; charset=UTF-8" /> Terra 2012 » síria
Participe de nossos abaixo-assinados
Petição Pública
Prezado Leitor, sua participação é muito importante para nós. Pedimos que, no site www.peticaopublica.com.br,
para cada abaixo-assinado de que você queira participar, digite seu nome completo, RG ou CPF e e-mail. Aproveite para recomendar o site a sua rede de contatos. Obrigada.
Lista de Links
Sala de atendimento
Clique na porta
para acessar Porta

Palavra-chave: síria

Guerra na Síria completa seis anos, e a coisa começa a melhorar

15/03/2017

Acordo de cessar-fogo entra em vigor no sudoeste da Síria

O acordo de cessar-fogo no sudoeste da Síria, concluído na sexta-feira (7) entre Estados Unidos, Rússia e Jordânia, entrou em vigor ao meio-dia deste domingo (9) pelo …

O anúncio da trégua ocorreu à margem da cúpula do G20 em Hamburgo, após o encontro entre os presidentes russo, Vladimir Putin, e americano, Donald Trump. O chanceler russo, Serguei Lavrov, esclareceu que “a segurança em torno da zona será garantida por forças e meios da polícia militar russa em coordenação com os jordanianos e os americanos”.

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, disse que o compromisso demonstra que os Estados Unidos e a Rússia podem trabalhar juntos na questão síria e que vão continuar cooperando no futuro, uma vez que o grupo Estado Islâmico seja derrotado.

REUTERS/Alaa al-Faqir© Fournis par France Médias Monde REUTERS/Alaa al-Faqir

O Departamento de Estado americano considera o cessar-fogo como um “o primeiro passo de um processo mais longo”. Os Estados Unidos continuam sendo “modestos” e “realistas” em seus objetivos, por conta dos fracassos em tréguas anteriores.

Rússia e Irã, aliados de Damasco, e Turquia, que apoia os rebeldes, adotaram em maio o princípio de criação de quatro zonas de segurança para instaurar uma trégua duradoura em várias regiões. No entanto, ainda não chegaram a um acordo sobre a forma como estas zonas serão administradas.

Moscou considerava que uma dessas zonas de “desescalada”, no sul do país, só poderia ser estabelecida com o consentimento dos Estados Unidos e da Jordânia, país fronteiriço com a Síria, o que aconteceu. As outras três zonas se encontram na região de Idleb (noroeste), na província de Homs (centro) e no enclave rebelde de Ghouta Oriental, perto de Damasco.

Na semana passada, as últimas rodadas de negociação organizadas em Astana para criar zonas de distensão na Síria foram concluídas sem um acordo.

Fonte:MSN

Depois da tragédia com armas químicas, Trump e Putin inauguram uma nova e belicosa era no cenário político internacional. Agora o mundo teme o pior

A insustentável SíriaTRAGÉDIACrianças vítimas de arma química: imagens chocantes de uma guerra que não tem fim

 

Na manhã da sexta-feira 7, poucas horas depois do ataque americano contra uma base militar síria, o primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, publicou um post em seu Facebook que denuncia os tempos sombrios que o mundo está prestes a viver. “Os Estados Unidos chegaram a um passo de um confronto com a Rússia”, escreveu Medvedev. Vladimir Putin, presidente do país e líder de fato da nação, afirmou que “os ataques causam um dano considerável nas relações entre os dois países, que já se encontram em um estado lamentável.” Por mais que pareça improvável e de certa forma surreal, em pleno século 21, falar em um conflito armado entre duas das maiores potências do planeta, os eventos trágicos dos últimos dias e as reações insidiosas dos envolvidos na questão levam a supor que a paz está, sim, ameaçada. Os agravantes trazem ainda mais indícios de que o planeta está exposto a uma nova era de violência. Trump e Putin são tão imprevisíveis quanto irascíveis, tão beligerantes quanto irresponsáveis. Como ensina a história, os países que eles comandam têm o infeliz hábito de subjugar alguém que consideram diferente e se tornaram temidos exatamente por essa vocação.

Míssil norte-americano ilumina bandeira dos EUA. Era o início do ataque contra o ditador sírio Bashar al-Assad.

Míssil norte-americano ilumina bandeira dos EUA. Era o início do ataque contra o ditador sírio Bashar al-Assad.

A foto que aparece na primeira página desta reportagem escancara o que a insanidade é capaz de perpetrar. Crianças mortas por asfixia e com os corpos retesados, como se tivessem partido no instante exato em que dispararam um grito de horror, jamais poderão ser esquecidas – e nunca mais toleradas. Se o ditador sírio Bashar al-Assad se permite cometer atrocidades como disparar gás venenoso contra jovens inocentes, o que resta ao mundo a não ser reagir para que o mal não se perpetue? Foi o que fez Donald Trump ao atacar as bases sírias na quinta-feira 6, e é difícil não se sensibilizar com suas palavras. “Mesmo lindos bebês foram assassinados com este ataque bárbaro. Nenhum filho do Senhor jamais deveria sofrer esse horror.” Mas será o louco, preconceituoso e radical Trump o homem que colocará fim à barbárie? Não é preciso ser um especialista em questões geopolíticas para responder a essa pergunta: “Não, não e não.”

Abu Ivanka al-Amriki, ou “Pai de Ivanka, o Americano”. Este é o apelido que o presidente Donald Trump ganhou entre os árabes nas redes sociais depois que o governo dos Estados Unidos lançou os 59 mísseis sobre a Síria, em represália ao ataque com armas químicas dois dias antes. Resume bem o novo capítulo da crise que desaba sobre o Oriente Médio: Trump entrou na guerra. Está contra o ditador sírio Bashar al-Assad. Mais do que isso. Ao lançar os mísseis, atingiu o coração da Rússia, até então sua aliada, que ajuda Assad a oprimir a oposição que quer derrubá-lo a qualquer custo. Com os desdobramentos da semana passada, a Síria se torna agora palco da batalha direta entre Rússia e EUA, as duas maiores potências bélicas mundiais.

Militares se preparam para a ofensiva

Militares se preparam para a ofensiva

A situação é mais complexa do que aparenta ser. A Síria vive uma crise política e humanitária há seis anos, com disputas dilacerantes que envolvem protagonistas dispostos a morrer por uma causa, além de estar no centro de uma série de ataques, bombardeios e atentados, e de abrigar um tipo de fundamentalismo que não se incomoda em destruir o outro com requintes de crueldade. Resultado: nos últimos anos, um mundo anestesiado acostumou-se com as imagens mórbidas de casas e bairros inteiros destruídos – e milhares de vidas perdidas. Estima-se em 400 mil pessoas assassinadas desde que a guerra civil começou e mais de 5 milhões de refugiadas pedindo asilo ao redor do mundo. A Síria é também o berço do Estado Islâmico, o maior e mais ativo grupo terrorista da atualidade. É na Síria que são disparadas as armas químicas, consideradas crime de guerra, como no reincidente ataque na terça-feira 4 – em 2013, outro atentado ordenado pelo governo matou 350 pessoas e deixou mais de 1.000 feridas. A Síria está no epicentro do maior confronto desde a Segunda Guerra Mundial. É, acima de tudo, um país dizimado e humilhado por bárbaras lideranças locais e atores globais com sede de guerra.

TERCEIRA GUERRA

Se o mundo teme as consequências de uma Terceira Guerra Mundial, os sírios têm a certeza de que o drama só vai piorar. Na opinião do professor de Relações Internacionais e pesquisador do Instituto Alemão de Estudos Globais, Kai Michael Kenkel, o ditador Assad vai tomar medidas mais drásticas a partir de agora, e a Rússia irá protegê-lo. “Isso vai acontecer mesmo havendo violações de direitos humanos”, afirma. A intenção do líder russo, diz o especialista, é não acabar com o conflito. Para Kenkel, a  Síria é usada como um jogo de xadrez entre os presidentes e, neste caso, o russo está ganhando. “Putin é racional e sabe o que está fazendo. Tem um entendimento muito maior de política internacional do que Trump.” A questão é que as duas nações expressam política e culturalmente o que em termos filosóficos se chama de “ethos guerreiro”, a necessidade de vencer e destruir o adversário. Ressalte-se que os dois países estiveram envolvidos nos maiores conflitos armados da história. Detêm os maiores orçamentos militares e discutem o tema da guerra e dos ataques de maneira recorrente.

Do ponto de vista estratégico, um ataque imediato da Rússia contra os Estados Unidos não seria viável. Para os especialistas, o que poderia ocorrer seria um bombardeio russo nos países que pertenceram à União Soviética e hoje integram a União Europeia. “Seria uma medida intermediária”, diz Héctor Luis Saint-Pierre, diretor do Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e líder do Grupo de Estudo de Defesa e Segurança Internacional. Para ele, o objetivo maior do ataque foi reafirmar o poderio bélico diante da China, que vem fortalecendo sua atuação como potência militar. “Trump quis chamar a atenção da opinião pública internacional, mostrando que pode ir até as últimas consequências. Isso daria mais credibilidade aos Estados Unidos nas relações bilaterais com o gigante asiático”.

“Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhum filho de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível” Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

“Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhum filho de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível” Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

Também está em jogo o controle geopolítico dessa parte do Oriente Médio, que é estratégica por conter zonas de passagem de gasodutos e oleodutos e ficar próxima a regiões petrolíferas, segundo a professora de Relações Internacionais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Cristina Soreanu Pecequilo. “Quanto mais se prolonga um processo de instabilidade, pior é para a população”, diz ela. “Nesse vácuo de poder que propõe os Estados Unidos ao tentarem derrubar Assad, quem se fortalece é o Estado Islâmico”. Para o mundo, os perigos que o conflito trás é o prolongamento da violência, a ausência de negociação política e a possibilidade de que a Rússia também passe a agir unilateralmente. “A Síria pode se tornar um palco para a guerra entre esses países, uma espécie de mini Guerra Fria, só que cada vez mais quente”, completa a professora.

“Esta ação de Washington causa um dano considerável nas relações russo-americanas, que já se encontram em um estado lamentável” Vladimir Putin, presidente da Rússia

“Esta ação de Washington causa um dano considerável nas relações russo-americanas, que já se encontram em um estado lamentável” Vladimir Putin, presidente da Rússia

A ofensiva bélica escancarou a impotência da Organização das Nações Unidas (ONU) como organismo responsável pela diplomacia mundial. “Foi um gesto semelhante ao de George W. Bush quando declarou guerra sem o consentimento da entidade, usando como justificativa a questão da segurança nacional”, diz o professor Saint-Pierre, da Unesp. Aqui o problema ganha novas dimensões. Se cada país decidir adotar a medida que julgar adequada, como fizeram os Estados Unidos no ataque à Síria, muitas ameaçam estão por vir. “A confiança mínima entre as potências que vinha se construindo acabou de ruir”, diz Saint-Pierre. Agora, a ONU tenta mitigar os danos. Antonio Guterres, secretário-geral do órgão, pediu moderação para evitar que o sofrimento do povo sírio aumente e disse que não existe outro caminho para por fim ao conflito a não ser o político. Na contramão, diversos países expressaram apoio à ofensiva americana. Entre eles, Alemanha, França, Reino Unido e Turquia. Os dois primeiros divulgaram um comunicado conjunto afirmando que Assad tem plena responsabilidade pela represália. Theresa May, primeira-ministra britânica, declarou que a ação foi uma resposta apropriada à agressão selvagem da arma química. A Turquia, inimiga de Assad, considerou uma “resposta positiva” e defendeu a saída imediata do ditador sírio. A União Europeia também se manifestou institucionalmente, ressaltando que trabalhará ao lado dos Estados Unidos.

Seria ingênuo acreditar que Trump atacou a Síria apenas para evitar novas atrocidades. Ele tem interesses particulares no assunto. As últimas semanas foram especialmente difíceis para o presidente americano, que enfrentou um Congresso reativo aos seus projetos e que até insinuou a possibilidade de um processo de impeachment. Na política, em se tratando de uma pessoa como Trump, é preciso analisar todas as dimensões do fato em questão. Ao atacar um país disposto a lançar armas químicas, o que é indefensável sob todos os aspectos, Trump se fortalece no ambiente doméstico.

DESTRUIÇÃO Mohammed Mohiedin Anis em seu quarto após um bombardeio na cidade síria de Aleppo

DESTRUIÇÃO Mohammed Mohiedin Anis em seu quarto após um bombardeio na cidade síria de Aleppo

Popularidade em alta

Durante a campanha presidencial, ele foi criticado pela aproximação com a Rússia. Chegou a ser chamado de “fantoche de Putin” pela rival democrata Hillary Clinton. Depois dos ataques, especialistas acreditam que sua popularidade tende a subir. “É óbvio que há uma questão de ganho de imagem”, diz Carlos Gustavo Poggio Teixeira, coordenador do curso de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade de São Paulo. “A preocupação humanitária com as crianças não apareceu na retórica dele antes. É uma cortina de fumaça para abafar outras questões.” Trump também usou o ataque para marcar uma posição oposta ao do antecessor Barack Obama. O ex-presidente disse que armas químicas romperiam uma linha vermelha, mas ele nada fez quando, em 2013, Assad lançou ataques idênticos aos da semana passada.

Ainda que nunca tenha agido diretamente dentro do conflito, Obama contribuiu significativamente para a crise na Síria, armando os fundamentalistas islâmicos violentos, os jihadistas, em aliança com a Arábia Saudita e outras nações petrolíferas árabes contra a ditadura de Assad. “A guerra civil tem sido patrocinada pelos Estados Unidos e forneceu um contexto essencial e fértil para a ascensão, inclusive, do Estado Islâmico. Centenas de milhares de sírios morreram devido à determinação de Washington de enfraquecer e, finalmente, derrubar o regime de Assad”, afirma o escritor americano Paul Street, autor de sete livros sobre a política americana. “Os jihadistas estão sendo derrotados agora principalmente graças à intervenção da Rússia e do Irã. A Síria é uma grande marca negra no registro de Obama.”

HORROR Integrantes do Estado Islâmico, grupo envolvido em conflitos no Oriente Médio e responsável por ataques terroristas em todo o território

HORROR Integrantes do Estado Islâmico, grupo envolvido em conflitos no Oriente Médio e responsável por ataques terroristas em todo o território

Ataques covardes

Usado como argumento por Trump para atacar Assad, os atentados com substâncias tóxicas são condenados internacionalmente por causa de seu caráter destrutivo e covarde, diferentemente de um confronto convencional, em que tropas, soldados e ofensivas estão delimitados. “Os compostos usados não tem cheiro nem cor, somem no ar, é um ataque que não se pode ver”, afirma Camilla Colasso, bioquímica especialista em armas químicas e autora do livro “Armas Químicas: o Mau Uso da Toxicologia”. “Ao se dar conta do que aconteceu a pessoa já está passando mal, sem chance de sobreviver.”
Para o especialista em questões de segurança no Oriente Médio, Rodger Shanahan, do Instituto Lowy de Política Internacional, a grande questão é por que esse tipo de ataque continua a acontecer. A Síria assinou acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) em 2013, logo após o primeiro grande ataque com arma química, se comprometendo a destruir todo o estoque de sarin. Foi o 189º a fazer parte da convenção sobre o tema, da qual apenas Coreia do Norte, Sudão do Sul e Egito não são signatários. “Seria preciso descobrir quem realmente autorizou o ataque. Uma arma química teria que ter sido deliberadamente movida para uma base aérea e carregada para uma aeronave. Isso foi ordenado pelo governo? Foi uma mensagem aos rebeldes ou a intenção foi constranger Assad? Há muitas possibilidades e poucas respostas”, diz Shanahan, que acredita que, para evitar futuros ataques, seria preciso provar quem foram os responsáveis e puni-los. Foi o que fizeram os Estados Unidos mesmo sem aval da votação do Conselho de Segurança. Nas últimas horas, as tensões ganharam intensidade. Os russos disseram que o plano americano de lançar mísseis foi elaborado antes dos ataques químicos. Logo depois, a embaixadora americana Nikki Haley afirmou que seu país está “preparado para ir mais longe.” O mundo espera que não seja longe demais.

POR QUE A GUERRA SÍRIA TEM IMPACTO MUNDIAL

82

> O país está no coração de uma área de conflitos historicamente influenciada pelas potências mundiais

> O ataque americano coloca duas mais importantes – Rússia e Estados Unidos – em confronto direto.
O governo de Vladimir Putin é aliado do ditador Bashar Al-Assad

> Também torna incerta a reação do Irã, outro país aliado de Al-Assad, inimigo de Israel e com forte presença no Golfo Pérsico

> Deixa em discussão o combate ao grupo extremista Estado Islâmico, que hoje controla boa parte do território sírio, na região mais próxima da Turquia. Uma coalisão internacional integrada também pela Síria, Estados Unidos e Rússia luta contra
os extremistas

> Deve agravar a crise de refugiados, a pior desde a Segunda Guerra Mundial. Grande parte das pessoas que procuram abrigo na Europa são sírios fugindo da guerra, que já dura 6 anos e é uma das mais cruéis dos tempos modernos

Fonte: Isto É

Veja abaixo como está a situação em algumas cidades sírias:

 

  • Daraa: O controle da cidade onde começou a revolta contra o governo foi retomado pelas forças de Bashar Al-Assad mas ainda tem presença de rebeldes e é palco de alguns atentados.
  • Damasco: A capital é o principal reduto do regime. Mantém embaixadas de governos estrangeiros e vida social ativa. É poupada dos grandes combates, mas também é alvo de atentados. O último, deixou 74 mortos e é reivindicado pela Frente Fateh al-Sham, ex-facção da Al-Qaeda
  • Palmira: A cidade histórica, com mais de 2.000 anos de antiguidade e considerada Patrimônio Mundial da Humanidade da Unesco, foi tomada em dois momentos pelo grupo Estado Islâmico. Primeiro, em maio de 2015. Dez meses depois foi expulso pelos soldados sírios, apoiados pela aviação russa. Depois, em dezembro de 2016
  • Raqqa: É considerada a “capital” do Estado Islâmico no país e do califado que o grupo criou na Síria e no Iraque, e onde aplica a lei islâmica (sharia). É alvo de bombardeios aéreos da coalizão comandada pelos EUA e de incursões da Força Aérea Russa.
  • Aleppo: Foi retomada das mãos dos rebeldes em Dezembro de 2016, após mais de quatro anos de combates, o que foi considerado a maior vitória do governo desde o início da guerra. A segunda maior cidade do país era a capital econômica, mas tem grande parte destruída.

 

 

Assad no poder

 

Além de perder territórios, os grupos rebeldes também perderam força simbolicamente e já não mais apresentam a possibilidade de substituição do governo, como o Exército Livre da Síria chegou a ser visto no início do conflito.

Portanto, a guerra completa seu sexto ano com uma previsão pouco provável em anos anteriores: a ideia de que Bashar Al-Assad continuará no poder. “Apesar de Bashar ter cometido crimes de guerra, assassinato de civis e tortura, ele acabou virando uma espécie de único agente possível”, diz Brancoli, da UFRJ.

Pio Penna, professor de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB), concorda que a fase mais sangrenta da guerra passou, mas alerta para a violência que deverá ocorrer quando os governos sírio e russo focarem na derrota do grupo extremista Estado Islâmico.

“Não quer dizer que não teremos novos episódios sangrentos. Quando chegar a vez de Raqqa, não será agradável”, afirma sobre o que pode ocorrer na cidade que é considerada a “capital” no EI na Síria. “Outro tipo de violência, que não é a da guerra e a do combate, é a violência do próprio regime contra todos que considera opositores, como as violações de direitos humanos em prisões e torturas”, acrescenta.

 

Negociações de paz

 

Os diálogos de paz, que antes eram realizadas na Suíça com organização da ONU, em 2017 passaram a ser feitos no Cazaquistão, patrocinados por Rússia e Irã, principais aliados do governo de Bashar al-Assad, e Turquia, que respalda os grupos rebeldes.

Até o momento, as conversas não produziram nenhum avanço significativo, mas a mudança de local e da organização indica a vontade da Rússia de atuar de maneira mais enfática.

Após diálogo de paz sobre a Síria em Astana, o ministro de relações exteriores da Turquia, Sedat Onal (esq.), aperta a mão do ministro das relações exteriores do Cazaquistão, Kairat Abdrakhmanov, enquanto o enviado especial russo para a Síria Alexander Lavrentiev aperta a mão do ministro de relações exteriores do Irã Hossein Jaber Ansari (à dir.); entre eles, o enviado especial da ONU para a Síria Staffan de Mistura (Foto: Sergei Grits/AP)

A mudança “indica uma movimentação de quem tem capacidade e quem tem certo capital simbólico na Síria hoje em dia. A ideia de mudar geograficamente inclusive a área de negociação e de quem decide quem vai também denota essa modificação no conflito”, afirma Brancoli.

Os Estados Unidos, por sua vez, tiveram um certo distanciamento em relação ao conflito com a eleição de Donald Trump, segundo apontam os especialistas. Desde sua campanha, Trump tem mostrado que seu foco é combater o EI, e nem tanto tirar Assad do poder, como defendia Obama.

“As declarações e as ações de Trump indicam uma postura favorável a uma solução pragmática para a Síria, sem um grande envolvimento dos EUA. Isso se combina com suas sinalizações a respeito de Putin e da Rússia, que são hoje os fiéis da balança na Síria”, diz Salem Nasser, da FGV.

 

Como começou a guerra

 

Inspirados pelas revoluções da Primavera Árabe, protestos começaram em março de 2011 em Daraa reagindo à prisão e tortura de dois adolescentes que tinham grafitado o muro de uma escola. Os protestos tinham um caráter pacífico, com a maioria sunita -que se considera prejudicada pelo governo- e a população em geral reivindicando mais democracia e liberdades individuais.

No fim de julho do mesmo ano, centenas de milhares de sírios saíram às ruas em todo o país exigindo a saída de Assad.

Aos poucos, com a repressão violenta das forças de segurança, os protestos foram se espalhando pelo país e se transformando em uma revolta armada com o objetivo de derrubar o regime e apoiada por militares desertores e por grupos islamitas como a Irmandade Muçulmana, do Egito, e radicais como o grupo Al-Nursa, “franquia” da rede terrorista da Al-Qaeda, e mais tarde o Estado Islâmico. Atualmente, dezenas de grupos armados atuam na guerra.

Assad se recusou a renunciar, mas fez concessões para tentar aplacar os manifestantes. Ele encerrou o estado de emergência, que durava 48 anos, fez uma nova Constituição e realizou eleições pluripartidárias. Mas as medidas não convenceram a oposição, que continuou combatendo e exigindo sua queda.

Jihadistas do Estado Islâmico exibem suas armas e bandeiras do grupo em comboio em uma estrada de Raqqa, na Síria, em maio de 2015 (Foto: Militant website via AP)

A guerra se tornou ainda mais complexa na medida em que potências estrangeiras passaram a apoiar ambos os lados. Estados Unidos, Turquia e Arábia Saudita apoiam rebeldes. Os EUA, junto com Reio Unido e França, também realizam ataques aéreos. Rússia, Irã e o movimento Hezbollah no Líbano são aliados do governo sírio. Em 2016, o jornal “Washington Post” descreveu o conflito como uma “miniguerra mundial”.

O número de mortes não é consenso. Segundo o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, a guerra deixou 400 mil mortos. Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), ONG com uma ampla rede de contatos no país, fala em 320 mortos. Já o Centro Sírio para Pesquisa Política, estima 470 mil mortos.

Pessoas vasculham os destroços de um prédio após um bombardeio na cidade síria de Idlib, controlada por rebeldes

Com família dividida entre 5 países, jovem sírio ganha ‘irmão’ brasileiro em SP

O estudante de engenharia Hakam vendeu água mineral na rua, trabalhou em loja e, depois de acolhido por brasileiro, voltou à universidade; guerra completa 6 anos nesta quarta.


 

Como fez com tantas outras famílias, a guerra da Síria separou o jovem Mohammed Alhakam Elyoussef, de 24 anos, de todos os seus parentes mais próximos. O pai, a mãe e uma irmã estão na Turquia. Outra irmã está na Suécia e uma terceira, na Arábia Saudita. O irmão está na Jordânia. Já Hakam, como é conhecido, mora em São Paulo, no Brasil.

Ele chegou aqui sozinho, no início de 2014, sem conhecer ninguém nem falar uma palavra de português. Estava fora de seu país desde 2012, segundo ano do conflito que nesta quarta-feira (15) completa seis de duração.

Sua casa na cidade de Homs e a faculdade onde estudava engenharia aeronáutica haviam sido destruídas por bombas. Seu pai, um engenheiro civil dono de uma construtora, perdeu tudo o que construiu ao longo da vida. Primos de Hakam haviam morrido no conflito e ele teria que entrar para o exército. “Eu não queria matar ninguém e também não queria que ninguém me matasse”, conta. “A situação ficou muito difícil e tive que sair de lá.”

 

“Eu não queria matar ninguém e também não queria que ninguém me matasse. A situação ficou muito difícil e tive que sair da Síria”

 

O jovem foi para o Egito e sua família tentou se reunir com ele lá, mas os vistos foram negados. Todo mundo foi então para a Jordânia, mas dessa vez foi Hakam que teve a entrada negada. Sem uma vida estável nem perspectiva de voltar a estudar, ele resolveu sair do Egito, mas não tinha para onde ir. Nenhum país dava visto para os sírios e ele não tinha dinheiro para enfrentar a perigosa e cara travessia clandestina de barco até a Europa.

Um dia, Hakam passou em frente ao consulado do Brasil no Cairo com um amigo e resolveu entrar. A experiência foi tão marcante que ele lembra até hoje o endereço exato do lugar. “O cônsul estava tomando café e nos chamou para conversar. Foi a primeira vez que tomei café com um oficial de governo. Consegui o visto”, diz.

Chegando a São Paulo, passou a vender garrafas de água na porta de um metrô para sobreviver. Trabalhou em uma loja de Florianópolis por um tempo, mas queria mesmo era validar seu diploma para continuar a universidade. Tentou em Porto Alegre, sem sucesso, até que voltou para São Paulo, desanimado.

 

‘Irmãos’

 

Foi quando conheceu, em uma farmácia, André Suaiden, de 36 anos, logo após ter cortado a mão e não ter sido atendido adequadamente em um hospital público. Farmacêutico, André conversou com ele em inglês, escreveu uma carta em português explicando o problema e o encaminhou a outro hospital. Depois, vendeu a ele o remédio certo e os dois emendaram uma conversa sobre a vida de Hakam.

“Vi que ele tinha uma inteligência fora do comum. Fala inglês e francês fluente, árabe, estava aprendendo português. Ele me contou que chegou a morar na rua aqui no Brasil. Falei: você vai para minha casa morar comigo”, conta o brasileiro.

O estudante de engenharia Hakam chegou no Brasil em 2014; hoje, dá aulas de inglês e árabe e ensina português para conterrâneos

Os dois se tornaram amigos – ou melhor, “irmãos”, como salienta Hakam. “Eu nunca tive irmão mais velho, e agora o André é meu irmão mais velho”, diz ele, que frequenta a casa do brasileiro em São José do Rio Preto (interior de SP) e considera seus pais e irmãos como se fossem sua familia também.

Segundo o sírio, que hoje fala português fluente e tem uma namorada brasileira, André foi a pessoa que o ajudou a se levantar. “Quando eu cheguei aqui, sofri muito. O André foi a pessoa que pegou na minha mão e falou: ‘agora você vai se fortalecer’. Ele me disse: ‘cara, você tem capacidade, tem que voltar a estudar’. E eu consegui me estabilizar. Parece que a vida está começando de novo. O povo sirio quer viver, a gente saiu da guerra para viver, construir um futuro bom para a gente e para as nossas famílias”, diz.

 

“Quando eu cheguei aqui, sofri muito. O André foi a pessoa que pegou na minha mão e falou: ‘agora você vai se fortalecer’. E eu consegui me estabilizar. Parece que a vida está começando de novo”

 

Hakam voltou para a universidade neste ano. Estuda engenharia mecânica e pretende fazer uma pós-graduação em aerodinâmica. Para ganhar a vida, dá aulas particulares de inglês e árabe, além de dar aulas de português gratuitas para outros refugiados sírios.

Ele e André acolhem com frequência outros sírios em casa, e atualmente dois conterrâneos de Hakam moram com eles – um é chef de cozinha e o outro conserta celulares na rua 25 de Março. Este último, Raed Almardini, de 28 anos, diz que também considera André um irmão. “Ele ficou feliz quando eu vim para cá. Chegava do trabalho depois das 10 da noite e me dava aula de português todo dia, para eu não me perder, para eu me virar”, lembra.

 

Prisão, tortura e trauma

 

Hakam também luta para se livrar de um trauma que o acompanha desde a guerra. Por causa de seu ativismo em direitos humanos, ele foi preso na Síria. “Fiquei 20 dias numa solitária e mais 15 sendo torturado. Só querem bater em você, querem te quebrar. Até agora não consigo sentir muito bem aqui [mostra o pulso] e não ouço bem de uma orelha. E ando um pouquinho torto”, diz.

A pior parte, segundo ele, foi o tempo na solitária. “Se você fechar os olhos agora, não vai conseguir entender o nível de escuridão que era lá dentro”, diz à repórter. “Você não sabe onde andam suas ideias, se está vivo ou morto, dormindo ou acordado. Quando abriram a porta meus olhos doíam por causa da luz. Achei que tinha ficado lá um ano”, descreve.

Mas o jovem repete várias vezes que quer seguir em frente. “Eu não quero que isso me afete pelo resto da vida. A dor física passa. O importante é que não tiraram minha dignidade. Não posso mudar o que aconteceu. Tenho que ter a cabeça erguida, olhar para a frente”, diz.

E olhar para a frente, para Hakam, significa focar em seu grande objetivo de se estruturar financeiramente para poder trazer a família para o Brasil, especialmente os pais. “Meu pai quase enlouqueceu quando perdeu tudo o que construiu durante a vida dele. Não quero que ele sofra mais. Nada mais. Quero que ele tenha a vida digna que ele me deu quando eu era criança”, afirma.

 

“Meu pai quase enlouqueceu quando perdeu tudo o que construiu durante a vida dele. Não quero que ele sofra mais. Quero que ele tenha a vida digna que ele me deu quando eu era criança”

 

Ele tem esperança de que o conflito em seu país acabe logo, mas não sabe se voltaria para lá, pois está muito apegado ao Brasil. Diz que não consegue explicar seu amor pelo país. “É só amor. O povo aqui é diferente. Ninguém me oprime ou me chama de terrorista, posso praticar a religião que quiser, namorar uma menina se eu quiser, fazer a minha vida do jeito que acho melhor. Aqui eu sinto que estou na minha casa”, completa.

 

Metade da população fora de casa

 

Metade dos sírios tiveram que deixar suas casas desde o início da guerra. Da população de cerca de 22 milhões no período pré-conflito, 6,3 milhões são hoje deslocados internos e ao menos 4,9 milhões se refugiaram em outros países, de acordo com dados de fevereiro de 2017 do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados).

Os países vizinhos concentram o grande volume de refugiados vindos da Síria: só na Turquia são 2,9 milhões. No Líbano, os sírios que fugiram da guerra já são um quinto da população do país: são mais de 1 milhão de pessoas, no total.

Na Jordânia, os mais de 656 mil sírios já correspondem a 10% da população do país – nas áreas urbanas nesse país, 93% vivem abaixo da linha da pobreza. Os números podem ser maiores, já que correspondem apenas aos sírios com status oficial de refugiados.

Na Europa, mais de 884 mil sírios solicitaram asilo entre abril de 2011 e outubro de 2016. A maioria (64%) fez o pedido na Alemanha ou na Suécia.

Já o Brasil abriga 2.480 refugiados sírios, segundo dados do Conare (Comitê Nacional para os Refugiados). O número absoluto é pequeno, mas proporcionalmente os sírios já são 1/4 de todos os refugiados admitidos no país, e a Síria se tornou o principal país de origem.

Fonte: G1

Depois de perder espaço para a coalizão internacional, Estado islâmico muda estratégia e agora ataca fora da Síria e Iraque

28/11/2015

 

Cerca de 600 combatentes do Estado Islâmico mortos nas últimas três semanas

O secretário de Estado americano John Kerry afirmou neste do domingo que 600 combatentes do grupo Estado Islâmico foram mortos na Síria nas últimas três semanas.

“Na Síria, nas últimas três semanas, o Dash perdeu 3.000 km2 e 600 combatentes”, afirmou Kerry, usando o nome em árabe do Estado Islâmico.

John Kerry também advertiu ao regime sírio e a seus aliados contra qualquer violação de seus compromissos de trégua e ajuda humanitária na Síria.

“Todas as partes devem respeitar o cessar das hostilidades, cooperar na ajuda humanitária e respeitar o processo de negociações para chegar a uma transição política” afirmou em coletiva de imprensa em Paris.

Fonte: Terra

Forças do governo sírio são vistas após tomar o controle da vila de Kiffin, na província de Aleppo, no dia 11 de fevereiro de 2016

Ver as imagens
Forças do governo sírio são vistas após tomar o controle da vila de Kiffin, na província de Aleppo, no dia 11 de fevereiro de 2016

Pelo menos 50 jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) foram mortos em 24 horas em combates com o exército sírio, que avança na província de Aleppo, informou neste domingo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

“Esses jihadistas foram mortos nos combates e pelos ataques da aviação russa”, que apoia o regime na sua progressão nessa província do norte, próxima da fronteira com a Turquia, indicou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

Desde sábado, as tropas do regime tomaram 18 aldeias em um eixo de cerca de 40 km entre o leste de Aleppo e Raqa (norte), a fortaleza do grupo extremista na Síria, de acordo com o OSDH.

“O exército agora cerca o EI em 16 outras aldeias ao sul deste eixo. O regime quer tomar e consolidar a sua presença no leste e sudeste da província”, afirmou Abdel Rahman.

Com o apoio da aviação russa, as tropas do regime têm tido sucesso sobre os rebeldes e jihadistas em uma série de vilarejos e cidades na província de Aleppo.

 

Estado Islâmico corta salários e leiloa terras confiscadas diante de crise econômica

Bombardeios ocidentais a bancos e menor capacidade de arrecadação provocam austeridade e incitam deserções

Cortes em um dos motes da propaganda extremista, o salário dos combatentes, tem aflorado o número de deserções do Estado Islâmico - REUTERS TV / REUTERS

A crise econômica chegou ao Estado Islâmico. Na contramão da propaganda, o EI agora corta salários de dirigentes e combatentes e leiloa terras confiscadas para melhorar a arrecadação. Em Raqqa, capital do califado, a remuneração das fileiras foi reduzida pela metade. Assim como a ideologia, a instabilidade financeira se alojou no centro da retórica de recrutamento de jovens desolados no Ocidente e jovens deslocados pelos conflitos no Oriente Médio. Se antes o grupo extremista se gabava de prover ajuda social, habitação e bons salários aos que migrassem para seus territórios na Síria e no Iraque, hoje o sistema da organização terrorista é regido pela austeridade. A carestia se aprofunda à medida em que se intensificam os bombardeios aéreos da coalização internacional liderada pelos Estados Unidos.

— O grupo extremista se viu obrigado a reduzir à metade o salário de dirigentes e em 30% a remuneração de soldados e oficiais — confirmou ao “El Mundo” o analista Hashem al-Hashimi, assessor do governo iraquiano e importante fonte de informação sobre o que acontece na cidade sitiada de Mossul. — Os ataques aéreos golpearam nove bancos do Estado Islâmico. Em pelo menos um deles, havia US$ 150 milhões depositados. Os demais haviam sido esvaziados previamente.

Uma investida aérea ocidental, por exemplo, destruiu a sede do Banco al-Rashid, no Leste de Mossul. Mais tarde, a agência de notícias afiliada ao grupo terrorista, al Amaq, divulgaria um vídeo dos escombros da instalação. O depósito, usado como Banco Central, impôs à cidade uma economia de guerra, o que piorou as já precárias condições de vida na cidade sitiada.

Segundo uma ativista local que não quis se identificar, o extremistas responderam à crescente ameaça esvaziando as reservas de dinheiro para ocultá-las em túneis perfurados no subsolo da cidade. Para transportar esses recursos, eles preferiram táxis e transportes públicos em uma tentativa desesperada de se esconder dos aviões de vigilância, disse a ativista ao “El Mundo”.

Tais reservas são especialmente importantes porque o governo central proibiu transferências bancárias para regiões controladas pelo Estado Islâmico. A saída encontrada para o revés na economia foi também leiloar terras confiscadas da minoria cristã, expulsa da cidade em julho de 2014. Os terroristas ainda acresceram impostos e intensificaram o tráfico de seres humanos e antiguidades.

— A situação é muito ruim. As pessoas têm fome, têm medo. A maioria das famílias não tem dinheiro para comida, mas também não tem opções de escapar — afirmou ao jornal espanhol Said Mamuzini, ex-dirigente do Partido Democrático do Curdistão em Mossul. — Os preços dos alimentos sobem diariamente e o Estado Islâmico tenta agora compensar as perdas a partir da elevação de impostos. A saúde também foi afetada. Os remédios estão mais caros e as salas de cirurgia são reservadas para combatentes do EI.

DERROTA NO FRONT E DISPUTAS INTERNAS

Antes da tomada de Mossul, o EI compôs uma rede de sustentação financeira calcada em extorsões, vendidas como promessas de proteção a habitantes do local. Eram os “impostos revolucionários”, que financiaram o auge do grupo. Empreiteiras, por exemplo, destinavam entre 5% e 10% de cada contrato aos jihadistas. Desde 2011, os terroristas também desfrutaram dos US$ 16 milhões mensais que Bagdá enviava para pagar os salários dos funcionários da província de Nínive.

No entanto, um grave golpe às finanças da organização terroristas começou com os bombardeios ocidentais contra refinarias e caminhões de transporte de petróleo, uma das principais rendas do grupo. Da mesma forma, a decisão do governo iraquiano de suspender o pagamento de seus funcionários em áreas controladas pelo EI dizimou outra fonte de arrecadação dos extremistas.

