas da TV iraquiana estava no ar no momento em que o terremoto aconteceu. Câmeras tremem, apresentadores se assustam. O pânico se repetiu em outros pontos da região.

O epicentro foi no extremo oeste do Irã, a 20 quilômetros da fronteira com o Iraque, às 21h18, horário local.

O tremor teve magnitude de 7,3, de acordo com o serviço geológico americano, e não muito distante da superfície, a 33 quilômetros de profundidade.

O terremoto também foi sentido na Turquia, Paquistão, Israel e Kuwait

Mas os maiores estragos foram mesmo no Irã. As condições de atendimento às vítimas são bem difíceis.

A cidade de Sarpol-e Zahab e pelo menos oito aldeias foram atingidas, segundo a agência estatal de notícias iraniana.

A região do Curdistão iraquiano também registrou desmoronamento de construções. Casas e prédios sem estrutura especial foram ao chão. Hospitais também sofreram abalos e muita gente ainda espera por atendimento.

Houve deslizamentos de terra e as equipes de resgate estão tendo dificuldade para chegar a locais mais isolados. A preocupação agora é com possíveis sobreviventes, presos nos escombros.

No outro lado da fronteira, no Iraque, foram nove mortos e 500 feridos.

Fonte: G1

Tsunami de 2 metros atinge a Nova Zelândia após terremoto

Um tsunami de 2 metros atingiu neste domingo a ilha Do Sul da Nova Zelândia após um terremoto de 7,8 graus na escala Ritcher que foi seguido por várias réplicas, indicaram as autoridades, sem que por enquanto haja informações de danos ou vítimas.

Mapa mostra local do epicentro do terremoto de 7,4 graus que atingiu a Nova Zelândia
Mapa mostra local do epicentro do terremoto de 7,4 graus que atingiu a Nova Zelândia

Foto: EFE

“Ocorreu um tsunami, a primeira onda chegou à costa nordeste da ilha Do Sul”, indicou o Ministério da Defesa Civil e Gestão de Desastres neozelandês em sua conta no Twitter.

O Ministério da Defesa Civil e Gestão de Desastres neozelandês recomendou aos habitantes do litoral na ilha Do Sul que se desloquem “para zonas elevadas ou o mais possível terra adentro”.

Em sua conta no Twitter, o Ministério aconselhou aos que não puderem se deslocar para longe do litoral que subam nos andares mais altos dos edifícios ou inclusive em árvores.

O tremor ocorreu às 23h02 local (8h02, em Brasília) e seu hipocentro se localizou a 10 quilômetros de profundidade, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registra atividade sísmica no mundo todo.

A magnitudedo terremoto, que ocorreu a 53 quilômetros ao nordeste de Amberley e 93 quilômetros ao norte de Christchurch, foi elevada após novas avaliações.

Os serviços de emergência estão avaliando os danos do terremoto, que pode ter afetado algumas casas na cidade de Cheviot, perto do epicentro, segundo o portal do jornal New Zealand Herald .

Em  Wellington, vidros de um estabelecimento se quebraram durante o terremoto
Em Wellington, vidros de um estabelecimento se quebraram durante o terremoto

Foto: EFE

Pessoas deixaram suas moradias na cidade de  Wellington durante o terremoto
Pessoas deixaram suas moradias na cidade de Wellington durante o terremoto

Foto: EFE

Fonte: Terra

Tremores de terra na região de Visso, na Itália, já chegam a 340

Igreja do século 12, danificada no terremoto de agosto, desabou.
Defesa Civil avalia que 80% das casas estão condenadas.

Os tremores de terra que têm abalado a região central da Itália desde 26/10/16 causaram prejuízos de milhões de euros.

Durante a manhã, tremores secundários foram sentidos em toda a região de Visso. Foram mais de 340 desde a noite de quarta-feira.

Não houve vítimas porque a maioria saiu de casa ao sentir o primeiro abalo. Quando veio o seguinte, mais forte, estavam todos na rua.