A limitação de recursos também pôs em evidência as disputas no interior do grupo extremistas liderado por Abu Bakr al-Baghdadi - Uncredited / AP

A austeridade no Estado Islâmico tem motivado a deserção de combatentes. O EI tenta preencher o vazio nas fileiras — considerado crime sob pena de morte — com o recrutamento de crianças e adolescentes sírios. Com o rebaixamento de salários, afloraram também as disputas entre os quadros dirigentes do EI, em especial entre as tropas de Baghdadi e os batalhões de Abu Omar al-Shishani, o jihadista checheno e ex-sargento georgiano que opera como comandante das fileiras na Síria.

Fonte: O Globo

Estado Islâmico usa de WhatsApp a Twitter para promover ‘terrorismo viral’

Jihadistas usam chat seguro para bate-papo e moeda digital para doações.
EI recruta, arrecada dinheiro e faz propaganda na internet.

Foto publicada no Instagram pelo perfil Jihadology, associado ao Estado Islamico. (Foto: Reprodução/Instagram/Jihadology)Foto publicada no Instagram pelo perfil Jihadology, associado ao Estado Islamico. (Foto: Reprodução/Instagram/Jihadology)

Troca de mensagens criptografadas por Whatsapp e Telegram. Hashtags espalhadas pelo Twitter. Selfies no Instagram. Vídeos no Youtube. Troca da moeda virtual bitcoin. Parecem inocentes ações de quem é antenado em tecnologia, mas são a forma como usa a internet o grupo jihadista EI, que, na opinião de especialistas, faz uso sem precedentes do meios digitais, a ponto de os EUA chamarem o movimento de “terrorismo viral”.

“Não estamos mais caçando terroristas vivendo em cavernas que apenas se comunicam via mensageiros. Estamos encarando inimigos cujas mensagens e chamados de ataque são postados e promovidos em tempo real”, diz Michael McCaul, deputado republicano que chefia o comitê de segurança nacional dos EUA.

“O grupo toma vantagem de todas as ferramentas e funções das redes sociais para garantir a ampla distribuição de suas mensagens”, explica John Mulligan, diretor do Centro Nacional de Contra-terrorismo dos EUA.

A atuação digital do EI não se resume a propaganda. “O grupo terrorista está usando essas tecnologias e sites hospedados nos EUA para recrutar, encorajar pessoas a executar ataques terroristas em todo o mundo e para levantar dinheiro”, afirma ao G1 Michael Smith II, cofundador da Kronos Advisory, consultoria norte-americana em assuntos de defesa

Por exibir mensagens abertas a todos, o Twitter é um dos canais preferidos e exemplo da atuação do grupo. Em março deste ano, o Brookings Institute identificou 46 mil contas de apoiadores ou militantes do EI. A radiografia aponta que 75% tinham o árabe como idioma primário e eram seguidas por cerca de mil usuários. Apesar de ter fãs acima da média, os perfis seguem uns aos outros. Por outro lado, um quinto dos perfis “falava” inglês. Isso, dizem os pesquisadores J.M. Berger e Jonathon Morgan, mostra como as contas são usadas não só para pregar para convertidos mas também para atrair curiosos e adeptos a ataques.

Foto publicada no Instagram pelo perfil Jihadology, associado ao Estado Islamico. (Foto: Reprodução/Instagram/Jihadology)Foto publicada no Instagram pelo perfil Jihadology, associado ao Estado Islamico. (Foto: Reprodução/Instagram/Jihadology)

Terrorismo viral
Foi essa dinâmica que propiciou um tiroteio no Texas (EUA), em maio deste ano, aponta o Departamento de Segurança Nacional dos EUA. Quatro meses após o ataque ao jornal francês “Charlie Hebdo”, que publicara charges de Maomé, um centro de convenções da cidade de Garland anunciou exibição e concurso de desenhos do principal profeta do islamismo.

Um militante do EI sugeriu no Twitter que o evento tivesse o mesmo fim da publicação francesa. Foi contatado pelo norte-americano Elton Simpson, de 30 anos, e o papo continuou via mensagens diretas. Mas não deve ter parado ali.

“Que Alá nos aceite como mujahideen [combatentes santos]”, escreveu Simpson em um tuíte que incluiu a hashtag #texasattack. A mensagem foi ao ar 15 minutos antes de ele e um amigo dispararem contra o centro e serem mortos depois. Apesar de assumido pelo EI, o atentado foi saudado por apoiadores. “Os irmãos no Texas não tinham experiência em tiroteios mas foram rápidos ao defender a honra do profeta Maomé”, tuitou Junaid Hussain, hacker britânico que, até ser morto em agosto, era um dos maiores recrutadores do EI.

‘Selfies jihadistas’
“Esse ataque exemplifica uma nova era em que o terrorismo se tornou viral”, diz McCaul, para quem o microblog é só um dos meios para isso. Outras populares ferramentas também constam das “armas” da facção. O YouTube, plataforma de vídeos do Google, abriga vídeos das sangrentas execuções. No Instragram são publicadas “selfies jihadistas”. Os argumentos religiosos para as mortes vão parar no “JustPasteIt”. E roteiros de viagem à Síria estão no Ask.fm. Segundo o Brookings Institute, entre janeiro de 2014 e setembro deste ano, a produção auviovisual do grupo chegou a 845 peças.

A atividade digital não ocorre sem que os militantes tomem cuidado. Pesquisadores do Centro de Combate ao Terrorismo de West Point descobriram um manual de cibersegurança apresentado a recrutas. O intuito é empregar serviços que usem criptografia (embaralham as mensagens) ou passem por sistemas que impedem rastreamento, como a Deep Web.

Criptografia
O documento recomenda o uso dos apps de chat Cryptocat e Telegram, devido à forte criptografia, e do Wickr, por destruir as mensagens de forma segura. Para a troca de e-mails, o EI sugere o Hushmail e o ProtonMail. O Gmail, do Google, é citado como seguro desde que o navegador usado seja o Tor (outra recomendação) ou uma rede virtual privada.

O relatório faz ressalvas ao Instagram, pois o dono do aplicativo, o Facebook, tem um histórico ruim em relação a proteção à privacidade. Aparelhos que rodem Android, do Google, ou iOS, da Apple, não são completamente vetados. São permitidos se as comunicações forem feitas pela rede Tor. Liberados estão os smartphones “anti-espionagem” Cryptophone e BlackPhone. Para sanar dúvidas, o EI fornece um serviço de help-desk 24 horas por dia.

Moedas digitais
O EI também usa os meios digitais para sustentar as finanças. Embora o contrabando de petróleo seja uma das grandes fontes de renda, as doações também ajudam a fechar a conta. Segundo o Instituto Europeu para Estudos em Segurança, essas contribuições são feitas em bitcoin para fugir do sistema bancário, fácil de seguir. As transações com as moedas digitais não revelam emissores e receptores, apenas as contas de origem e destino.

Um grupo de hackers que luta para minar o poderio digital do grupo achou uma das carteiras eletrônicas ligadas ao grupo, que, em setembro, tinha mais de US$ 3 milhões.

Arsenal digital do Estado Islâmico (Foto: Editoria de Arte/G1)Arsenal digital do Estado Islâmico (Foto: Editoria de Arte/G1)

Contra-ataque
Anteriormente associados aos hackers ativistas do Annonymous, o Ghost Security Group reporta suas descobertas sobre o EI às autoridades norte-americanas, como o FBI, com a ajuda da empresa Kronos Advisory.

O grupo é exemplo da diversidade da luta contra o EI na internet. Reunidos na fronteira digital estão hackers, empresas que fornecem serviços usados pelos jihadistas e os governos de alguns dos países mais poderosos do mundo.

O Reino Unido já afiou suas garras. Para o chanceler George Osborne, a “brutalidade assassina do EI tem um forte elemento digital”. Sem dar maiores detalhes, ele afirmou que o grupo tenta invadir os sistema britânicos, o que será retaliado. “Nós nos reservamos o direito de responder a um ciberataque do jeito que nós escolhermos”, afirmou durante o anúncio do novo Centro Cyber Nacional, focado em cibersegurança, que custará 2 bilhões de libras.

Os EUA possuem uma força-tarefa contra o terrorismo, composta por FBI, Departamento de Segurança Nacional, entre outros órgãos. O grupo argumenta que as ações resvalam na impossibilidade de interceptar mensagens trocadas por ferramentas criptografas. “Infelizmente, a mudança constante das formas de comunicação na internet está rapidamente ultrapassando as leis e a tecnologia criada para permitir a interceptação legal de conteúdos de comunicação”, afirma Michael Steinbach, diretor-assistente do FBI.

“Esses serviços são desenvolvidos e empregados sem qualquer capacidade de aplicar a lei para coletar informações fundamentais para investigações criminais e de segurança nacional e dos procedimentos penais”, diz. Para driblar a adversidade, a força-tarefa tenta fazer o Congresso dos EUA forçar empresas de tecnologia a reduzir o nível da criptografia.

A indústria já se manifestou contra a proposta. O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, por exemplo, já afirmou que nem a empresa consegue burlar o próprio sistema de criptografia. Defensores da privacidade argumentam que essas medidas criarão arcabouço legal para a espionagem de cidadãos comuns.

áreas controladas pelo ei (Foto: Editoria de Arte/G1)

Anonymous ataca site do Estado Islâmico e troca conteúdo por receita de Prozac

 Em sua guerra contra o Estado Islâmico, os hackers do Anonymous e seus aliados acabam de abater mais um alvo e da maneira mais genial possível. Membros do GhostSec, um dos grupos que está combatendo os radicais islâmicos na internet, anunciaram que invadiram a dark web usada pelos terroristas e removeu sites que faziam propaganda ao EI. No lugar do conteúdo original, eles colocaram um anúncio de Prozac, um remédio usado para o tratamento de depressão e outros distúrbios psiquiátricos. Além do anúncio, os hackers ainda deixaram uma pequena mensagem aos membros e simpatizantes do Estado Islâmico. No texto, eles indicam o medicamente como uma forma de fazer com que as pessoas que acessavam aquela página tivessem mais calma em suas vidas. Mais do que isso, o GhostSec ainda pedia para que todos olhassem aquela imagem enquanto eles continuavam a melhorar sua infraestrutura para entregar ao Estado Islâmico aquilo que ele tanto deseja. Como se não bastasse a provocação, o grupo ainda colocou o link de uma farmácia online especializada na venda de remédios a partir de bitcoins. Assim, se algum membro ou simpatizante do EI estiver mesmo interessado no Prozac apresentado, pode adquirir isso sem precisar gastar muito. Em outras palavras, foi uma ótima sacada dos hackers na hora de provocar seus inimigos. Esse é apenas mais um dos ataques realizados pelo Anonymous e seus aliados nesta guerra ao terror dentro da internet. Como já comentamos anteriormente, esses hackers se uniram para atrapalhar a vida e as operações dos extremistas no ambiente digital, derrubando algumas centenas de páginas e perfis que apoiavam as ações do Estado Islâmico. Por outro lado, vários especialistas em segurança estão criticando as ações do próprio Anonymous pelo modo com que ele está lidando com esse combate ao terrorismo. A principal questão é que os ataques orquestrados pelos ciberativistas são indiscriminados e afetaram jornalistas, pesquisadores e outras pessoas que nada tinham a ver com os radicais do Oriente Médio.

Fonte: Yahoo

Exército sírio avança contra Estado Islâmico em Aleppo, diz TV estatal

Parte de estrada que liga cidade a Raqqa foi capturada.
Governo sírio e seus aliados também tiveram ganhos perto de Homs.

O exército sírio capturou território do Estado Islâmico ao leste de Aleppo incluindo vários quilômetros da estrada que liga a cidade com Raqqa, considerada reduto jihadista, informou a TV estatal síria neste sábado.

As áreas relatadas como capturadas estão a leste de Kweires, base aérea apreendida do controle do Estado Islâmico em 10 de novembro, em uma das várias ofensivas travadas pelo exército sírio com suporte de ataques áereos russos, forças iranianas e militantes do Hezbollah libanês.

A Reuters não pôde confirmar de forma independente o relato.

Uma manchete da TV estatal disse que o exército havia capturado as aldeias Kaskis e Akula e vastas áreas de terras agrícolas, apreendendo túneis e fortificações construídas pelos os jihadistas, e foram áreas de desminagem minadas pelo grupo.

As aldeias estão a cerca de 60 quilômetros a leste de Aleppo.

O governo sírio e seus aliados também tiveram ganhos contra Estado Islâmico ao sudeste de Homs.

Fonte: O Globo

Rússia tinha razão: ‘Turquia recebe petróleo do Estado Islâmico’

Os ataques aéreos russos à infraestrutura petrolífera jihadista causaram a insatisfação natural da Turquia, que parece ser o principal consumidor de petróleo do EI, de acordo com a imprensa alemã.

Depois da derrubada do bombardeiro russo Su-24 pela Força Aérea turca, o presidente Putin afirmou que Ancara parece ser cúmplice dos terroristas, já que compra o petróleo nas regiões da Síria capturados por extremistas, e ele tem razão ao dizê-lo, escreve o jornal alemão Bild.

A Turquia se transformou em um grande consumidor de petróleo do grupo extremista Estado Islâmico, continuou o autor do artigo. Os empresários turcos têm acordos de compra de petróleo com jihadistas que lhes permitem obter uma receita de $10 milhões por semana.

 

Presidente da Rússia, Vladimir Putin

O Kremlin há muito tempo que obteve informações de que o petróleo a partir de territórios capturados pelo EI na Síria estava sendo transportado para a Turquia. Quando as Forças Aerospaciais russas começaram a realizar mais ataques contra a infraestrutura do EI, isso não poderia ser ignorado por Ancara.

De acordo com o Bild, a política turca em relação aos jihadistas não é completamente transparente: embora Ancara tenha dado aos americanos a oportunidade de usar a base aérea do país para o lançamento de ataques contra as posições do EI, Erdogan permite que os terroristas cruzem a fronteira para a Síria sem obstáculos.

Ao mesmo tempo, observa o Bild, a Turquia não é o único país que está fazendo acordos sujos com os militantes islâmicos para obter lucro. O contrabando é igualmente realizado para a Jordânia e Curdistão, onde o mercado negro de petróleo do Estado Islâmico é florescente, afirmou Eckart Woertz, analista sênior do Centro de Barcelona para os Assuntos Internacionais.

O presidente russo, Vladimir Putin, depois de uma conferência de imprensa com o presidente francês, François Hollande, disse que quantidades significativas do petróleo procedentes das áreas controladas pelo EI na Síria estão sendo transportadas para a Turquia:

“Nós estamos falando sobre o abastecimento em escala industrial do petróleo dos territórios sírios capturados por terroristas — a partir dessas áreas exatas e não de quaisquer outras. E podemos observar a partir do ar, para onde os caminhões estão indo”, anunciou o presidente. “Eles estão se movendo para a Turquia, dia e noite.”

Fonte: Sputnik

 

Polícia italiana executa mandados de prisão em várias cidades da Itália e de Kosovo; grupo propagava ideologia jihadista

Militantes do Estado Islâmico, contra o qual países como a França e a Rússia declararam guerra
Divulgação/Estado Islâmico

Militantes do Estado Islâmico, contra o qual países como a França e a Rússia declararam guerra

 A polícia italiana deflagrou nesta terça-feira (1) uma operação contra cidadãos de Kosovo suspeitos de apologia ao terrorismo e ódio racial. Estão sendo executados mandados de prisão em várias cidades italianas e em Kosovo, com apoio das autoridades locais. Ao menos quatro pessoas foram presas.

O inquérito que levou à operação foi conduzida pela Direção Central da Polícia de Prevenção, a célula antiterrorista da Itália, e por dois núcleos da Divisão de Investigação Geral e Operações Especiais (Digos) de Brescia. Os agentes identificaram contatos de uma suposta organização terrorista que, através de sites e redes sociais, propagava a ideologia jihadista.

De acordo com os investigadores, o grupo já teria publicado fotos com armas em punho e os quatro detidos foram reconhecidos como extremistas declaradamente militantes do Estado Islâmico.

Os suspeitos de terrorismo presos na Itália haviam publicado ameaças contra o papa Francisco na internet, de acordo com as forças de segurança locais. “Lembrem-se que não haverá outro papa depois deste. Será o último”, é uma das mensagens difundidas pelo grupo detido.

Desde os atentados de 13 de novembro, em Paris, que deixaram 130 mortos, a Itália reforçou toda sua segurança, principalmente em Roma e no Vaticano. O país foi alvo de ameaças do Estado Islâmico, além de receber notificações sobre pacotes-bombas.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, disse na semana passada que o mundo “está diante de um inimigo perigoso, o qual ninguém pode subestimar”. Neste sentido, o ministro da Justiça da Itália, Andrea Orlando, apresentou medidas para monitorar todas as formas de comunicação oferecidas pelas novas tecnologias, inclusive o console da marca PlayStation. Assim como as redes sociais, o videogame estaria sendo usado por terroristas para transmissão de mensagens.

Em 12 de novembro, um dia antes da série de atentados em Paris, a Itália e várias nações europeias prenderam mais de 17 pessoas em uma megaoperação contra o terrorismo.

Papa Francisco faz discurso na ONU: investigadores afirmam que ele podia ser um dos atacados
Sebastian Rodriguez/Gobierno de Chile – 25.09.2015

Papa Francisco faz discurso na ONU: investigadores afirmam que ele podia ser um dos atacados
Fonte: IG

Parlamento da Alemanha aprova ação contra o Estado Islâmico na Síria

País enviará aeronaves e 1,2 mil militares para apoiar coalizão internacional.
Não estão previstos bombardeios aéreos.

A câmara baixa do Parlamento da Alemanha aprovou nesta sexta-feira (4) os planos do governo de se juntar à campanha militar internacional contra o grupo jihadista Estado Islâmico na Síria.

Dos 598 parlamentares que participaram da votação, 445 votaram a favor, 146 contra e sete se abstiveram.

A missão vai incluir o envio de seis jatos de reconhecimento Tornado, uma fragata para ajudar a proteger o porta-aviões francês Chales de Gaulle, aeronaves e reabastecimento e até 1,2 mil militares.

A Alemanha não irá realizar bombardeios na Síria – o que já é feito por Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.

O Reino Unido foi o último país a se juntar aos bombardeios, que começaram em 3/12 e atingiram campos de petróleo na Síria

As operações ocidentais não são coordenadas com Moscou, acusada de não atacar somente o EI, como também os rebeldes sírios não jihadistas para ajudar o regime do presidente Bashar al Assad, seu aliado.

Transição política
Os países ocidentais descartam enviar tropas terrestres à Síria, apesar de Washington anunciar sua intenção de mandar centenas de soldados das forças especiais ao Iraque e à Síria.

O secretário de Estado americano, John Kerry, defendeu na quinta-feira a presença de tropas terrestres árabes e sírias para combater o EI, durante uma reunião ministerial da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), em Belgrado.

“Todo o mundo sabe que, sem a capacidade de encontrar tropas terrestres dispostas a se opor ao Daesh (acrônimo do EI em árabe), o conflito não poderá ser vencido completamente apenas com os bombardeios”, declarou Kerry.

Ele explicou que pensa em tropas “sírias e árabes”, e não ocidentais, embora tenha afirmado que os Estados Unidos poderão enviar 50 unidades de suas forças especiais à Síria.

“Se conseguirmos pôr em marcha uma transição política, permitiremos que todas as nações e entidades se unam, o Exército sírio junto com a oposição… junto com Rússia, Estados Unidos e outros para ir lutar contra o Daesh”, disse Kerry.

Além da luta antijahdista, os ocidentais asseguram que fazem todo o possível para obter uma transição política na Síria.

“Imaginem com que velocidade se eliminaria essa praga (o EI), no espaço de alguns meses, se fôssemos capazes de conseguir essa resolução política”, insistiu o secretário de Estado.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou uma reunião internacional em Nova York para encontrar uma solução política para o conflito que assola a Síria desde 2011.

Fonte: G1

EI executa adolescentes por ouvirem música pop e faltarem orações

Casos ocorrem em Mossul, reduto do grupo no Iraque, em um momento em que jihadistas perdem terreno no país


Em outro caso de decapitação em público, jovem é morto por jihadista do Estado Islâmico - Reprodução

 

Em novos casos de atrocidades que têm como vítimas adolescentes, o Estado Islâmico decapitou um jovem por ouvir música pop e matou a tiros outros dois que faltaram as orações de sexta-feira, informou a mídia curda. Os casos ocorreram em Mossul, reduto do grupo no Iraque, e fazem parte de uma política de repressão a liberdades individuais. Mas também podem ser vistos como uma tentativa desesperada de propaganda, em um momento em que os jihadistas estão perdendo terreno no país com avanços das forças inimigas.

Segundo a agência curda de notícias “Ara News”, o adolescente Ayham Hussein, de 15 anos, foi preso por jihadistas depois de ser encontrado ouvindo música ocidental na mercearia de seu pai. Em seguida, ele foi levado a um tribunal islâmico e condenado à morte. O jovem foi decapitado em praça pública e o corpo dele foi depois enviado à família. A história não foi confirmada de forma independente, mas a mídia curda indica que o caso levou a uma rara demostração de revolta.

Os jihadistas consideram a música como instrumento de corrupção e proíbem que elas sejam tocadas em lojas, escolas e espaços públicos.

Outros dois jovens também foram presos na última sexta-feira por não terem comparecido às orações na mesquita de Mossul, informou a mesma agência. O ativista local Abdulah al-Malla contou que eles foram baleados do lado de fora do templo dois dias depois da detenção.

“A execução ocorreu depois de ser lido no tribunal uma declaração determinando que qualquer pessoa que falte as orações na mesquita enfrentem a mesma punição”, disse o ativista.

No final de janeiro, um garoto de 14 anos foi brutalmente executado na Síria por acusações semelhantes e seus pais foram forçados a assistir à decapitação do próprio filho.

Fonte: O Globo

ORAÇÃO DA ORDEM DE MELQUIZEDEQUE em agradecimento por enfraquecer o Estado Islâmico e deter a Coréia do Norte

23/02/2015
MENSAGEM DA FROTA PRATEADA
Fonte: Youtube
Saudações, Camaradas! Temos um pouco de informação e alegria aqui!
Estamos aqui, novamente, com mais um dos nossos relatórios importantes acerca das movimentações em seu mundo e no Sistema Solar! Tem havido muita agitação nos bastidores e isso tem reverberado em toda a superfície do seu planeta. A maior parte dessa agitação vem dos rumores de guerras constantes que estão sendo fermentados por aqueles mais temerosos.
Temos de dizer que nenhuma tentativa para desencadear uma terceira guerra nuclear será permitida! Todas as nossas frotas estão deslocadas, neste momento, para as zonas onde as tensões estão em alta. Nossos aliados mais capacitados estão se infiltrando nas zonas onde possíveis mísseis possam ser preparados. Oh, os sapecas trapalhões têm coçado a cabeça tentando entender os motivos de certas falhas (risos)! Digamos que temos alicates bem afiados para cortar o fio vermelho!
Camaradas aliados, vocês passaram muitas das suas vidas sendo induzidos por horrorosas propagandas de terror! Não acham que é o momento de demonstrarem um pouco de fé e sintonização com as nossas mensagens, quando afirmamos que os sapecas trapalhões não têm mais que um pavio sem fósforo? No meio de toda tensão exposta, o que aqueles envolvidos, os trapaceiros, querem é a sua atenção e medo para que consigam desencadear seus planos por meio dos seus apoios atenciosos! Oh, não sejam bobinhos! Nós já lhes dissemos para boicotá-los! Não deem a eles o que eles querem!
Nos últimos dias estivemos recebendo relatórios dos nossos aliados em Terra e estes têm confirmado, claramente, que o que tem sido mostrado à população da superfície, não é bem como parece. Como dissemos, os sapecas trapalhões têm buscado apoio naqueles que não têm mais como lhes dar ajuda. “Ligam, mas o telefone não atende!” E, adivinhem: nós também cortamos os fios (risos)! Aqueles que antes apoiavam esses trapaceiros estão fora do Sistema Solar há algum tempo (risos)! Assim, eles estão se apoiando no que ainda tem sob controle, que é a sua já tão exposta ao ridículo, mídia tradicional. Dissemos, e aqui pedimos para que nosso canalizador ponha em caixa alta: NÃO ACREDITEM EM NENHUMA VÍRGULA DA SUA MÍDIA TRADICIONAL, pelo menos, não agora. Eles querem o terror; deem a eles o AMOR.
Muitos dos seus líderes mundiais estão bem cientes da nossa presença e têm colaborado abertamente com nossos planos de pacificar e neutralizar as últimas tentativas dos trapaceiros de criarem mais problemas. Um menino que aparentemente tem tentado criar problemas, mas que é apenas uma criança brincando com armas, e que também já recebeu nosso aviso é o garoto Kim Jong-un! “ – Rapazinho, temos um recado para você: não brinque com fogo para não fazer xixi na cueca (risos!)”
Como dissemos no início do nosso relatório, as nossas frotas estão todas deslocadas para as chamadas “zonas de tensão” para garantirmos que nenhuma ação drástica seja desencadeada. E não se espantem quando sair nos seus noticiários que… “Ops, uma ogiva falhou!”. Adoramos ver a cara dos trapalhões quando isso acontece! Bem, nós avisamos: nada de brincar com fogo, seus danadinhos! E não venham com retaliações, queridos! Vocês sabem que amamos vocês! Estamos apenas fazendo o trabalho que os céus nos instruíram! Nossos mentores anciões estão seguros que um futuro próximo de paz e prosperidade está ao virar da esquina! Aleluia!  Aleluia! Os céus previram e está se manifestando!
Aos nossos Camaradas aliados em Terra: não entrem no bamboleio das tensões. É hora de agirem em nome da paz e a melhor maneira é se manterem em paz. Os seus parceiros humanos encontrarão alívio e sairão das tensões ridiculamente fermentadas pelos trapalhões através do jogo midiático de “A guerra está próxima!”. Deixem-nos dizer, trapalhões: A PAZ ESTÁ PRÓXIMA!
Como dissemos, muitos líderes do seu mundo estão cientes dos nossos trabalhos para trazer a paz e, adivinhem: vocês verão alguns daqueles considerados “amantes da guerra” curvando-se à bandeira da paz que está sendo hasteada pelo país, cujo líder é caçado pelos trapaceiros. Hosana! Hosana! Os céus estão felizes com os Camaradas aliados que têm colaborado com o plano dos céus e colocando suas vontades pessoais de lado para servirem ao plano DIVINO traçado há éons para esta realidade! Glória! Glória! Os céus cantam Hosana!
É o bastante, por agora! Há mais informações vindo. Estejam prontos! Nós iremos informando mais e mais, à medida que nossos mestres anciões autorizarem! Saibam, queridos, que todos os movimentos dos sapecas trapalhões são cuidadosamente monitorados e eles sabem disso. Alguns se atrevem ainda a mostrarem o dedo do meio para nós quando damos rasantes perto dos seus pontos de trabalho. Que feio! Não se pode fazer isso com a família (risos)! Bem, não se pode chamar de “ponto de trabalho” um lugar onde maquinam contra a humanidade! Um dia eles aprenderão! Oh, meninos travessos!
Neste momento, estamos sobrevoando a área de moradia do menino travesso Kim Jong-un! – Diga um “Olá” para nós! – Estamos tentando contatar a senhora Ri Sol-ju! Parece que ela está mais aberta e sã. Temos dado um “Olá” a ela nos seus sonhos a fim de, através dela, chegarmos mais diretamente a esse menino travesso. “Rapazinho, nós estamos informando por mais este meio: não mexa com o que não sabe lidar. A sua origem estelar é muito bela, uma constelação do hemisfério celestial norte, próxima do polo celeste norte. Jovem Dragão, o Amor está chamando-o. Renda-se à Luz! Saiba que seus planos nefastos não terão êxito!”
As fronteiras estão sendo desmanchadas! A unificação está próxima! O Amor prevalecerá! Os céus decretaram, e assim será!
“Menino Kim Jong-un! Estamos de olho!… Estamos com o extintor bem em cima da sua casa!”
Oh, queridos! Saibam que as incontáveis Fontes e a Prosperidade sem fim dos Céus, na verdade, são suas!
Retornaremos quando for apropriado! É bom falar com vocês, novamente! Sempre é! Vemo-nos por aí!
Aloha!
Gabriel: Grato, amados camaradas de Luz!

Fonte: Semente das Estrelas

Eu, Joshua, e nós agora invocamos Melquisedeque! Eu, Joshua, e nós
humildemente pedimos, se estiver aceitável para você, meu amigo, para fazermos
nossa Oração Huna para o Serviço e os Negócios em seu Ashram! Nós agora pedimos
para ser levados ao Ashram de Melquisedeque, e oficialmente, invocamos:

         A Amada Presença de Deus,
Cristo, Espírito Santo, Melquisedeque, Mahatma, Arcanjo Metraton, A Mãe Divina,
Arcanjos Miguel e Fé, Arcanjo Gabriel, Sai Baba, Senhor Buda, Senhor Maitreya,
Saint Germain, Alá Gobi, Senhor de Arcturos e os Arcturianos, Melquior, Hélios
e Vesta, o Grande Diretor Divino, a Mãe Maria, Quan Yin, o Grande Conselho de
Luz das Leis de Órion, Isis, as Mestras, Arcanjos e Anjos da Luz Divina, o
Conselho de Elohim, os Seis Bilhões de Eus Superiores e Mônadas conectados com
a Evolução Terrena, a Mãe Terra, Pan, o Arcanjo Sandalfon, o Conselho Kármico,
a Ordem do Manto Dourado, El Morya, Mestre Kuthumi, Comando Celestial, Serapis
Bey, Paulo o Veneziano, Mestre Hilarion, Sananda, Senhora Portia, Pallas
Athena, Mestre Lanto, Senhora Nada, Os Sete Ashrams de Cristo, a Missão de Cristo,
Ganesha, a Confederação Galáctica do Amor e da Luz, Os Extraterrestres
Guardiões da Aliança, o Observador Silencioso do Cosmos, o Comandante Ashtar e
o Comando Ashtar, o Conselho do Tribunal do Comando Galáctico, e o Grupo
Central coletivo de Um Milhão de Mestres Espirituais e Celestiais que estão
super iluminando a Academia e Wesak!

         Eu gostaria de recebê-los
oficialmente hoje aqui, no nosso Ashram das Orações Huna do Plano Interior!

         Eu, Joshua, e nós agora
rezamos diretamente a Deus, aos Três Ms, e ao Conselho Kármico Planetário e
Cósmico, para uma Divina Dispensação, se esta oração estiver em harmonia com a
Vontade Divina!

         Nós perguntamos se é da
livre escolha do Eu Superior de cada pessoa que todos os implantes e elementais
negativos sejam removidos de todos os líderes governamentais mundiais,
congressistas, membros do Parlamento, e todos os participantes similares do
governo. Pedimos o mesmo para todos os líderes militares, em todos os governos,
a fim de que possam tomar decisões claras. Também pedimos o mesmo para suas
viúvas e familiares.

         Também pedimos humildemente
que essa remoção coletiva de implantes e elementais negativos seja feita para
todos os Trabalhadores da Luz na Terra! E que seja feita para todo o Reino
Animal no Planeta Terra! Também pedimos isso para todas as pessoas que estão em
posição de liderança, de qualquer forma! E para todas as pessoas do mundo, se
for aceitável para seu Eu Superior! Eu e nós fazemos essa oração em nome de
todos os Amados Irmãos e Irmãs no Planeta Terra!

         Também rezamos e invocamos
Deus, Cristo, o Espírito Santo, os Três Ms, e o Conselho Kármico, e todo o
estimado conjunto de Mestres Planetários e Cósmicos, e dos Seres Celestiais,
por uma segunda Dispensação Divina durante este período de ataque das forças
escuras. Pedimos uma Dispensação Divina especial para todos os Trabalhadores da
Luz no Planeta Terra, e para todos os líderes governamentais, como acima
mencionado, para removerem todas as entidades escuras e astrais de seus campos,
se for a livre escolha de cada pessoa receber essa oração! E eu e nós estamos
pedindo por uma Dispensação Divina especial para a remoção dos implantes
coletivos planetários e dos elementais negativos, e para a limpeza de uma
entidade coletiva. Como mencionei em meu artigo, em 11 de Setembro, também
conhecido como 911, os Estados Unidos estiveram e o mundo está sob ataque nos planos
interior e exterior. Estamos recebendo toneladas de chamados sobre pessoas que
estão sob ataque psíquico. Eu e nós humildemente pedimos, devido ao cerco sob o
qual a Terra está, por uma Dispensação Divina de uma Contra Ofensiva
Planetária, em total Amor Incondicional, para ajudar todos os Irmãos e Irmãs!
Eu e nós, por meio disso, pedimos isso para todo o Planeta Terra. Se possível,
pedimos pela limpeza de entidades que não pertencem Espiritualmente a todas as
pessoas da Terra, ou a qualquer grupo que você, Deus, sinta ser apropriado e
correto. Nós humildemente pedimos essa Dispensação Divina para toda a Terra, e
eu oficialmente submeto esse pedido a você Deus, Melquideseque, Mahatma,
Metraton, Arcanjo Miguel, a Mãe Divina, e os Conselhos Kármicos Planetário e
Cósmico! Pedimos por isso apenas se as pessoas, com seu livre-arbítrio,
resolverem aceitá-lo. Em profunda gratidão, agradecemos a vós e aceitamos que
seja feito, já que é Vontade de Deus!

         Nós também chamamos os
Arcanjos Miguel e Fé, e suas Legiões de Anjos, o Comandante Ashtar e o Comando
Ashtar, e o Senhor de Arcturos e os Arcturianos, para interromperem e impedirem
as pessoas de serem abduzidas negativamente, contra seu livre-arbítrio ou livre
escolha, se elas quiserem receber essa oração, e se isso for permitido sob a
lei kármica, de acordo com a Vontade Divina!

         Pedimos e rezamos que vocês
guiem homens para
desmantelarem completamente e aprisionarem todo o grupo terrorista, como
Hamas, Jihad Islâmico, Fatah, Estado Islâmico e Boko Haram

         Pedimos e rezamos que vocês
ajudem a encontrar a evidência incontestável que ligassem Saddam Hussein ao 911,
e/ou anthrax, ou a quaisquer outros pontos de força escura no passado, no
presente ou no futuro.

         Nós rezamos por proteção de
nossas usinas de energia nuclear de todos os ataques terroristas, e também para que estes não usem as suas para aniquilarem o mundo, como no Irã e na Coréia do Norte

         Nós rezamos e pedimos que
uma luz azul seja colocada ao redor de todas as florestas tropicais da Terra,
para protegê-las de serem derrubadas.

         Nós pedimos e rezamos para
que a camada de ozônio da Terra seja agora reparada.

         Nós pedimos e rezamos para
que o efeito estufa para a Terra seja agora limpo e curado, e que a temperatura
da Terra seja trazido ao seu equilíbrio apropriado, evitando tanto a catástrofe natural da seca quanto à da inundação

         Nós pedimos e rezamos para
que, assim como  Osama bin Laden, cabeça do Taliban, que foi capturado, também todos os líderes principais do al Qaeda, do Taliban e EI sejam

         Também chamamos Saint Germain,
o Senhor Maitreya, Alá Gobi, o Senhor Buda, e Sanat Kumara para ancorarem
completamente a Poderosa Presença Eu Sou sobre e dentro da Terra, e para
acelerarem Seu Programa de Construção do Quociente de Luz, e para darem a Ela
uma Aceleração de Ascensão, se essa oração estiver em Harmonia com a Vontade de
Deus, e se for a livre escolha da Mãe Terra recebê-la completamente!

         Nós invocamos a Bem Amada
Quan Yin para ancorar e ativar sua Flor de Lótus etérica sobre a Terra, a fim
de que todas as pessoas na Terra posam ter amor e compaixão umas pelas outras,
e reconhecerem umas às outras como encarnações de Deus, em vez de odiarem-se uns aos outros

         Agora invocamos todos os
Conselhos dos Elohim, e todos os Arcanjos e Anjos da Luz Divina que estão
trabalhando com a Terra, para, agora, que avancem um passo para frente e para o
centro, e para usarem todo o total Amor, Sabedoria, e Poder que vocês possuem,
e todos os Talentos e Habilidades Cósmicas, para libertarem a Terra do
terrorismo e do medo, e para ajudarem o mundo livre a prender todos os terroristas
o mais rápido possível. Esse é um Pedido de Oração Especial e Dispensação dado
aos Arcanjos e Reino Angélico, e ao Conselho dos Elohim, para ajudarem durante
esta Batalha Final do Armagedon, para nos ajudarem a entrar na Sétima Idade de
Ouro! Eu, e nós, como representantes do Conselho de Liderança Espiritual desta
Terra, manifestamos essa Forte Convocação para a assistência máxima. Nós
manifestamos essa Oração de Pedido por Ajuda Divina Extra, Assistência,
Intervenção Divina, e Intercessão Divina, para nos levar para além dessa
provocação, a fim de que as pessoas da Terra possam viver em liberdade, sem
serem bombardeadas por terroristas, receberem venenos biológicos, ao abrirem
o correio, ou mesmo serem massacradas sem praticarem crime algum, como o EI está fazendo queimando pessoas vivas dentro de jaulas, a toda hora.  Se houve algum tempo na história da Terra em que precisamos de sua
ajuda extra, esse tempo é agora, e nós oficialmente submetemos esse pedido
através dos Canais Espirituais e Poderes apropriados que são. Em profunda
gratidão, nós agradecemos a vós e aceitamos que seja feito, conforme a Vontade
Divina!

         Nós também chamamos o Amado
Senhor de Sirius, o dr. Lorphan, os Curadores Galácticos, todas as equipes de
cura dos Mestres Ascensionados, Agentes de Cura Galáctica e Pan, e as equipes
de Anjos da Cura, e pedimos à Grande Fraternidade Branca em Sirius, uma Dispensação
Divina de ajuda, de nossos Irmãos e Irmãs, de nossa Sede Espiritual, que venham
para ajudar as pessoas na Terra que estão sofrendo. Por favor, ajudem as
pessoas doentes na SÍRIA e Iraque, que estão mal-nutridas e famintas. Ajude todas
as pessoas com contaminação biológica. Nós lhes pedimos que ajudem todos
líderes governamentais ao redor do mundo, para que intensifiquem sua saúde e
energia, para lidarem com esta crise global. Nós pedimos a vocês que ajudem a
aliviar todo o sofrimento do massacre na Síria, e em qualquer lugar onde
ela se espalhe. Nós pedimos a vocês para ajudarem todos aqueles que foram
mortos, a irem para seu nível Espiritual mais elevado. Nós pedimos a vocês para
ajudarem todas aquelas pessoas que foram feridas ou mortas nos bombardeios. Nós
pedimos a vocês para ajudarem todos aqueles, no futuro, que possam precisar ou
não de sua ajuda e assistência. Nós pedimos uma Dispensação Divina pra ajudar
com a saúde e a cura de todos aqueles que estão na liderança deste planeta, e
que sustentam a Luz, e os Guardiões da Luz para este planeta! Ajudem os
soldados que guardam a Luz e abnegadamente arriscam suas vidas por Deus e por
seu país! Nós estendemos o Toque de Trombetas para todos os nossos Irmãos e
Irmãs da Grande Fraternidade Branca para ajudarem nessas áreas, e de qualquer
maneira que vocês considerarem adequadas, se for a Vontade de Deus! Como
sempre, apenas pedimos essas coisas se for a Vontade de Deus, se for permitido
karmicamente, e se for a livre escolha do Eu Superior de cada pessoa, receber
tal ajuda. Nós apenas rezamos e pedimos aquilo que é permitido pela lei
kármica, e que seja Vontade Divina! Como parte do Conselho de Liderança
Espiritual da Terra, eu humildemente peço tanta ajuda quanto possa ser
dispensada nesta época de grande stress para muitos, por uma grande quantidade
de razões variadas, e queremos que os líderes Espirituais e governamentais, que
sustentam a Luz para este plano, estejam tão saudáveis e fortes quanto for
possível. É deste humilde estado de espírito que aquelas orações são liberadas,
no interesse de todos os nossos Irmãos e Irmãs na Terra, que merecem isso e que
ganharam o direito de recebê-lo, como é a Vontade de Deus, e que seja sua livre
vontade recebê-lo! Em profunda gratidão, agradecemos a vós e aceitamos que seja
feito!

         Meus Amados Amigos, nós
pedimos e rezamos para que vocês enviem Luz Branca diretamente para todos os terroristas infiltrados na FRANÇA e ao redor do mundo, com
o propósito de torná-los mais visíveis para os militares da Terra e as
autoridades policiais em todos os governos ao redor do mundo, que estão
encarregados de encontrá-los e prendê-los. Eu, Joshua, peço a vocês para
fazerem isso, se esta oração estiver em harmonia com a Vontade Divina!

         Eu, Joshua, e nós, pedimos
e rezamos por proteção extra para nós mesmos, e para este Ashram e Academia, em
relação a fazer este serviço para Deus, Melquisedeque, o Mahatma, Metraton, e
os Mestres! Nós pedimos a vocês que façam isso agora, se estiver em harmonia
com a Vontade Divina! Em profunda gratidão, nós agradecemos a vós e aceitamos
que essas coisas sejam feitas!

         Antrhrax foi usado em
cartas fechadas, seladas. Esse foi um sério problema já que poderia,
potencialmente, fechar nosso sistema postal. Antes, se pensava que a exposição
ao anthrax ocorreria apenas se a carta fosse aberta, mas não era verdade. Eles
também fizeram um teste sobre isso, colocando talco em pó em um envelope
selado. Chacoalharam a carta um pouco, e o talco podia ser visto com os olhos
tridimensionais, flutuando por todo o lado, mesmo que a carta estivesse
completamente fechada! Por causa disso, acredito que deverão ser colocados
sistemas de feixe de luz eletrônica e/ou radiação para toda a correspondência,
para matar todas  as forma de bactéria.
Eles têm a tecnologia e poderiam ter todos os postos de correio dos Estados
Unidos funcionando plenamente dentro de 12 a 18 meses, dizem os peritos. Se
essa oração estiver em harmonia com a Vontade de DEUS, eu, Joshua, e nós,
pedimos que isso seja feito imediatamente. Isso acabaria com todas as ameaças
terroristas através do correio!

         Nós pedimos e rezamos para
que os Estados Unidos e aliados estabeleçam uma nova campanha para
conquistarem a opinião pública em relação à guerra contra o terrorismo mundo Árabe! Nós pedimos
aos lideres árabes de todo os níveis para darem um passo à frente e apoiarem
totalmente, de maneira publica, a coalizão global, e saiam contra o terrorismo, inclusive nos conflitos entre Israel e a Palestina

         Também pedimos que todo o
terrorismo das drogas ao redor do mundo seja interrompido, por você, Deus, e
pelas forças Divinas, e também pela coalizão global, não só na Colômbia, México, Estados Unidos e resto da América, como no planeta inteiro

         Nós pedimos e rezamos que
uma luz azul seja colocada ao redor dos Estados Unidos e o mundo inteiro

         Nós pedimos a Chama Violeta
transmutadora sobre o Afeganistão, Síria, Iraque, Coréia do Norte, Irã, Israel e Palestina e todos os locais onde há apoio a terroristas

         Nós agora pedimos e rezamos
para que vocês enviem luz para a Cidade etérica subterrânea, Nova Jerusalém,
que existe sob a Jerusalém Terrena, com o propósito de energizá-la, a fim de
que possa filtrar toda essa energia dentro da Jerusalém Física, para ajudar a
curar o conflito árabe e israelita, em toda a região do Oriente Médio! Nós
agora fazemos 30 segundos de silêncio para executar isso!

         Nós rezamos para que vocês
agora limpem totalmente a Terra de toda energia negativa ou desequilibrada.

         Amada Presença de Deus, de
Melquisedeque, Mahatma, Metraton, e do Grupo Central Coletivo dos Mestres!

         Pedimos que a aura dos
Estados Unidos, Rússia e Ucrânia seja reparada!

         Pedimos que a aura sobre o
Afeganistão e sobre todas as nações árabes seja reparada!

         Nós pedimos e rezamos para
que todo o ódio dos árabes contra Israel e contra os Estados Unidos, em toda as
nações árabes do mundo, seja agora removido continuamente, pelo Programa de
Remoção da Matriz do Medo Essencial!

         Os Estados Unidos e a
Comunidade Mundial Global  não estão
assumindo sua responsabilidade mundial para alimentar apropriadamente os
refugiados da Europa, por exemplo. Nós pedimos e rezamos que vocês ajudem a guiar os líderes
mundiais para darem um passo à frente e proverem essas pessoas com a comida de
que precisam. Também, o inverno está chegando, e é muito rigoroso lá, e eles
precisam ser providos com roupas apropriadas, cobertas, cobertores, e todas as
necessidades humanitárias. Esse é um problema extremamente sério, e nós pedimos
sua ajuda para resolvê-lo!

         Nós rezamos para que vocês
impeçam completamente os terroristas de usarem varíola como uma ferramenta
terrorista biológica, já que a varíola é contagiosa, e o anthrax não é! Nós
pedimos e rezamos para que vocês impeçam isso a todo custo!

         Nós pedimos e rezamos para
que vocês desativem com a Luz Branca, desmaterializem, ou coloquem um campo de
proteção ao redor das pessoas que estão recebendo cartas de terrorismo
biológico, a fim de que ninguém seja infectado!

         Nós pedimos e rezamos para
que vocês guiem a mídia para que pare de falar obsessivamente sobre o
A VIOLÊNCIA,  assustando as pessoas desnecessariamente!

         Nós pedimos e rezamos por
ajuda para interrompam a pane política, os partidários políticos, em relação aos
pacotes de estimulo econômico, como os da Grécia. É absolutamente crucial que algumas faturas de
compromissos sejam aprovadas. Além do efeito econômico, apenas o efeito psicológico de um tal
pacote no mercado de ações, na confiança dos consumidores, e na economia em
geral, iria ajudar muito. Eu, Joshua, e nós, pedimos por um esforço total para
criar algum tipo de compromisso. Novamente, nós temos os radicais
arquiconservadores, na Câmara, tentando dar todo o dinheiro aos ricos homens de
negócios, e os opositores tentando pelo menos dar um pouco dele para as classes
trabalhadoras e para os desempregados também. Nós rezamos para que todos eles
saiam de seus egos e criem algum tipo de orçamento compromissado, como no Brasil, com tanta corrupção, como, no caso da Petrobrás, enquanto o povo é massacrado com ajustes fiscais, recessão e inflação, pois isso poderia ser
um grande impulso para o país, juntamente com o plano orçamentário para a
segurança, para combater a violência, sem que a polícia brasileira seja uma das que mais mata no mundo, enquanto a criminalidade nao baixa

Nós pedimos e rezamos por um milagre a esse respeito, e pedimos e
rezamos para que isso aconteça o mais rapidamente possível, e que não seja um
processo longo, enredado.

         Nós pedimos e rezamos para
mandar Luz para o coração da Mãe Terra, para ajudá-La em Sua Ascensão.

         Nós pedimos e rezamos que
todo o medo em relação o terrorismo seja removido de todas as pessoas
dos Estados Unidos e da Terra!

         Nós pedimos e rezamos para
que essa epidemia de medo e preocupação sobre tudo seja desfeita por você,
Deus, Cristo, o Espírito Santo, e vocês, a força Divina, e para que um contínuo
e incessante Programa de Remoção da Matriz do Medo Essencial seja estabelecido!

         Nós pedimos e rezamos para
que OBAMA, sua equipe, o Congresso, o Pentágono, e todos os líderes sejam
guiados para mudarem suas mentes, e para que não façam  Programa de Defesa
de Mísseis Guerra nas Estrelas, e, ao invés disso, mantenham seu foco e o gasto
do dinheiro na atenção e vigilância Espiritual contra o
terrorismo, a Defesa da Pátria, e para ganhar esta guerra Espiritual contra o
terrorismo ao redor do mundo.

         Esses planos de Guerra nas
Estrelas não é nada mais do que uma maneira de armar
o espaço, gastar bilhões e bilhões de dólares, quebrar um trato com a Rússia
(o que é totalmente falta de integridade) e, portanto, alienar
um pouco os russos, justamente quando estamos cooperando juntos nessa coalizão
global contra o terrorismo. Também está servindo para alienar os Comunistas
Chineses, em termos de corrida armamentista. Nós também estamos em um débito
incrível, e esta guerra contra o terrorismo está apenas começando. Isso é uma
falta de visão e um erro total de prioridades, dado o que está acontecendo no
mundo. Nós rezamos para que Deus e vocês, a força Divina, parem com essa
política que já nasceu morta, se esta oração estiver em harmonia com a Vontade
Divina! Em profunda gratidão, nós agradecemos a vós e aceitamos que seja feito!

         Eu, Joshua, e nós, com
isso, fizemos uma das mais importantes Orações Huna, que já fizemos em todas as
nossas vidas!

         Nós pedimos e rezamos com
todo nosso coração, com toda a nossa alma, com toda a nossa mente, e poder, por
sua intercessão Divina, intervenção, e por sua ajuda onipotente, onisciente, e
onipresente, para, em primeiro lugar, protegerem o povo e para
impedirem todos os futuros ataques terroristas! Nós pedimos que todas as
células terroristas sejam capturadas, inclusive o Boko Haram e suas atrocidades, como o sequestro de meninas mantidas como escravas sexuais. Nós pedimos que eles
sejam guiados a deixarem o país! Nós pedimos que a indústria aérea seja
protegida, e que seja restaurada, imediatamente, confiança
em sua disposição para voar! Nós pedimos para nenhuma guerra bacteriológica ou
química nunca seja permitida, e que nenhuma arma nuclear, biológica, ou química
nunca possa ser usada! Nós pedimos que vocês, pessoalmente, ajudem o FBI, a
CIA, a polícia, e todas as agências de reforço da lei a pegarem todos os
terroristas ao redor do mundo! Nós pedimos uma dispensação especial de Deus, da
força Divina, e do Conselho Kármico a esse respeito. Nós pedimos e rezamos pela
proibição da não-interferência!

         Nós pedimos e rezamos para
que todo o Medo Essencial seja removido do planeta, com relação ao terrorismo e
à guerra. Nós pedimos que mostrem às pessoas como serem a causa de sua
realidade, e como confiarem em sua própria consciência, fé, e confiança em
você, Deus, e em vocês, Mestres, e Anjos, e forças Celestiais de Luz e
Amor! Aqui, incluimos a remoção dos exageros dos fundamentalistas muçulmanos, que insistem em tratar suas mulheres como seres de raças inferiores

         Nós pedimos e rezamos para
que o povo americano continue a apoiar OBAMA, como tem
feito, e que continue paciente e imperturbável, não importando o quando isso
demore!

         Por favor, continuem a
guiar os dirigentes de países estratégicos, como Egito e Arábia Saudita, a serem exigente com os terroristas neste país, como ele
começou a fazer pela primeira vez!

         Que a Síria, o Irã, Iraque e todas
as nações que acolheram terroristas, juntem-se oficialmente à coalizão global,
para que não haja um único país na Terra que não esteja envolvido, porém, de forma pacífica, evitando eclodir uma terceira guerra mundial

         Nós rezamos para que vocês
agora limpem totalmente a Terra de toda energia negativa ou desequilibrada!

         Nós pedimos por uma
iluminação de nossa aura coletiva (Esperem 30 segundos).

         Nós rezamos para que os
árabes do mundo não sejam enganados pela mensagens malignas do EI, que ele envia à mídia

         Ajudem a guerra a chegar a
uma rápida conclusão, como você, Deus, gostaria que fosse!

         Nós rezamos para que não
haja vítimas civis nos bombardeios, como já vimos ocorrer na Síria

         Nós rezamos de todo o nosso
coração, de toda a nossa alma, mente e poder, que vocês restaurem a confiança
dos consumidores na economia global, tanto na Europa quanto nas Américas. Esta é a chave. Não é isso o que está acontecendo
de acordo com a percepção das pessoas, e nós pedimos que toda a falta de
confiança dos consumidores seja removida pelo Programa de Remoção da Matriz do
medo Essencial, nos Estados Unidos e no mundo todo, e substituam isso com uma
confiança total dos consumidores na economia.

         Nós rezamos para que todas
as demonstrações públicas e ao redor do mundo sejam extremamente
pequenas. Impeçam-nas de se tornarem revoltosas, como vimos no Egito e, nos últimos meses, em países que apoiaram os ataques ao Charles Hebdo. Pedimos a vocês para tirarem
toda a energia dos fundamentalistas que fazem protestos em
passeatas, e as demonstrações ao redor do mundo contra os Estados Unidos, e/ou
os preencham com Luz Branca, a fim de que eles tenham o menor impacto possível!

         Ajudem todos
os países ao redor do mundo a manterem a “lei e a ordem”, e a não deixarem os
fundamentalistas árabes, que estão fazendo passeatas, fazerem nenhum progresso,
ou deixem-nos provocar o menor efeito possível. Façam com que os militares e a
polícia mantenham todas as demonstrações sob controle. Nós rezamos para que
tenham o menor número de participantes que seja possível. Impeçam todas as
tramas malignas de violência ou assassinatos, e não permitam que países como Paquistão, a
Arábia Saudita, ou qualquer outro país na Terra seja destruído por terroristas
fundamentalistas!

         Já que a guerra entre o bem e o mal é inevitável, em prol da ascensão da Mãe Terra à Quinta Dimensão,
façam com que os Estados Unidos e aliados ganhem esta guerra contra os
terroristas do Al Quaeda e outros – de maneira
rápida e eficiente, com o menor número possível de vítimas civis!
Pedimos que, logo que possível, um novo governo seja estabelecido em países como o
Afeganistão, com o qual o mundo árabe possa conviver, e que seja dado apoio ao
povo afegão, pela comunidade mundial, contra o Taliban

         O mais importante, pedimos
que as pessoas parem de viver com medo, e que parem de ser vítimas, e percebam
que são seus pensamentos que criam sua realidade, incluindo aí o calvário da mulher muçulmana, com as devidas exceções, já que o ISLÃ prega o amor e a valorização incondicional da mulher

         Nós pedimos que os terroristas sejam
entregues  às autoridades apropriadas!
Pedimos que os Estados Unidos não comecem, de maneira temerária e
irresponsável, a bombardear as nações que acolhem o terrorismo, como o Irã e a
Síria. Pedimos que eles tentem usar a diplomacia e outros métodos com essas
nações. Pedimos que os países que estão ajudando os Estados Unidos,
recebam proteção extra e sejam completamente apoiado por Deus e pela força
Divina, em todos os níveis, por seu nobre ato de coragem, por ajudar os Estados
Unidos e o mundo nesta campanha contra o terrorismo. Nós realmente precisamos
de ajuda, já que o Exército do EI está crescendo, incluindo jovens do mundo ocidentel! Essa é uma
posição perigosa, e nós pedimos apoio e proteção extras para ele!

         Uma de nossas maiores
orações de todas é por sua ajuda, para ajudarem a manter a coalizão global cem
por cento junta.

         Nós pedimos por sua ajuda
todos os dias, para estabilizarem os mercados de ações globais e dos Estados
Unidos, e nos ajudarem a crescer novamente! Nós pedimos sua ajuda para
construir a confiança na economia dos Estados Unidos, e na economia global. Nós
pedimos sua ajuda para trazer as coisas de volta à normalidade, mas com a óbvia
necessidade de vigilância Espiritual! Nós pedimos sua ajuda para que a
industria aeronáutica seja incentivada, portanto, a fim de
que mais confiança seja restaurada, depois da sequência de desastres aéreos, alguns, sem explicação alguma, como na Malásia. Nós pedimos para que a indústria
aeronáutica seja mais federalizada, com Marshals voando em aviões, e, talvez,
até mesmo passando por chek-in, a fim de que o povo  esteja realmente
a salvo, como na segurança de vôos em Israel!

         Nós pedimos e rezamos para
que uma força, confiança, e fé em si mesma, em Deus, na economia, nas viagens
por avião, e em viver a vida completamente, recém-adquiridas, sejam ancoradas
agora na Terra!

         Nós pedimos que todos os
países que estejam permitindo que os terroristas ajam em seu país, agora mudem
sua política e não o permitam mais. Nós pedimos que eles entreguem os líderes
desses grupos terroristas às autoridades apropriadas!

         Nós pedimos e rezamos para
que OBAMA e sua equipe, o Congresso, o Pentágono, e aliados nesta
coalizão global não reajam impetuosamente, à partir da raiva, vingança, excesso
de emoção, ou impaciência, mas, ao invés disso, mostrem o correto discernimento
Espiritual, usando métodos apropriados para lutarem contra esta guerra, o que
inclui cooperação e amor, política, economia, reforço da lei, e sanções, antes
que mais métodos de guerra sejam usados, e que usem a força militar apenas onde
for necessário, nunca contra civis inocentes, sempre seguindo as decisões da ONU

         Por favor, também protejam
os Presidentes e todos os líderes de governo, e os líderes do mundo
livre, de qualquer dano!

         Ajudem as autoridades a
pegarem e prenderem os terroristas que a polícia secreta disse
que estão atualmente na França  e outros países!

         Nós rezamos pelos
refugiados na Europa, para que sejam ajudados pelo mundo, não sendo escorraçados, conseguindo emprego e o mínimo de conforto para suas famílias. Nós pedimos que, assim como
Osama bin Laden, os outros terroristas sejam capturado o mais rápido possível. Nós pedimos por um novo
governo em países como Afeganistão, diferente do Taliban, que honre e santifique a Mãe
Divina, a energia da Deusa e das mulheres!

         Nós pedimos que todas as
armas químicas e biológicas sejam apreendidas e destruídas.

         Nós pedimos que os governos
tenham uma vigilância completa sobre a Segurança nos
Aeroportos.

         Nós pedimos que todos os
países do mundo compartilhem informações!

         Nós pedimos que todos os
bancos e instituições financeiras no mundo apóiem a coalizão e congelem todas
as contas dos terroristas no Planeta Terra!

         Nós pedimos e rezamos por
essas coisas em nome de Deus/Melquisedeque/Cristo/Buda e a Consciência
Espiritual, de maneira integrada e equilibrada, e invocamos totalmente e
rezamos pela ajuda de sua consciência de prisma de amplo espectro, de todas as
lentes e ângulos dessa situação, que tragam a vitória completa
para essa coalizão global, e para as forças de Luz, Amor, e Liberdade que eles
representam!

         Nós estamos rezando e
pedindo sua ajuda agora, como nunca pedimos e rezamos por ela antes! Nosso
próprio modo de vida está sendo ameaçado, e nós pedimos e rezamos para que o
Plano de Amor e Luz seja realizado agora, e que isso possa, agora mesmo, Selar
a Porta onde habita o mal, e que a Luz, o Amor e o Poder, neste exato momento e
para sempre, restaurem o Plano Divino de Deus na Terra!

         Nós agora pedimos a
Melquisedeque, ao Mahatma, e a Metraton, uma Rede de Platina para a Terra
inteira! (Esperem 15 segundos).

         Nós agora rezamos para que
todos os implantes e elementais negativos sejam removidos da Terra! (Esperem 15
segundos).

         Nós agora pedimos e rezamos
pela Mão de Deus e a força Divina, em amor exigente, mas incondicional, que
removam o terrorismo e o medo da face da Terra! (Esperem 15 segundos).

         Nós pedimos que o Tubo
Dourado seja ancorado para remover toda a negatividade da Terra! (Esperem 15
segundos).

         Nós pedimos o Hálito Santo
de Deus, Cristo, e do Espírito Santo, que agora seja exalado sobre a face da
Terra, para limpá-la do contágio do medo! (Esperem 15 segundos)

         Nós pedimos e rezamos para
que todos os buracos, rasgos, pontos cegos, miasmas metafísicos, e
cristalizações negativas sejam removidos da aura da Terra, em um nível etérico,
astral, mental e Espiritual! (Esperem 15 segundos)

         Nós pedimos por uma
energização de todas as Cidades de Luz abaixo ou acima do solo, em qualquer
maneira que seja a Vontade Divina, para ajudar a curar e equilibrar o Planeta!
(Esperem 15 segundos).

         Nós pedimos que todos os
cascões astrais, etéricos e mentais, e a neblina física sejam agora removidas e
limpas da face da Terra. (Esperem 15 segundos).

         Nós pedimos por um
equilíbrio dos Raios sobre a Terra! (Esperem 15 segundos).

         Nós pedimos por uma limpeza
da estrutura física da Terra, de toda a poluição física e abuso! (Esperem 15
segundos).

         Nós pedimos e rezamos pela
ancoragem de um Pilar de Luz e uma Coluna de Luz de Ascensão para que cubram a
Terra permanentemente!

         Nós pedimos aos Arcanjos
Miguel e Fé que tragam suas legiões de Arcanjos e Anjos, como nunca vieram
antes, para protegerem cada pessoa no Planeta Terra, em cada nível, do dano dos
terroristas, além das frotas do Comando Ashtar Sheran

         Nós chamamos e manifestamos
o Toque de Clarins da trombeta do Arcanjo Gabriel, se você, meu amigo, for tão
gentil para fazer esse serviço, para que o Senhor Arcturos e os Arcturianos, o
Comandante Ashtar, e o Comando Ashtar, a Aliança dos Guardiões, a Confederação
Interplanetária de amor e Luz, e todas as civilizações de Extraterrestres
Crísticos em nossa galáxia, para virem agora e trazerem a ajuda para o Planeta
Terra. Nós pedimos e rezamos para que vocês usem suas tecnologias
Extraterrestres avançadas, para ajudarem os Estados Unidos e a Coalizão a
capturarem todos os terroristas, para terminarem rapidamente com essa guerra, e
para removerem todo o medo e forças escuras da face da Terra! Nós pedimos e
rezamos para que vocês trabalharem lado a lado, ombro a ombro, mente com mente,
e coração com coração, com Deus e os seres Celestiais de Luz e Amor – com suas
avançadas tecnologias Extraterrestres – para nos ajudarem a ganhar essa batalha
final do Armagedon, a fim de que possamos entrar na Sétima Idade de Ouro! A
Terra está sob ataque em muitos níveis agora, e nós estamos manifestando o
Toque de Clarins para nossos Irmãos e Irmãs através da galáxia, para virem em
nosso socorro, e nos ajudarem a mudar o curso dos eventos mundiais a favor do
Mundo Livre, das Forças de Luz, e Liberdade do terrorismo, do terrorismo
biológico, e do medo! Nosso próprio modo de vida em todos os níveis está
sitiado! Nós agora estamos manifestando o Toque de Clarins através da galáxia,
para que venham em socorro à Terra e a Seu Amado Povo em todos os níveis, para
ajudar de todas as maneiras e com todas as coisas, para ajudar a levar o Mundo
Livre e as Forças da Luz a uma vitória Espiritual, como é Vontade de Deus!

         Nós agora chamamos a Mãe
Divina do Cosmos Infinito e as Energias da Deusa! Pedimos e rezamos para que
vocês coloquem o Amado Planeta Terra permanentemente em seu coração imaculado
cósmico e infinito, para mantê-La à salvo, reconfortada, e protegida de todo o
mal! Confortem as pessoas da Terra que estão vivendo em medo, preocupação, e
pânico, e ajudem-nas a liberarem esse medo, e dêem a elas amor incondicional,
compaixão e conforto em seu tempo de necessidade!

         Em uma nota separada,
também pedimos e rezamos para que todos os governos, como a NASA, e governos secretos da
Terra sejam guiados para pararem de esconder a existência dos Extraterrestres,
e que uma divulgação completa aconteça agora, e eu, Joshua, e nós, estamos
pedindo o pleno poder a você, Deus, Cristo, e o Espírito Santo, e a vocês, a
inteira força Divina, para ajudarem para que isso aconteça. Essa corrupção e
fraude do governo secreto e dos governos da Terra, sem nenhuma intenção de
julgar, já foram longe o suficiente. Pode ter havido uma necessidade disso no passado, entretanto, agora
estamos vivendo em um Novo Milênio e entrando na Sétima Idade de Ouro, e está
na hora dessa corrupção e fraude terminarem. Nós agora estamos rezando como
nunca rezamos antes, para ajudar isso a se manifestar. Portanto, que assim seja
escrito. Que assim seja feito!

         Eu, Joshua, também tenho
uma oração pessoal e coletiva, que é parar com todo o terrorismo de computador
pela internet, e através de e-mails. Existem grupos de pessoas nos Estados
Unidos e ao redor do mundo, que estão, propositadamente, enviando milhares de
vírus e worms de e-mail para danificar e destruir os arquivos dos computadores
das pessoas, sistemas de e-mail, e os computadores. Muitas pessoas e
trabalhadores da luz estão sendo bombardeados com tais e-mails. Essa é uma
outra forma de terrorismo eletrônico, e nós pedimos uma proibição da não
interferência. E pedimos que as pessoas que estão fazendo isso sejam capturadas
pelas autoridades e imediatamente detidas. Esse conjunto de preces que estamos
fazendo aqui é designado para deter o ego negativo e as forças escuras em todos
os níveis, que estão tentando atacar propositadamente as pessoas Espirituais,
boas, amorosas, e bem intencionadas do mundo. Nós pedimos e rezamos para vocês,
Deus, Cristo, Espírito Santo, e toda a força Divina para ajudarem a impedirem
essas pessoas de fazerem esses ataques negativos de e-mail e eletrônicos
propositadamente. Por favor, impeça-os de fazerem isto, e guiem as autoridades
apropriadas para capturá-los, se isso estiver em harmonia com a Vontade Divina.
Em profunda gratidão, nós agradecemos a vós e aceitamos que seja feito!

         Eu agora peço e rezo uma
das maiores manifestações de todas as Orações, Ativações de Luz, e trabalho de
Luz para a Terra.

         Nós pedimos a ancoragem e
ativação do Espectro Eletromagnético Superior de Luz do Corpo Superalma
Consagrado de Cristo da Terra, e pedimos que todos vocês, Deus e a força Divina,
preencham os Campos Eletromagnéticos da Terra, como é a Vontade de Deus!

         Nós pedimos e rezamos para
que as Cinco Linguagens Sagradas – Egípcia, Hebréia, Tibetana, e Chinesa –
sejam ancoradas e ativadas, para ajudarem nesse processo!

         Nós pedimos pela Unidade
das Três Jóias, no Terceiro Olho da Terra!

         Nós pedimos a união dos
Cinco corpos Principais, como descrito em As Chaves de Enoch, e que os
tenhamos todos sintetizados em nosso Corpo Crístico!

         Nós pedimos o Corpo
Superalma da Terra, agora, para comandar apropriadamente os dois Corpos
Inferiores – o Corpo Eletromagnético e o Corpo Epi-cinético, e os Três Corpos
de Luz Superiores – o Corpo Eka, o Corpo Gematriano, e o Corpo Zohar!

         Nós pedimos que o Corpo
Gematriano da Terra seja agora codificado matematicamente, de maneira
apropriada, por vocês, Deus, Cristo, o Espírito Santo, Metraton, e vocês, a
força Divina, até o mais elevado potencial Espiritual e Terreno da Terra, para
a Realização Divina!

         Nós pedimos a ancoragem e
ativação da Trindade do Corpo Superalma, Corpo Zohar, e Corpo Superalma
Consagrado de Cristo, e pela ancoragem e ativação do Corpo Adam Kadmon
Superior, para o maior potencial da Terra!

         Nós pedimos e rezamos pelos
Sete Ajudantes, para que ajudem nesse processo para a Terra!

         Nós pedimos e rezamos o
equilíbrio das 72 Áreas da Mente da Terra, pelo Corpo Zohar!

         Nós pedimos e rezamos para
que cada manto e cada invólucro do Corpo Zohar da Terra, em seu Casaco de
Muitas Cores, seja ativado!

         Nós pedimos que os 72 Nomes
Sagrados de Deus corram através do Sistema Circulatório Espiritual da Terra,
para ajudar nesse processo, se isso estiver em harmonia com a Vontade Divina!

         Nós pedimos e rezamos para
que a Terra seja colocada em um programa de impacto – 24 horas por dia, 7 dias
por semana, e 365 dias por ano – para ancorar e ativar completamente esses sete
Corpos Superiores citados em As Chaves de Enoque, e também o Corpo Adam
Kadmon Superior adicional!

         Nós chamamos o Espírito
Santo para a Elevação da Terra, interna e externamente!

         Nós rezamos e pedimos para
o estabelecimento da “Coroa de Tronos” sobre a Terra, como descrito por
Metraton e Enoque, em As Chaves de Enoque.

         Nós pedimos que o Corpo
Superalma Consagrado de Cristo seja agora manifestado ao redor desses
determinados Corpos da Terra!

         Nós pedimos e rezamos para
que os Nomes Sagrados de Deus sejam entoados continuamente nos Mundos
Superiores e nos Mundos Inferiores, para ajudar a limpar toda a escuridão de
Seus campos, e alcançar Sua Ascensão e Ascensão Física, se Ela assim escolher!

         Nós pedimos que os “Doze
Tronos” se manifestem em cada nível de participação cósmica, com todos os
Corpos de Luz Glorificados para a Terra!

         Nós pedimos e rezamos pela
ancoragem e ativação da Kether, ou Coroa de Glória, para a Terra, em conjunção
com a ancoragem e ativação de todos esses Corpos para a Terra!

         Nós pedimos a limpeza e
equilíbrio do Merkabah da Terra. (Esperem 15 segundos)

         Nós pedimos e rezamos para
o Senhor Maitreya, Mestre Kuthumi, Sananda, Saint Germain, Alá Gobi, Djwahl
Khul, e os Chohan dos Sete Raios, para ajudarem a guiar nosso grupo coletivo na
remoção de todo glamour, maya, ilusão, e o Habitante do Limiar da face da
Terra! (Espere 15 segundos)

         Nós pedimos um equilíbrio
da Terra, de todas as maneiras e em todas as coisas! (Esperem 15 segundos).

         Nós pedimos a você, Sai
Baba, para limpar a Terra com seu Virbutti etérico! (Esperem 15
segundos).

         Mãe Maria, nós pedimos que
Você espalhe suas pétalas de rosas sobre a Terra! (Esperem 15 segundos)

         Nós invocamos Metraton e
todos os Arcanjos e Anjos do Som, para continuamente banharem a Terra em Sons e
Músicas de Deus, para ajudá-La e a todos os seres sensíveis, com sua cura e
Ascensão. (Esperem 15 segundos)

         Nós chamamos vocês, Senhor
Melquideseque, Melquior, Hélios e Vesta, e o Senhor Buda para ancorarem os
Atributos Divinos, Pensamentos, Imagens, Carimbos Divinos, e Arquétipos Divinos
sobre a Terra! (Esperem 15 segundos)

         Nós pedimos ao Espírito
Santo para dar um Batismo para a Terra! (Esperem 15 segundos)

Nós invocamos também os ORIXÁS e os CLÃS CIGANOS DO ASTRAL

         Nós pedimos uma Dispensação
Divina Especial para que todas essas invocações, orações, e trabalho da Luz, em
toda essa prece, continuem 24 horas por dia, 7 dias por semana, e 365 dias por
ano, até que todas as coisas pedidas tenham sido totalmente alcançadas e realizadas!

         Por último, invocamos
diretamente a você, DEUS, para ajudar a América e a coalizão global a vencerem
essa guerra Espiritual contra o terrorismo, as forças escuras, contra o medo e
a preocupação, e para ajudar a América e este mundo a manterem sua
centralização, fé, confiança, paciência, paz interior, e liberdade, a fim de
que a maneira de vida que conhecemos não seja perdida, e nossos filhos possam
viver em um mundo livre do terrorismo, da guerra, e do medo! Nós coletivamente
rezamos por essas coisas com todo o nosso coração, alma, mente, e poder, e nós
todos estamos literalmente pedindo e rezando por um Milagre de Deus para ajudar
isso a acontecer! Se os Estados Unidos e o mundo um dia já precisaram de um
milagre, nós, honestamente, do fundo de nossos corações, pedimos um Milagre
diretamente de vocês agora. Estamos pedindo que vocês, Deus e toda a força
Divina usem seus poderes onipotentes, oniscientes, e onipresentes para
intercederem Divinamente, e por uma intervenção Divina. Porque, para remover os
terroristas de 68 países na face da Terra, e conseguir de volta nossa liberdade
em todos os níveis, , nós estamos literalmente pedindo por um Milagre direto de
Deus, e o infinito poder de toda a força Divina, para ajudarem que isso
aconteça. Eu, literalmente, humildemente, faço essa oração em beneficio de
todas as pessoas da Terra! Ajudem-nos a ganhar esta batalha final do Armagedon
no Céu e na Terra, a fim de que nós possamos agora criar a Sétima Idade de Ouro
e uma Civilização de Quinta Dimensão na Terra! Nós, coletivamente, pedimos e
rezamos por isso, como nunca antes pedimos e rezamos por nada em nossa vida
inteira! Em profunda gratidão, agradecemos a vós e aceitamos que seja feito!

         Portanto, que assim seja
Escrito! Que assim seja Feito!

         Kodoish, Kodoish, Kodoish.
Adonai T’sabayoth!

         Santo, Santo, Santo, é o
Senhor, Deus das Multidões!

FONTE: PORTAL CÓSMICO – PROFESSOR ZANON MELO, com adaptação de Eliane de Fátima Varela Ramos

China envia 100 mil militares para fronteira com a Coreia do Norte

 

 

 

 

 

C. do Norte ameaça atacar EUA e Seul sem aviso prévio
China envia 100 mil militares para fronteira com a Coreia do Norte: A adoção da medida aconteceu há algumas semanas, enquanto os Estados Unidos apresentavam fortes discursos contra o regime de Kim Jong-un© Damir Sagolj/Reuters A adoção da medida aconteceu há algumas semanas, enquanto os Estados Unidos apresentavam fortes discursos contra o regime de Kim Jong-un

A China enviou um grupo de 100 mil militares para a sua fronteira com a Coreia do Norte, como parte de uma estratégia preventiva diante das fortes tensões na Península Coreana, informou nesta terça-feira o jornal japonês Yomiuri.

De acordo com uma fonte militar chinesa, a adoção da medida aconteceu há algumas semanas, enquanto os Estados Unidos apresentavam fortes discursos contra o regime de Kim Jong-un, o que gerou forte temor ao governo chinês.

Em mais de uma oportunidade a Casa Branca declarou que “todas as opções estão na mesa” para lidar com o programa nuclear de Pyongyang. Noticiou-se na Ásia que os norte-coreanos teriam levado a cabo mais um teste bélico nesta terça-feira.

No Mar do Japão, o porta-aviões USS Carl Vinson e parte da frota norte-americana se dirigem à península, para a realização de exercícios militares conjuntos com os navios de guerra japoneses Ashagara e Samidare.

As forças da Coreia do Sul também são aguardadas para esses exercícios na região, algo sem precedentes desde o armistício que paralisou a Guerra da Coreia, em 1953.

Fonte:MSN

Há uma antiga tradição que afirma a existência de uma igreja secreta, cujo sacerdócio se revela de ciclo em cicio e de acordo com a necessidade da época. Traz ela um conhecimento próprio para cada raça ou povo por uma forma particular, mais favorável, mais acessível para o cumprimento e restabelecimento da Lei, do propósito Divino, através do Itinerário do 10 (marcha evolucional da Mõnada). A tal conhecimento, a tradição de todos os povos relaciona o Espirito de Verdade, como manifestação de um Centro Imperecível, consagrado pelos orientais sob os nomes de Agartha, Asgardhi, Erdemi, ou Salem. (Shamballah e a “Ilha imperecível que nenhum cataclismo pode destruir”).