Em um restaurante, ficaram os restos de uma refeição abandonada às pressas. Chovia, e os moradores de Visso tiveram que procurar abrigos improvisados.

A igreja de San Salvatore, do século 12, danificada no terremoto de agosto, agora desabou.

Vários prédios históricos sofreram danos irreparáveis. Um edifício que tinha permanecido de pé no último terremoto em Amatrice desta vez não resistiu.

A Defesa Civil avalia que 80% das casas estão condenadas. O primeiro-ministro, Matteo Renzi, cancelou todos os compromissos e já liberou fundos de emergência de 40 milhões de euros.

Fonte: G1

Novo tremor volta a levar pânico à região central da Itália

Em Amatrice, imóvel desabou parcialmente.
250 pessoas morreram após tremor em 24/8/16

 

Socorristas usam as próprias mãos para retirar escombros e tentar alcançar vítimas na quarta-feira (24). Trabalhos de resgate prosseguem nesta quinta (Foto: Ciro De Luca/ Reuters)Socorristas usam as próprias mãos para retirar escombros e tentar alcançar vítimas em 24/8/16. Trabalhos de resgate prosseguem nesta quinta (Foto: Ciro De Luca/ Reuters)

Um tremor de 4,3 de magnitude voltou a atingir a região central da Itália em 25/8/16, causando novos desmoronamentos, segundo a Associated Press. Em Amatrice, uma das cidades mais atingidas pelo terremoto de quarta-feira (24), o desabamento parcial de um imóvel provocou pânico entre os moradores.

Segundo os últimos balanços divulgados pelas autoridades, 250 pessoas morreram e centenas seguem desaparecidas. Só em Amatrice foram registradas 200 mortes, segundo o prefeito da cidade. A Defesa Civil italiana informou que 270 pessoas estão hospitalizadas e cerca de 1,2 mil estão desabrigadas na região.

A agência Efe informou que a fachada do prédio que desmoronou nesta manhã fica perto de um alojamento temporário das vítimas do terremoto de quarta, no parque de Amatrice. O novo tremor foi registrado às 14h36 (horário local, 9h36 em Brasília).

TREMOR NA ITÁLIA

Buscas
Mais de 4,3 mil pessoas trabalham na busca por sobreviventes. Escavadeiras são usadas nos maiores desmoronamentos, mas em diversos pontos bombeiros e socorristas usam as próprias mãos para retirar escombros e tentar alcançar vítimas. As operações de resgate, que aconteceram com temperaturas abaixo dos 10 graus, não têm previsão de interrupção.

A Defesa Civil admite que esse número pode aumentar, já que ainda há centenas de desaparecidos. O jornal “Corriere della Sera” afirma que existem ainda quase 300 feridos. O Itamaraty informou que não há registro de brasileiros entre as vítimas.

Turistas
A região afetada pelo terremoto, a apenas 160 quilômetros de Roma, é uma área de passagem de turistas, o que provoca o temor de mortos de várias nacionalidades.

As autoridades temem pela vida dos hóspedes do célebre e histórico Hotel Roma de Amatrice, que estava com ocupação total por ocasião de uma festa tradicional em homenagem à criação há 50 anos da receita de spaghetti à “matriciana”, segundo a France Presse.

Em homenagem à receita com molho de tomate e bacon estão surgindo várias iniciativas de solidariedade de cozinheiros e donos de restaurantes  de todo o mundo com a população de Amatrice.

Resgate emocionante
Em Pescara del Tronto, o resgate de Julia, de apenas 10 anos, emocionou as equipes de resgate. Ela foi retirada dos escombros de um imóvel sob aplausos.

O primeiro tremor, de magnitude 6,2, aconteceu às 3h36 de quarta-feira (22h36, de terça-feira, em Brasília) e o impacto foi maior perto de Perugia, região localizada a menos de 200 km de Roma, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), organismo que registra os tremores em todo mundo.