Todo ser iluminado, avataricamente ou por iniciação, desde que esteja de posse do conhecimento de certos mistérios, faz parte do Culto que tem o nome de Igreja de Melki-Tsedek, que esta acima de tôdas as manifestações religiosas. Tal culto sempre existiu, como ciência divina e a mais preciosa de tôdas as religiões, porque verdadeiramente torna a ligar o homem a Deus, sem necessidade de sacerdote nem de outro qualquer intermediário. “Busca dentro de ti mesmo o que procuras fora”, e velha sentença oriental. E o próprio Jesus dizia: “Faze por ti que Eu te ajudarei”.

Fraternidade Universal, Culto, Sacerdócio ou Igreja de Melki-Tsedek, sua origem procede dos meados da terceira raça mãe, a Lemuriana, que foi dirigida pelos planetas sagrados Venus e Marte, alegorizando mãe e filho respectivamen-te e que se objetivou sob a égide do planeta Mercúrio, representando o Pai, numa esposa em que a humanidade, que até então se manifestava no androginismo inconsciente das primeiras raças, começou a ser digna desse nome, ou melhor, dividiu-se em dois sexos, formando logo a seguir, nos seus meados, a Grande Hierarquia Oculta que, conhecendo a origem do mistério do androginismo, prepara a evolução da Mônada para o androginismo consciente com que terminara a presente Ronda.

Com o decorrer dos tempos recebeu tal culto o nome de Sudha-Dharma-Man-dalan, na antiga Aryavartha — nossa Mãe Índia — mas, para todos os efeitos, Excelsa Fraternidade, quer na razão de sua própria existência, por ser composta dos Verdadeiros Guias ou Instrutores Espirituais da Humanidade.

Durante a quarta raça mãe — a Atlante — que teve sob o signo de Saturno e Lua (verde e violeta), o Sacerdócio de Melki-Tsedek, que então era exercido na oitava cidade atlante — a Shamballah dos teósofos ou a Jerusalém Celeste dos verdadeiros cristãos — teve que enfrentar o magno problema da grande queda no sexo, ou seja, a “união entre os deuses e as filhas dos homens”, fenômeno reconhecido pela Igreja por ser citado no Gênesis, diferindo apenas na tradição oriental o nome “devas” para o de “anjos” na tradição ocidental.

Sim, todas as tradições de valor no mundo se originaram de uma Fonte Única e imperecível, que foi expressa na linguagem hierática de todos os tempos por Aquela misteriosa Terra chamada Agartha (ou mesmo Shamballah). Os povos se ligam, de uma forma ou de outra, através de suas tradições. de seus símbolos, mitos e lendas, a este Centro, e a razão de conservarem a mesma unidade e que descendem de uma Fonte Única. Na fase aurea dos ciclos evolutivos de cultura de cada povo ou da própria Humanidade, ela se encontra sob os influxos e direção das essências radiosas desse Centro. As Ordens mistico-religiosas de valor humano foram representações na terra da simbologia agarthina ou de Salem. (Agartha traz o nome oculto de Belovedye, que quer dizer Bela Aurora, Eterna Luz etc. Um dos Cavaleiros da Tavola Redonda tinha tal nome).

Alguns dirigentes — os que realmente orientam os homens no sentido de sua verdadeira evolução — são representantes diretos ou indiretos desse Centro e cuja manifestação se processa através do Tulkuismo, fenômeno milenarmente conhecido das tradições orientais. Tais dirigentes são expressões do Rei do Mundo, o Monarca Universal, conhecido pelo nome de Melki-Tsedek e esotericamente com o nome de Rygden-Djyepo (palavra tibetana de origem agarthina, com o significado de “Rei dos Jivas” ou dos seres da Terra), tendo por Colunas: Polydorus Isurenos e Mama Sahib, personificações da Sabedoria e da Justiça. É Ele o verdadeiro Ministro do Eterno organizador das instituições e constituições humanas, de todas as civilizações. É o Senhor Supremo das Ordens Secretas de âmbito divino na face da Terra.

Melki-Tsedek é o fulcro de toda a evolução em nosso globo. É o sentido da própria Lei, das Verdades ou da Ideação Divina posta por Ele em atividade através dos aspectos de Transformação, Superação e Metástase Avatárica. Dai ser a “manifestação” Ideoplastica do Homem Cósmico, isto e, “sem pai, nem mãe, sem genealogia, que não tem principio de dias, nem, fim de vida” (Heb. 7-III). Por que não dizer que é Ele o Pai-Mãe de todas as coisas, o Senhor do Segundo Trono ou do Akasha, o Adam-Kadmon — o Homem Cósmico, o Logos ou o Verbo manifestado na Terra? Por acaso Devavani (Voz Divina)… não é tambem um de seus nomes?

Representa a Sabedoria e a Justiça Divina — como tal, Monarca Universal, “Rei de Salem (ou da Agartha) e Sacerdote do Deus Altíssimo”. Como Senhor do Verbo ou da Palavra Perdida. . . Dele emanam as verdades cíclicas, nas expressões dos Avataras, Budas, Bodhi-satwas, Manus etc. Dai ser Ele o Bija dos Avataras, a “Arvore dos Kumaras no segundo Trono”, a semente de todos os salvadores ou redentores que o mundo conheceu ou virá a conhecer. Tudo e Dele e está Nele. 0 nome Melki-Tsedek refere-se ao mesmo Rei do Mundo, figurando também na tradição judaico-cristã. 0 Sacrifício de Melki-Tsedek (o pão e o vinho etc.) deve ser olhado como uma prefiguração da Eucaristia. E o próprio sacerdócio cristão se identifica, em principio, ao culto de Melki-Tsedek, conforme palavras do Salmo ao Cristo: Tu es sacerdos in aeternum secundum ordinem melquisedec (Salmos. 110-4).

” Melki-Tsedek, “rei de Salem e Sacerdote do Altissimo”, tambem chamado de Rei do Mundo por possuir os dois poderes: o temporal, como Rei e o espiritual como Sacerdote. Nas varias tradições religiosas do mundo, Ele é apontado com muitos outros nomes: no Tibete, como Akdorge, do mesmo modo que na India; enquanto que na Mongólia exterior e chamado Senhor de Erdemi. Mas, na verdade esotérica, chamemo-la de Teosofia, tem o nome de “Bija ou Semente dos Avataras”, razão pela qual o próprio Jesus Ihe prestava homenagens e Abraão Ihe pagou dízimos (como impostos cármicos da Lei), prova de que tanto Jesus, como Abraão e Moises d’Ele se “derivavam”

Melki-Tsedek, o Rei de Salem, Sacerdote do Altíssimo, contemporâneo de Abraão, Rei da Justiça e da Paz (Sao Paulo, Epistola aos Hebreus, VII, 1-2). É uma das Entidades mais sublimes e elevadas da Hierarquia dos Planos Superiores. É o Sol do Mundo Subterrâneo! “Feito semelhante ao Filho de Deus, não teve genealogia, sem pai e sem mãe” (Hebreus, VII, 3), foi auto-criado, uma possante Manifestação do Pensamento de Deus na Terra, ou antes, foi a Antropomorfização da própria Lei, embora não seja Deus. Não nasceu “segundo o mandamento da carne, mas segundo a virtude da vida imortal (Hebreus, VII, 26). É uma elevadíssima Entidade, oriunda de desconhecidos sistemas solares, com biliões e biliões de anos de existência e de experiências, Melki-Tsedek foi, na Terra, um produto da geração espontânea. É uma esplendorosa Consciência Cósmica. Tão grande e elevada a sua evolução e perfeição moral, espiritual e intelectual que o próprio Cristo, o Mestre dos Mestres, esteve filiado a sua Ordem, como Supremo Sacerdote e Pontífice, segundo se lê na Epistola de São Paulo aos Hebreus, capítulos seis e sete. É Melki-Tsedek, conjuntamente com o grande e sublime Jesus e os Mestres Moria, Koot-Humi e Maitreia, o futuro Instrutor da era de Aquario — quem sutilmente dirige e orienta toda a evolução do globo terrestre e os grandes movimentos po-liticos, sociais, econômicos, culturais, científicos, religiosos, artísticos e meta-físicos do Planeta. Melki-Tsedek é o grande Rei do Governo Oculto e Espiritual do nosso Mundo e o Espirito Santo o seu Embaixador de Luz no Plano profano dos vivos assim como Deus é o de todo o Universo”.

Melki-Tsedek é então rei e sacerdote e, conjuntamente, o seu nome significa “rel de justiça”, sendo ele ao mesmo tempo Rei de Salem, isto é, da “Paz”. Ora, “Justica” e “Paz” são precisamente os dois atributos fundamentais do “Rei do Mundo”. Devemos salientar que a palavra Salem, contrariamente ao que possa parecer, nunca designou em realidade uma cidade, mas que, tomada pelo nome simbólico da região onde residia ou reside Melki-Tsedek, pode ser equivalente do termo “Agartha”.

Agartha é o celeiro das civilizações passadas, lugar composto de sete cidades, cada uma delas representando uma raça, uma civilização passada, um estado de consciência já vencido pela Monada. Homens de imenso valor em matéria de Sabedoria e santidade, acompanham, debaixo, os mais evoluidos da Terra, porém… de comum acôrdo com os Guias da Face da Terra.

Agartha, “Arca ou Barca” é o lugar para onde o Manu Noé conduziu seu Povo ou Família, e os casais de animais a que se refere a própria Bíblia, porém, com a interpretação errônea de que o termo “família” fosse apenas dos seus parentes. Noé, lido anagramaticamente, dá o Éon grego, que tem como significado: “A manifestação da Divindade na Terra”, nesse caso, um Manu, um Avatar, etc.”

As tradições, tanto do Oriente como do Ocidente, estão repletas de “promessas”; os ciclos, as idades se passaram, e jamais elas deixaram de ser cumpridas. Estamos em vésperas de “Manifestação do Avatar sob o signo de Aquário”. 0 de Jesus foi o de “Piscis”. É quando os Manus, por sua vez, grandes ou pequenos, conduzem seu povo à Terra (por Lei) prometida.  0 Manu, o portador do Verbo Solar, por ser a sua própria manifestação na Terra.

Melchizedek não é o nome de um indivíduo que viveu na Terra, como muitos podem presumir. Ele é o nome do sacerdócio cósmico que existe por todas as dimensões, em todo planeta sagrado.

Em dias antigos, templos de Melchizedek eram fixados com a finalidade de se dedicar aos ensinamentos iniciáticos espirituais e para ajudar os irmãos e irmãs na sua liberdade. 

Todos os Mestres Ascensos e Gurus pertencem à Ordem de Melchizedek. Não importa que ideologia ou religião, todo santo, sábio, guru e mestre tem que passar pelas iniciações de Melchizedek, que pode ser em um templo ou nos planos internos. Até mesmo hoje, muitos sacerdócios secretos continuam e mantêm as leis cósmicas, para a sua própria visão interna e seu propósito sagrado.

O poder de Melchizedek permanece nos retiros etéricos e nas cidades subterrâneas, nutrido e guardado até o tempo em que os templos exteriores possam ser restabelecidos novamente.

O tempo para que a Ordem de Melchizedek reapareça é AGORA!

Quando cada um de nós reconhece sua missão e reforma seu poder pessoal, isto se torna uma realidade que irá tocar todo canto do Globo, alcançando todos os aspectos da sociedade planetária. 

Os que servem a Melchizedek serão um bálsamo curativo a toda humanidade.  Se nós procurarmos em nossos corações, será fácil lembrar da vida na qual servimos nos templos das grandes civilizações ( agora passadas ), vida esta dedicada a alcançar o potencial humano de se transformar de Humano em Divino. Escolhendo ser iniciado, conscientemente, nos vários níveis de Melchizedek, nós damos o primeiro passo para devolver àquele estado de ser.

Em todos os aspectos, a Ordem de Melchizedek segue as diretrizes da geometria sagrada. O número doze é o número principal dentro da geometria sagrada. Assim, de acordo com este formato, há doze domínios de iniciação em Melchizedek. E, dentro desses doze domínios, há doze níveis que compõem um domínio. Cada nível leva a certos testes de iniciações para crescimento pessoal, que se relaciona a um domínio específico. Atravessar e completar um domínio pode levar alguns anos em estudos e crescimento interno. Quando você completar todos os doze domínios com os respectivos doze níveis, você será um Mestre!  A partir de 1994, o primeiro domínio com todos os seus doze níveis e os primeiros três níveis do segundo domínio estão abertos a nós.

Melchizedek conduzirá toda nação, raça e religião para um melhor amanhã e ao nascimento da ” Idade Dourada do Homem “.

Fonte: Linhagem Sagrada

ONU cobra missão de resgate de imigrantes fugindo da Síria e Àfrica

17/02/2015

Ação humanitária na mira da violência em zonas de conflito

Escalada de ataques contra trabalhadores prejudica assistência


Mais de cem caminhões conseguiram entregar, na semana passada, suprimentos em três cidades sírias sitiadas: os cercos, tanto do governo quanto da oposição, estavam matando populações de fome – LOUAI BESHARA / AFP/11-1-2016

Eles são a última esperança de assistência médica ou de provisão de alimentos, água e itens básicos para milhões de pessoas em zonas conflagradas. Porém, estão sendo impedidos de cumprir esta missão — os últimos anos foram os mais violentos para trabalhadores humanitários, com a maior quantidade de mortos, feridos e sequestrados. Os motivos: além do agravamento dos quase cinco anos de guerra civil na Síria e uma escalada do conflito no Afeganistão, em 2013, a dinâmica dos ataques por todos os lados envolvidos foi alterada. Segundo lideranças de algumas das principais organizações de socorro do mundo, áreas civis têm sido alvejadas indiscriminadamente.

De acordo com a Base de Dados da Segurança do Trabalhador Humanitário (AWSD, na sigla em inglês), uma das principais fontes utilizadas pela ONU, por governos, ONGs e jornais, os anos de 2013 e 2014 foram os mais brutais (a série começa em 1997). A AWSD revela que houve mais mortes de funcionários de assistência apenas no biênio 2013/14 — 276 ao todo — do que de 1997 a 2002, quando, num período de seis anos, morreram 229 trabalhadores humanitários.

Ação humanitária na mira da violência em zonas de conflito

Número de vítimas dobra

A situação piora em relação aos feridos: 266 em 2013/14, contra 197 ao longo dos primeiros oito anos da série; e fica mais grave sobre sequestros: 261 casos, em 2013/14, contra 197 nos nove primeiros anos. Todos os tipos de ataques — tiros, explosões, agressão corporal e raptos — aumentaram nos últimos três anos do levantamento em comparação com a primeira década pesquisada. Diretores de organizações observam que, ao mesmo tempo, houve um aumento constante na assistência. Mas, segundo a AWSD, a partir de 2007, o número de vítimas praticamente dobra em relação aos anos anteriores, com picos registrados em 2013 e 2014.

— No Iêmen, alvos civis estão sendo bombardeados: não que seja deliberado, mas são ataques muito intensos — afirma o diretor da Oxfam no Reino Unido, Mark Goldring, que lidera o trabalho humanitário mundial da organização.


Homem iemenita é visto em meio aos escombros de um depósito depois de ter sido alvo de ataques aéreos realizados pela coalizão liderada Arábia na capital Sanaa – MOHAMMED HUWAIS / AFP

Afeganistão: o mais perigoso

Segundo a Organização Mundial da Saúde, apenas no Iêmen a escalada do conflito já provocou a destruição total ou parcial de cerca de 40 hospitais e dez policlínicas. Goldring explica que, em 2015, o objetivo da Oxfam era assistir um milhão de pessoas no país. Conseguiram alcançar cerca de 400 mil.

— Você pode até pensar que foram muitos atendimentos, mas 600 mil ficaram desassistidos — enfatiza. — É um dos piores momentos para trabalhadores humanitários. Hoje há mais lugares onde não se consegue chegar. Não há negociação com milícias ou governos. Trabalhar em áreas da Síria controladas pelo Estado Islâmico é impossível. A maior parte da comunidade internacional saiu do Iêmen.

Com 454 ataques no total, segundo a AWSD, o Afeganistão é o lugar mais perigoso para o trabalho humanitário, seguido de Sudão (236) e Somália (216). O levantamento faz ainda uma perversa constatação: antes da guerra civil, de 1997 a 2010, a Síria jamais registrou qualquer incidente com funcionários de assistência. Desde 2011, quando o conflito estourou, o país já conta 92 ataques e ocupa, agora, o quinto lugar entre os mais truculentos para os trabalhadores. Diretores das organizações são unânimes em dizer que a Convenção de Genebra e o direito internacional, que buscam mitigar incidentes com civis, estão sendo desrespeitados.


Funcionários da Médicos Sem Fronteiras foram feridos no bombardeio de caças dos EUA ao hospital da ONG, em Kunduz, no Afeganistão – AP

— Onde antes éramos vistos como imparciais e neutros, agora somos considerados alvos “legítimos” — enfatiza o diretor internacional de ajuda humanitária da ActionAid, Richard Miller, que relata a perda de sete colegas, todos no Afeganistão.

Ele explica que, no Afeganistão, na Síria e no Sudão do Sul, a ajuda é impedida de chegar:

— Com guerras cada vez mais complexas, a questão da assistência, da entrega e de quem recebe suprimentos está cada vez mais politizada. Infelizmente, a ajuda tornou-se arma de guerra.

O médico Paulo Reis, de 44 anos, da ONG Médicos Sem Fronteiras, voltou há dois meses do Iêmen. Com 11 anos de trabalho em campo, conta que um dos momentos mais complicados foi um bombardeio contra um banco na cidade de Laskarka, no Afeganistão, na rota que a equipe dele usava:

— Funcionários nacionais ficaram feridos sem gravidade. Foi pouco depois do horário em que a gente costumava passar — lembra Reis. — Em geral, os alvos não são civis, mas se os objetivos militares estão numa área civil, tudo é bombardeado. Isso é o pior, pois atinge crianças e mulheres, que nada têm a ver com o conflito.

Com dez anos de trabalho em campo, o diretor adjunto de Operações do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Regis Savioz, de 48 anos, já atuou no Afeganistão, no Sudão do Sul e na Faixa de Gaza, durante a Segunda Intifada:

— Em Gaza, eram confrontos intensos: sentia a pressão da guerra sobre os ombros. Ao mesmo tempo, éramos a esperança das pessoas — recorda Savioz. — Hoje, nada é mais frustrante do que saber que não conseguimos prestar assistência a quem precisa desesperadamente de ajuda.

‘Atacam tudo pela frente’

A presidente da MSF, Joane Liu, fala sobre hospital bombardeado pelos EUA e banalização de ataques a civis.

Dezenas de hospitais foram bombardeados na Síria, Iêmen e Afeganistão. Não há mais distinção entre alvos civis e militares?

Na Síria, em março, completam-se cinco anos da guerra, com indiscriminados e frequentes bombardeios a instalações civis. No Iêmen, o mesmo: ataques contra áreas civis densamente povoadas, incluindo hospitais. Em Kunduz (Afeganistão), o hospital da MSF foi repetidamente bombardeado por uma hora e meia, apesar de informarmos as coordenadas por GPS. Na Síria e no Iêmen, há um cenário de guerra total, onde tudo é alvejado: mercados, hospitais e até casamentos.


O hospital da Médicos Sem Fronteiras, em Kunduz, no Afegnistão, arde após bombardeio dos EUA – AP / 3-10-2015

As organizações humanitárias se tornaram alvos em potencial?

Parece haver um número crescente de conflitos em que hospitais estão sob ataque. Não são alvos específicos, mas parte de uma dinâmica de guerra total, onde se ataca tudo o que há pela frente. Acontece cada vez mais, regularmente, e parece haver uma espécie de aceitação disso. É a minha maior preocupação: que isso se torne o novo normal. Eventos que se repetem e acabam se banalizando. Como na Síria, no Iêmen e no Sudão do Sul. Parece ser a normalidade ter civis sob ataque. Existem regras para a guerra, que estão ancoradas na Convenção de Genebra.

O que espera do governo dos EUA sobre o ataque ao hospital da MSF em Kunduz?

Só tivemos acesso ao comunicado do general Campbell. Basicamente, afirma que foram erros em cascata: falhas humanas, técnicas e de procedimento. Disseram que foi um erro, mas não o que levou aos erros. As informações não são tranquilizadoras. Não há, hoje, garantias de que aqueles erros não vão se repetir.

Como permitir que trabalhadores humanitários sigam atuando em zonas de conflito?

É preciso uma reafirmação geral da proteção e das salvaguardas de acesso a cuidados médicos em zonas de guerra. Não vamos ter de volta a vida dos nossos colegas, dos nossos pacientes. Eles se foram, e nós estamos de luto. O que queremos é a certeza de que populações civis tenham acesso a cuidados de saúde em áreas de guerra. Não se pode atacar hospitais, pessoas feridas que buscam por cuidados médicos. Todos sabemos que, quando se está doente, ou seus pais estão doentes, quando se está convalescendo, a última coisa que você quer que aconteça é uma bomba caindo na sua cabeça.


A União Europeia deve montar uma operação de busca e resgate de larga escala para evitar maiores tragédias com imigrantes no Mediterrâneo, disse o chefe do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) nesta quinta-feira.

António Guterres se pronunciou depois que 300 pessoas morreram tentando cruzar o mar que separa a África da Itália em Fevereiro de 2015, aumentando a pressão para que a Europa amplie uma operação de fronteira que carece de um mandato claro para salvar vidas.

“Não pode haver dúvida, depois dos acontecimentos desta semana, que a Operação Triton (da Europa) é um substituto assombrosamente inadequado à italiana Mare Nostrum”, disse Guterres em um comunicado.

A operação italiana foi abandonada depois da acusação de que a campanha intensa de busca e resgate incentiva a imigração. A Triton se concentra mais na proteção das fronteiras.

“O foco deve ser o salvamento de vidas. Precisamos de uma operação de busca e resgate robusta no Mediterrâneo Central, não só uma patrulha de fronteira”, disse.

Imigrantes e pessoas à procura de asilo oriundas da Síria e da África Subsaariana vêm cruzando o Mediterrâneo, muitas vezes a partir da Líbia, a bordo de botes infláveis em plena severidade do inverno, e suas mortes representam um início precoce para a temporada de imigração , disseram agências humanitárias.

Se a Europa não implementar uma operação mais ampla, “é inevitável que muitas pessoas mais morram tentando alcançar a segurança na Europa”, afirmou Guterres.

Fonte: Gazeta do Povo e O Globo

Al Qaeda, Estado Islâmico, Boko Haram e outros grupos extremistas espalham horror pelo mundo

18/01/2015

Cerco a hotel em Burkina Faso termina com 126 libertados e 27 mortos

Pouco depois do fim da operação contra jihadistas da al-Qaeda no Magreb Islâmico, ministro anuncia que casal austríaco foi raptado na fronteira com o Mali


Socorristas franceses atendem pessoa ferida em ataque a hotel em Burkina Faso – NABILA EL HADAD / AFP

As forças de segurança acabaram em 16/1/16 com o cerco a um dos hotéis mais importantes de Burkina Faso, libertando 126 reféns e matando três homens armados do grupo que invadiu o local no dia interior, informou o governo. O atentado, que deixou ao menos 27 mortos no país já flagelado pela violência política, foi reivindicado pela al-Qaeda no Magreb Islâmico. Entre as vítimas há pessoas de 18 nacionalidades diferentes.

— A operação no Hotel Splendid e no restaurante Cappuccino terminou com 126 reféns liberados, entre eles 33 feridos — disse o ministro de Segurança, Simon Compaore.

Após anunciar que a operação havia sido encerrada, Compaore relatou que dois cidadãos austríacos, um médico e sua mulher, foram sequestrados no Norte do país, perto da fronteira com o Mali. Ainda não está claro se o rapto tem relação com a invasão do hotel. O caso ocorreu em Baraboulé, na província de Soum.

O atentado terrorista fez o novo governo no país, nomeado na quarta-feira após a eleição do presidente Marc Kabore em novembro, convocar uma reunião de emergência neste sábado.

Segundo um médico que tratou alguns dos feridos, os agressores aparentemente tinham como alvo ocidentais. No entanto, ainda não foi revelada a identidade das vítimas. De fato, o hotel Splendid é utilizado com frequência por soldados franceses que operam no Chade e combatem jihadistas na região do Sahel, funcionários da ONU e empresários ocidentais.

O presidente François Hollande classificou o atentado como “odioso” e a embaixada francesa relatou que, por conta do ataque, medidas de segurança foram reforçadas. Um voo da Air France que ia para a capital a partir de Paris foi desviado na sexta-feira.


Forças de segurança se reúnem em frente a hotel atacado por homens armados em Burkina Faso – Ludivine Laniepce / AP

A invasão ao Hotel Splendid, Homens armados invadiram o local após explodirem carros na entrada, e também dispararam contra um café-restaurante. Após a tomada do local, mais tiros foram ouvidos, enquanto as forças de segurança se mantiveram do lado de fora, em meio a corpos ensaguentados. Policiais que tentaram invadir o local foram baleados e morreram. TURBULÊNCIA POLÍTICABurkina Faso enfrenta episódios de turbulência política desde outubro de 2014, quando o presidente Blaise Compaoré foi deposto por protestos populares. Em 2015, foram registrados vários conflitos armados e protestos em Uagadugu pelo controle do governo do país. Nos últimos dois anos, o país já teve cinco presidentes.

O país africano, no entanto, vinha sendo poupado da violência de extremistas islâmicos. No entanto, o vizinho Mali foi alvo em novembro de dois rebeldes que mataram 20 pessoas — incluindo russos, chineses e americanos — em um hotel de luxo em Bamako.

 

Jordânia diz ter executado jihadista iraquiana condenada à morte

Sajida al-Rishawi aguardava cumprimento da pena presa desde 2006. Medida foi tomada após Estado Islâmico ter queimado vivo piloto jordaniano.

A jihadista iraquiana Sajida al-Rishawi, que foi executada pelo governo da Jordânia (Foto: Majed Jaber/Reuters)A jihadista iraquiana Sajida al-Rishawi, que foi executada pelo governo da Jordânia (Foto: Majed Jaber/Reuters)

A Jordânia informou que a jihadista iraquiana presa no país, Sajida al Rishawi, foi executada por enforcamento. Além dela, outro preso acusado de terrorismo foi executado da mesma forma. A soltura dela chegou a ser negociada com o Estado Islâmico em troca da libertação de Muath al-Kasaesbeh, piloto jordaniano que era refém dos extremistas e que foi queimado vivo.

ESTADO ISLÂMICO

As execuções por enforcamento foram confirmadas pelo porta-voz do governo, Mohammed al-Momani, de acordo com meios da imprensa local, entre eles o jornal “Al Ghadd”. Depois do novo crime brutal da organização jihadista, que divulgou um vídeo que mostra o piloto de 26 anos sendo queimado em uma jaula, uma fonte das forças de segurança da Jordânia afirmou na terça-feira que jihadistas detidos seriam enforcados. Com 44 anos, Sajida al-Rishawi estava detida em uma prisão jordaniana desde a sua condenação à morte, em setembro de 2006, por atos terroristas que remontam a 9 de novembro de 2005, quando ela foi detida com coletes explosivos em uma ação terrorista frustrada na cidade de Amã. O outro preso executado é Ziad al Karbuli, um ajudante do líder terrorista Abu Musab al-Zarqawi, morto em um bombardeio americano no Iraque em 2006. Karbuli, detido em território iraquiano pelo Exército jordaniano, foi condenado à morte em 2008 pelo assassinato de um motorista jordaniano. A ação que serviria como uma resposta aos militantes do Estado Islâmico já tinha sido cogitada pelo pelo porta-voz do Exército após o governo da Jordânia ter confirmado a morte do refém. De acordo com a Jordânia, a execução do piloto teria ocorrido há um mês, no dia 3 de janeiro, segundo veiculado pela TV estatal. Após a divulgação do vídeo, o rei Abdullah II interrompeu sua visita aos Estados Unidos e está voltando para a Jordânia. Na TV estatal, o rei disse que a morte do piloto é um ato de “terror covarde” de um grupo sem nenhuma relação com o Islã. Familiares do piloto disseram à Reuters que foram informados de sua morte pelo chefe das forças armadas da Jordânia. EUA condenamA Casa Branca disse estar ciente do vídeo, e que os serviços de inteligência trabalham para verificar sua autenticidade. O governo dos EUA condena as ações do grupo radical e se solidarizou com a família do piloto, afirmou. Muath al-Kasaesbeh foi capturado pelos militantes radicais na Síria, após a queda de seu avião durante uma operação da coalizão internacional no leste do país em dezembro. A coalizão, que é liderada pelos Estados Unidos, bombardeia alvos do grupo na Síria e no Iraque. O presidente norte-americano Barack Obama afirmou que, se o vídeo for verdadeiro, trata-se de mais uma indicação da crueldade e barbárie do grupo e que a determinação da coalizão internacional de “destruir” o EI será redobrada. Segundo a Casa Branca, Obama pediu que equipes de inteligência dediquem todas suas fontes para localizar reféns mantidos pelos militantes do grupo jihadista. Obama ainda disse que o piloto al-Kasaesbeh estava “na vanguarda do esforço para degradar e destruir a ameaça” do EI. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, condenou “fortemente” esse ato “imundo e imperdoável”.

Cena do vídeo divulgado pelo Estado Islâmico com a suposta execução de Kenji Goto (Foto: Reprodução/Youtube)Cena do vídeo divulgado pelo Estado Islâmico com a execução do jornalista Kenji Goto (Foto: Reprodução/Youtube)

Entenda o caso No final de janeiro, o EI divulgou um vídeo em que ameaçava executar o piloto se Amã não libertasse uma jihadista presa e condenada à morte. No mesmo vídeo o grupo ameaçou executar outro refém, o jornalista japonês Kenji Goto, que acabou sendo decapitado no último final de semana. O vídeo, postado em sites jihadistas, mostrava uma foto de Goto segurando a foto de al-Kasaesbeh, com a suposta voz de Goto formulando a ameaça. Na última quarta-feira (28), o governo da Jordânia disse que o país estava pronto para entregar a iraquiana Sajida al-Rishawi, presa por tentar realizar um ataque suicida, em troca da libertação de um piloto. Dias depois, pediu uma prova de que o piloto estava vivo.

Fonte: G1

Uma jornalista francesa investigou e descobriu:  homens que treinavam luta numa praça de Paris pertenciam ao grupo terrorista Estado Islâmico, que ficou conhecido por decapitar seus prisioneiros.

O documentário que o Fantástico exibiu é o resultado do trabalho corajoso dessa jornalista. Ela se disfarçou, conseguiu se alistar no Estado Islâmico e mostra como o grupo recruta jovens europeus para o terror.

Outubro do ano passado. Crianças brincam numa pracinha de Paris. Entre pais e policiais, um grupo de homens barbados treina técnicas de combate. Eles praticam mesmo à noite ou debaixo de chuva. Poderiam ser apenas atletas dedicados. Mas alguma coisa os faz diferentes. Depois de encerrarem o treino, eles rezam. E a conversa deles revela planos suspeitos.

Extremista1: Ele já foi para a Síria. Extremista 2: Eu mesmo já fui duas vezes.

A Síria é o berço do Estado Islâmico, o exército terrorista mais agressivo hoje no Mundo. Os extremistas se aproveitaram do vazio de poder criado pela guerra civil e dominaram um terço do país, além de grandes áreas no Norte do Iraque, inclusive campos de petróleo que hoje são usados para financiar o terrorismo.

As ações do Estado Islâmico são difundidas na internet. Vídeos que mostram barbarismos. Assassinatos em massa. Alguns para provocar o Ocidente – como as decapitações de reféns. Outros para exibir a força do grupo.

E a internet também é um instrumento de recrutamento. Usada pelo grupo francês para atrair seguidores dispostos a partir para a Síria para fazer a Jihad, a Guerra Santa contra o Ocidente.

Um dos homens que treinava no parque é Abu Aissa. Ele publica fotos de suas ações, sempre com armamento pesado. Mostra até um passaporte do Estado Islâmico. O outro, Abu Abdel Malik, um francês que vive na Síria e, em vídeo, faz ameaças contra a França, dizendo que será alvo de novos atentados.

“Nós vamos vingar todo o sangue islâmico.”, diz Malik

A arrogância do Estado Islâmico está montada sobre um exército muito bem organizado, 30 mil homens com equipamento militar moderno: misseis, artilharia, tanques e três aviões caça. Tudo roubado da Síria. Cada combatente recebe um salário do Estado Islâmico. Alguns chegam a ganhar um carro. Uma tentação para os muçulmanos pobres das periferias de Paris. Os franceses são os mais numerosos entre os ocidentais que se integram ao Estado Islâmico.

A partir das páginas nas redes sociais, usando um perfil falso, uma jornalista francesa chegou aos recrutadores extremistas. Ela não será identificada por segurança.

Em três dias, a jornalista já estava associada a diversos grupos. E tinha 273 amigos. Principalmente combatentes na Síria e no Iraque. Um deles conta o dia a dia no Estado Islâmico. Ele chegou a publicar uma foto comemorando sua primeira vítima. Os terroristas exibem também uma vida de luxo: roupas, carros e mansões tomadas pelo grupo.

Para se aproximar dos jihadistas, a jornalista diz que está disposta a se casar com um radical quando chegar na Síria. Ela começa a conversar com Abu Tak Tak. Para se encontrar com ele, ela se vestiu com um chador, usada por alguma das mulheres muçulmanas: totalmente coberta de preto, como determina o costume do Islã. Num café da periferia de Paris, ela encontra o terrorista.

“Você está toda de preto. Eu adoro preto”, diz ele.

Abu Tak Tak tem 37 anos. Diz que nunca trabalhou. Ele conta que o Estado Islâmico paga as contas dele. “Eles me mantêm desativado por enquanto”, diz.

Pronto para entrar em ação.

“A França tem medo de quê? De que a gente se exploda.”

Ele acredita que a França merece ser alvo de um atentado. Exatamente o que aconteceu no dia 7 de janeiro, quando outro grupo terrorista, a Al-Qaeda do Iêmen, matou 12 pessoas no atentado contra a revista Charlie Hebdo.

Um segundo homem fez contato com a jornalista. Esse já estava na Síria. É um combatente ativo do Estado islâmico. Ele faz uma proposta curiosa: casar-se com ela pela internet com as bênçãos de um imã, um líder religioso. Ela faz contato com o jihadista, que explica o que ela deve fazer: “Vá para Istambul, na Turquia. De lá eu direi o que deve fazer”.

Depois de muitos contatos como esses, a jornalista chegou ao homem que é o líder dos recrutadores para o Estado Islâmico na França: Aba Souleyman. Na página dele na internet, um manual de como atravessar a fronteira da Turquia com a Síria sem chamar a atenção da polícia. Por exemplo, levar pouca bagagem, pois a travessia é feita a pé.

Aba Souleyman tem 25 anos e é casado, mas propõe à jornalista que ela seja a segunda mulher dele na Síria. Ele indica uma mesquita secreta numa cidade no Leste da França, base de operações para os recrutadores do Estado Islâmico. Um deles é Nicolas, que no elevador faz uma revelação aterrorizante: “Em Paris, nós somos muitos”.

Numa das salas, as paredes estão cobertas de bandeiras do Estado Islâmico. Ele conta que participou de uma ação do grupo numa cidade curda, no Norte do Iraque: “Matamos as mulheres cortando as gargantas”.

Nicolas não nasceu numa família muçulmana. Ele se converteu ao islã há três anos. E diz que vai partir para a Síria em duas semanas. A jornalista parte para a Turquia, o corredor mais comum para os recrutados europeus chegarem à Síria.

São apenas três horas e meia de voo entre Paris e Istambul. E um segundo voo para a cidade turca de Gazientep, próxima à fronteira. No hotel, ela entra em contato com os recrutadores que passam para ela os telefones dos homens que atravessam pessoas pela fronteira.

Do outro lado dessa cerca, é a Síria. A travessia termina na cidade síria de Raqqa, capital do Estado Islâmico. Duzentas mil pessoas vivem sob o domínio do Estado Islâmico desde junho de 2013. Em Raqqa, a jornalista gravou um desfile militar do exército terrorista, tanques e mísseis passavam pela rua. No centro da cidade, um inimigo do regime foi crucificado. E três são fuzilados diante de todos.

Nas ruas da cidade, impera a lei islâmica, a Sharia. Homens fazem as orações no meio da rua, guardas do Estado Islâmico andam com fuzis nos ombros, mulheres caminham totalmente cobertas. Dois homens do Estado Islâmico chamam a atenção dela.

Estado Islâmico:Nós conseguimos ver através do seu véu. Jornalista: Desculpe, ele é um pouco transparente. Estado Islâmico: Você precisa se cobrir melhor. Jornalista: Certo, certo, desculpe.

Num cybercafé, a jornalista encontra diversas mulheres francesas conversando pela internet com suas famílias na França.

“Eu não vou voltar, mãe! Eu me arrisquei para chegar aqui e não vou voltar. O que a senhora vê na televisão é falso”, diz uma delas.

Daqui, os homens vão direto para os campos de treinamento do grupo. Nesses campos secretos, os ocidentais ganham uma nova identidade. Geralmente adotam um nome muçulmano. Foi o que aconteceu com o filho da brasileira Rosana Rodrigues. Brian de Mulder, agora é conhecido como Abu Qassem Brazili, ou Abu Qassem Brasileiro.

Outro brasileiro, Kaíque Guimarães, que morava na Espanha, foi detido na Bulgária, tentando chegar até os campos do Estado Islâmico. Nesses lugares, os jihadistas são endurecidos no combate e viram máquinas de guerra.

Todas as semanas, dezenas de jovens europeus fazem esse mesmo caminho para engrossar as colunas do Estado Islâmico. E virar soldados de uma guerra dita santa, que distorce os princípios da religião islâmica e se torna retrato da barbárie e da ignorância.

Fonte: Fantástico

Entenda as diferenças e semelhanças entre Al-Qaeda e Estado Islâmico

Grupos jihadistas já foram um só, mas se separaram. Veja as principais ações de cada organização.

 À esquerda, Bakr Al-Baghdadi, denominado califa do Iraque, líder do Estado Islâmico. À direita, o fundador da Al-Qaeda, Osama bin Laden, já morto (Foto: AFP e Reuters)
A rede terrorista Al-Qaeda e sua dissidência no Iraque e na Síria, o Estado Islâmico, voltaram ao centro das atenções da comunidade internacional com o ataque ao jornal “Charlie Hebdo” em Paris. Um braço da Al-Qaeda no Iêmen reivindicou o ataque, enquanto o homem que invadiu uma loja de produtos judaicos na sequência dos acontecimentos, Amedy Coulibaly, aparece em um vídeo dizendo ser do Estado Islâmico. Embora o Estado Islâmico tenha surgido como um braço da Al-Qaeda e vise objetivos bastante parecidos com o da organização criada por Osama bin Laden, os dois grupos passaram de aliados a rivais em 2014. No centro da crise estão principalmente a Síria e a ambição de Abu Bakr al-Baghdadi, o “califa” do EI. Qual é exatamente a ligação dos fatos ocorridos na França com essas duas organizações ainda não está totalmente esclarecido. Veja a seguir alguns pontos sobre cada um dos grupos extremistas e suas principais diferenças e semelhanças:

Al-Qaeda Estado Islâmico
ORIGEM
O saudita Osama Bin Laden teria criado a Al-Qaeda ainda no final dos anos 80. Segundo Jason Burke, autor do livro “Al-Qaeda – a verdadeira história do radicalismo islâmico”, Bin Laden foi o líder de um grupo militante surgido em Peshawar, na parte ocidental do Paquistão, em agosto de 1988. No ano seguinte, ele voltou à Arábia Saudita e em 1990 ofereceu um exército de militantes islâmicos para ajudar a defender o Iraque, que havia acabado de invadir o Kuwait, mas teve sua proposta recusada por Saddam Hussein. Ele então ficou no Sudão entre 1991 e 1996, quando se fixou no Afeganistão. Foi nesse período que a Al-Qaeda se transformou em uma organização como é conhecida hoje, com diversas ramificações e uma complexa linha de hierarquia em diversos países. O Estado Islâmico atual surgiu a partir do Estado Islâmico do Iraque e Levante, o braço iraquiano da Al-Qaeda dirigido por Abu Bakr al-Baghdadi. Em abril de 2013, Baghdadi anunciou que o Estado Islâmico do Iraque e a Frente Al-Nosra, um grupo jihadista presente na Síria, se fundiriam para se converter no Estado Islâmico do Iraque e Levante. Mas a Al-Nosra negou-se a aderir a este movimento e os dois grupos começaram a agir separadamente até o início, em janeiro de 2014, de uma guerra entre eles. O EI contesta abertamente a autoridade do chefe da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, e rejeitou seu pedido de que se concentre no Iraque e deixe a Síria para a Al-Nosra.
LIDERANÇA
Após a morte de Bin Laden, em 2011, a Al-Qaeda se distanciou do Paquistão e do Afeganistão e passou a concentrar sua atuação no mundo árabe. Um dos primeiros integrantes do grupo, o cirurgião Ayman al-Zawahiri foi nomeado sucessor de Bin Laden. Em 2006, os EUA chegaram a acreditar que ele estava morto, mas sua aparição mais recente foi em um vídeo de setembro de 2014. Entre os outros principais nomes da organização estão Nasser Abdul Karim al-Wuhayshi, líder da Al-Qaeda na Península Árabe (AQAP, na sigla em inglês), que foi formada em 2009 a partir da união das ramificações da rede no Iêmen e na Arábia Saudita, e Abou Mossab Abdelwadoud, líder da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI). Abu Bakr al-Baghdadi é o autoproclamado califa do Estado Islâmico. Nomeado líder do Estado Islâmico do Iraque em 2010, quando este ainda era um braço da Al-Qaeda, foi ele quem rompeu com a organização de Bin Laden, após ampliar sua atuação em território sírio. Em junho de 2014 al-Baghdadi anunciou o estabelecimento de um “califado mundial”, ocupando trechos de territórios na Síria e no Iraque. Após boatos de que teria morrido, em novembro ele divulgou uma gravação de áudio, na qual diz que o Estado Islâmico nunca cessará sua luta e que o califado islâmico irá se estender e ocupar também a Arábia Saudita, Iêmen, Argélia, Egito e Líbia.
COMO GANHOU NOTORIEDADE
O primeiro atentado oficialmente atribuído à Al-Qaeda aconteceu em 29 de dezembro de 1992, quando bombas explodiram em dois hotéis em Aden, no Iêmen, onde soldados americanos estariam hospedados. Mas, embora já tivesse envolvimento com atentados anteriores, a Al-Qaeda se tornou mundialmente reconhecida em 11 de setembro de 2001, quando 19 de seus integrantes tomaram quatro aviões comerciais e os jogaram sobre as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, e atingiram ainda o Pentágono. No caso do Estado Islâmico, a proclamação do califado chamou atenção para o grupo em junho de 2014, mas foi em agosto que a brutalidade de suas execuções gerou manchetes no mundo todo. A divulgação de vídeos e fotos com a decapitação de reféns teve início naquele mês, com o registro da morte do jornalista norte-americano James Foley. Na sequência vieram o sargento Ali al-Sayed e o soldado Abbas Medelj (ambos libaneses), o também jornalista americano Steven Sotloff, os voluntários humanitários britânicos David Haines e Alan Henning, o francês Hervé Gourdel e o americano Peter Kassig. Além deles, centenas de iraquianos e sírios foram decapitados ou fuzilados publicamente pelo EI, além de alguns de seus próprios integrantes, considerados “traidores”.
OBJETIVOS
Em 1998, Osama bin Laden divulgou um “fatwa”, espécie de decreto religioso, no qual dizia ser dever de muçulmanos em todo o mundo declarar uma guerra santa aos Estados Unidos e todos os seus cidadãos e a Israel. Aqueles que não atendessem à convocação seriam considerados apóstatas, ou pessoas que abandonaram sua fé. Bin Laden também dizia querer unificar todos os muçulmanos para criar uma grande nação islâmica. Ele condenava ainda toda e qualquer influência ocidental em nações islâmicas, especialmente na Arábia Saudita, e por isso planejava destituir todos os governos “ocidentalizados” do Oriente Médio. O Estado Islâmico também combate a cultura ocidental e sua influência nos países do Oriente Médio, mas tem um plano ainda mais definido de estabelecer um grande califado islâmico, sob o comando do líder que acredita ser um sucessor de Maomé – Abu Bakr al-Baghdadi. As fronteiras desse califado seriam as mesmas do início do Islã, ignorando inclusive todas as divisões territoriais estabelecidas internacionalmente desde a I Guerra Mundial. A questão foi mencionada na declaração feita em junho de 2014: “A legalidade de todos os emirados, grupos, estados e organizações se torna nula pela expansão da autoridade do califado e a chegada das tropas dele às suas regiões”.
ÁREA DE ATUAÇÂO
Ainda em 2012 já haviam sido descobertas células atuantes da Al-Qaeda em países como EUA, Itália, França, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Iêmen, Arábia Saudita e Uganda, entre outros. Conexões com grupos terroristas espalhados pelo mundo também dificultam precisar onde a organização estaria representada e em quais atentados exatamente ela teve envolvimento direto. Já o Estado Islâmico concentra sua atuação no Iraque e na Síria, embora existam crescentes ameaças a países vizinhos, especialmente o Líbano, a Turquia e a Arábia Saudita.
ATAQUES
Entre os diversos ataques atribuídos à Al-Qaeda na última década, estão o que matou 191 pessoas no metrô de Madri, em março de 2004, o que atingiu o sistema de transporte público de Londres (ônibus e metrôs) em julho de 2005 e o atentado suicida que matou a ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Buttho, em 2007. O ataque mais recente atribuído à organização era o de Amenas, na Argélia, onde ao menos 39 reféns estrangeiros morreram na tomada de uma refinaria, em janeiro de 2013. Na quarta (14), porém, a Al-Qaeda na Península Árabe assumiu o atentado à redação do jornal “Charlie Hebdo”, em Paris, no dia 7 de janeiro deste ano. No mesmo dia do ataque francês, o mesmo grupo também explodiu um carro-bomba em uma academia de polícia em Sana, no Iêmen, matando mais de 30 pessoas. As ações do Estado Islâmico consistem principalmente na tomada de cidades nos dois países onde o grupo atua, com a morte de opositores e supostos traidores por fuzilamento ou decapitação, em geral promovidos publicamente ou registrados em vídeos e fotos, divulgados posteriormente na internet. Nenhum ataque do grupo foi registrado fora da Síria e do Iraque até o momento, embora simpatizantes do grupo já tenham sido apontados como autores de ataques na Austrália e no Canadá, sem que nenhuma ligação tenha sido comprovada.
EFETIVOS
Especialistas afirmam ser praticamente impossível determinar o número de associados à Al-Qaeda, especialmente por sua descentralização e pelas associações com diversos outros grupos extremistas. No Estado Islâmico, porém, a CIA estima que existam entre 20 mil e 31 mil combatentes ativos, segundo uma avaliação feita em setembro de 2014. No grupo é ainda mais perceptível e preocupante a grande adesão de ocidentais, especialmente europeus. Dinamarca, Suécia, França e o Reino Unido, além da Austrália, estão entre os países com maior número de cidadãos que teriam aderido ao jihadismo, muitos deles se unindo aos combates e sendo treinados principalmente na Síria. O grande temor dos governos é a possibilidade de ataques promovidos por essas pessoas em seu retorno aos países de origem.

O grupo islamita Boko Haram, autor do recente massacre e destruição em massa das cidades de Baga e Doron Baga, nasceu de uma seita extremistas que pouco a pouco se transformou em movimento armado, realizando atentados e conquistando territórios.

Seita contra a educação ocidental Boko Haram significa “a educação ocidental é pecado” em haussa, a língua mais falada no norte da Nigéria. Mas o grupo prefere ser chamado de Jama’atu Ahlis Sunna Lidda’awati wal-Jihad (Grupo pela Pregação e Jihad).

Pregando um Islã radical e rigoroso, Mohammed Yussuf, o fundador, acusava os valores ocidentais, instaurados pelos colonizadores britânicos, de serem a fonte todos os males sofridos pelo país.

Também atraiu a juventude de Maiduguri, capital do estado de Borno, com um discurso agressivo contra o governo nigeriano corrupto.

As pregações de Yusuf na mesquita de Maiduguri começaram a atrair cada vez mais seguidores a partir da década de 1990, de acordo com um recente relatório do International Crisis Group. Mas o Boko Haram nasceu, de fato, em 2002, quando começou a atrair a atenção das autoridades.

Foto de 21 de abril de 2013 mostra crianças do lado de fora de casa devastada por ataque. (Foto: AFP)

Repressão militar Em 2009, eclodiram confrontos entre a polícia e o Boko Haram em Maiduguri. Em uma grande operação, o Exército matou 700 pessoas e capturou Mohamed Yusuf, que depois foi executado.

O movimento passou a agir na ilegalidade. Alguns de seus integrantes fugiram para o exterior. “É neste momento que eles são influenciados por um movimento jihadista internacional que os convence da inutilidade do protesto pacífico”, indica o pesquisador francês Marc-Antoine Pérouse de Montclos.

Na clandestinidade, os líderes do Boko Haram passaram a um nível superior. Não trata-se apenas de impor a lei islâmica na Nigéria, mas desestabilizar o Estado com uma estratégia terrorista de medo e pânico.

Neste período, Abubakar Shekau, que era o braço direito do líder executado, assumiu o comando do Boko Haram.

A partir de então, o que se seguiu foi uma escalada da violência, com dezenas de ataques a escolas, igrejas, mesquitas e símbolos do Estado e das forças de ordem, deixando milhares de mortos, principalmente no nordeste do país.

Homem ferido após ataque suicida do Boko Haram é socorrido no Hospital Geral. (Foto: AFP)

Terrorista mundial Considerado um “terrorista global” pelos Estados Unidos, Abubakar Muhammad Shekau foi dado duas vezes como morto pela polícia nigeriana, antes de reaparecer em vídeos.

O sequestro, em meados de abril de 2014, de mais de 200 estudantes do ensino médio em Chibok, no estado de Borno, “mostrou que Shekau não tem limites”, segundo o pesquisados Gilles Yabi.

Desde agosto, o grupo islamita reivindica um “califado” nas zonas sob seu controle, assim como o fez o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) nos territórios conquistados no Iraque e na Síria.

De fato, o Boko Haram adotou nos últimos meses a estratégia de conquista territorial, tomando mais de vinte localidade no nordeste do país, praticando as piores atrocidades.

O mais sangrento e destrutivo ataque do Boko Haram, lançado em 3 de janeiro, destruiu quase inteiramente as cidades de Baga e Doron Baga, situadas na costa do lago Chade, no norte do estado de Borno (nordeste da Nigéria).

Segundo várias ONGs, o ataque teria provocado a morte de até 2.000 pessoas. De acordo com autoridades locais, ao menos 16 aldeias próximas a Baga foram incendiadas, e 20.000 pessoas fugiram. Soldados camarões, em Amchide, no norte do país. (Foto: AFP)

Laços com o exterior De acordo com diplomatas, membros do Boko Haram foram treinados pela AQMI (Al-Qaeda no Magrebe Islâmico) no norte do Mali entre 2012 e 2013. Washington também acredita que existam ligações entre as duas organizações.

Além disso, “a presença do Boko Haram em Níger, Chade e Camarões, não é uma novidade”, segundo Yabi.

As fronteiras entre esses países é muito porosa porque são muito pouco controladas. “Sabemos que, principalmente, o Níger e Camarões servem de bases para o Boko Haram”, diz.

No extremo norte de Camarões, onde os ataques e sequestros se multiplicaram nos últimos meses, fontes da segurança falam de “centenas de jovens” que se juntaram ao grupo extremista.

Em termos de financiamento, o Boko Haram recebe o apoio de fiéis nas mesquitas e organiza assaltos a bancos. Não há evidência de movimentações de recursos do exterior.

Grupo terrorista Boko Haram sequestra 185 mulheres e crianças na Nigéria

O grupo terrorista Boko Haram matou 32 pessoas e sequestrou pelo menos 185 em um vilarejo do nordeste da Nigéria, mesma região em que os extremistas islâmicos haviam capturado, em abril, 219 meninas que até hoje não foram encontradas. O ataque ocorreu no domingo (14), mas foi noticiado apenas nesta quinta-feira (18) porque a localidade – Gumsuri, 70 quilômetros ao sul de Maiduguri, capital da província de Borno – não possui rede telefônica, e as estradas estão em péssimas condições.

Militantes do grupo Boko Haram chegaram em comboio ao vilarejo e jogaram coquetéis molotov e gasolina sobre as casas, ao mesmo tempo em que atiravam nos habitantes. Gumsuri contava com uma milícia local para sua proteção, mas ela não resistiu ao ataque.

“Depois de matar os jovens, eles levaram as mulheres e meninas”, disse um habitante, Mukhtar Buba. Segundo uma lista de nomes feita pela comunidade, também há meninos entre os 185 sequestrados. Os terroristas teriam colocado os reféns em um caminhão e os lavado para a floresta de Sambisa, um de seus refúgios – mesmo local para onde as meninas de Chibok foram levadas em abril, antes de serem separadas em grupos menores.

Ataques diários

O novo sequestro demonstrou a fragilidade do exército nigeriano, que é mal equipado e em número pequeno para proteger a região que se tornou palco de ataques quase diários dos extremistas, que dizem querer implantar um “califado islâmico”.

O presidente Goodluck Jonathan, candidato à reeleição em 2015 e muito criticado pela falta de reatividade no sequestro em massa de Chibok prometeu colocar fim à violência e retomar as cerca de 20 cidades controladas pelo Boko Haram.

Embora o sequestro das 219 meninas de Chibok tenha ficado famoso, em parte devido à campanha nas redes sociais Bring Back Our Girls (Tragam nossas meninas de volta), o rapto de mulheres por grupos islâmicos é relativamente frequente nesta região da Nigéria – o país mais populoso da África.

As mulheres e meninas costumam ser utilizadas como escravas sexuais ou em serviços domésticos nos campos do Boko Haram, além de serem utilizadas na primeira fileira dos combates, segundo um relatório da organização Human Rights Watch

Fonte: Yahoo e G1

Mundo condena ação da Jihad na Síria

05/10/2014

Bélgica julga brasileiro e mais 45 por se juntar à jihad na Síria

Reuters
                        Jejoen Bontinck, membro do Sharia4Belgium e um dos acusados, chega a tribunal na Antuérpia                    

A Justiça da Bélgica abre nesta segunda-feira o primeiro julgamento de um grupo acusado de doutrinar jovens e recruta-los para participar da guerra na Síria.

A lista de acusados no que está sendo chamado de “o megaprocesso do jihad” inclui 46 nomes, entre eles Brian de Mulder, o jovem belga de origem brasileira que desde janeiro de 2013 engrossa as filas do autodenominado “Estado Islâmico” na Síria.

No entanto, só oito dos acusados estão presentes. Os demais continuam na Síria ou faleceram.

“Este é o maior processo por terrorismo já realizado na Bélgica”, disse Veerle De Vries, porta-voz da polícia de Antuérpia, segunda maior cidade do país, onde acontece o julgamento.

O ponto comum entre os acusados é a organização extremista Sharia4Belgium, que prega a instauração da lei islâmica no país europeu e é considerada pelas autoridades locais como principal fileira de recrutamento de combatentes belgas para a Síria.

Foi depois de começar a freqüentar as reuniões do grupo, em 2010, que De Mulder se converteu ao islã e se radicalizou rapidamente, afirmou sua mãe, Rosana Rodrigues, em entrevista concedida à BBC Brasil em julho de 2013.

Doutrinamento

Foto: BBC
                        A mãe Rosana com foto do filho Brian de Mulder, acusado no processo                    

As autoridades belgas começaram a investigar a implicação de Sharia4Belgium no conflito sírio em fevereiro de 2012, após alertas de pais sobre diversos jovens que deixaram o país para se envolver no combate.

Desde então, o número de belgas que integram grupos extremistas como a Frente Al Nusra ou o autodenominado “Estado Islâmico na Síria ou no Iraque” passou de 80 para 400. O número de europeus no conflito chegou a 3 mil, contra apenas 500 há um ano, segundo a União Europeia.

As autoridades da Antuérpia acreditam possuir elementos suficientes para classificar o Sharia4Belgium como grupo terrorista e condenar seus membros por diversos crimes.

Jejoen Bontinck, 19 anos, presente no processo, é uma peça central da acusação. Ele voltou à Bélgica no ano passado, depois de oito meses lutando ao lado dos extremistas na Síria.

Detido e interrogado pela polícia federal belga, o jovem se apresentou como vítima da organização, afirmou que foi sequestrado por seus antigos companheiros de luta quando decidiu abandonar o conflito sírio e forneceu várias informações sobre o recrutamento e encaminhamento de estrangeiros às fileiras jihadistas.

Jejoen Bontinck (Arquivo pessoal)
                        Jejoen Bontinck, um dos 46 acusados, foi peça-chave para investigações sobre o grupo                    

O principal acusado é Fouad Belkacem, 32 anos, líder e antigo porta-voz da organização, detido em Bruxelas desde abril de 2013 por incitação ao ódio.

Ele e outros 15 podem ser condenados a até 15 anos de prisão e perder a cidadania belga por comandar um grupo terrorista responsável por recrutar jovens e submetê-los a um “doutrinamento religioso e ideológico”.

Os demais, entre eles Bontinck e De Mulder, são acusados de participar de atividades de uma organização terrorista e estão sujeitos a penas de até 5 anos de prisão.

De Mulder também é acusado de publicar ameaças de ataques terroristas à Bélgica, ao ministro da Defesa, Pieter De Crem, e ao líder político holandês Geert Wilders.

O processo, previsto para durar dois dias, acontece sob forte segurança.

As autoridades belgas estão efetuando controles de identidades e recomendaram aos cidadãos evitar circular pela região do Palácio de Justiça de Antuérpia.

Fonte: BBC

Dica do Terra2012: leia as matérias super interessantes do Site “O Profeta Mundial”

28/04/2014


“A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL FOI PLANEJADA PARA COMEÇAR ENTRE JUDEUS E MUÇULMANOS!” 

(Albert Pike – 1870) 


O Plano Demoníaco de Albert Pike(*) para a implementação da 
Nova Ordem Mundial

(*)Albert Pike, nasceu em 29 de dezembro de 1809, em Boston, e faleceu em 2 de Abril de 1891, em Washington. Pike foi um advogado, militar e escritor dos Estados Unidos. Albert Pike foi reconhecido como gênio, falava dezesseis idiomas e conseguiu a patente de General-de-Brigada do Exército Confederado na Guerra Civil dos Estados Unidos da América. 

Albert Pike causou impacto ao publicar a obra Morals and Dogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry, que tratava dos graus do Rito Escocês. Tinha 41 anos em 1850 quando foi iniciado na Loja Western Star Nº 2 em Little Rock, Arkansas. Muito ativo na Grande Loja do Arkansas, Pike galgou até o 10º grau do Rito de York de 1850 a 1853. Recebeu o grau 29º do R.E.A.A., em março de 1853, de Albert Gallatin Mackey, em Charleston, S.C. (Origem: Wikipedia – a Enciclopédia Livre).

Albert Pike foi o Grande Comandante da Maçonaria norte-americana de 1859 à 1891. Durante seu mandato, teve uma visão (dada por Lúcifer-Satanás), de como a Nova Ordem Mundial poderia ser estabelecida. 

O Plano previa três guerras mundiais:

A Primeira e a Segunda Guerra Mundial ocorreram exatamente conforme previsto. 

O Plano final prevê que o Anticristo surgirá a partir da fumaça, poeira e destruição causada por uma Terceira Guerra Mundial, que será travada entre árabes e israelenses. Essa guerra agora está iminente!!!

A Nova Ordem Mundial está chegando!, Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

*Fonte: “THE CUTTING EDGE”

Já falamos muito sobre Albert Pike em outros arquivos em que examinamos em detalhes seu monumental guia de ensino maçônico intitulado “Morals and Dogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry”. Pike teve uma visão global do que a Maçonaria poderia alcançar, e usou seu imenso intelecto para cumprir essa visão. 

Conseqüentemente, ele foi considerado o maior líder maçom do seu tempo e, talvez, o maior de toda a história.

Antes de avançarmos no nosso estudo, vamos aprender alguns fatos biográficos sobre Albert Pike. 

Ele foi um herói confederado na Guerra Civil Norte-Americana e tornou-se líder da Maçonaria no país após a guerra. Pike é considerado o maior líder da Maçonaria de todos os tempos, pois:

Era reconhecidamente um gênio;

Falava 16 idiomas fluentemente;

Formou-se pela Universidade de Harvard;

Alcançou a patente de General-de-Brigada do Exército Confederado na Guerra Civil;

Conhecia perfeitamente o sistema ocultista judaico, a Cabala, o sistema fundamental da Nova Ordem Mundial.

Albert Pike assumiu a liderança da Maçonaria nortista, onde fez sua base no “Templo da Compreensão”, na capital Washington, situado treze quarteirões ao norte da Casa Branca e em linha reta ao grande obelisco maçônico chamado Monumento à Washington [Conheça maiores detalhes lendo o artigo N1040, "Símbolos Maçônicos de Poder na Capital Washington" - em The Cutting Edge]. Quando Andrew Johnson sucedeu Abraham Lincoln, Pike tinha acesso irrestrito à Casa Branca, pois Johnson era maçom.

A tremenda visão de Albert Pike sobre qual poderia ser o futuro global da Maçonaria mais o fato de ter os ouvidos do Presidente dos EUA, colocaram a Maçonaria norte-americana na liderança e na força propulsora para a Nova Ordem Mundial. Durante o período de tempo que vai do presidente Johnson até Harry S. Truman, muitos presidentes foram maçons, ao mesmo tempo em que o progresso real e concreto estava sendo feito para avançar os objetivos globais da Nova Ordem Mundial. Considere maçons, os presidentes nesse período de tempo, e além.

Os Presidentes Maçons Norte-Americanos:

George Washington, primeiro Presidente dos Estados Unidos da América, entre 1789-1797, Comandante Geral durante a Revolução Americana. Fez uma Mason em 04 de agosto de 1753, em Fredericksburg Lodge (agora No. 4), AF & AM, Fredericksburg, Virginia.

 

John Adams. Presidente dos Estados Unidos. Desconhecido Mason Status. Vice Presidente, Thomas Jefferson, “democrata-republicano”. entre 1797-1801. Confirmado Illuminati. Adams ajudou na concepção do Grande Selo. Foi relacionado com Franklin Delano Roosevelt, que colocou o selo do dólar. (Ler: Tudo está sob controle – Conspirações, cultos, e Cover-ups, por Robert Anton Wilson, págs. 39-40).

 

Thomas Jefferson, 1801-1809. P

residente dos Estados Unidos (DR) Confirmado Illuminati & Mason. (Masonic Edition, Holy Bible, 1951 Edition). Por registros mantidos pelo Lodges Colonial, pela destruição de registros por um incêndio e

 

pela guerra, tornam impossível a consultar registros originais da Lodge. Jefferson pode ter sido um membro da  Charlottesville Lodge No. 90, de Charlottesville, Virgínia, desde que seu nome consta da ata da presente Lodge em 20 de setembro de 1817.

 

 

 

 Jefferson também foi membro da Loja das nove musas em Paris e a Ordem Beenan (Ordem dos Bees) fora da Baviera conhecido como o Illuminati. Vice Presidente: Aaron Burr (DR), 1801-1805. Mason Confirmado.

 

 

 

Foi também um membro da família Collins de satanistas que se chamavam o Hell Fire Club. Thomas Jefferson foi um dos membros deste grupo puramente satânico que praticavam rituais satânicos ocultos sexuais.

 

 

(As Linhagens Illuminati, Fritz Springmeier).

 

 

 

 

Vice President George Clinton, 1805-1809. Confirmado Mason e Illuminati. De Witt Clinton N. Y. Gov. Era sobrinho de Georges. Mason Confirmado.

 

 

 

 

Albert (Abraham Alfonse) Gallatin. Quarto Secretário do Tesouro. Confirmado Illuminati.

 

 

 

 

Jefferson estava relacionado com os seguintes presidentes: William Henry Harrison, Jackson, Tyler, Benjamin Harrison, Calvin Coolidge, Harry Truman e Lyndon Johnson. (Tudo está sob controle. Conspirações, cultos, e Cover-ups por Robert Anton Wilson pg 39-40).

 

 

 

 

 

 James Madison, 1809-1817

. Presidente dos Estados Unidos (DR) Confirmado Mason. (Nova Ordem Mundial: O Plano Ancient das Sociedades Secretas, William T. Still, pg. 21).

 

 

Madison é dito ter sido um membro de Hiram Lodge No. 59, Westmoreland County, Virgínia, uma loja que tinha apenas uma existência curta, e cujos registros são perdidos. (Era casado com uma Todd, da Collins satânico de acordo com o Illuminati Bloodlines, Fritz Springmeier).

 

 

Vice Presidente: George Clinton, 1809-1812. Confirmado Mason e Illuminati. Vice Presidente: Elbridge Gerry 1813-1814. Desconhecido Mason Status.

 

 

James Monroe, quinto Presidente, 1817-1825. Fez uma Mason em 09 de novembro de 1775, em Williamsburg Lodge (agora nº 6), AF & AM, Williamsburg, Virginia.

 

Andrew Jackson, sétimo presidente, 1829-1837, Harmony Lodge No. 1, Nashville, Tennessee, um membro honorário da Federal Lodge No. 1, F. & AM, Washington, DC, e Jackson Lodge No. 1, F. & AM, Tallahassee, Florida. Em 1822 e 1823 atuou como o Grão-Mestre dos Maçons no Tennessee.

 

James Knox Polk, 11º Presidente, 1845-1849, fez uma Mason 04 de setembro de 1820, em Columbia Lodge No. 31, F. & AM, Columbia, Tennessee.

 

James Buchanan, 15º Presidente, 1857-1861. Fez uma Mason em 24 de janeiro de 1817, em Lodge No. 43 (não tem nome), F. & AM, Lancaster, Pensilvânia.

 

Andrew Johnson, décimo sétimo Presidente, 1865-1869. Fez uma Mason em maio de 1851, em Greeneville Lodge No. 119 (agora nº 3), F. & AM, Greeneville, Tennessee.

 

James Abram Garfield, Vigésimo Presidente em 188. Fez uma Mason em 22 de novembro de 1864, em Columbus Lodge No. 30 F. & AM, Columbus, Ohio.

 

William McKinley, Vigésimo quinto Presidente, 1897-1901. Fez uma Mason em 03 de maio de 1865, em Hiram Lodge No. 21, AF & AM, Winchester, Virginia.

 

Theodore Roosevelt, Vigésimo sexto Presidente, 1901-1909. Fez uma Mason em 24 de abril de 1901, em Matinecock Lodge No. 806, F. & AM, Oyster Bay, New York.

 

William Howard Taft, Vigésimo Sétimo Presidente de 1909 à 1913 e Chefe de Justiça do Supremo Tribunal Federal entre 1921-1930. Fez uma “Mason na vista”, em um “Lodge Occassional”, convocada para esse fim em 18 de fevereiro de 1909, no Rito Escocês Catedral, em Cincinnati, Ohio, por Charles S. Hoskinson, Grão-Mestre dos Maçons em Ohio.

 

Warren Gamaliel Harding, Vigésimo nono Presidente, 1921-1923. Fez uma Mason em 27 agosto de 1920, em Marion Lodge No. 70, F. & AM, Marion, Ohio.

 

Franklin Delano Roosevelt, Trigésimo Segundo Presidente, 1933-1945. Fez uma Mason em 28 de novembro de 1911, na Holland Lodge No. 8, F. & AM, New York, NY, o mesmo Lodge em que atuou George Washington, o primeiro presidente da nação, realizando-se sócio honorário.

 

Harry S. Truman, Trigésimo Terceiro Presidente, 1945-1951. Fez uma Mason em 18 março de 1909, em Belton Lodge No. 450, AF & AM, Belton, Missouri. Serviu como o Grão-Mestre dos Maçons de Missouri em 1940. Iniciado em 09 de fevereiro de 1909, na Belton Lodge No. 450, em Belton, Missouri.

 

Em 1911, vários membros da Belton Lodge foram separados para estabelecer a Grandview Lodge No. 618, Grandview, Missouri, e o irmão Truman serviu como seu primeiro Venerável Mestre. Na Sessão Ordinária da Grande Loja do Missouri, em 24-25 de setembro de 1940, o irmão Truman foi eleito (por um deslizamento de terra) o nonagésimo sétimo Grão-Mestre dos Maçons do Missouri, e serviu até 1 de Outubro de 1941.

 

 O Irmão e Presidente Truman foi feito um Soberano Grand Inspector Geral, de grau 33, e Membro Honorário do Conselho Supremo em 19 de outubro de 1945 no Supremo Conselho REAA Sede da Jurisdição Sul de Washington DC, sobre qual ocasião, ele atuou como Exemplar (Representante) para a sua classe. Ele também foi eleito Grão-Mestre Honorário do Supremo Conselho Internacional da Ordem DeMolay. Em 18 de maio de 1959, o irmão e ex-presidente Truman foi presenteado com um prêmio de cinqüenta anos, o único presidente dos EUA à chegar a essa bodas de ouro na Maçonaria.

 

Lyndon Baines Johnson (1908-1973), Trigésimo sexto Presidente entre 1963-1969. Aprendiz de grau da Johnson City Lodge No. 561, Johnson City, Texas, em 30 de outubro de 1937. Não avançou.

 

 

Gerald R. Ford Jr., Trigésimo Oitavo Presidente, entre 1974-1977. Ele foi criado com o grau sublime de mestre maçom em 18 de Maio de 1951 em Columbia Lodge No. 3, F. &. AM, de Washington, DC, como uma cortesia para Malta Lodge No. 465, F. & AM de Grand Rapids, Michigan.

 

James Earl ou “Jimmy” Carter Jr., conhecido como Jimmy Carter, (Plains, Geórgia, 1 de outubro de 1924) é um político norte-americano, tendo sido o Trigésimo nono presidente dos Estados Unidos da América.

 


Jimmy Carter nasceu em uma família batista com interesses no setor agrícola e plantadora de amendoins – negócio no qual ele prosperaria.

 


 

 Após se formar pela Academia Naval de Annapolis (Maryland) em 1946, casou-se com Rosalynn Smith, depois Rosalynn Carter. Deste matrimônio nasceram quatro filhos: John William (Jack), James Earl II (Chip), Donnel Jeffrey (Jeff) e Amy Lynn. Foi governador de seu estado natal de 1971 a 1974.

 


Venceu o republicano Gerald Ford na eleição presidencial de 1976, por pequena margem no voto popular e no Colégio Eleitoral. Esteve à frente do governo dos Estados Unidos entre 1977 e 1981, convertendo-se no mediador do primeiro acordo de paz entre um país árabe e Israel. 

 

Ronald Reagan, o Quadragésimo Presidente dos Estados Unidos, não era um maçon formado. Mas, ele recebeu o grau 33 da Jurisdição Sulista da AASR e o título de membro honorífico da Conselho Imperial do Santuário…

 

William (Bill) Clinton, o Quadragésimo primeiro Presidente dos Estados Unidos, 

não é maçom, mas, na sua juventude esteve envolvido com a Ordem DeMolay por um certo tempo.

 

 

 

Muitos outros líderes no governo foram maçons. “Isso inclui quatorze presidentes, dezoito vice-presidentes dos EUA; a maioria dos juízes da Suprema Corte, e muitos governadores de estados, membros do Senado e uma grande porcentagem de membros do Congresso. Cinco Procuradores Gerais de Justiça dos EUA foram maçons. (Fonte: “History of

 

 

Masonry”):

 

 

 

 

http://www.cyberconnect.com/max/hist.htm).

 

 

 

George Bush (Pai), o Quadragésimo segundo Presidente dos Estados Unidos, em sua campanha presidencial em 1988; quando estava sendo entrevistado pela apresentadora Bárbara Walters em um programa na televisão, e ela lhe fez uma pergunta que o pegou desprevenido:

“O senhor é cristão?” 

Bush Pai, visivelmente hesitante, abaixou seus olhos por um momento e depois respondeu, “Se por cristão você está perguntando se sou ’renascido’, então sim, sou um cristão”

Aquilo me chamou a atenção, pois nenhum cristão realmente nascido de novo teria analisado suas palavras com tanto cuidado. No entanto, um ocultista, que Bush certamente é, devido a sua participação na sociedade secreta Skull and Bones [Caveira e Ossos], na Universidade de Yale, responderia exatamente daquele modo. Os ocultistas afirmam serem nascidos de novo, e têm um êxtase religioso quando o espírito de Lucifer visita-os na iniciação.

O mesmo que, com George Bush Pai, acontece com George Bush filho, o Quadragésimo terceiro Presidente dos Estados Unidos. Amos pertencem à Skull and Bones.

Barack Obama, o Quadragésimo quarto e atual presidente dos Estados Unidos até janeiro de 2017), segundo fontes maçônicas confiáveis, pertence à Prince Hall Freemasonry, Grande Loja – reconhecida pela Grande Loja da Inglaterra – de afro-americanos. Seu padrinho seria o pastor Jessie Jackson, o mesmo que se viu chorando durante a cerimônia de posse de Obama, que foi ativista pelos direitos dos negros junto com Martin Luther King e candidato à presdidência dos Estados Unidos. 

Prince Hall é o nome de um negro nascido em Bridgetown, na Ilha de Barbados, nas Índias Ocidentais, em 1748.


Prince Hall, era filho de Thomas Hall, um inglês, mercador de couro que teria como esposa uma mulher negra livre, de descendência francesa.


Hall teria vindo para a Nova Inglaterra durante a metade do século XVIII, estabelecendo-se em Boston, na colônia de Massachusetts, onde teria se tornado pastor da Igreja Metodista.


Prince Hall foi o primeiro americano negro à receber os graus da Maçonaria nos Estados Unidos.


Ele demonstrou sua combatividade como ativista do direitos civis em diversas ocasiões. Em 13 de janeiro de 1777, junto com outros companheiros de luta – maçons ou não – endereçou uma petição ao legislativo de Massachussets protestando contra a existência da 

escravidão na Colônia.


Documentos demonstram que, novamente, em 27 de fevereiro de 1788, redigiu outra petição protestando contra o seqüestro e subsequente venda como escravos de numerosos negros que foram levados de Boston para um navio em direção às Índias Ocidentais.


Esses negros retornaram a Boston depois de detidos pelo governador do Maine que concordou com o pedido de auxílio do governador de Massachusets.


Prince deixou vários escritos, inclusive um livro de cartas, grande manancial para os historiadores. Ele faleceu em 4 de dezembro de 1807 na glória de ter sido o primeiro americano negro a receber os graus da maçonaria nos EEUU.


Sua morte foi noticiada em inúmeros jornais de Boston. Foi enterrado em Copps Hill ao lado de uma de suas esposas.


A maçonaria Prince Hall honra a memória de seu fundador em uma cerimônia pública – Prince Hall Americanism Day – que acontece, todo mês de setembro, numa igreja em Boston.


A cada dez anos a Conferência dos Grãos Mestres Prince Hall realiza uma peregrinação à Boston, no seu memorial, em Copps Hill.


Fonte: Reporter Net


Só dois em mais de trinta presidentes americanos não eram maçons: John Kennedy (Católico) e Abrahan Lincoln (Protestante). 


John Kennedy foi eleito para o Congresso norte-americano em 1946. Lincoln, em 1846. Kennedy foi eleito presidente em 1960 e Lincoln em 1860, numa simetria de 100 anos e de coincidências impressionantes na história. O curioso, é que, os dois presidentes, pacifistas declarados, e os únicos que não eram ou não tinham alguma ligação com a maçonaria, foram brutalmente assassinados durante seus mandatos. 


Vale lembrar que muitos dos presidentes foram DeMolay. A Ordem DeMolay é filiada à Maçonaria.