Menina de 10 anos foi retirada com vida dos escombros em Pescara del Tronto, na Itália (Foto: Reprodução/TV Globo)Menina de 10 anos foi retirada com vida dos escombros em Pescara del Tronto, na Itália (Foto: Reprodução/TV Globo)

Mais de 100 tremores secundários foram registrados durante a noite, incluindo um particularmente forte, às 5h20, que provocou mais deslizamentos de terra, segundo a France Presse.

Prevenção
Um dia depois da tragédia, entre a desolação e a surpresa, várias perguntas começam a ser feitas sobre o preço elevado pago pela Itália, com destaque para a qualidade das construções, segundo a France Presse.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, admitiu na quarta-feira as enormes dificuldades para proteger tantos vilarejos e cidades com valiosos centros históricos, construídos há vários séculos.

Especialistas, historiadores e arqueólogos serão mobilizados em toda a península para avaliar o patrimônio e estabelecer um calendário de obras de prevenção, para impedir que vilarejos localizados em áreas de alto risco sísmico desapareçam com um terremoto.

“Nós, os geólogos, há anos pedimos que se desenvolva a cultura da prevenção para evitar estas tragédias”, declarou o presidente do Conselho de Geólogos, Francesco Peduto.

Nesta quinta-feira, o Conselho de Ministros de reunirá para decretar estado de emergência nas áreas afetadas pelo terremoto.

“Será necessário realizar um trabalho sério e contínuo”, disse Renzi, que espera evitar os erros cometidos após o terremoto de 2009 em L’Acquila, cuja polêmica reconstrução se tornou um negócio lucrativo para muitos.

Fonte: G1

Um terremoto de 6,8 graus de magnitude na escala Richter sacudiu em 21/7/13 a região de Wellington, capital da Nova Zelândia, sem que as autoridades tenham informado até o momento de vítimas.

Segundo a emissora “Radio New Zealand”, se começaram a conhecer relatórios de danos materiais, como as janelas quebradas em um prédio de Wellington.

O tremor pôde ser sentido em toda a ilha do Norte e até em Christchurch, na ilha do Sul.

O serviço geológico dos Estados Unidos (USGS, na silga em inglês), que registra a atividade sísmica no mundo todo, localizou o epicentro a 57 quilômetros ao sul sudoeste de Wellington e a 10 quilômetros de profundidade.

O terremoto aconteceu após vários dias de um aumento da atividade sísmica na região da capital neozelandesa e que produziu movimentos como o tremor de 5,7 graus que sacudiu os edifícios de Wellington durante 30 segundos na sexta-feira passada.

Em fevereiro de 2012, um terremoto de 6,3 graus causou cerca de 170 vítimas em Christchurch, uma das piores catástrofes naturais ocorridas no país.

A Nova Zelândia se assenta na falha entre as placas tectônicas do Pacífico e da Oceania, e registra cerca de 14 mil tremores a cada ano, dos quais entre 100 e 150 têm intensidade suficiente para serem percebido

Mais de 3.000 pessoas continuam desaparecidas no norte da Índia, onde, segundo balanço oficial provisório, as inundações registradas há duas semanas deixaram mil mortos, entre eles inúmeros peregrinos e turistas, anunciou Vijay Bahuguna, chefe de Governo do Estado de Uttarakhand afectado.

Os milhares de militares que, ajudados por helicópteros participaram na evacuação de mais de 100.000 pessoas neste estado, foram reduzindo progressivamente suas intervenções.

As chuvas torrenciais de monção chegaram antes da época e pegaram de surpresa milhares de turistas e peregrinos que visitam os templos, mausoléus e lugares sagrados do hinduísmo.

O balanço exato de mortos ainda não pôde ser estabelecido, já que muitos corpos foram arrastados pelas águas ou sepultados sob toneladas de terras que sofreram deslizamento.