Assim, no período de tempo pivô desde a Guerra Civil até o início da Guerra Fria, e mais além, até nosssa época atual, em muitos desses anos, houve um maçom ocupando o cargo de presidente. Para ser exato, no período de tempo de 1865-1953, um período de 88 anos, presidentes que eram maçons ocuparam a Casa Branca por 44 desses anos! 
Os ocultistas colocam grande fé nos números. Onze é um de seus números mais sagrados, e as multiplicações de 11 também são sagradas. Essa é uma das razões por que os maçons reverenciam o número 33, pois é o número sagrado 11 vezes 3, o número da trindade. [Temos um tratado completo sobre o assunto da Crença Ocultista em Números nos artigos CE1024 e CE1070, disponíveis no site da The Cutting Edge]. 

*Nota de A Espada do Espírito: Esses dois artigos não estão traduzidos; no entanto, um terceiro artigo, N1478, “33 33 33 = 666: O Raciocínio Satânico da Nova Ordem Mundial”, trata dos mesmos assuntos].

Lembre-se simplesmente disto, sobre o poder e capacidade de os ocultistas atingirem seus objetivos:

1. O poder deles é sobrenatural, mas é luciferiano.

Abra sua Bíblia em Jó 1:6, para ver a capacidade sobrenatural de Satanás causar estragos neste mundo: 

“E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles. Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens?, E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela”.

A resposta de Satanás a Deus foi: “De rodear a Terra, e passear por ela”.

Isso é incrível, mesmo para os padrões modernos, pois pensamos que a Terra seja muito grande. No entanto, para Satanás, a Terra não é muito grande, pois ele pode rodeá-la e passear por ela. A figura aqui é como a de um jardim; você certamente pode ir de um lado a outro e passear por um pequeno jardim, não pode?, Para você, o jardim não é um lugar muito grande e você é o dono indiscutível dele. Similarmente, a Terra é assim para Satanás. Para esse demônio sobrenatural, a Terra é realmente um lugar pequeno, e seus habitantes humanos estão vulneráveis a ele. Nós, humanos, não entendemos o poder de Satanás e de suas hordas demoníacas, pois não somente eles são mais fortes que qualquer ser humano, mas odeiam a humanidade com fervor, por que fomos criados “à imagem e semelhança de Deus”. Isso me traz ao Ponto 2 em minha discussão sobre o poder e a capacidade dos ocultistas atingirem seus objetivos.

2. Deus controla até mesmo as hordas demoníacas e o líder delas, Satanás.

Deus controla os eventos mundiais. Satanás e suas hordas de demônios não podem fazer nada que não seja permitido por Deus. Quando Deus força Satanás a manipular seus agentes humanos para realizar alguma coisa que cumpra a profecia bíblica, Deus recebe a glória. É por isso que Deus disse tão enfaticamente, referente ao cumprimento das profecias: “Buscai no livro do SENHOR, e lede; nenhuma destas coisas faltará com a sua companheira; porque a minha boca tem ordenado, e o seu espírito mesmo as tem ajuntado.” [Isaías 34:16]. 

Em outras palavras, todas as profecias que saíram da boca de Deus serão cumpridas. O maior exemplo da onipotência de Deus prevalecendo sobre a rebelião de Satanás é o renascimento da nação de Israel, exatamente como predito. Satanás detesta Israel, pois Israel é o povo escolhido de Deus. Se Satanás tivesse liberdade de ação, teria movido céus e terra para impedir que Israel voltasse à sua terra como uma nação, em 1948.

 Na verdade, ele tentou impedir que isso acontecesse, quando usou Adolf Hitler poderosamente para tentar exterminar todos os judeus. No entanto, ele falhou, e Israel voltou à sua terra, como Deus tinha predito!

Agora, vamos retornar a um dos maiores ocultistas da história, Albert Pike. Como a maioria dos ocultistas, Pike tinha espíritos-guia sobrenaturais, que lhe ensinavam “Sabedoria Divina” sobre como atingir a Nova Ordem Mundial. Um ‘espírito-guia’ é um ‘ser’ que vem ao encontro de alguém que tenha se envolvido na prática do ocultismo; no entanto, compreenda que muitas pessoas que praticam as religiões da Nova Era não vêem isso como uma coisa má. Na verdade, elas rebatem veementemente, dizendo que ficam repletas de alegria e de felicidade com a interação com seus “espíritos-guia”, não percebendo que estão sendo temporariamente enganadas por Satanás que, juntamente com seus demônios, pode aparecer como anjo de luz para enganar ["E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros de justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras." — 2 Coríntios 11:14-15].

Assim, Pike recebeu a visão demoníaca, descrita à seguir:

Em 22 de janeiro de 1870, Albert Pike e Giuseppe Mazzini, um de seus co-conspiradores internacionais, publicaram o Plano para estabelecer a Nova Ordem Mundial. Esse plano foi mantido em grande segredo, revelado dentro dos círculos da Maçonaria, desde o tempo de sua concepção, somente aos outros conspiradores Iluministas ocultistas. [Essa informação foi obtida em um livro escrito por um ex-luciferiano Iluminista, chamado Doc Marquis. O nome do livro é "Secrets of the Illuminati ", que revela muitos detalhes ocultos que antigamente só eram conhecidos dos Iluministas.

O Plano secreto de Pike para controlar o mundo previa a necessidade de três guerras mundiais. Pare aqui por um momento para lembrar a data dessa predição: 22 de janeiro de 1870.

Essa data é 44 anos antes do início da Primeira Guerra Mundial. Uma vez que você compreenda os fatos que vamos compartilhar e perceba a extensão do tempo entre essa predição e o início do seu cumprimento, poderá compreender como forças sobrenaturais estavam realmente em controle. Além disso, 22 de janeiro de 1870 também tem significado ocultista. O número 22 é um dos três números primários importantes para os ocultistas [11, 22 e 33].

O Plano de Pike de derrubar a Velha Ordem Mundial baseada no judaísmo e no cristianismo e estabelecer a satânica Nova Ordem Mundial, previa a necessidade de guerra. No entanto, essa guerra não seria o tipo de guerra com a qual o mundo estava habituado a ver. Essa guerra deveria ser em uma escala muito maior do que já registrada na história. Seria uma guerra mundial, global.

Os detalhes desse Plano de Pike [de 22 de janeiro de 1870] de três Guerras Mundiais para estabelecer a Nova Ordem Mundial, são como segue: (Ao ler essa profecia demoníaca, lembre-se do conceito ocultista da Tese batalhando contra a Antítese para produzir um novo sistema, chamado Síntese). 

*Nota de O Profeta Mundial: 

A Guerra Fria, terminou com a suposta queda do Comunismo e da ex-URSS entre 1989 e 1991, o que na verdade não passa de um embuste, um plano muito bem elaborado para enganar o mundo de que o regime marxista-comunista caiu na Rússia Soviética e de que a chamada Guerra Fria entre a Rússia e os Estados Unidos terminou, quando na verdade apenas foi mascarado ou maquiado de maneira a pensarmos que ele acabou.

No 22 º Aniversário das Aparições de Nossa Senhora das Rosas em Bayside, em 18 de junho de 1992, foi dito:

“Digo-vos agora, e eu não vou dizer novamente. Esta é a última vez que você vai receber este conselho.

“Tal como no passado, Lênin, como no passado, Stálin e Khrushchev, e muitos outros tentaram enganar os Estados Unidos. Todos sentiam que, ao tentar seduzir você com delírios de que iriam deixar de lado as aspirações comunistas, que eles tinham, tornando-se como uma nação livre para todos.

Asseguro-vos, meus filhos, não há liberdade na Rússia. É tudo uma ilusão.

“Eles buscam o dinheiro do mundo, das nações do mundo, e por que não aprender uma lição. Foi o que aconteceu na época de Lênin; Isso aconteceu no tempo de Stálin. E lá está tudo na mesma estrada, pronto para dar milhares de milhões em dinheiro que deve ser dado aos de sua nação e as nações livres do mundo.

“Tal como no tempo de Lênin, não vos enganeis, meus filhos, a fim do Comunismo na Rússia não é gratuito. É um ato de cosmética para iludir você. Lênin e Stálin usaram as mesmas táticas, meus filhos. Porque você não aprende com seus erros?”

*Com essas revelações, Nossa Senhora das Rosas, em Bayside, NovaYork, nos EUA, está nos alertando que o fim do comunismo na Rússia em 1991, foi apenas uma artimanha, um ardil, uma mentira, um embuste, uma ilusão muito bem planejada para enganar o mundo e principalmente os Estados Unidos, porque a Rússia tem planos de atacar e invadir os Estados Unidos com Mísseis Nucleares e consolidar o domínio do Comunismo no mundo. 

A Primeira e a Segunda Guerra Mundial foram travadas para estabelecer a Antítese, e criar a Guerra Fria, aquele “conflito controlado ou ameaça de conflito” que produziria o novo sistema, a Síntese.

1. A Primeira Guerra Mundial foi planejada para permitir que o governo czarista na Rússia fosse totalmente derrubado. O novo governo russo foi previsto como ateísta e militarista. Além disso, Pike especificou que esse novo governo russo seria comunista. Karl Marx tinha publicado seu Manifesto Comunista em 1848, exatamente 22 anos antes dessa profecia ocultista por meio de Albert Pike. Não é interessante que o número ocultista 22 continue aparecendo?, Os números múltiplos, 44 e 66 também aparecem, como veremos em instantes.

A história registra que essa Primeira Guerra Mundial realmente ocorreu como descrito. As potências ocidentais na Europa, em conjunto com os EUA, financiaram a expedição de Lênin até a Rússia, financiaram seu governo, e depois disso, financiaram o comunismo russo pelo menos uma vez a cada década dali para frente.

2. A Segunda Guerra Mundial foi prevista para originar-se entre a Grã-Bretanha e a Alemanha. Entretanto, um dos resultados planejados dessa guerra era fortalecer o novo governo comunista russo, para que ele enfraquecesse e destruísse os outros governos e religiões.

A história registra novamente que a Segunda Guerra Mundial, realmente cumpriu esse objetivo. A guerra iniciou quando a Alemanha invadiu a Polônia, fazendo com que a Grã-Bretanha declarasse guerra à Alemanha. Em breve, a trinca de potências envolveu-se nessa guerra. Os ocultistas de Magia Negra aliaram-se quando a Alemanha firmou um pacto com a Itália e com o Japão; os ocultistas de Magia Branca aliaram-se quando a Grã-Bretanha uniu-se com os EUA e com a Rússia. Não se engane; essa guerra ocorreu entre duas forças da Nova Ordem Mundial, a aliança “maligna” das Potências do Eixo, e a aliança “boa” das Potências Aliadas; a guerra foi entre as forças de Magia Negra contra as forças da Magia Branca.

Certamente, a visão de Pike da Segunda Guerra Mundial transformar o comunismo russo em uma superpotência foi cumprida em um nível surpreendente. Os historiadores sempre ficaram perplexos e nunca conseguiram compreender por que Churchill e Roosevelt entregaram toda a Europa Oriental aos soviéticos, se a preponderância de poder estava contra eles.

Claramente, quando Roosevelt e Churchill cederam toda a Europa oriental aos russos, o governo comunista da Rússia, então, conhecido como URSS [União das Repúblicas Socialistas Soviéticas], completou sua transição para superpotência, exatamente como previsto na visão de Pike.

E, não nos esqueçamos que a Segunda Guerra Mundial deu à Rússia capacidades que ela não possuía antes da guerra. Não somente criamos as forças militares russas em um nível aterrorizador, mas também construímos fábricas inteiras ao leste de Moscou, que deram à Rússia uma grande base industrial. Embora a Rússia tenha pago muito alto em vidas humanas durante a guerra, emergiu do conflito como uma superpotência. Graças a Roosevelt, a Rússia agora tinha um reino para acompanhar sua nova base militar e industrial.

Agora, você sabe que o maçom Franklin Delano Roosevelt deu esse território à Rússia simplesmente e somente por que estava sendo fiel à visão de Pike em 1870!, Você nunca lerá essa verdadeira história em nenhum de seus livros!!!

3. A Terceira Guerra Mundial foi prevista para ser entre o judaísmo e o islamismo. Essa profecia é incrível sob muitos aspectos, começando com o fato de essa profecia sobre uma Terceira Guerra Mundial ter sido feita em 1870, quando Israel ainda não existia como país e quando somente os cristãos fundamentalistas acreditavam que Israel voltaria a existir novamente.

Observe os eventos em Israel atentamente, pois o capítulo final está sendo escrito ali. Os ‘espíritos-guia’ demoníacos da Maçonaria, dos líderes do Plano da Nova Ordem Mundial, estão planejando uma Terceira Guerra Mundial final, que iniciará entre Israel e seus vizinhos árabes e se alastrará para todo o mundo. Literalmente, do meio da fumaça e da destruição dessa Terceira Guerra Mundial, o Anticristo entrará em cena!

Agora, aqui está o aspecto mais interessante desse plano demoníaco; ele se encaixa nas Escrituras!!!, Deus previu o juízo dos Últimos Dias contra os árabes em várias passagens bíblicas, relacionadas a seguir:

Em Obadias, Deus prediz a destruição da Casa de Esaú, particularmente o povo de Edom, nos últimos dias. Deus está prometendo essa libertação pelo modo como esses árabes trataram seu povo escolhido. Embora um julgamento severo tenha caído sobre a nação de Edom no ano 70, ela não foi exterminada, nem foi a destruição pelas mãos de Israel, conforme predito no verso 18, nem foi o cumprimento de juízo nos dias finais, que a Bíblia consistentemente chama de “Dia do Senhor” [verso 15].

Em Joel 2:18-3:21, Deus prediz tremendos julgamentos de todas as nações do mundo, começando com os árabes, quando Deus “remover o cativeiro” e restaurar Israel, uma data que sabemos foi em 14 de maio de 1948. Leia essa passagem atentamente, e verá a mão de Deus anunciando julgamento em volta de Israel após ele ter sido restaurado em sua terra. Joel 2:30-31, parece predizer guerra nuclear neste tempo.

Israel será livrado milagrosamente da destruição física pelo poder de Deus, mas ficará sob uma ameaça tão grande que o próprio Deus o protegerá de forma sobrenatural. Em Daniel 12:1, vemos que, nos tempos do fim, Israel estará correndo tanto perigo, que o próprio arcanjo Miguel em pessoa, se levantará para ajudá-lo.

Portanto, podemos colocar grande ênfase e credibilidade nessa visão demoníaca da Terceira Guerra Mundial. Do meio da fumaça e da destruição provocadas por essa guerra, o Anticristo surgirá caminhando triunfantemente, para colocar um fim na guerra e finalmente anunciar as palavras “Paz e Segurança”. No entanto, como diz Paulo em I Tessalonicenses 5:3: “…quando disserem: Há “paz e segurança”, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão”.

Os eventos atuais em Israel, que está “cedendo território em troca da paz”, não fazem nenhum sentido de outra forma. Os líderes de Israel, alguns dos quais são generais de Exército, têm oferecido seu suporte a esse plano idiota. Militarmente, o plano é um desastre, por ceder aos árabes um Estado permanente dentro de Israel, e os militares não poderão defender Israel se o ataque vier a partir de dentro do Estado Palestino. A comunidade judaica ortodoxa é majoritariamente da opinião que esse “Plano de Paz” é uma receita para a guerra, não para a paz. Eles estão certos; esse é o Plano.

Por que, então, tantos líderes israelenses, que deveriam conhecer melhor, estão criando e apoiando esse Plano de dar um Estado aos palestinos, e devolver as Colinas do Golan?, Acredito que seja por duas razões:

1) Eles são humanistas, e, portanto, podem ser enganados por Satanás.

2) Receberam “garantias concretas” das potências ocidentais que sua segurança será “garantida” se concordarem com esse Plano.

Qualquer que seja a razão, os líderes israelenses liberais criaram esse Plano não-funcional e cumpriram muitas das suas provisões. Agora, com o novo primeiro-ministro conservador no cargo (Benjamin Netanyahu), o cenário pode estar armado para uma explosão, por causa de sua indisposição de avançar com o Plano. E, se ele tentar voltar atrás nas concessões já feitas, o resultado será a guerra!!!

Observe Israel e os eventos no Oriente Médio. O Anticristo aparecerá durante essa planejada Terceira Guerra Mundial. O cenário já está armado. A visão demoníaca de Albert Pike sobre a necessidade de três guerras mundiais para implantar a Nova Ordem Mundial está quase no final. Agora, você sabe por que tivemos uma quantidade tão grande de guerras e de ameaças de guerra no século XX!, Verdadeiramente, Jesus Cristo estava totalmente correto quando disse, em Mateus 24:6, que guerras e rumores de guerra caracterizariam os últimos dias antes do aparecimento do Anticristo!, Antes do “Fim” (dos Tempos).

Lembre-se também de Apocalipse 17:17, que diz: “Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.”

Você está preparado espiritualmente?, Sua família está preparada?, Você está protegendo seus amados da forma adequada?

Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para admoestar e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos Céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. 

Nosso propósito é educar e admoestar as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fonte – “The Cutting Edge”: 
http://www.cuttingedge.org


A Próxima Guerra Árabe-Israelense Está Extremamente Próxima!

A planejada Terceira Guerra Mundial, entre o Estado judaico e seus vizinhos árabes-muçulmanos, conforme uma visão demoníaca do líder maçom Albert Pike em 1870, está muito próxima de ser deflagrada. Um recente relatório do Serviço de Inteligência revela qual será o provável cenário dessa guerra. Lembre-se, o plano prevê que o Anticristo aparecerá no meio da fumaça, poeira e destruição provocada por essa guerra!!!

A Nova Ordem Mundial está chegando!, Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!!

“THE CUTTING EDGE”

Resumo da Notícia: 

“A Próxima Guerra Árabe-Israelense”

Por Emanuel A. Winston, Analista e Comentarista Sobre o Oriente Médio

The Jewish Press, 31/1/97, volume XLVII, no. 5, págs. 43 e 53.

“Em meados de janeiro, um relatório aterrorizador, porém não surpreendente, foi revelado ao público. Datado de 10/12/96, compilado e pesquisado pelo Grupo de Trabalho Sobre Terrorismo e Guerra Não-Convencional da Câmara dos Representantes dos EUA, e intitulado ‘Tratando o Novo Ciclo de Luta Árabe-Israelense’… Em resumo, esse relatório diz que países como Síria, Irã, Iraque, Paquistão e Egito estão planejando e se preparando para uma guerra final e devastadora de aniquilação contra Israel. Isso inclui a aquisição de armas nucleares, biológicas e químicas, em combinação com armas convencionais, como tanques, aviões e soldados, tudo em uma quantidade maciça.” [pág. 43].

Vamos fazer uma pausa aqui para digerir o que acabamos de aprender. O Serviço de Inteligência do Congresso agora sabe que Israel está sendo ameaçado por um ataque maciço e coordenado do consórcio de nações árabes. Isso significa que o presidente dos EUA também deve saber. No entanto, ele está muito envolvido em aplicar severa pressão contra Israel, para forçá-lo a fazer concessões ao líder palestino, Yasser Arafat, concessões que qualquer militar sabe que ameaça a própria sobrevivência nacional de Israel.

Essa situação significa que o presidente tem, na verdade, unido forças com os árabes que estão planejando aniquilar Israel. Finalmente, após travar seis guerras contra Israel com o propósito expresso de aniquilá-lo, os árabes ganharam seu maior aliado, os EUA! Após você ler este artigo, compreenderá a frase anterior. Nosso governo pode ter agora se unido com as forças árabes em uma campanha para aniquilar Israel.

Escrevemos outros artigos sobre essa vindoura guerra entre Israel e seus vizinhos árabes. No artigo N1015, “O Plano Demoníaco de Albert Pike Para Estabelecer a Nova Ordem Mundial”, mostramos como o ‘espírito-guia’ do líder maçom Albert Pike revelou para ele o único modo em que a planejada Nova Ordem Mundial poderia ser implementada. Nós o incentivamos a parar agora e ler o artigo referido primeiro, pois oferece a compreensão necessária para entender o drama que está se desdobrando diante de nós. Lembre-se, essa visão ocultista ocorreu em 1870, e tem sido seguida de perto como O PLANO desde então.

Também informamos sobre outras facetas dessa vindoura guerra nos seguintes artigos:

*N1025, “Ore Por Israel! A Guerra Está Próxima”.

*N1422, “A Vindoura Aniquilação do Povo Palestino — A Casa de Esaú”.

*N1409, “O Governo Pró-Ocidente da Turquia Deverá Cair — O Cumprimento das Profecias Bíblicas Parece Requerer Isso”.

Esses artigos lhe darão uma base muito boa para compreender o que está acontecendo atualmente em Israel e o que está inevitavelmente para acontecer. No entanto, vejamos agora a Visão Ocultista de Albert Pike sobre como o mundo poderia ser levado para a planejada Nova Ordem Mundial. Albert Pike foi o líder da Maçonaria norte-americana, e o líder global de fato da força motriz para alcançar a Nova Ordem Mundial. No artigo N1015, “O Plano Demoníaco de Albert Pike Para a Implementação da Nova Ordem Mundial”, apresentamos os detalhes biográficos de Albert Pike. 

Agora, podemos retornar ao nosso artigo atual, com a base necessária para compreender a situação real, isto é, o cenário final que está sendo preparado para a planejada Terceira Guerra Mundial.

“O Paquistão terá cumprido seu papel de incubador para a bomba nuclear islâmica. Espera-se que a Síria seja o pavio planejado que deflagrará a guerra, trazendo suas tropas para a fronteira com Israel, nas colinas de Golan e no Líbano, levando Israel a fazer um ataque preventivo. Isso oferecerá a justificativa para que os outros membros do pacto de guerra juntem-se à Síria, e ao mesmo tempo dará ao Ocidente uma desculpa para não protestar diante do assalto dos exércitos árabes.”

Embora esse cenário possa ser exatamente o que acontecerá, acreditamos que o verdadeiro pavio para o início dessa guerra será quando a Força Policial palestina, de 40.000 homens fortemente armados, iniciar um ataque concentrado a partir de dentro de Israel. Quando o exército israelense for deslocado das fronteiras para dar um fim aos ataques palestinos, a Síria e o Egito atacarão as fronteiras.

No artigo N1025, “Ore Por Israel! A Guerra Está Próxima”, mostramos o julgamento de Deus sobre Damasco, a capital síria. Em Isaías 17:1-2, Deus pronunciou julgamento sobre Damasco, “Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas. As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos que se deitarão sem que alguém os espante.” Essa profecia ainda não foi cumprida. Na verdade, Damasco é conhecida entre os historiadores como a cidade mais antiga, que há mais tempo tem sido habitada continuamente na história mundial. Nunca houve um tempo em que Damasco esteve desabitada. No entanto, temos esse juízo de Deus contra essa cidade, uma destruição física tão grande que ela passará a ser um montão de ruínas.

Essa guerra planejada parece definir o cenário em que essa profecia poderá ser cumprida. Israel está cansado de ser atacado por forças militares muito superiores, de derrotar miraculosamente essas forças, e depois perceber que sua ‘paz’ simplesmente dá aos árabes mais tempo e espaço para atacar novamente. 

Acredite-me, eles planejam aniquilar seus implacáveis inimigos árabes. E, os juízos de Deus contra os árabes nos últimos dias, conforme demonstramos detalhadamente nos artigos referidos, estão em sintonia com essa atitude israelense. Se alguém acha condenável essa atitude de Israel, deixe-me perguntar que atitude teria se alguém atacasse continuamente sua casa, tentando matar você e sua família. Cada vez que você repele os ataques com sucesso, a pessoa continua repetidamente suas provocações, usando armas cada vez mais sofisticadas. Depois de certo tempo, você simplesmente decidiria matar a pessoa, para que ela nunca mais o ameaçasse novamente. Essa é a atitude atual de Israel. 

Os registros históricos mostram que desde 1948, quando voltou a existir, Israel nunca iniciou alguma das guerras. Os árabes sempre foram os agressores, e Israel a vítima. Os árabes vieram à mesa de negociações somente para tentar recuperar pela diplomacia aquilo que perderam no campo de batalha.

Agora, vamos retornar a esse artigo revelador:

“Neste tempo, cada uma das nações agressoras está acumulando equipamento militar adicional, que são convencionais e não-convencionais. As grandes reservas militares permitem que a coalizão das forças árabes torne Israel exausto e use toda sua reserva de homens e de materiais. Lembre-se como, em 1973, quando Israel estava desesperadamente precisando de munições, o Presidente Nixon e o Secretário Kissinger suspenderam o suprimento até o último momento, para forçar Israel a aceitar as exigências árabes”.

A liderança árabe está ciente do abismo que existe entre a capacidade humana árabe e a israelense. Temos aqui 270 milhões de árabes tentando aniquilar somente 4,5 milhões de judeus!, ‘Por que os árabes não pegam alguém de seu tamanho?’, posso ouvir algum menino de quinta série dizer. Entretanto, esse número muito menor de judeus já causou terríveis baixas aos exércitos árabes no campo de batalha e venceu todas as guerras. Os árabes morrem de vergonha disso. Psiu, vou lhe contar um segredinho aqui. Deus está protegendo Israel da mesma forma como protegeu no Antigo Testamento. Os árabes estão lutando contra Deus!!!, Leia os artigos referidos, pois relacionamos todas as profecias bíblicas aplicáveis a Israel, tanto no passado quanto no fim dos tempos. Deus garante absoluta vitória militar para Israel contra todos seus inimigos no fim dos tempos, após trazê-lo de volta à sua terra!!!

Para mim é repugnante descobrir que o ex-presidente Nixon era na verdade um apoiador dos árabes, embora publicamente professasse suporte contínuo a Israel. Quantos soldados de Israel morreram enquanto Nixon e Kissinger estavam jogando duro contra Israel?, E, agora, se esse artigo estiver correto, nosso presidente atual está planejando ajudar também os árabes, negando ajuda ativa à Israel!

  Estamos muito próximos do fim dos tempos em que Deus disse que, finalmente, os eventos ficariam tão ruins para Israel, que Miguel, o anjo guardião de Israel, precisaria vir ativamente em sua ajuda (Daniel 12:1); vamos rapidamente revisar esse texto, pois esta é uma promessa imutável de Deus para Israel:

“E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.”

Leia esse verso atentamente, porque você verá, em alguns momentos, quando detalharmos o restante deste artigo, como esse tempo de angústia sem igual pode estar próximo.

Agora, de volta ao artigo:

“O Grupo de Trabalho da Câmara dos Representantes descreve detalhadamente como os líderes civis e militares, da maioria dos Estados árabes, bem como do Iraque e do Paquistão, estão convencidos que a vulnerabilidade presente de Israel é tão grande que há uma oportunidade única de iniciar o processo que levará à destruição de Israel. Eles acreditam que o mundo islâmico não deve perder essa janela histórica de oportunidade. Portanto, esses líderes islâmicos firmaram numerosas estratégias e alianças táticas até então inexistiam na região.”

No artigo N1025, “Ore Por Israel. A Guerra Está Próxima”, detalhamos a crença israelense sobre essa guerra vindoura. Obviamente, se nossa Câmara dos Representantes sabe sobre esses planos de guerra, os serviços de Inteligência de Israel sabem ainda mais.

Neste ponto, precisamos voltar ao relatório real da Câmara dos Representantes sobre o qual esse artigo da The Jewish Press se baseou, porque oferece muitos outros detalhes.

“A partir de meados de agosto [1996], as forças armadas sírias realizaram uma série de reposicionamentos e manobras que tiveram implicação direta na capacidade de lançar um ataque contra Israel… Os movimentos iniciais das forças sírias no Líbano e próximas ao Golan e do Monte Hermon, já mudaram a postura estratégica na região… Na primeira fase, no fim de agosto, unidades mecanizadas posicionadas de Bhamdun e Dahr al-Baydar no centro do Líbano para as posições de vanguarda mais próximas da zona de segurança mantida pelos israelenses… 

Na segunda fase, completada em meados de setembro, unidades de Décima Divisão Mecanizada posicionadas… na rodovia Beirute-Damasco, até Biqaa… O terceiro regimento da Décima Quarta Divisão das Forças Especiais/Comandos posicionados de Beirute até as posições de vanguarda no sudeste do Líbano, diante do Monte Hermon, a partir do oeste. O emprego da Décima Quarta Divisão das Forças Especiais/Comandos permite atacar uma das primeiras estações de alerta de Israel em poucos instantes, destruindo ou paralisando a capacidade de Israel de detectar um grande ataque de surpresa.”

“No fim de outubro, os oficiais sírios informaram seus colegas libaneses que as forças armadas sírias estavam corretamente posicionadas e prontas para um ataque de prevenção contra Israel… Em meados de outubro, unidades militares iraquianas, incluindo artilharia e unidades de mísseis, começam a se mover do centro do Iraque para a fronteira com a Síria. O Iraque começou a convocar os reservistas e ativou as unidades na região oeste do país, que estavam paradas desde a Guerra do Golfo.”

“Por volta do fim de outubro… os últimos ‘exercícios’ sírios com SSMs e grandes forças de artilharia… em direção às posições avançadas, permitindo que a Síria lance um ataque de surpresa no Golan, bem como escalação no sul do Líbano, destinadas a realizar conquistas iniciais.”

“Enquanto isso, durante todo o terceiro trimestre de 1996, o Iraque forneceu, por meio da Síria, uma grande variedade de armas modernas para o Hezbollah e outras forças terroristas que estão baseadas na fronteira com Israel. Entre esses sistemas de armamentos estão: 1) Foguetes Fajr-3 240 mm, montados sobre caminhões, com um alcance de 42-45 km, que podem atingir alvos em Israel, bem além da zona de segurança. 2) Os altamente letais FAGOT ATGMs, de fabricação russa; 3) Fuzis automáticos Oerlikon, de 35 mm — uma arma suíça contra helicópteros e alvos na superfície.”

“Os iranianos também forneceram uma grande quantidade de armamentos já existentes nos arsenais do Hezbollah, incluindo foguetes GRAD-M 122 mm, Stingers SFSAMs, SAGGER ATGMs, equipamento para visão noturna, explosivos e munições… O transporte aéreo de armas e equipamento para o Hezbollah e outras organizações terroristas aumentou marcadamente na primeira semana de dezembro.”

Essas informações, do serviço de Inteligência da Câmara dos Representantes do Congresso Americano dão um ar de urgência sem igual em nenhuma outra fonte. Os árabes estão seriamente iludidos, pensando que podem derrotar Israel. O pequeno Israel ficará tão pressionado para defender a si mesmo, que Deus precisará intervir em sua ajuda, das formas que discutiremos em alguns momentos. Esses posicionamentos, executados em 1996-1997, ainda se mantêm, aguardando somente o conjunto certo de circunstâncias.

Vamos agora retornar ao artigo em The Jewish Press:

“O plano de ataque inclui, novamente, o embargo de petróleo ao Ocidente para persuadir os EUA a não tentar fornecer suprimentos em tempo hábil, nem ajudar de forma alguma.”

Assim, o governo americano, sabe que isso está para acontecer, mas não está movendo as forças militares para dissuadir os árabes de executar essa ameaça de embargo!! Parece que eles estão do lado dos árabes. Além disso, parece que eu e você, os cidadãos comuns, teremos de suportar a elevação do preço do petróleo e da gasolina novamente, talvez como em 1972-73, simplesmente porque nosso governo está silencioso, cooperando passivamente com o plano árabe. Mas, isso não é realmente correto, é? Mostramos que os EUA sempre foram os líderes nesse Plano da Nova Ordem Mundial de preparar o cenário para o Anticristo; portanto, essa parte do plano requer que os EUA assistam a tudo passivamente.

Lembre-se disto: o Plano da Nova Ordem Mundial prevê a aniquilação tanto dos judeus quanto dos árabes, porque a crença na existência de um único Deus está muito arraigada nesses povos e eles nunca aceitariam as reivindicações do “Cristo”. Não seria ‘inteligente’ criar um plano por meio do qual eles próprios se matem uns aos outros? No entanto, esse plano prevê a vitória de Israel, que é a razão pela qual o Anticristo aparecerá do lado externo de Jerusalém, procurará cuidadosamente persuadir Israel que ele é o Messias, e reconstruirá o templo. Lembre-se, o livro The Armageddon Script [leia a resenha], de Peter Lemesurier, especifica que a guerra que levará ao aparecimento do ‘Cristo’ resultará na destruição do Domo da Rocha islâmico!

Agora, de volta ao nosso artigo:

“Os europeus, que têm equipado o Iraque, o Irã e a Síria com tecnologia e armamentos não-convencionais, não serão difíceis de persuadir. Eles sabem que a guerra vai acontecer e desejam proteger seu futuro mercado árabe para armamentos, etc. Podemos contar que fecharão seus campos de pouso e portos para que os EUA não possam abastecer Israel. No entanto, podemos esperar que também continuem fornecendo munições para as nações árabes.”

Obviamente, esses líderes europeus nunca ouviram a promessa do fim dos tempos de Deus para Israel com relação aos armamentos que estiverem dispostos contra ele: “Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR.” [Isaías 54:17] Nenhuma arma formada contra Israel poderá destruí-lo. Todos os líderes árabes, americanos ou europeus que estiverem planejando contra Israel serão poderosamente surpreendidos!!

Agora, esse artigo fica muitíssimo interessante:

“Dentro de Israel e de suas fronteiras, os palestinos causarão um estrago planejado. Lembre-se como os palestinos que viviam no Kuwait, atuaram como uma quinta coluna, colaborando com o exército de Saddam Hussein. Lembre-se como os árabes palestinos participaram na pilhagem e nos estupros, lado a lado com os soldados iraquianos… Nessa futura guerra, a Polícia Palestina, em coordenação com o Hamas, começará a explodir alvos-chave, entroncamentos nas estradas, impedindo que os soldados da reserva civil de Israel cheguem às suas unidades na frente de batalha. Na Judéia e em Samaria, as estradas estarão minadas e os acessos israelenses bloqueados por pequenos mísseis antitanque, disparados a partir do ombro, que estão sendo contrabandeados sob a negligência benigna do governo de Israel.”

Agora, por que o governo israelense simplesmente fecha seus olhos para o contrabando dessas armas devastadoras?, Shimon Peres é considerado um liberal e Netanyahu um conservador, de modo que temos governos de ambos os lados do espectro político permitindo queessas armas sejam contrabandeadas para os palestinos!, Por quê?, Parece até que eles querem que os palestinos vão à guerra, não é mesmo?, Sempre fiquei me perguntando como o ex-primeiro-ministro [e general de exército] Rabin pôde ter apoiado essa política insana de dar aos árabes um Estado dentro de Israel. Afinal, Rabin era um general de destaque e compreendia a situação militar indefensável em que estava entrando. Ele compreendia que os árabes viam as ‘negociações de paz’ simplesmente como um tipo de guerra. Assim sendo, por que o velho e condecorado general Rabin, esteve tão desejoso de concordar com o estabelecimento de um Estado árabe dentro do pequeno Israel, uma situação similar a alguém ter uma faca apontada bem perto do coração de outra pessoa?

Existem somente várias opções: 

1) Rabin tornou-se um traidor, o que eu não acredito; 

2) Ou Rabin enlouqueceu, o que eu também não acredito. Além disso, se buscou essa política por que tinha enlouquecido, então precisamos considerar que todos os parlamentares que o apoiaram também enlouqueceram. O mesmo pode ser dito da opção ‘traidor’. Não acredito, nem por um segundo, que esses legisladores e militares que apoiaram Rabin não amem Israel. Então, o que está acontecendo?, Por que esses homens de mente militar, altamente inteligentes, apóiam esse plano risível?, A única solução que posso ver é: 

3) Israel tem um plano oculto, um plano que atrairá os árabes ao ataque, para que fique justificado ao aniquilar seus inimigos implacáveis. Como disse anteriormente, Israel está cansado de vencer todas as guerras e nunca gozar a paz e a segurança como resultado. Tudo o que suas vitórias conseguiram foi preparar o cenário para a próxima guerra. Não sei como será essa guerra, mas, com base nas promessas de Deus a Israel nos últimos dias, e no passado de Israel, estou certo que será a guerra final entre Israel e seus vizinhos árabes, pois Israel aniquilará países inteiros. Precisamos apenas esperar, observar e orar pela proteção de Israel.

Vamos agora retornar ao artigo que estamos analisando:

“Este conflito de baixo nível tem como objetivo retardar taticamente a artilharia e os blindados israelenses no deslocamento para o vale do Jordão, onde uma coalizão de exércitos árabes avançará sob o guarda-chuva dos mísseis móveis. Os palestinos já têm mísseis terra-ar que são disparados a partir do ombro de um soldado, alguns dos quais são os Stingers norte-americanos, contrabandeados do Afeganistão por meio do Irã e fornecidos à Força Policial e aos grupos terroristas palestinos. Esses mísseis mortais causarão pesadas perdas à Força Aérea de Israel, quando tentar deter o avanço das tropas árabes no vale do Jordão. Toda a Margem Ocidental, sob o controle palestino atuará como uma barreira para retardar a mobilização das forças israelenses, permitindo que as forças árabes invadam e marchem para o oeste, a caminho de Jerusalém.”

“A caminho de Jerusalém”, tem sido o brado tanto dos árabes quanto dos judeus no último milênio. Mas, por que deveríamos nos surpreender se Deus claramente disse que Jerusalém será o centro da atenção de todo o mundo nos últimos dias?

Com esse pano de fundo, vamos continuar agora com esse artigo extraordinário:

“Durante estes assaltos internos, a Síria, o Iraque e o Irã lançarão uma combinação de mísseis contra as cidades e alvos militares de Israel. O Egito adquiriu mísseis Scud da Coréia do Norte, e provavelmente participará da salva. [Para ter uma descrição completa da destruição dessas nações, veja o artigo 1025, "Ore Por Israel! A Guerra Está Próxima"]. A população civil de Israel constitui a maior parte de sua reserva militar de emergência, e, portanto, atingir as cidades pode ser tão eficaz quanto atingir um alvo militar preparado e guarnecido. Os campos de pouso serão alvejados por mísseis com pequenas bombas, que destroem as pistas, para impedir a decolagem e o pouso dos aviões. Os mísseis podem ser carregados com gás e produtos químicos, de modo a dificultar o reparo das pistas e matar as tropas e o pessoal civil.”

Para os autores americanos do The Jewish Press, essa situação parece pavorosamente complicada, talvez até sem esperança. O precioso Israel, a profunda esperança dos judeus por quase dois milênios, poderá ser destruído por esse plano de batalha. E, o pensamento que esse cenário não teria sido possível se não fosse pelo apoio de ‘patriotas’ judeus como Peres, Rabin e agora Netanyahu, é quase mais do que eles podem suportar. Esses autores também não podem suportar a idéia que os EUA são igualmente responsáveis nesse plano de batalha, conspirando com os árabes para aniquilar Israel. Você não pode imaginar o ato do Presidente Clinton, na manhã seguinte após a aniquilação dos judeus? Lágrimas vão correr pela sua face, ao falar sobre a perda de Israel, e de todos seus habitantes. Clinton chorará com as vítimas, garantindo aos judeus americanos que “pode entender a dor que estão sentindo”. Mas, nada poderá trazer Israel de volta, é lógico, e os planejadores da Nova Ordem Mundial teriam apenas eliminado um de seus inimigos, a nação organizada de Israel.

Mas é claro que isso não vai acontecer. Não acontecerá por duas razões básicas: 

1) A profecia de Deus diz que Israel nunca será destruído novamente após retornar à sua terra; 

2) O Plano da Nova Ordem Mundial baseia-se totalmente no objetivo de o Anticristo convencer os judeus que ele é o Messias!, Esse Plano prevê a destruição do Domo da Rocha islâmico (A Mesquita muçulmana de Al-Aqza), e a destruição de muitos, muitos árabes, começando com os palestinos. E, tudo isso, é claro, cumpre a profecia bíblica.

Portanto, todo esse armamento de fabricação russa e européia que está sendo vendido aos árabes é uma cilada gigantesca para eles. Acredito sinceramente que os governos de Israel, começando com o general Rabin, armaram uma engenhosíssima cilada, para fazer os árabes pensar que têm uma pequena “janela de oportunidade” de atacar um Israel enfraquecido e mal dirigido. Além disso, acredito que os primeiros estágios dos ataques serão muito danosos para Israel. Os árabes obterão uma aparente vitória inicial.

Portanto, essa situação ficará tão difícil que, quando Israel obtiver a vitória, todos compreenderão que a proteção de Deus esteve em ação. Aqueles que estiverem familiarizados com as promessas de Deus a Israel, lembrar-se-ão da promessa: “Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós”. [Levítico 26:8].

No entanto, os planejadores da Nova Ordem Mundial também estarão muito contentes com a vitória de Israel e a aniquilação de tantos árabes — aquele povo traiçoeiro e belicoso que tem a audácia de crer firmemente na existência de um único Deus!

Para reiterar, Deus fez algumas promessas concretas a Israel referentes aos últimos dias. Vamos finalizar com a revisão de algumas dessas promessas, escritas há 2.500 anos, com o cumprimento previsto para o fim dos tempos:

“O Egito se fará uma desolação, e Edom se fará um deserto assolado, por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente. Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração. E purificarei o sangue dos que eu não tinha purificado; porque o SENHOR habitará em Sião”. [Joel 3:19-21].

Observe que o Egito e Edom [hoje uma província palestina da Jordânia] serão julgados nos últimos dias “por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente”. Quando leio esse verso, lembro dos muitos ataques terroristas que os árabes e palestinos realizaram em Israel. Nesse dia, Deus trará todos esses pecados acumulados a juízo. O Egito, que tem lutado várias guerras modernas contra Israel, será julgado e destruído.

“E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E planta-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus”. [Amós 9:14-15].

Deus prometeu que nos últimos dias, após realizar o milagre de trazer os judeus de volta à sua terra, garantirá que nunca mais sejam arrancados dela!!
Em Zacarias 12:3-9, Deus troveja de seu trono nos Céus esta promessa: [As ênfases adicionadas são minhas]:

“E acontecerá naquele dia que farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a carregarem certamente serão despedaçados; e ajuntar-se-ão contra ela todo o povo da terra. Naquele dia, diz o SENHOR, ferirei de espanto a todos os cavalos, e de loucura os que montam neles; mas sobre a casa de Judá abrirei os meus olhos, e ferirei de cegueira a todos os cavalos dos povos.”

Você compreendeu essa frase?, A razão pela qual nenhum exército árabe, ou um conjunto de exércitos árabes poderá derrotar Israel é que, no momento da batalha, Deus intervirá e fará muitos dos soldados árabes e, mais provavelmente, o corpo de oficiais, enlouquecerem e não pensarem claramente, ou os levará à confusão mental. Já vimos muitos informes que essa confusão mental ocorreu nas guerras passadas, desde 1948, e nessa guerra não será diferente!

“Então os governadores de Judá dirão no seu coração: Os habitantes de Jerusalém são a minha força no SENHOR dos Exércitos, seu Deus. Naquele dia, porei os governadores de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre as gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém; e o SENHOR salvará primeiramente as tendas de Judá, para que a glória da casa de Davi e a glória dos habitantes de Jerusalém não seja exaltada sobre Judá. Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém, e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles”.

Uau!!, Deus não poderia ser mais claro!

“E acontecerá naquele dia que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém”.

O que todos os árabes simplesmente não compreendem é que estão lutando contra o Deus Todo-Poderoso, o único Deus do universo, o Santo de Israel. Seus exércitos serão atacados com cegueira e confusão mental, enquanto que Deus encherá de coragem os soldados de Israel, fazendo-os lutar com uma ferocidade inimaginável. O soldado judeu “fracote” lutará como se fosse o rei Davi do passado, e os membros da casa de Davi lutarão como se fossem Deus!!!

A matança dos árabes será sem aviso e sem precedentes. Em que nível será essa matança?, Citamos Obadias 18:

“E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou”.

Em outra tradução, temos a extensão da destruição de forma mais clara:

 ”… Não haverá sobreviventes da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou”.

A casa de Esaú são os árabes palestinos, alguns dos quais estão tentando criar um Estado dentro de Israel — liderados por Yasser Arafat. No entanto, mais árabes palestinos vivem do outro lado do Jordão, na moderna Jordânia, em Moabe e Edom. A destruição deles também é evidente aqui.

Deus não somente fez essas promessas de proteção a Israel e promessas de destruição física aos árabes, mas fez o cumprimento dessas profecias uma questão de honra para seu Poderoso Nome. Essa honra é tão séria aos olhos de Deus, que, se os árabes conseguissem destruir Israel, você pode destruir sua Bíblia e procurar outra religião em que acreditar!!!, Ficaria provado que Deus é um mentiroso e, pior, impotente!

Neste tempo, precisamos orar por Israel e por sua proteção. Ele tem sido vítima de um ódio racial muito forte na história mundial. Os árabes, que o odeiam há tanto tempo, tentarão uma última vez destruí-lo, mas desta vez, Deus vai erradicar os árabes.

Continuaremos a examinar esse interessantíssimo artigo em The Jewish Press, e também examinaremos o relatório completo da Câmara dos Representantes, intitulado, “Grupo de Trabalho Sobre Terrorismo e Guerra Não-Convencional: Tratando o Novo Ciclo de Luta Árabe-Israelense”. 

Nesse artigo, examinamos essa guerra planejada e iminente da perspectiva de Israel; na Parte 2, examinaremos essa guerra de três perspectivas: 

1) A perspectiva dos árabes; 

2) O fator nuclear nessa guerra, utilizando os dados do relatório da Câmara dos Representantes; 

3) O mundo industrializado. Fique ligado, e terá um grande choque!

O tempo está ficando realmente muito curto

Você está preparado espiritualmente?, Sua família está preparada?, Você está protegendo seus amados da forma adequada?, Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para admoestar e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e admoestar as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fonte: http://www.espada.eti.br/n1056.asp

Os estudantes da profecia bíblica imediatamente observarão as palavras “paz e segurança” sendo proferidas pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. A Bíblia diz claramente que todo o mundo, incluindo Israel estará clamando por “paz e segurança” no fim dos tempos, de forma que essa contínua menção dessas palavras constitui um claro sinal da proximidade do fim. Logicamente, esse clamor por “paz e segurança” precisa ocorrer em conjunto com muitos outros sinais, começando com o retorno de Israel à sua terra, que a história diz que ocorreu em 14 de maio de 1948. Vamos agora revisar essas duas profecias.

“Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão”. [1 Tessalonicenses 5:1-3].

Embora os eruditos da Bíblica sempre considerassem essa profecia de sentido global, precisamos lembrar das raízes judaicas de Paulo, de modo que ele deve ter tido outras profecias em mente quando escreveu essa passagem:

“Assim dia o Senhor DEUS: E acontecerá naquele dia que subirão palavras no teu coração, e maquinarás um mau desígnio, e dirás: Subirei contra a terra das aldeias não muradas; virei contra os que estão em repouso, que habitam seguros; todos eles habitam sem muro, e não têm ferrolhos nem portas; a fim de tomar o despojo, e para arrebatar a presa, e tornar a tua mão contra as terras desertas que agora se acham habitadas, e contra o povo que se congregou dentre as nações, o qual adquiriu gado e bens, e habita no meio da terra”. [Ezequiel 38:10-12].

Essa profecia é admirável, e voltaremos a ela posteriormente neste artigo. Em Ezequiel 37, Deus prediz o renascimento de Israel, uma nação referenciada como “um vale de ossos secos”. Em seguida, em Ezequiel 38-39, prediz que o próximo evento profético será uma maciça invasão contra Israel, do norte e do sul, em um ataque coordenado. Nos primeiros versos de Ezequiel 38, Deus prediz que o líder desse ataque coordenado será a Rússia. Em 38:10-12, referido anteriormente, prediz que esse ataque ocorrerá contra um Israel que se sente protegido e seguro; as palavras “vivendo em aldeias não muradas”, “habitam sem muro, e não têm ferrolhos”, dão a idéia de estar vivendo em paz e segurança.

No entanto, para que Israel possa viver em paz e segurança, não pode estar se sentindo ameaçado pelos seus inimigos mais próximos e implacáveis, a Síria e o Egito. É muito interessante que, quando Deus relaciona as nações que participarão do ataque encabeçado pela Rússia, não menciona a Síria nem o Egito.

“E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada; persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo. Prepara-te, e dispõe-te, tu e todas as multidões do teu povo que se reuniram a ti, e serve-lhes tu de guarda”. [Ezequiel 38:4-7].

Essa relação mostra que a Rússia estará liderando uma força militar que inclui os territórios modernos do Irã [Pérsia], Etiópia, e Líbia, a Europa oriental [Gômer] e a Ásia Menor, especialmente a Turquia [Togarma].

 Não é interessante, portanto, que os planejadores da Nova Ordem Mundial tenham criado a Nação Número 5, no Plano de Reorganização em Dez Supernações, como a “Europa Oriental, incluindo a Rússia”?, Em outros artigos, especulamos que Mikhail Gorbachev poderá vir a ser o líder dessa Nação Número 5.

Agora, vamos voltar à pergunta sobre por que a Síria e o Egito não são relacionados entre os exércitos que marcharão com a Rússia no ataque contra Israel.

A PROFECIA BÍBLICA DA RUÍNA DE DAMASCO, A CAPITAL DA SÍRIA

Em Isaías 17:1-2, Deus pronuncia julgamentos contra Damasco, a capital da Síria:

“Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas. As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos que se deitarão sem que alguém os espante”.

Essa profecia ainda não foi cumprida. Na verdade, Damasco é conhecida como a cidade mais antiga e que a mais tempo é habitada na história mundial; nunca houve um tempo em que ela esteve desabitada. No entanto, temos aqui um julgamento de Deus contra essa cidade, uma destruição física tão grande que ela deixará de existir, tornando-se um montão de ruínas.

Em Isaías 19:1, temos uma profecia similar contra o Egito. Entretanto, o Egito já foi julgado por Deus muitas vezes na história, do modo que é impossível dizer, com a mesma certeza que com relação a Damasco, que essa profecia refira-se ao fim dos tempos. Entretanto, Deus pode muito bem estar planejando um julgamento físico contra o Egito durante esse tempo. Teremos de esperar e ver como os eventos se desenrolarão.
Agora, vamos retornar ao nosso assunto da situação atual em Israel, com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Ele rejeita o princípio de “Ceder Território em Troca da Paz”, preconizado pelo seu predecessor, Yitzhak Rabin, acreditando que esse plano possa significar a destruição do minúsculo Israel. Certamente, quando Israel se retirar dos territórios, conforme determina esse plano, estará muito vulnerável militarmente. E pensar que esse plano foi criado e implementado por Rabin, um ex-general de Exército!!! 

Sempre achei que Rabin estava oferecendo uma isca para os árabes, sabendo que eles atacariam uma vez que percebessem a oportunidade.

Logo após a eleição de Benjamin Netanyahu, seu porta-voz, Avi Lipkin visitou os escritórios do ministério cristão Prophecy in the News, para responder às perguntas sobre os possíveis eventos futuros. As citações seguintes são da edição de julho de 1996, págs. 3-5. Lipkin afirma que Netanyahu cobrará dos palestinos o cumprimento dos acordos de Paz de Oslo. Em seguida, disse:

“Há um mês, houve uma reunião da Conferência Nacional Palestina. Eles disseram que criarão um comitê dentro de seis meses, para decidir qual revisão será realizada no item ‘Destruir Israel’ no estatuto da OLP. Nabil Shaff, que é considerado o número dois ou três na OLP, foi citado no The Jerusalém Post em janeiro dizendo: ‘Israel está enganando a si mesmo se pensa que haverá paz sem a entrega de Jerusalém como capital independente do Estado Palestino… Temos agora 30.000 fuzis AK-47 para nos apoiar nessa ameaça. Se os israelenses não nos entregarem Jerusalém, reiniciaremos a Intifada, o movimento insurrecional palestino contra Israel.’”

Agora, vamos retornar à entrevista com Lipkin, em que ele discute o possível cenário dessa guerra:

“O primeiro estágio em qualquer tipo de confronto com Israel envolverá coordenação com outras capitais islâmicas, incluindo Cairo, Damasco e Teerã. Também requererá uma total coordenação com a mídia esquerdista do mundo — que já está rotulando Netanyahu como um inimigo da paz. Isso está longe de ser verdade. Primeiro, Israel é retratado como vilão pela mídia.

Em seguida, quando a opinião pública mundial estiver contra Israel, e os árabes estiverem convencidos que o mundo olhará para o outro lado, iniciarão uma intifada em Jerusalém. Isso precisará ser contido pelo exército e pela polícia de Israel.

Meu temor — e peço a Deus que eu esteja errado — mas meu temor é que quando isso acontecer, a Síria atacará de surpresa (com um aviso preliminar de dois minutos) com milhares de mísseis SCUD contra os centros populacionais judaicos. Sofreremos pesadas baixas… milhares, dezenas de milhares, talvez centenas de milhares de baixas. E, isso será seguido por uma invasão egípcia no Sinai… mesmo após termos cedido aquele território em troca da paz.”

Lipkin então disse que, em um esforço de fazer esse processo de ‘paz’ funcionar, os israelenses se desarmaram nos últimos quatro anos, desde que o Partido Trabalhista venceu as eleições. No entanto, os partidos árabes mencionados anteriormente estão se armando até os dentes. O cenário agora está armado para a guerra. Mas, por que devemos estar surpresos, se não somente a Bíblia prediz uma guerra total após Israel retornar à sua terra no fim dos tempos, mas os planos da Nova Ordem Mundial prevêem essa guerra. 

Nós o encorajamos a ler o artigo O Plano Demoníaco de Albert Pike Para a Implementação da Nova Ordem Mundial. Nesse artigo, detalhamos como a visão ocultista de Pike, que ele teve em 1870, previu a necessidade de três guerras mundiais para implementar a Nova Ordem Mundial e preparar o cenário para o aparecimento do Anticristo. As duas Guerras Mundiais no século XX ocorreram exatamente conforme previsto, de modo que podemos acreditar que também haverá essa planejada Terceira Guerra Mundial. Na visão de Pike, essa guerra ocorrerá entre Israel e seus vizinhos árabes, exatamente conforme predito na profecia bíblica!

Lipkin então citou uma entrevista do ex-ministro egípcio da Guerra, Amin El Huwaidi, ao semanário egípcio Rous el Yosef, de 29/1/1995. Esse ex-ministro disse: “A guerra com Israel é uma certeza e estamos preparados para ela.” Que admissão chocante, especialmente quando consideramos que, nesse tempo, o Egito, a Síria e os palestinos estavam publicamente defendendo a política da “Paz em troca da devolução dos territórios”! Em seguida, esse mesmo artigo citava o atual Ministro da Guerra egípcio, o marechal-de-campo Ani Tantawi, “Apesar do fato de Israel ter armas atômicas, o Egito saberá como quebrar o braço do inimigo quando chegar a hora.”

Que admissões surpreendentes, a partir do ex-ministro e do atual ministro da Guerra egípcio!!!, As afirmações deles, devem, portanto, representar o planejamento da política oficial egípcia!, Embora o Egito, e todo o restante das forças militares árabes tenham perdido todas as guerras convencionais contra o moderno Israel, o governo egípcio, indubitavelmente em aliança com a Síria, e as outras grandes potências regionais árabes, pensam que podem vencer a guerra em que Israel certamente utilizará suas armas nucleares!!

No entanto, o plano árabe de usar o ‘Processo de Paz’ como um prelúdio para a guerra sempre foi um conhecimento comum para os líderes israelenses. A questão real é, por que Rabin e todo seu gabinete buscaram vigorosamente esse plano idiota, especialmente considerando-se que Rabin é um ex-general de Exército? Somente posso ver duas possibilidades. Ou Rabin e Peres enlouqueceram totalmente, ou estão espertamente oferecendo uma isca para atrair os árabes a uma cilada.

A SÍRIA DETÉM A CHAVE!

PROFECIA DE NOSSA SENHORA DAS ROSAS DADA À VERÔNICA LUEKEN, EM BAYSIDE – NOVA YORK – EUA

Nossa Senhora das Rosas disse em 1981:
 
“A Síria tem a chave para a solução da paz mundial ou a Terceira Guerra Mundial”. (Nossa Senhora das Rosas, 30 de maio de 1981).

Nossa Senhora:

“As guerras são um castigo pelos pecados do homem. A Síria detém a chave para a paz neste momento. No entanto, eu coloco na frente de vocês, Meus filhos, uma imagem gráfica para vocês entenderem. Será uma… parábola para alguns, e alguns vão afastar-se, pois, não estão dispostos a ouvir o que o Céu tem a dizer nestes tempos de desespero”. 

Verônica:

Nossa Senhora está apontando para cima com o dedo, assim, para o seu lado direito, e acima dela o céu está abrindo-as nuvens que estão flutuando para longe e o céu se abre e eu vejo um mapa do Oriente Médio. E, em seguida, Nossa Senhora está apontando mais para cima e isso é um outro mapa, da China e da Rússia.

Nossa Senhora está voltando agora: Ela estava olhando para cima também.

Nossa Senhora:

“Minha filha e meus filhos, há escarnecedores que dirão que não haverá uma Terceira Guerra Mundial. Eles não sabem e não podem conceber o Plano do Pai Eterno. Agora saiba que o Pai tem um grande coração para com todos os Seus filhos, mas, quando o pecado atingir um pico conhecido apenas pelo Pai, da quantidade de pecado entre os homens, então, o Pai vai tomar uma atitude”.- 28 de maio de 1983. 
    
VOCÊS SE RECUSAM À OLHAR
 
Nossa Senhora:

“Ó Meus filhos, eu avisei há muitos anos atrás, eu avisei em Fátima que, a menos que vocês orem e façam penitência, a Rússia e os agentes da foice e do martelo iriam por todo o mundo cortando as nações e trazendo morte, destruição e escravidão”.

“E você, meu país, América, a bonita, você é onisciente, mas, estúpida em gestão, para você ter a imagem de sua vinda para a direita, para a  destruição ante o teu rosto, e você se recusa a olhar”. –  02 de abril de 1977.

A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL
 
Veronica:

“Nossa Senhora agora está olhando para baixo com tristeza. E eu vejo que ela está apontando agora para o que parece ser um mapa. Oh, meu Deus!

Agora, como eu estou vendo, é um mapa de … oh, eu posso ver Jerusalém, o Egito, a Arábia, o Marrocos francês, a África. Oh, meu Deus!,  Parece haver uma muito densa escuridão agora se estabelecendo sobre esses países. Oh, meu Deus!”
 
E Nossa Senhora está dizendo:
 
Nossa Senhora:

“O início da Terceira Guerra Mundial, minha filha”. – 29 mar 1975.  

A REUNIÃO (AJUNTAMENTO) NA PALESTINA 

Veronica:

“E oh, oh!, E ao longo do topo da torre, eu vejo São Francisco indo para lá, por sobre a parte superior da igreja está São Francisco. Ah, e ele está pegando este pássaro; Ele está segurando o pássaro na mão, o pássaro. O pássaro, parece que ele poderia ter morrido. E São Francisco agora está a colocar a mão sobre o pássaro. Não, ele está sentado na mão de São Francisco e São Francisco está apontando para, para o lado direito. Ele quer que eu olhe para o lado direito.

Ele – oh, eu vejo. Ele está apontando para cima e para o lado direito, é um mapa. E ele disse que a paz também será negada pelas áreas indicadas. Oh, querida!, Eu posso ver o Egito, e eu vejo, oh, na Ásia. Oh, eu vejo um monte de gente lá, eles estão todos marchando. Eles se parecem, Chineses … Chineses. E oh, eles estão se preparando para a guerra. Eles têm todos esses tanques … todos estes tanques. E eles estão todos em marcha, os exércitos, há um monte deles. Há tantos deles!, Muitos deles parecem com crianças, mas há muitos deles. Oh!” 

E Nossa Senhora disse: 

Nossa Senhora:

“Eles estão reunindo a sua força”.

Veronica:

“Eu sei que é a China, e todos estes tipos de … – Eu acho que os países amarelos. Colocação de Nossa Senhora: Ela está escrevendo “verde” na parte superior direita sobre o mapa lá”.

“E oh, parece que eles estão se preparando para uma guerra terrível ou algo assim. Eles – oh, sim, eles estão todos marchando. Oh, oh. Estão todos vestidos iguais, eles são muitos, muitos… Oh, há mulheres, também. Há mulheres, também, que estão marchando com eles, e as meninas – as meninas parecem muito jovens, elas parecem muito jovens”.

“Oh!, Oh!, Oh!”, Agora sobre eles o que eu vejo – oh-h … oh, é a Rússia!, Eu vejo que a Rússia agora está falando. Oh, eles estão em uma grande mesa, uma mesa um pouco grande. E isso … umh!, No balcão eu posso ver … Sei que ele é russo (Vladimir Putin). Mas, sentado ao lado dele … Parece alguém que eu tenha visto antes, como …

Eu não sei… parece quase como o Sr. Kissinger(*)… Eu não sei. Mas ele está sentado à mesa também, e parece que eles estão planejando, eles estão falando … com os braços ou dando suporte”.

(*)Henry Kissinger foi secretário de estado norte-americano no governo de Richard Nixon, atualmente – em 2013 – com 90 anos). Vide matéria-entrevista, onde “Henry Kissinger prevê A Terceira Guerra Mundial” – Henry Kissinger: “If You Can’t Hear the Drums of War You Must Be Deaf (“Se você não escuta os tambores da guerra, você deve estar surdo”): http://www.dailysquib.co.uk/index.php?news=3089

(*)Provavelmente, Nossa Senhora das Rosas, quando citou alguém quase como o Sr. Kissinger, que estava sentado ao lado do líder russo Vladimir Putin, está se referindo ao segundo em poder na Rússia depois de Putin, no caso, o Sr. Dmitri Medvedev, ex-presidente e atual primeiro ministro da Rússia no governo putin. Esse alguém, pode ser também o ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev, que dizem as más linguas, pode voltar ao cenário da política russa no fim dos tempos ou, como vaticinou o profeta russo Rasputin, alguém chamado Miguel (Mikhail em russo), dizendo:

“A história da santa mãe 

(Rússia) abriu-se com Miguel(*)

 

 

e fechará com Miguel”.

 

 

(…)Passarão os tempos do vento(Revolução Bolchevique de 1917)

, do fogo

 

(Segunda Guerra Mundial)

 

e da água

 

(*)

 

 

 

vodka

 

 

 

em russo)

 

 

 

 

 

 

e depois retornará o arcanjo(Miguel). Mas tudo estará mudado. Na Sibéria crescerá a videira, e muitos palácios de São Petersburgo serão embelezados com pés de limão”.

 

 

 

 

(*)Miguel Romanov ou Mikhail Czernichovscki Fyodorovich Romanov (12 de julho de 1596 — 13 de julho de 1645), foi o primeiro czar da Rússia da Casa dos Romanov e filho de Fiódor Romanov. Miguel foi eleito por unanimidade Czar da Rússia por uma assembleia nacional em 21 de fevereiro de 1613.

(*)A vodca ou 

vodka (em russo: em polaco: wódka) é uma popular bebida destilada, incolor, quase sem sabor e com um teor alcoólico entre 35 e 60%. A vodca é a bebida nacional da Rússia. O nome vodca é o diminutivo de água (“aguinha”) em várias línguas eslavas.
Os tempos da água (vodka 

em russo) como diz Rasputin, são uma alusão aos tempos da queda da União Soviética entre 1989 e 1991, quando Bóris Yeltsin assumiu o poder na ex-União Soviética. Yeltsin era conhecido como um beberrão, alcoólatra, viciado em vodka, por várias vezes sendo visto bêbado e chegando a cair numa apresentação pública. Bóris Yeltsin foi quem comandou a queda do presidente Mikhail Gorbachev em 1989 e o bambardeamento do Kremlin, detonando a queda do regime soviético e o “suposto” fim do comunismo na Rússia e por todo o leste europeu. Yeltsin foi, portanto, o primeiro presidente da Rússia a ser eleito democraticamente, entre 1990 e 1991, após

a queda da ex-União Soviética. Bóris Yeltsin foi substiuido por Vladimir Putin, que até hoje comanda a Rússia.

 

Assim, Rasputin, referindo-se em sua profecia “passados os tempos da água”, estava aludindo ao período em que Bóris Yeltsin governou a Rússia, desde a queda da antiga União Soviética até os dias atuais do presidente Vladimir Putin, depois do que, diz profetiza Rasputin: Voltará Miguel, num tempo em que tudo na Rússia estará mudado.

 


…CONTINUA A MENSAGEM DE NOSSA SENHORA DAS ROSAS À VERÔNICA LUEKEN:

“Eu acho que está acontecendo algo. E a Rússia está indo…

Eu acho que parece que eles vão lutar. Eles vão lutar-oh, é o Egito. Eu acho que eles estão indo para ir para a guerra contra o Egito e África. E – oh!, E, em seguida, Nossa Senhora disse: 

Nossa Senhora:

“Reunindo a Palestina Reunindo a Palestina…” – 30 de maio de 1973.

“Os seus filhos (os soldados americanos) já estão sendo enviados para estar lá com a invasão”.
Nossa Senhora:

“As guerras são um castigo pelos pecados do homem”.
  
“Seus filhos já estão sendo enviados para lá com a invasão no Oriente Médio. É isso que vocês querem, meus filhos?”

“Vocês não podem dar suas orações e atos de reparação para aqueles que não têm ninguém para orar por eles?” 

“Eles são todos nossas ovelhas e desejamos que eles estivessem reunidos em uma terra santa. A palavra “santo” golpeia uma corda de miséria, Minha criança, eu não tenho como explicar, mas, para dizer-lhe, a miséria”. - 25 de maio de 1983.

GUERRA NO ORIENTE MÉDIO 

Veronica:

“Há uma grande guerra pela frente. Ela vai coincidir com a guerra no Oriente Médio”. – Fevereiro 17, 1974.

Fonte – http://www.tldm.org/News4/Hizbullah.htm

A Síria, que pode ser manipulada pelo Hezbollah, que atua, por sua vez, sob a orientação do Irã, poderia perder o momento crucial em que o Irã e o Hezbollah, estão na tentativa de provocar um enorme incêndio por meio de uma provocação militar na fronteira norte de Israel.” – (The Jerusalém Reporter).

Nossa Senhora das Rosas em mensagem, afirma que: 

“A Síria tem a chave para a solução da paz mundial ou a Terceira Guerra Mundial”. (Nossa Senhora, 30 de maio de 1981). 

A questão é: Porque é que a Síria tem a chave? 

Que papel crucial faz essa jogada do país no conflito 
do Oriente Médio?

Para responder a essas perguntas, algumas informações básicas sobre o Líbano, o grupo terrorista Hezbollah, e a própria Síria, são necessárias.

Influência da Síria sobre o Líbano

De acordo com o colunista do WorldNetDaily, Joseph Farah, “desde 1976, as forças militares, de segurança e inteligência sírias, ocuparam o Líbano e segurou-o em cativeiro para os interesses de Damasco”. Cerca de 35 mil soldados sírios ocupam este país, que também incentivou a emigração de cerca de 1 milhão de seus  cidadãos para o Líbano. Além disso, “Sob o controle da Síria, o Líbano se tornou um refúgio para grupos terroristas como o Hezbollah e a Al-Qaeda (a organização de Osama bin Laden)”. (“Livre Líbano Now!”, 30 março de 2001).

Em outro artigo de Joseph Farah: “Ele [o Líbano] é um dos poucos exemplos no mundo de hoje – talvez o único – de uma nação totalmente dominando a outra e a ocupá-la militarmente.(“Livre da Síria”, 28 de janeiro de 2002 ). 

Em maio de 2001, Israel retirou suas tropas do sul do Líbano”, efetivamente deixando o movimento guerrilheiro libanês, o Hezbollah, no controle” (BBC, “A Síria ‘aceita’ retirada israelense,” 31 de maio de 2000). 

O grupo terrorista Hezbollah tornou-se mais forte do que nunca. O repórter Ehud Ya’ari, referindo-se a retirada de Israel do Líbano, escreve: 

“A linha inferior: Israel, pura e simplesmente, entregou o controle ao longo do comprimento de sua fronteira norte para um partido que declarou guerra santa contra ele.”

E aqui é onde Nossa Senhora das Rosas fala sobre a Síria e que tem um significado adicional: 

“O principal esforço do Hezbollah tem sido apoiado pelo Irã e encorajado pela Síria”. Além disso, “A Síria conseguiu criar um vácuo no sul do Líbano que, previsivelmente, foi preenchido pelo Hezbollah.” (artigo, Hizballahstan “, Ehud Ya’ari, The Jerusalem Report, 19 de junho, 2000).

O Hezbollah tem 7.000 lançadores de foguetes contra Israel

O secretário-geral Sayyed Hassan Nasrallah e seu grupo terrorista Hezbollah tem “mais armas agora do que eles sabem o que fazer com elas.” Em outro artigo por Ehud Ya’ari, relata-se que “Graças a carregamentos de armas por via aérea e marítima de Teerã, os homens de Sayed Hassan Nasrallah têm agora pelo menos 7.000 foguetes Katyusha prontos para disparar contra Israel. Alguns são pesados, de misseis de longo alcance que ameaçam toda a Galiléia até os arredores de Haifa (e as refinarias de petróleo próximas).”

O Hezbollah poderia facilmente abrir uma “segunda frente” no norte de Israel, enquanto Israel enfrenta os palestinos.

Israel, de acordo com Nasrallah, agora é “mais fraco do que uma teia de aranha.”

Enquanto isso, a Síria, que chama todos os tiros no Líbano, não faz nada.

Síria atua como um acelerador para o Hezbollah

É interessante notar que a mensagem de Nossa Senhora disse que a Síria tinha a chave para a paz mundial ou III Guerra Mundial.

 Porque é que a Síria tem tanto poder? 

Parece que a resposta tem duas partes:

Primeiro de tudo, até agora, a Síria jogou água fria em praticamente todas as iniciativas de paz entre o mundo árabe e Israel. Por exemplo, em novembro de 2000, a OIC [Organização da Conferência Islâmica, que representa os líderes de 1,2 bilhões de muçulmanos do mundo], discutiu romper relações diplomáticas com Israel. Nesta reunião, os pontos de vista mais radicais foram expressos por “Irã e Síria, o que exigiu uma ação imediata contra Israel.” (cúpula muçulmana provavelmente para pedir decepando os laços com Israel, Ha’aretz, 12 de novembro de 2000).

Mais recentemente, uma proposta de paz apresentada pela Arábia Saudita encontrou resistência por parte da Síria. De acordo com o WorldNetDaily, “A Arábia Saudita está desistindo de sua proposta de oferecer normalização nas relações de Israel em favor de um acordo de terra-por-paz muito divulgado …. De acordo com o relatório, a demanda pela Síria levou a nova posição da Arábia Saudita, e foi acordado pelo Conselho árabe.”( “sauditas recuar no plano de paz”, 10 de março de 2002).

Foi esta a “chave” para paz no Oriente Médio que a Síria(*) tem agora jogado fora?

(*)Vide – “Guerra Civil na Síria”: http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Civil_S%C3%ADria

Em segundo lugar, a liderança da Síria sob o presidente Hafez al-Assad era fraca e continua fraca com seu filho agora no poder Bashar Al Assad, que mergulhou a Síria na mais sabgrebta guerra civil já desde 2011. Hafez Assad era ingênuo e facilmente manipulável e seu filho não é diferente.

O The Jerusalem, em relatório, afirma que “O jovem presidente é fascinado por Nasrallah. Ele aceita elogios paternalistas do secretário-geral do Hezbollah, e permitiu que o Hezbollah para manter pelo menos um desfile paramilitar em solo sírio, na cidade de Latakia.” O mesmo artigo alerta para as possíveis conseqüências de fraqueza de Assad: “A Síria, que pode ser manipulada pelo Hezbollah, que atua, por sua vez, sob a orientação do Irã, poderia perder o momento crucial em que o Irã eo Hezbollah tentativa de provocar um enorme incêndio por meio de uma provocação militar na fronteira norte de Israel. ” E aqui é uma linha que ecoa a mensagem de Nossa Senhora: “Quanto mais Nasrallah está convencido de que o presidente Assad não é até a velocidade, mais ele está convencido de que ele sozinho que, em consulta com seus companheiros iranianos, detém a chave.” [Grifo nosso].

(“Enquanto dorme a Síria: A Síria fraca e ingênua age como um acelerador para o Hezbollah”, Ehud Ya’ari, The Jerusalem Report).

Com o tempo adicionado comprada pela inação da Síria ou incentivo, mesmo de imediato, o Hezbollah tenha concluído constructiion de uma “linha de frente posições ao longo da fronteira com Israel, preencha com câmeras de vídeo que monitoram os movimentos do IDF, a fim de aprender a rotina operacional de suas unidades”. De acordo com o mesmo artigo, “Muito em breve, o Hezbollah também vai concluir a construção de sua segunda linha de defesa de profundidade no sul do Líbano, destinado a criar uma barreira contra qualquer avanço blindado israelense. Basta dizer que o Hezbollah está apontando para a capacidade de shell Israel continuamente ao longo de um período de vários meses, e no caso de uma invasão de Israel monta retaliativo, para retardar a sua evolução por vários dias”.

À beira de uma guerra

Toda esta informação (e muito mais que não está disponível para o público), levou os Estados Unidos para advertir os líderes europeus da ameaça do Hezbollah: “A mensagem que os americanos veiculada recentemente aos ministros das Relações Exteriores da União Europeia era simples: Assista o Hezbollah, que advertiu, ele tem a capacidade – e, talvez, a intenção – de provocar uma explosão que poderia levar a uma guerra regional “.

É interessante notar que um relatório apresentado ao Congresso em 8 de janeiro de 2002, diz que o Pentágono deve estar preparado para usar armas nucleares em um conflito árabe-israelense. Este mesmo relatório também chamado de sete países da ameaça significativa, incluindo a Síria.

O momento da ofensiva pan-árabe contra Israel pode ser mais cedo ou mais tarde. De acordo com um artigo de Hal Lindsey, “inteligência israelense revela evidências de um, multi-alvo de um ataque bem coordenado contra Israel durante a época de Páscoa, por uma série de organizações terroristas.” Lindsey, em seguida, cita um relatório do DEBKAfile que afirma: “O enorme ajuntamento de forças terroristas – os palestinos, o Hezbollah libanês pró-Irã e as células da Al-Qaeda espalhados por todo o Oriente Médio e do Golfo – está em curso, de preparação para o lançamento de um ofensiva em larga escala de terror em torno de 25 de março, três dias antes da festa judaica na primavera de Páscoa”. ( “complô palestino Páscoa”,   13 de março, 2002).

2011-2013: A GUERRA CIVIL NA SÍRIA

“A Síria tem a chave para a solução da Paz Mundial ou a Terceira Guerra Mundial”. – (Conforme mensagem de Nossa Senhora das Rosas, dada à Verônica Lueken (Verônica da Cruz) em Bayside, Nova York, EUA, em 30 de maio de 1981).

…Se, segundo essa profecia, de que a Síria tem a chave para a Paz ou para a Terceira Guerra Mundial, então, precisamos urgentemente entender o que está acontecendo atualmente na Síria…

Entenda a guerra civil da Síria

21/08/2013 às 18h55 – Atualizado em 23/08/2013 às 13h43

Contestado governo do presidente Assad enfrenta revolta armada.

Conflito tem mais de 100 mil mortos, caos humanitário e crise de refugiados.

Da AFP

A Síria enfrenta, desde março de 2011, uma guerra civil que já deixou pelo menos 100 mil mortos, destruiu a infraestrutura e gerou uma crise humanitária no país. Acuados pelo conflito, mais de 2 milhões de sírios deixaram o país rumo aos países vizinhos, gerando uma crise de refugiados e aumentando a instabilidade da região.

O contestado presidente sírio Bashar al-Assad, da minoria alauíta, enfrenta uma rebelião armada que tenta derrubá-lo.