Fonte: Yahoo

Queridos Leitores,

Hoje, vamos conversar sobre todos esses fenômenos naturais por que a Terra está passando, incluindo terremotos, tsunami, furacões, vulcões e os efeitos do aquecimento global, como as grandes tempestades.

Chuvas com intensidade pouco comum, acarretando tragédia na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, terremoto no Chile, Haiti e Nova Zelândia, e,  agora, o terremoto com tsunami no Japão….O que será que está havendo com nosso Planeta Terra? Por que será que tantos seres humanos têm de passar por tão grande sofrimento? Será obra do acaso?

Certamente que não é por acaso. E, felizmente, os ensinamentos dos Mestres da Grande Fraternidade Branca explicam-nos que não se trata de carma nem castigo, mas sim, de um expurgo necessário, para que nossa Gaia faça sua ascensão à quinta dimensão. E, com ela, nós também faremos a nossa.

É essencial que percebamos que as tragédias fazem aflorar o que há de melhor no ser humano, pois, a partir do momento em que notamos o quão pequenos nós somos diante da vontade de Deus, ficamos mais humildes e passamos a agradecer pelo que temos, em vez de invejarmos o que não temos. Ao mesmo tempo, fazem com que aqueles que não foram suas vítimas tornem-se mais solidários com o sofrimento alheio, fazendo doações e até trabalhando como voluntários nas regiões atingidas.

Do ponto de vista geológico, os terremotos são explicados pela existência de falhas tectônicas, mas será mesmo só isso, ou não haverá outras explicações mais intangíveis, ou seja, de cunho espiritual e metafísico, por exemplo? Sim, porque, no caso da Nova Zelândia, a terra tremeu ao mesmo tempo no Egito, Angola, Colômbia, Chile e Groenlândia, mas só naquela houve efeitos tão graves.

E, não se assustem, Caros Leitores, mas os Amados Mestres Ascensos informam-nos, por meio de canalizações, que vai haver outros tremores na Grã Bretanha, Austrália, Ásia, Américas, Europa e África, nos próximos meses.

Já o aquecimento global é elucidado pelo aumento da rotação do ferro e níquel existentes no núcleo do Planeta. Essa aceleração gera mais calor, que afeta a crosta terrestre e, consequentemente, mexe com o eixo da Terra. A rotação no núcleo pode ser em sentido horário ou anti-horário.

Portanto, é natural que tenhamos uma reação de medo diante desses fenômenos, no bojo da lenda de que o mundo está acabando, como dizem várias profecias, ou mesmo se recorrermos ao passado, onde há registros de que continentes inteiros, como a Atlântida e a Lemúria, foram submersos pela água.

Todavia, nossos doces Mestres tranquilizam-nos de que todos esses fenômenos não possuirão o efeito tão devastador quanto o apresentado nas profecias sobre 2012, divulgadas em livros e nas telas do cinema. Portanto, é pouco provável que os pólos norte e sul troquem de lugar ou que haja a colisão de algum meteoro com a Terra.

Os Mestres ainda nos ensinam que é necessário haver um equilíbrio eletromagnético nessas rotações, conseguido por meio, justamente, de terremotos, furacões e vulcões, por exemplo, em determinados pontos do Planeta. Com isso, atinge-se o equilíbrio necessário sem necessidade de sacrificar todo a Terra.

Outra coisa importante que o leitor deve saber é que, além desses fenômenos citados, a Terra vem recebendo várias tempestades solares. Intuitivamente, sabemos que o sol é uma grande fonte de energia para os seres vivos. Assim, devemos compreender que ele também é para o Planeta. Graças à maior incidência dos raios solares é que está sendo possível essa abertura nas mentes de muitos seres humanos simultaneamente que também estamos sentindo em nosso dia a dia. É o que os espiritualistas chamam de ascensão às dimensões espirituais superiores.

Portanto, estamos diante, na verdade, de um acordo de ascensão firmado entre a Terra, o Sol e o Criador.

Queridos Leitores, vamos deixar de lado o medo e entrar nessa onda de ascensão, mentalizando a toda hora que estamos em uma nova dimensão, em vez da velha Terra da dualidade, do bem e do mal, cheia de luz, paz, harmonia, saúde e alegria para todos.

Vamos mudar nossa realidade tridimensional para outra na quinta dimensão.

Muita luz

Lyly

TRAGÉDIA NO JAPÃO

12/03/2011

Em 11 de Março, a maior tragédia da estória do Japão aconteceu no seu litoral leste, nas províncias de  Miyagi, Iwate e Fukushima, mesclando terremotos com tsunami de 10m de altura. A Cidade mais atingida foi  Sendai, e, no povoado de Minamisanriku, com 17 000 habitantes, praticamente, não há mais edifícios de pé ou sem estarem alagados. Estima-se que haja, até agora, 8000 mortos, fora os feridos, 10 700  desaparecidos, 5 000 000 de casas sem luz, telefones celulares sem sinal, 3400 prédios destruídos e 300 000 desabrigados, além de carros, barcos e trens empilhados pela força da água.  Também houve vazamento de material radioativo de usinas nucleares em Fukushima. E os alerta de novos terremotos não param de ocorrer.

Mesmo se tratando do maior terremoto da história do Japão, não há registros de brasileiros mortos ou feridos na região.  Hoje, há cerca de 254 000 de nós vivendo lá, principalmente, na Capital, Tóquio.

Nas áreas atingidas, os desabrigados estão sendo socorridos em abrigos, recebendo água potável, remédios e alimentos.

Na 14 de Março, ocorreu um novo desdobramento desse triste episódio: o vazamento radioativo na usina de Fukushima, que se tentou controlar jogando água do mar. O governo da região determinou a retirada da população residente local em um raio de 20 quilômetros, mas alguns funcionários de Fukushima já foram internados devido à radiação, que, agora, também foi detectada no mar, em índice de concentração 1250 vezes acima do permitido. Todavia, apesar de acreditar-se que o controle dos vazamentos possa demandar meses, as autoridades japonesas alegam que, até agora, fora do raio de 20 km citado, não há sinais de contaminação de pessoas.

Como consequência do terremoto com tsunami e da crise nuclear, o PIB (Produto Interno Bruto) do Japão caiu 0,9% no primeiro trimestre de 2011, em relação ao mesmo período do ano anterior, puxado, sobretudo, pelo consumo das famílias.  Além disso, as exportações cairam, devido à radiação.

Em 22 de Junho, foi registrado novo tremor de terra no Japão com 6,8 graus, mas sem tsunami. O País ainda luta pelo controle da radiação emitida em Fukushima.

Em 29 de Junho, houve tremor de 5,5 graus na Província de Nagano, no Centro do País, e, em 9 de Julho, outro no litoral de 3 províncias  do nordeste do Pais, com 7,1 graus na Escala Richter.

Fonte: Terra

Anteriores »
Rádio Anjos de Luz

Com agradecimento à Fada San. Visite www.anjodeluz.net

Meu perfil
Perfil de usuário Terra 2012 .
Receba newsletters

Seu e-mail

Leitores do Terra 2012 pelo mundo
free counters
Escreva para a grande fraternidade branca

Grande Fraternidade Branca
Com agradecimento ao Espaço Hankarra. Visite hankarralynda.blogspot.com

Prezado Leitor, se você é uma pessoa solitária, quer desabafar ou deseja uma opinião fraterna e desinteressada sobre algum problema que o aflige, escreva-nos carta para o endereço informado no rodapé do site, ou, se preferir, mande e-mail para grandefraternidadebranca
@terra2012.com.br
.

Todas as correspondências serão respondidas no menor prazo possível.

arvore

Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE!

Gato no notebook

DÚVIDAS? Fale com o Administrador gtm@terra2012.com.br

Acessar Webmail Terra 2012