No início, a rebelião tinha um caráter pacífico, com a maioria sunita e a população em geral reivindicando mais democracia e liberdades individuais, mas aos poucos, com a repressão das forças de segurança, ela foi se tornando mais violenta.

O regime argumenta que a rebelião é insuflada por terroristas internacionais, com elos com a rede terrorista da Al-Qaeda, e que apenas se defende para manter a integridade nacional.

O conflito tem sido marcado por derrotas e vitórias dos dois lados, apesar de o governo ter ganho terreno nas últimas semanas.

A fragmentada oposição síria tenta se organizar para uma possível tomada de poder, mas queixa-se de falta de apoio das potências ocidentais, que se mostram reticentes em entrar no conflito.

O conflito reviveu as tensões da Guerra Fria entre Ocidente e Oriente.

Desde o início do conflito em março de 2011, os EUA se limitam a oferecer apoio não letal aos rebeldes sírios e a fornecer ajuda humanitária.

Em junho, a administração Obama prometeu “apoio militar” aos rebeldes, embora tenha mantido certa indefinição sobre a natureza dessa ajuda.

Os EUA têm pouco apetite para intervir na região, uma vez que a rebelião é cada vez mais dominada por militantes islamitas com vínculos com a rede terrorista da Al-Qaeda.

A Rússia, que tem interesses econômicos e estratégicos na região, é a principal aliada do governo sírio, e tem vetado resoluções sobre a Síria no âmbito do Conselho de Segurança.

China e Irã também são importantes aliados do presidente sírio Assad.

Na quarta-feira (21), a oposição denunciou mais de mil mortos em um massacre com uso de armas químicas. O governo vem negando ter usado armas químicas, apesar de o Ocidente ver evidências em contrário.

O número de mortos é o fornecido pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), que conta com uma vasta rede de ativistas em todo o país.

Se confirmado, o incidente pode se tornar o mais grave com uso de armas químicas no planeta desde os anos 1980.

Leia abaixo algumas das datas do conflito:

2011
- 23 de março: Ao menos 100 pessoas são mortas pelas forças de ordem durante manifestações em Deraa (sul), berço da revolta uma semana antes (militantes e testemunhas).

- 31 de julho: 100 mortos e dezenas de feridos durante uma vasta ofensiva do Exército em Hama (centro).

2012
- 4 de fevereiro: Mais de 230 civis, incluindo dezenas de mulheres e crianças, são mortos em uma noite em Homs (centro) em bombardeios do Exército.
- 25 de maio: Ao menos 108 mortos em um massacre em Hula (província de Homs). Uma Comissão de investigação da ONU afirma que as forças pró-Assad são responsáveis por muitas mortes.
- 6 de junho: ao menos 55 pessoas são mortas, incluindo mulheres e crianças em Al-Kubeir (província de Hama). O OSDH e a oposição acusam os ‘shabbihas’ (milícias pró-regime) pelo massacre.
- 21 de junho: Quase 170 mortos, incluindo 104 civis.
- 12 de julho: Em Treimsa (província de Hama), bombardeios e combates fazem mais de 150 mortos, incluindo dezenas de rebeldes. A oposição e uma parte da comunidade internacional chamam esta operação de ‘massacre’.
- 19 de julho: A repressão e os combates fazem mais de 300 mortos, em seu maioria civis, em todo o país.
- 6 e 7 de agosto: Quase 500 mortos, incluindo mais de 300 civis, em todo o país. Em 11 e 12 de agosto, quase 300 mortos, particularmente em Aleppo (norte).
- 20-26 de agosto: Operação militar contra Daraya: mais de 500 corpos encontrados nesta periferia rebelde de Damasco.
- 20 de setembro: 225 mortos, incluindo dezenas durante um ataque contra um posto de gasolina da província de Raqa (norte).
- 26 de setembro: Ao menos 305 mortos, incluindo 199 civis.
- 23 de dezembro: Mais de 60 civis mortos em um ataque do Exército em frente a uma padaria perto de Hama (centro). Segundo a organização Human Rights Watch, os ataques contra filas de espera mataram dezenas de civis.

2013
- 15 de janeiro: 87 mortos em bombardeios contra a universidade de Aleppo. Rebeldes e regime negam responsabilidade no ataque.
- 29 de janeiro: quase 80 corpos de jovens executados são encontrado em um rio em Aleppo.
- 21 de fevereiro: mais de 83 mortos, em sua maioria civis, em atentados em Damasco.
- 11 de junho: Sessenta xiitas, em sua maioria combatentes pró-regime, são mortos na província de Deir Ezzor (leste). Com a intensificação dos combates, os balanços do OSDH ultrapassam quase todos os dias os 100 mortos.
- 21 de agosto: A oposição acusa o regime Assad de matar 1.300 pessoas em um ataque com armas químicas perto de Damasco e a comunidade internacional de ser ‘cúmplice por seu silêncio’.
- 22 de agosto: Corpos continuam sendo encontrados após o ataque supostamente com armas químicas em um subúrbio de Damasco. Segundo a oposição, número de mortos deve subir. A França defende o uso de força caso o uso de armas químicas seja confirmado, e a Turquia pede intervenção internacional. Já o Irã defende o governo sírio.
- 23 de agosto: Ativistas da Síria tentam entregar à ONU amostras de vítimas de ataque para comprovar o uso de armas químicas. O enviado especial da Liga Árabe e da ONU, Lakhdar Brahimi, diz que o conflito sírio é a maior ameaça à paz mundial. Obama diz que acusações de ataque químico na Síria são ‘preocupantes’. Rússia rejeita uso de força, mas pede investigação.

*Fonte da matéria: http://g1.globo.com/revolta-arabe/noticia/2013/08/entenda-guerra-civil-da-siria.html

Últimas notícias sobre a guerra civil na Síria

26/08/2013 às 11h49 – Atualizado em 26/08/2013 às 12h04

Síria pode sofrer ‘ataques cirúrgicos’, dizem especialistas

Ocidente pode atacar infraestruturas sírias após suposto ataque químico.

Ações seriam punitivas, mas sem o objetivo de derrubar o regime de Assad.

Da AFP

Forçados a reagir após o suposto uso de armas químicas na Síria, os países ocidentais podem decidir punir o regime Assad conduzindo uma breve operação de ataques cirúrgicos contra os interesses estratégicos, sem se envolver em uma intervenção de longo prazo, consideram os especialistas.

Em Washington, Londres ou Paris, as declarações dos últimos dias não deixam dúvidas: uma reação militar é agora considerada uma possibilidade.

“Nós tentamos os outros métodos, os métodos diplomáticos, e vamos continuar a tentá-los, mas eles fracassaram até agora (…) eu não posso detalhar as opções militares para o momento”, disse nesta segunda-feira (26) William Hague, ministro das Relações Exteriores britânico.

Para Vivien Pertusot, diretor do Instituto de Relações Internacionais (IFRI), em Bruxelas, “a situação é simples: nenhum país ocidental quer intervir, mas o uso de armas químicas, se confirmado, irá forçá-los a reagir”. Sob pena de “sugerir a Bashar al-Assad que ele pode continuar a usá-las”.

Neste contexto, as capitais poderiam concordar com uma “operação limitada, cuja finalidade seria puramente punitiva, sem o objetivo de mudar o regime em Damasco, ou mudar o equilíbrio no terreno em favor das forças rebeldes”, sugere Jonathan Paris, especialista do grupo de reflexão Atlantic Council.

“Lançar ataques direcionados com a ajuda de mísseis disparados a partir do mar contra depósitos de munições ou de infraestruturas estratégicas sírias parece ser a única opção realista no momento”, acredita Markus Kaim, do instituto alemão SWP. Tal operação pode ser muito curta, realizada em um ou dois dias.

“Seria mais lógico tomar medidas imediatas com uma coalizão limitada do que uma ação mais tardia, com uma coalizão ampla”, explica Bruno Tertrais, da Fundação para a Pesquisa Estratégica em Paris.

Nesse caso, os Estados Unidos têm a sua disposição forças nesta região, incluindo navios de guerra armados com mísseis no Mediterrâneo.

“No momento, os únicos que se mobilizam publicamente e concretamente são os americanos”, nota Vivien Pertusot. Mas eles poderiam ser assistidos pelos franceses, que “possuem meios disponíveis, tais como aviões Rafale, em suas bases de Abu Dhabi e Djibouti”, e pelos britânicos, mesmo se o Parlamento der luz verde a qualquer intervenção.

Para os especialistas, é pouco provável que uma operação limitada envolva a Otan ou que seja conduzida em nome da União Europeia, devido à complexidade de obter rapidamente um consenso político entre os membros destas duas instituições. Alguns países europeus, como a Alemanha, têm tradicionalmente relutado em usar a força militar.

A operação poderia ser realizada por uns poucos países reunidos em uma “coalition of the willing” (coalizão de voluntários). Ela poderia incluir os Estados da região, como a Turquia, pronta a ignorar o Conselho de Segurança da ONU devido à oposição da Rússia e da China.

Neste caso, um precedente é frequentemente mencionado: os ataques aéreos do ocidente em 1999 contra as forças sérvias no Kosovo, apesar da ausência de um mandato da ONU, ao qual se opôs a Rússia. A secretária de Estado americano, Madeleine Albright, defendeu na ocasião o caráter “legítimo”, se não “legal”, da intervenção.

Se os ocidentais decidirem não lançar uma operação militar, eles poderiam simplesmente aumentar o seu apoio às forças rebeldes sírias, mas essa opção minimalista não enviaria uma forte mensagem a Bashar al-Assad, de acordo com especialistas.

A escola de uma outra opção -estabelecimento de uma zona de exclusão aérea ou de corredores humanitários, operações de destruição de estoques de armas químicas- é considerada pouco provável em razão da complexidade de sua implementação.

A reação ocidental “será decidida nos próximos dias”, declarou nesta segunda-feira Laurent Fabius, chefe da diplomacia francesa.

Qualquer que seja a opção adotada, o regime sírio está pronto para “enfrentar qualquer cenário”, advertiu um alto responsável dos serviços de segurança.

*Fonte: http://g1.globo.com/revolta-arabe/noticia/2013/08/siria-pode-sofrer-ataques-cirurgicos-dizem-especialistas.html

Rússia adverte EUA sobre possível 
intervenção na Síria

Moscou manifesta ‘profunda preocupação’ sobre disposição americana de intervir contra o regime de Assad, como indicou secretário de Defesa dos EUA

A Rússia expressou nesta segunda-feira sua “profunda preocupação” com as declarações oficiais do governo dos Estados Unidos sobre a disposição das Forças Armadas americanas de intervir na Síria, informou a chancelaria russa. Sexta-feira passada, o secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, afirmou que, a pedido do presidente Barack Obama, o Pentágono preparou um leque de alternativas para o caso do presidente decidir lançar uma ação militar contra Damasco.

Médicos dizem que mais de 300 morreram por ‘gás tóxico.’

Síria permite acesso de inspetores da ONU a locais de ataque químico.

Número de crianças sírias refugiadas chega a 1 milhão.

Intervenção na Síria é ‘questão de tempo’, diz chefe da ONU.

Entenda o caso

• Durante a onda da Primavera Árabe, que teve início na Tunísia, sírios saíram às ruas em 15 de março de 2011 para protestar contra o governo do ditador Bashar Assad.

• Desde então, os rebeldes enfrentam forte repressão pelas forças de segurança. O conflito já deixou dezenas de milhares de mortos no país, de acordo com levantamentos feitos pela ONU.

• Em junho de 2012, o chefe das forças de paz das Nações Unidas, Herve Ladsous, afirmou pela primeira vez que o conflito na Síria já configurava uma guerra civil.

• Dois meses depois, Kofi Annan, mediador internacional para a Síria, renunciou à missão por não ter obtido sucesso no cargo. Ele foi sucedido por Lakhdar Brahimi, que também não tem conseguido avanços.
 
A crise síria voltou à ordem do dia da comunidade diplomática internacional após fortes indícios do massacre de civis em um ataque químico na periferia de Damasco na semana passada. O assunto foi abordado nesta segunda em conversa telefônica entre o ministro das Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, e secretário de Estado americano, John Kerry.

Segundo relatos da imprensa russa, Lavrov advertiu os EUA de que uma intervenção armada na Síria teria consequências “extremamente graves” na região do Oriente Médio. Em nota, o governo russo ressaltou que “causam perplexidade as declarações de alguns altos cargos americanos acerca de que estaria demonstrada a responsabilidade das autoridades sírias no suposto ataque químico nos arredores de Damasco” – no qual, atesta a organização Médico Sem Fronteiras, morreram 355 pessoas por inalação de gás tóxico; segundo a oposição síria, teriam morrido mais de mil.

“A parte russa pediu para se abster de políticas de pressão militar em relação a Damasco, a não cair em provocações e a criar condições normais para que a missão de especialistas em química da ONU possa realizar sua investigação de maneira exaustiva e imparcial”, acrescenta o comunicado da Chancelaria russa, que sustenta a versão de que o ataque foi praticado por forças rebeldes, como defende o regime do ditador Bashar Assad. 

“Tudo isso adquire atualidade especial à luz das várias provas de que o incidente em Guta Oriental (a área onde aconteceu o suposto ataque químico) foi uma montagem da oposição intransigente para culpar o governo de Damasco por tudo”.

ONU – Neste domingo, a Síria finalmente decidiu permitir que inspetores da Organização das Nações Unidas (ONU) analisem os locais no subúrbio de Damasco que teriam sido alvos dos ataques com armas químicas. 

A Grã-Bretanha afirmou que as provas do ataque pderiam já ter sido destruídas antes da visita de inspetores. “Nós temos que ser realistas sobre o que a equipe da ONU pode conseguir”, disse a repórteres o ministro de Relações Exteriores William Hague. “O fato é que boa parte das evidências pode ter sido destruída por um bombardeio de artilharia. Outras provas podem ter se degradado ao longo dos últimos dias e outras ainda podem ter sido adulteradas”, disse Hague, referindo-se aos relatos de ativistas de oposição de que o Exército sírio bombardeou a área nos últimos dias. 

?

Oficialmente, os Estados Unidos ainda buscam provas definitivas sobre o ataque, mas a Casa Branca declarou neste domingo que restam “poucas dúvidas” sobre a autoria do ataque e o uso de armamento químico – e a responsabilidade recairia sobre as forças leais a Assad, indica o governo Obama. 

Em meio ao horror, sírios em Damasco questionam autoria de massacre.

Coalizão – Com o cenário cada vez mais possível de uma intervenção armanda, a Turquia declarou nesta segunda que deve se unir contra a Síria em uma possível coalizão. “Nós sempre priorizamos agir juntos com a comunidade internacional, com as decisões da ONU. Mas se uma decisão como esta não emergir do Conselho de Segurança da entidade, outras alternativas… poderão entrar na agenda”, disse o ministro das Relações Exteriores turco, Ahmet Davutoglu, segundo o jornal Milliyet. 

Já a França, que cobrou uma reação com força caso os ataques sejam comprovados, declarou que nenhuma decisão neste aspecto foi tomada pelo país e que todas as opções estão abertas.

(Com agências EFE e Reuters)

*Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/russia-adverte-eua-sobre-possivel-intervencao-na-siria

Irã adverte Washington sobre consequências de intervenção na Síria

Voz da Rússia

Em caso de intervirem militarmente no conflito sírio, as autoridades estadunidenses enfrentarão consequências graves, afirmou hoje, dia 25, Massoud Jazayeri, vice-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Irã.

“Os Estados Unidos sabem onde passa a “linha vermelha” no que respeita à Síria. Qualquer tentativa de a transpor terá consequências graves para a Casa Branca”, escreve a agência noticiosa FARS ao citar aquele responsável militar.

Exército dos EUA está pronto a intervir na Síria

A advertência do general iraniano surge na sequência da declaração feita pelo inquilino do Pentágono, Chuck Hagel, de que o Exército estadunidense está pronto a realizar uma ação militar na Síria se o presidente Obama der tal ordem.

*Fonte: http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_08_25/Ira-adverte-Washington-sobre-consequencias-da-intervencao-na-Siria-9324/


Síria adverte EUA:
“Se atacarem o país, farão “arder todo Oriente Médio”

Rede de TV síria Arab News Agency (Sana) – sábado (24)

Postada em: 24/08/2013 ás 17:12:37 – Atualizada: 24/08/2013 ás 21:49:25

O governo sírio advertiu os Estados Unidos que, se atacarem a Síria, farão “arder todo o Oriente Médio”. A declaração foi feita pelo ministro de Informação do país, Omran Zubi, neste sábado (24), em entrevista ao canal de TV Al Mayadin, sediado em Beirute, segundo trechos divulgados pela TV estatal síria. 

Ele disse que, se os EUA decidirem usar um ataque militar contra o país árabe, “não será um piquenique para ninguém sob nenhuma circunstância, porque uma agressão teria graves repercussões e seria uma bola de fogo que faria arder todo o Oriente Médio”.

Na mesma entrevista, o ministro rechaçou as acusações feitas pela oposição contra o governo do ditador Bashar al Assad. “Nunca usamos armas químicas na Síria, de qualquer forma, seja líquida ou gasosa”, disse. 

O ministro disse, ainda, que o governo sírio “continuará seu combate contra o terrorismo até o final”.

Os rebeldes que lutam contra o governo de Assad acusam o regime pelos ataques com armas quími. O governo, por sua vez, disse neste sábado (24) que achou em um depósito dos rebeldes produtos químicos como os que foram usados nos ataques com gás de Damasco.

Neste sábado, a rede de TV síria Arab News Agency (Sana) divulgou imagens que, segundo o governo, mostram materiais usados por rebeldes para a fabricação de armas químicas. 

A diretora do Departamento de Assuntos de Desarmamento da Organização das Nações Unidas Angela Kane chegou à Síria neste sábado para pressionar peloacesso de inspetores da ONU a um local no qual teriam sido usadas armas químicas.

EUA estudam resposta

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reúne neste sábado com seus assessores de segurança nacional para discutir relatos de que o governo sírio usou armas químicas nesta semana em um ataque a um subúrbio de Damasco, disse uma autoridade da Casa Branca em comunicado.

ENTENDA A CRISE NA SÍRIA

Obama reluta em intervir na guerra civil que já dura dois anos e meio na Síria, que ele descreveu como um “complexo problema sectário”. Mas, um ano atrás, ele disse que a utilização de armas químicas seria uma “linha vermelha” para os Estados Unidos. Agora, o presidente norte-americano está sob pressão para tomar medidas.

“Temos diversas opções disponíveis, e nós vamos agir de forma muito deliberada para tomar decisões consistentes com o nosso interesse nacional e com a nossa avaliação do que pode avançar em nossos objetivos na Síria”, disse a autoridade da Casa Branca.

A Marinha dos EUA reposicionou um navio armado com mísseis de cruzeiro no Mediterrâneo, na sexta-feira. O secretário de Defesa Chuck Hagel disse que Obama pediu ao Pentágono opções sobre a Síria.

Fontes do serviço de segurança dos EUA e da Europa disseram na sexta-feira que as agências de inteligência fizeram uma avaliação preliminar de que armas químicas foram usadas pelas forças sírias no ataque perto de Damasco nesta semana.

*Divulgação/Sana/Efe – Fonte: Do UOL, em São Paulo – Postador: surgiu.com (abr)

*Fonte: http://surgiu.com.br/noticia/106034/siria-adverte-eua-se-atacarem-o-pais-farao-arder-todo-oriente-medio.html
ATENÇÃO!
AO COPIAR E RESPOSTAR POSTS, MATÉRIAS OU PUBLICAÇÕES DAS PÁGINAS DO SITE DE O PROFETA MUNDIAL, É IMPRESCINDÍVEL E EXPRESSAMENTE OBRIGATÓRIO COLOCAR O AUTOR DO TEXTO E OS DEVIDOS LINKS PARA A PÁGINA DE ORIGEM, SOB PENA DE RESPONDER CRIMINALMENTE POR INFLIGIR A LEI DE COPYRIGHT (LEI DOS DIREITOS AUTORAIS) 


LINKS PARA ESTA PÁGINA:
*VOCÊ ESTÁ NA PÁGINA: ILLUMINATIS – O PLANO DA MAÇONARIA E A NOVA ORDEM MUNDIAL
*CLIQUE AQUI PARA RETORNAR PARA A PÁGINA PRINCIPAL DE O PROFETA MUNDIAL – THE WORLD

A Terra na terceira dimensão: conflitos na Síria e no Egito

17/08/2013

A França divulgou nesta 3m 2/9/13 provas da responsabilidade do que, segundo ela, foi um ataque com armas químicas do regime sírio em 21 de agosto, enquanto o presidente Bashar al-Assad alertou para o risco de uma “guerra regional”.

O presidente francês, François Hollande, “mantém seu trabalho de persuasão para formar dentro dos melhores prazos (esta) coalizão”, declarou o primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault, depois dos recuos americano e britânico.

“Não há chance de a França agir sozinha”, insistiu, confirmando que um debate será realizado no Parlamento na quarta-feira “sem votação”, contrariamente aos procedimentos nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha.

O presidente Assad alertou novamente o Ocidente para as consequências de um ataque contra o seu regime.

“O Oriente Médio é um barril de pólvora e o fogo se aproxima hoje”, disse o líder sírio ao jornal Le Figaro, em uma rara entrevista concedida a um veículo da imprensa ocidental.

“O risco de uma guerra regional existe”, acrescentou, ameaçando Paris com “repercussões negativas (…) sobre os interesses da França” em caso de ataque.

Paris divulgou na internet uma “nota nacional de inteligência”, segundo a qual, “no dia 21 de agosto de 2013 o regime sírio lançou um ataque em alguns bairros do subúrbio de Damasco em poder de unidades da oposição, associando meios convencionais e o uso massivo de agentes químicos”.

“O ataque de 21 de agosto pode ter sido ordenado e praticado apenas pelo regime”, acrescenta o governo nesse relatório, que cita “o uso massivo e coordenado de agentes químicos contra a população civil”.

Uma operação como essa requer “um nível de sofisticação que pertence unicamente ao regime”, indicou uma fonte do governo francês, ressaltando que o ataque químico tinha sido efetuado a partir de zonas “mantidas pelo regime” contra áreas “totalmente em poder dos rebeldes”.

“Com base em uma análise metódica de 47 vídeos originais dos eventos de 21 de agosto(…) foram registradas pelo menos 281 mortes”, segundo a nota de síntese nacional de inteligência.

Embora o governo francês não descarte que o registro seja superior, essa avaliação é bem inferior à apresentada pelos Estados Unidos, que haviam estimado na sexta-feira em 1.429 mortos, incluindo 426 crianças, o registro desse ataque.

Washington e Paris tentam convencer sua opinião pública da necessidade de atacar o regime sírio.

– Guerra de palavras e advertências –

O presidente americano, Barack Obama, multiplicou os contatos com membros da Câmara de Representantes e do Senado para tentar convencer a classe política.

O Congresso deve se pronunciar sobre uma intervenção na Síria a partir do fim do recesso parlamentar, no dia 9 de setembro.

O secretário de Estado, John Kerry, afirmou que os Estados Unidos tinham recebido e analisado amostras provando a utilização de gás sarín no ataque de 21 de agosto, que o governo americano atribuiu ao regime de Damas.

Em Bruxelas, o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, seguiu o mesmo caminho, dizendo-se “convencido de que não apenas um ataque químico ocorreu (…), mas que o regime sírio é responsável”.

Ele disse ter tido acesso a informações “concretas” confidenciais de países membros da Aliança.

A Liga Árabe reunida domingo no Cairo havia pedido que a comunidade internacional tomasse as medidas de “dissuasão” necessárias contra o regime sírio, que ela considera que “tem a responsabilidade” pelo “crime odioso” do ataque químico de 21 de agosto.

Enquanto isso, os grandes aliados do regime de Damasco organizam sua oposição.

No Líbano, os combatentes do Hezbollah, aliado do regime sírio, se distribuíram em posições mantida em segredo, diante de um eventual ataque contra a Síria, indicaram testemunhas nesta segunda-feira.

A três dias da cúpula do G20 de São Petersburgo – durante a qual nenhum encontro está previsto entre Vladimir Putin e Barack Obama – a Rússia reiterou a sua oposição a um ataque contra o aliado sírio.

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, afirmou nesta segunda-feira que uma intervenção contra Damasco pode “adiar por muito tempo, ou para nunca, as perspectivas” de uma conferência de paz por uma solução para o conflito sírio, que já deixou mais de 110.000 mortos.

A Rússia enviou um navio de reconhecimento e de vigilância eletrônica para a costa síria no Mediterrâneo Oriental, enquanto a China se declarou nesta segunda “fortemente preocupada” com a eventualidade de “ações militares unilaterais” contra o regime de

 

Mais de 100 mil pessoas já morreram desde o início do conflito na Síria, há mais de dois anos, afirmou nesta quarta-feira o Observatório Sírio para Direitos Humanos, baseado em Londres. Segundo o grupo, um total de 100.191 pessoas morreram nos 27 meses de conflito. Desse número, 36.661 são civis.

 

No lado do governo, 25.407 são membros das forças armadas do presidente Bashar Assad, 17.311 são combatentes pró-governo e 169 são militantes do grupo libanês Hezbollah, que têm lutado ao lado das tropas do Exército. Entre os oponentes de Assad, morreram 13.539 rebeldes, 2.015 desertores do Exército e 2.518 combatentes estrangeiros.

 

No início do mês, a Organização das Nações Unidas afirmou que o número de mortos nos conflitos estava em 93 mil entre março de 2011 até o fim de abril deste ano.

IFRAME Embed for Youtube

Os tumultos no país começaram no dia 3 de julho, dia em que Morsi foi deposto, e um ano após ele ter sido eleito.

Para ajudar na compreensão do que está acontecendo no país, a BBC fez uma lista de perguntas e respostas.

O que aconteceu nos acampamentos pró-Morsi?

No início da manhã do dia 14 de agosto, as forças de segurança do Egito agiram para remover dois acampamentos ocupados por apoiadores de Morsi localizados na Praça Nahde e do lado de fora da mesquita Rabaa al-Adawiva, no oeste do Cairo.

Gás lacrimogêneo foi usado para dispersar os manifestantes, e rajadas de metralhadora também foram ouvidas. Escavadeiras foram utilizadas para remover os acampamentos e barricadas de pedra.

Acredita-se que dezenas de pessoas foram mortas na operação, mas a Irmandade Mulçumana, que apoia as manifestações, diz que esse número é muito maior.

Os manifestantes querem a volta de Morsi, e desafiaram os avisos das autoridades sobre o fim dos acampamentos.

O que aconteceu para o Presidente Morsi ser deposto?

Durante o primeiro ano do presidente islamita Mohammed Morsi no cargo, ele se desentendeu com as instituições e setores da sociedade, e muitos egípcios achavam que ele estava fazendo pouco para resolver os problemas econômicos e sociais do país.

O Egito ficou dividido entre apoiadores de Morsi e seus opositores, que incluíam esquerdistas, liberais e secularistas.

No dia 30 de junho de 2013, milhares de pessoas foram às ruas para protestar diante do primeiro aniversário de posse de Morsi, em manifestação organizada pelo Movimento Tamarod, oposicionista.

No dia 1º de julho, o exército alertou o presidente Morsi de que, caso ele não atendesse às demandas do público em 48 horas, militares iriam intervir e impor seu próprio “roteiro”.

Com a aproximação do ultimato, Morsi insistiu que ele era o líder legítimo do Egito. E avisou que qualquer iniciativa para depô-lo à força poderia lançar o país no caos.

No entanto, no dia 3 de julho, o chefe das forças armadas, o general Abdul Fattah al-Sisi, anunciou que a constituição havia sido suspensa e que o líder da Suprema Corte, Adly Mansour, comandaria um governo interino formado por tecnocratas até que eleições presidenciais e parlamentares fossem convocadas.

A mais alta autoridade islâmica do país, o grã-xeque de Al-Azhar, o líder da Igreja Copta, bem como o principal nome da oposição, Mohammed ElBaradei, aprovaram a deposição.

Soldados, apoiados por veículos blindados, tomaram locais importantes da capital, Cairo, enquanto centenas de milhares de manifestantes de oposição e partidários de Morsi foram às ruas.

 

Quem é Mohammed Morsi e o que aconteceu com ele?

Mohammed Morsi ganhou força dentro da Irmandade Muçulmana do Egito, um movimento islâmico proibido durante décadas, e tornou-se presidente de seu braço político, o Partido Liberdade e Justiça.

Morsi ganhou as eleições presidenciais em junho de 2012, e tornou-se o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito. A eleição, considerada livre e justa, aconteceu após um período turbulento da ditadura militar, que viu seu líder de longa data, Hosni Mubarak, ser deposto em fevereiro de 2011, também após protestos de massa.

Desde que ele foi deposto, Morsi está preso em um local não revelado.

Outras figuras importantes da Irmandade Muçulmana também foram detidas, incluindo o poderoso vice-líder Khairat al-Shater, que é acusado de incitar a violência.

O que aconteceu desde o golpe militar?

Partidários de Morsi realizaram comícios quase diários exigindo seu restabelecimento na presidência. A sede da Guarda Presidencial, no Cairo, foi um dos principais locais de manifestação, já que muitos acreditam ser o lugar onde Morsi está preso.

Falando depois de pelo menos 51 pessoas terem sido mortas do lado de fora da sede da Guarda Presidencial em 8 de julho, o Partido Liberdade e Justiça pediu “uma revolta” contra “aqueles que tentam roubar sua revolução com tanques”.

No dia 27 de julho, mais de 70 pessoas foram mortas em confrontos com as forças de segurança no acampamento ao redor da mesquita Rabaa al-Adawiya. As forças de segurança foram acusadas de usar força letal desnecessária. O Ministério do Interior acusou os manifestantes de usar armas de fogo.

Manifestantes anti-Morsi também foram às ruas. O general Sisi os encorajou a ocupar as ruas no dia 26 de julho para dar ao exército um “mandato para enfrentar possíveis ações de violência e terrorismo”.

Segundo a mídia egípcia e fontes oficiais, cerca de 160 pessoas foram mortas em manifestações e confrontos com as forças de segurança antes da ação para dispersar os acampamentos.

O que vai acontecer agora?

O general Sisi disse que Mansour comandaria um “governo interino até que um novo presidente seja eleito”.

Mansour traçou planos para a transição, incluindo uma revisão da Constituição apoiada por Morsi, e novas eleições parlamentares no início de 2014. O plano foi rejeitado pela Irmandade Muçulmana e também criticado pelos partidos de esquerda e liberal.

Sisi prometeu “não excluir ninguém ou qualquer movimento”, e pediu medidas para “capacitar os jovens e integrá-los nas instituições do Estado”.

No entanto, ele não definiu a duração do período de transição, ou qual será o papel dos militares.

O exército é a mais poderosa entidade governamental, e muitos dizem que funciona como um Estado dentro do Estado. Empresas que pertencem ao exército constituem uma proporção significativa da economia do Egito.

 

O governo não divulgou números oficiais. A imprensa estatal publicava os nomes dos mortos no lado do governo nos primeiros meses de conflitos, mas depois interrompeu as publicações. Fonte: Associated Press.

A Irmandade Muçulmana do Egito convocou uma semana de protestos diários em todo o país depois que milhares de seus simpatizantes foram às ruas em várias cidades egípcias, nesta sexta-feira, para denunciar a violenta repressão a seus seguidores nesta semana.

“Chamamos o povo egípcio e as forças nacionais para protestar diariamente, até que o golpe acabe”, disse o grupo islâmico em um comunicado, referindo-se à derrubada do presidente islâmico Mohamed Mursi pelo Exército, no mês passado.

Milhares de partidários de Mursi saíram às ruas, nesta sexta, pedindo um “Dia de Ira” para denunciar a ofensiva desta semana das forças de segurança contra manifestantes da Irmandade, em que centenas de pessoas morreram.

Profundamente polarizado após meses de turbulência política, o Egito está à beira de um abismo. Os apoiadores islâmicos de Mursi se recusam a aceitar a deposição do presidente pelas forças de segurança, ocorrida em 3 de julho após protestos contra o governo marcado por problemas.

Os manifestantes exigem a demissão do comandante do Exército, general Abdel Fattah al-Sisi, e a reintegração do primeiro presidente livremente eleito do Egito, que está detido e não é visto em público desde sua queda.

IFRAME Embed for Youtube

Fonte: Youtubek BBC eMogi

Agradecimento pelo grande número de visitas de leitores de Camarões, Síria, Burundi, Oman, Etiópia e Líbia

04/07/2013
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube
IFRAME Embed for Youtube

Fonte: Youtube

 

Campanha de mobilização pela Síria

14/02/2012

Caros amigos,

 

 

O regime de Assad está massacrando seus cidadãos e destruindo cidades. A ONU falhou em deter essa matança e a Avaaz tem a única rede de pessoas infiltrando equipamentos médicos e trazendo informações sobre a Síria para o restante do mundo. Clique para assistir ao apelo de Danny, um corajoso ativista sírio pró-democracia pedindo a ajuda da Avaaz e faça uma doação agora para salvar vidas:

 

Um urgente vídeo de apelo acabou de chegar de um dos corajosos jornalistas-cidadãos da Avaaz na Síria. Nossa comunidade pode ser a única a ter a possibilidade de ajudar Danny e seus amigos antes do próximo massacre.

Exatamente agora, o regime está matando homens, mulheres e crianças, e destruindo cidades. A China e a Rússia acabaram de impedir uma ação internacional na ONU e deram a Assad uma licença para usar sua máquina de assassinatos para esmagar a Primavera Síria de uma vez por todas. Entretanto, Danny e o movimento pela democracia estão mais determinados do que nunca e estão pedindo urgentemente pela continuação da solidariedade e apoio internacionais.

Vamos ser claros – com embaixadas fechadas, agências médicas e jornalistas se retirando do país, a Avaaz se tornou a única rede capaz de tanto infiltrar equipamentos médicos e jornalistas, como extrair informações e imagens para fora da Síria. A ONU falhou, mas nós podemos ajudar heróis pacíficos da democracia como Danny a afrouxarem o controle do ditador em seu país. Clique para ver o apelo de Danny e doe agora para que possamos continuar a nossa campanha pela Primavera Árabe e apoiar os jornalistas-cidadãos. Se 20.000 de nós doarmos nesse momento, poderemos obter ajuda para as cidades sitiadas antes do próximo ataque

Ativistas como Danny estão arriscando suas vidas pela liberdade e contando com o nosso apoio global. No sábado, as forças brutais da Síria mataram outro jornalista-cidadão da Avaaz chamado Omar, de 23 anos de idade. Ele era um líder da nossa poderosa rede de 400 ativistas e foi morto enquanto retirava pessoas dos escombros, logo depois de um massacre mortal em Homs. Omar morreu como viveu: fotografando crimes do regime, ajudando os outros e sacrificando sua liberdade. Após o regime expulsar os meios de comunicação internacionais, corajosos civis como Danny e Omar arriscaram suas vidas para furar o apagão de notícias e ajudar 18 dos jornalistas mais importantes do mundo de agências de notícias internacionais a entrarem no país fechado. É provável que as imagens na TV ou fotografias nos jornais que todos nós vimos tenham vindo dessa corajosa equipe.

Mas isso é apenas uma parte do que o projeto da Avaaz fez. Graças ao generoso apoio de membros de todo o mundo, a Avaaz está oferecendo uma rara bóia salva-vidas  em apoio estratégico e fundamental para o movimento pela democracia na Síria. Quando os ativistas nos disseram que os medicamentos estavam se esgotando, montamos uma rede de infiltração para entregar mais de $1.8 milhões de dólares em equipamentos médicos no país, salvando milhares de vidas. Quando o Conselho Nacional da Síria estava se esforçando para apresentar uma liderança alternativa digna de confiança para o mundo, organizamos reuniões na ONU, na Rússia e em toda a Europa para apoiar seus esforços.

Dia após dia, Danny, Omar e centenas de outros heróis filmam, protestam e derrubam tanques sem nenhum apoio dos governos internacionais. Mas o que acontecer nas próximas duas semanas será decisivo. Este é o auge da Primavera Árabe e da luta global contra déspotas brutais. Juntos, podemos garantir uma força vital para a resistência e caminhar com o corajoso povo da Síria em sua jornada para a liberdade. Este ano, o poder popular no Oriente Médio ensinou ao mundo uma lição importante – juntos somos mais fortes do que o mais feroz ditador e mais forte que o exército mais cruel. Nas ruas da Síria, a Avaaz é um parceiro querido na luta pela liberdade. Como um líder da oposição disse, “o povo sírio ganhou força ao saber que o mundo, através da comunidade da Avaaz, está com eles.” Juntos, fizemos o impossível, possível e com a nossa ajuda o regime de Assad chegará ao fim.

Com esperança e determinação,

Alice, Ian, Antonia, Emma, Ricken, Morgan, Wissam, Sam, Bissan, Will e o restante da equipe da Avaaz

Fonte: Avaaz

 

« Próximas
Rádio Anjos de Luz

Com agradecimento à Fada San. Visite www.anjodeluz.net

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Acessar

Meu perfil
Perfil de usuário Terra 2012 .
Receba newsletters

Seu e-mail

Leitores do Terra 2012 pelo mundo
free counters
Quem está Online
10 visitantes online agora
2 visitantes, 8 bots, 0 membros
Map of Visitors
Enquetes

SE DILMA CAIU, FORA TEMER TAMBÉM?

View Results

Loading ... Loading ...
Escreva para a grande fraternidade branca

Grande Fraternidade Branca
Com agradecimento ao Espaço Hankarra. Visite hankarralynda.blogspot.com

Prezado Leitor, se você é uma pessoa solitária, quer desabafar ou deseja uma opinião fraterna e desinteressada sobre algum problema que o aflige, escreva-nos carta para o endereço informado no rodapé do site, ou, se preferir, mande e-mail para grandefraternidadebranca
@terra2012.com.br
.

Todas as correspondências serão respondidas no menor prazo possível.

arvore

Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE!