; charset=UTF-8" /> Terra 2012 » avaaz
Participe de nossos abaixo-assinados
Petição Pública
Prezado Leitor, sua participação é muito importante para nós. Pedimos que, no site www.peticaopublica.com.br,
para cada abaixo-assinado de que você queira participar, digite seu nome completo, RG ou CPF e e-mail. Aproveite para recomendar o site a sua rede de contatos. Obrigada.
Lista de Links
Sala de atendimento
Clique na porta
para acessar Porta

Palavra-chave: avaaz

ESCRAVIDÃO NO CATAR: vamos combater

26/02/2015

Justiça francesa investiga construtora por trabalho escravo no Catar

.

O ministério público de Nanterre, no oeste de Paris, informou  à AFP que abriu uma investigação para “verificar alegações” de uma ONG que acusa a construtora francesa Vinci de recorrer a “trabalho forçado” de imigrantes para sua obras no Catar.

“O objetivo da investigação, que foi aberta há cerca de 15 dias, é verificar, através de audiências realizadas na França, das alegações da associação Sherpa”, explicou a procuradora de Nanterre, Catherine Denis. Dependendo os resultados da investigação na França, outra pode ser aberta no Catar, “depois do verão (europeu)”, avisou.

A associação Sherpa, que defende populações vítimas de crimes econômicos, apresentou uma denúncia no final de março, contra Vinci Construction Grands Projets (VCGP) por “trabalho forçado” e “redução à escravidão” de operários, em obras ligadas à Copa do Mundo de 2022, no Catar.

 

A queixa também tem como alvo seis executivos franceses, entre eles Yannick Garillon, diretor-geral de QDVC, filial do grupo Vinci, e Alain Bonnot, presidente da VCGP.

A ONG fez suas próprias investigações no Catar e constatou que trabalhadores imigrantes tiveram seus passaportes confiscados e foram vítimas de ameaças. A organização afirma que estas empresas recorreram a “diversas ameaças para reduzir uma população vulnerável a condições de trabalho e alojamento indignas, além de uma remuneração irrisória”.

A Vinci negou “totalmente” as acusações e convidou representantes de Sherpa e jornalistas a observar as condições de trabalho nos canteiros de obra do Catar. A construtura prestou queixa contra a associação por difamação e pediu 300.000 euros por danos morais.

A empresa francesa tem faturamento anual de 40 bilhões de euros e emprega 191.000 trabalhadores no mundo inteiro. Nos últimos anos, fechou vários contratos milionários no Catar, inclusive para a construção do metrô da cidade de Lusail.

 

Fonte: Yahoo

Caros amigos,

Milhares de operários estão aprisionados em condições de trabalho desumanas no Catar sem conseguir voltar para casa. Uma empresa norte-americana pode ajudar a libertá-los. Podemos fazer sua presidente agir ao levar o horror da escravidão para a cidade onde ela mora. Junte-se ao apelo:

assine a peticao

Forçados a trabalhar sob o sol escaldante do deserto, sem direito a comida ou água e proibidos de voltar para casa, milhares de homens estão no Catar como verdadeiros escravos modernos. Podemos ajudar a libertá-los.

No ano passado, uma pessoa morreu a cada dois dias na construção de um mega-projeto de um bilhão dólares para a Copa do Mundo de 2022 no Catar. A maior parte do projeto é administrada por uma empresa norte-americana, cuja presidente mora em uma cidade pacata no estado de Colorado, EUA. Se mais de 1 milhão de nós nos unirmos em prol da liberdade, podemos confrontá-la com nossas vozes toda vez que ela sair de casa até que ela faça alguma coisa.

Esta mesma tática forçou a rede de hotéis Hilton a proteger mulheres contra o tráfico sexual em questão de dias. Assine essa petição urgente para ajudar a libertar os escravos modernos do Catar:

O programa de trabalhadores convidados do Catar é a raiz do problema. Trabalhadores do Nepal e Sri Lanka são enganados com promessas de bons empregos, mas quando chegam no país os empregadores confiscam seus passaportes e os forçam a trabalhar longas horas, sob um calor de 50 graus, sem nenhuma possibilidade de fuga.

CH2M Hill, a empresa norte-americana, coloca a culpa em prestadores de serviços locais e nas leis do país, mas é o rosto público das obras da Copa. A presidente da empresa pode e deve assumir um papel para garantir que não teremos mais sete anos manchados pela morte de operários. Ela poderia até mesmo ameaçar a retirada de seus negócios do país se o sistema não mudar.

A CH2M Hill tem o dever de ajudar a acabar com essa escravidão moderna. Nossa petição pode persuadir CH2M Hill a vir a público, o que pode levar outras empresas a exigir que cada trabalhador seja livre para voltar para casa quando quiser. Clique abaixo para assinar a petição: quando alcançarmos 1 milhão de assinaturas, nossa mensagem será enviada diretamente à Jacqueline Hinman, CEO da CH2M Hill, quantas vezes forem necessárias.
Um clamor global na hora certa pode salvar milhares de vidas. Quando a rede de hotéis Hilton não estava seguindo regras para proteger mulheres e crianças contra o tráfico sexual em seus estabelecimentos, a equipe da Avaaz bateu na porta da casa do CEO com uma petição. Em questão de dias, a política da rede de hotéis mudou. Vamos fazer isso mais uma vez.

Com esperança,

Emma, Nell, Mais, Ricken, Alice e toda a equipe da Avaaz



A Avaaz é uma rede de campanhas global de 40 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas nacionais e internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas.

Fonte: Avaaz

Visite www.avaaz.org/po e assine a petição antes da Conferência Emergencial sobre o Clima, em 23/9/14

15/09/2014

Caros amigos,

Eu posso dizer, honestamente, que essa é a petição mais importante que nós já fizemos.

Desculpem pelo linguajar, mas um cientista importante acabou de declarar que estaremos todos ferrados se o aquecimento global passar a liberar quantidades gigantescas de gás metano da região de tundra, no círculo polar ártico. A ONU sabe que essa é uma das várias ameaças de catástrofes climáticas que estamos enfrentando, e por isso convocou os principais chefes de Estado para Nova York para uma reunião de emergência.

Centenas de milhares de membros da Avaaz irão às ruas para a Caminhada Global pelo Clima pouco antes da reunião de cúpula da ONU. Nesse dia, queremos ter em mãos a maior petição da Avaaz de todos os tempos, pedindo a única solução possível: mobilizar o mundo para tornar suas fontes de energia 100% limpas. Adicione sua voz e encaminhe para todos:

Seja a bomba de metano no Ártico, a rápida acidificação dos oceanos ou as enchentes apocalípticas, as mudanças climáticas são a maior ameaça enfrentada pela humanidade atualmente, e nós precisamos da maior petição já feita como resposta. O número de assinaturas será lido para todos os líderes presentes à reunião, publicado em centenas de matérias na imprensa e entregue por nossas caminhadas no mundo todo.

Energia 100% limpa é uma meta realista. Hoje, 20% da energia mundial vem de fontes de energia limpa, e a energia solar é mais barata do que carvão em muitos países! Precisamos apenas conseguir que nossos governantes concordem em colocar o pé no acelerador.

Estamos nos preparando para a maior mobilização pelo clima da história no dia 21 de setembro. Centenas de eventos estão sendo organizados e centenas de milhares de pessoas se inscreveram para participar. Mas os eventos têm como objetivo entregar nossa petição aos tomadores de decisão. Vamos fazer desse o maior apelo por medidas já feito. Junte-se agora e compartilhe com todo mundo – assine a petição no Site da Avaaz

Nós somos todos diferentes, e nossa diversidade é linda. Mas quem quer que sejamos e onde quer que estejamos, as mudanças climáticas ameaçam tudo o que amamos – e isso nos une. Vamos, juntos, lutar.

Com esperança,

Ricken, Danny, Lisa, Judy, Alex, Iain e o restante da equipe da Avaaz

Fonte: Avaaz

Assine a petição da AVAAZ sobre o TPI

28/10/2013

Em apenas dois dias, líderes de países africanos podem acabar com uma instituição pública notável e tornar o mundo um lugar mais perigoso.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) é o primeiro e único tribunal global a julgar crimes contra a humanidade. Mas os presidentes do Sudão e do Quênia, que já infligiram medo e terror em seus países, estão tentando tirar todas as nações africanas do TPI, o que lhes daria liberdade para cometer assassinatos, estupros e alimentar o ódio sem sofrerem nenhuma consequência.

Eu sei que juntos nós podemos mudar isso. Mas temos que unir forças e exigir que as lideranças razoáveis dentro da União Africana (UA) – Nigéria e África do Sul – se pronunciem e garantam que as pessoas perseguidas sejam protegidas pelo TPI. Juntem-se a mim assinando esta petição e compartilhem-na com todos: quando alcançarmos 1 milhão de assinaturas, ela será entregue na conferência da União Africana em Addis Abeba, onde os presidentes africanos se reunirão.

Fonte: Avaaz

AVAAZ

19/07/2013

Cara comunidade da Avaaz,

Em todo o planeta, milhões de pessoas de todas as idades estão tomando as ruas e se mobilizando online para dizer não à corrupção e à injustiça e pedir um mundo melhor. Uma hashtag do Twitter no Brasil pode sintetizar a história: #OGiganteAcordou.

E, em quase todos os lugares em que isso está acontecendo, a Avaaz – hoje com a força de quase 25 milhões de membros! – está presente. Para dar apenas um exemplo: o Senado brasileiro citou repetidamente nossa comunidade na semana passada, enquanto votava a proposta para facilitar a lei de iniciativa popular, reduzindo para 500.000 a quantidade de assinaturas necessárias para se apresentar novas propostas de leis no Congresso.

Estamos crescendo em mais de 1 milhão de novos membros por mês, cada vez mais rápido. Na medida em que mais cidadãos despertam, estamos nos dando conta de que o mundo é realmente nosso. E, embora tenhamos grandes desafios pela frente, o futuro depende de todos nós.

Quando nos juntamos e permanecemos juntos, nós vencemos. Confira abaixo as vitórias e atualizações das últimas semanas:


Brasil diz NÃO à corrupção e SIM à uma democracia do século XXI

Entrega de 1,6 milhão de assinaturas ao Senado brasileiroEntrega de 1,6 milhão de assinaturas ao Senado brasileiro

Os brasileiros estão dando um basta à corrupção desenfreada. Primeiro foi a campanha da Lei da Ficha Limpa, de enorme sucesso, que tornou inelegíveis os políticos condenados por órgãos colegiados da Justiça. Estudos mostram que a Avaaz desempenhou um papel fundamental nesta conquista. Recentemente, um membro da Avaaz criou uma das maiores petições online da história do Brasil, com mais de 1,6 milhão de assinaturas exigindo que os senadores removam o presidente do Senado do poder, um político duvidoso com uma série de acusações de corrupção. Ele ainda está no poder, mas estamos muito perto de acabar com o processo de votação secreta que lhe permitiu obter sua posição no Senado.

Melhor ainda: o Senado acabou de aprovar uma proposta para tornar mais fácil e mais rápido a possibilidade dos cidadãos forçarem os políticos a agir. A Avaaz foi citada várias vezes durante o debate no Senado, quando eles concordaram em reduzir pela metade o número de assinaturas necessárias para leis de iniciativa popular, e determinaram que as assinaturas online serão válidas. Agora, estamos fazendo de tudo para fazer a Câmara selar esse acordo.


Bangladesh: Esperança dos escombros

Jornal sueco destaca o nosso anúncio contra a H&M que foi proibidoJornal sueco destaca o nosso anúncio contra a H&M que foi proibido

Quando o prédio de uma fábrica de roupas em Bangladesh desabou, matando mais de mil pessoas, a Avaaz juntou forças às organizações de direitos trabalhistas locais para colocar pressão em dois grandes nomes da indústria internacional da moda. O objetivo: fazer com que eles assinassem um acordo de proteção dos trabalhadores que serviria de modelo para o restante do mundo.

Os membros da Avaaz cobriram as páginas da H&M e GAP no Facebook com mensagens. E, quando nossos anúncios publicitários voltados ao presidente da H&M foi rejeitado na Suécia – país de origem da empresa – deu-se início à um grande debate na mídia e online. Executivos de alto-escalão da H&M falaram por telefone com a Avaaz e, 3 dias depois, eles assinaram o acordo. Isso motivou mais de 75 outras marcas a seguirem este exemplo! GAP e Walmart ainda não estão na lista dos que assinaram o acordo, mas a campanha ainda está ativa!


Vitória para as abelhas na Europa!

Vento, chuva e neve: mantivemos a pressão para salvar as abelhasVento, chuva e neve: mantivemos a pressão para salvar as abelhas

Após mais de dois anos realizando campanhas, tivemos um papel fundamental para fazer com que a Europa proibisse pesticidas letais para as abelhas, pelo menos até 2015! Conseguimos essa vitória após dois anos de ações, em que inundamos ministros com emails, juntamos mais de 2,6 milhões de assinaturas, organizamos protestos com criadores de abelhas (com a presença de uma abelha inflável gigante de 5 metros de altura), financiamos pesquisas de opinião pública, e muitas outras ações.

Esta tem sido uma longa batalha contra grandes corporações como a Bayer, e nada disso seria possível se não fosse pela colaboração de muitos cientistas, especialistas no assunto, funcionários de governo que apoiaram a campanha, criadores de abelhas e grupos ambientalistas. De acordo com a organização Amigos da Terra: “A enorme petição da Avaaz e as suas campanhas criativas ajudaram a levar essa campanha até o final.”


Impedindo a remoção forçada do povo Masai

1,7 milhão de membros da Avaaz apoiam o direito do povo Masai de viver em suas terras ancestrais1,7 milhão de membros da Avaaz apoiam o direito do povo Masai de viver em suas terras ancestrais

O governo da Tanzânia queria realizar uma remoção forçada de várias famílias, teoricamente para que turistas ricos pudessem caçar leões e leopardos! Mas 1,7 milhão de nós nos juntamos para dizer “não”, alertando as redes de televisão CNN e Al Jazeera para cobrirem essa história, e lançando anúncios publicitários com foco no governo da Tanzânia em jornais locais, além de pressionar os doadores de ajuda financeira internacional para que fizessem perguntas à Tanzânia sobre a tentativa de remoção. O presidente da Tanzânia, Jakaya Kikwete, não queria ouvir as vozes em protesto, mas os Masai continuaram perseverantes. Finalmente, quando membros do povo Masai foram ao parlamento da Tanzânia e exigiram que o direito deles de viver em terras ancestrais fosse respeitado, o Primeiro-ministro assinou uma carta prometendo buscar uma solução permanente para o conflito em conjunto com os Masai. Até agora conseguimos impedir a remoção, mas continuaremos a lutar até que o presidente Kikwete desista de uma vez desta ideia.


Indo muito além da fracassada guerra às drogas

Presidente da Guatemala Pérez Molina diz SIM pelo fim da fracassada guerra às drogas Presidente da Guatemala Pérez Molina diz SIM pelo fim da fracassada guerra às drogas

As vozes de centenas de milhares de membros da Avaaz de toda as Américas exigiram dos líderes que fossem adotadas políticas mais humanas em relação às drogas. O resultado foi uma declaração história feita pela OEA (Organização dos Estados Americanos) que sugere ir além da proibição e combater as drogas como uma questão prioritária de saúde, não uma missão militar.

Nossa petição teve um papel fundamental. Entregamos as assinaturas diretamente ao presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, diante de toda a mídia. Molina explicou a nossa estratégia com suas próprias palavras: “Agradecemos à Avaaz por essa petição porque dá a nós, os líderes políticos do continente, a força que precisamos para debater essa questão sem ela ser vista como um tabu.”


Pondo um fim à guerra contra as mulheres

O ônibus rosa da Avaaz circula por Nova Délhi com o 'primeiro ministro Singh' a bordo, exigindo educação pública para combater os estuprosO ônibus rosa da Avaaz circula por Nova Délhi com o ‘primeiro ministro Singh’ a bordo, exigindo educação pública para combater os estupros

Na Índia, uma estudante de 23 anos foi estuprada brutalmente em um ônibus, morrendo em decorrência dos ferimentos em seguida. Nas Maldivas, uma garota de 15 anos de idade foi condenada ao apedrejamento por praticar “sexo fora do casamento”. Na Somália, uma jovem foi violentada por vários homens das forças de segurança que deveriam protegê-la.

Em cada um destes casos, os membros da Avaaz ajudaram a transformar horror em esperança, amplificando milhões de nossas vozes na mídia, para pressionar os governos a aprovar leis mais fortes que protejam as mulheres. Nas Maldivas, a nossa campanha ameaçando o setor de turismo nos ofereceu uma porta aberta para os maiores líderes políticos do país, que afirmaram que a garota não seria apedrejada por agora, e uma pesquisa encomendada pela Avaaz conquistou as manchetes, mostrando que os cidadãos desejam uma mudança nas leis. Na Índia, um grande ônibus rosa, com uma enorme representação do primeiro ministro Singh portando a nossa mensagem, circulou pelas ruas de Délhi e agora há um interesse crescente pelo nosso apelo por uma campanha massiva de educação pública que desafie atitudes retrógradas em relação às mulheres. Estas são apenas as pontas do iceberg em nossa luta contra a misoginia.


Salvando as Baleias de um Massacre

Entregando nosso pedido para salvar as baleias à secretária de Estado para Questões Econômicas da HolandaEntregando nosso pedido para salvar as baleias à secretária de Estado para Questões Econômicas da Holanda

Quando um magnata islandês lançou sua brutal caçada de verão, com o objetivo de transformar espécies ameaçadas de baleias em comida para cachorro, a Avaaz iniciou uma campanha para impedir o envio das carcaças sangrentas para o Japão. Mais de 1,1 milhão de nós convencemos os políticos holandeses a se comprometer a fechar os portos nacionais para este carregamento. E então aparecemos outra vez na Alemanha, quando ele tentou redirecionar a carga pela cidade de Hamburgo. O Ministério do Meio Ambiente alemão respondeu às mensagens enviadas por membros da Avaaz imediatamente através do Twitter e, trabalhando juntamente com o Greenpeace, criamos pressão suficiente para enviar a carne de baleia de volta para a Islândia! O governo alemão agora pediu que o porto recuse todos os carregamentos de carne de baleia no futuro, 200.000 membros da Avaaz na Alemanha estão exigindo que a maior rede de supermercados do país pare de vender produtos ligados à empresa responsável pela caça às baleias e estamos buscando extinguir as outras rotas de lucro do caçador de baleias até que ele perceba que essa prática tem que acabar.


Combatendo a Sonegação Global de Impostos

Membros da Avaaz em ação pedindo ao Primeiro-ministro Harper que agisse contra à sonegação de impostosMembros da Avaaz em ação pedindo ao Primeiro-ministro Harper que agisse contra à sonegação de impostos

Todos os anos, empresas gananciosas e indivíduos muito ricos usam esquemas para esconder uma fortuna estimada em cerca de $1 trilhão, privando governos de impostos que eles precisam coletar para consertar nossos serviços públicos e nossos países. Este ano vislumbramos uma oportunidade para sair em busca dessa quantia que está faltando nos nossos cofres públicos, criamos uma enorme petição e trabalhamos junto ao famoso cantor Baaba Maal e às organizações Save the Children, ActionAid, além de outros grupos, para fazer nossas vozes chegarem a David Cameron, presidente do G8. Nossa carta, assinada por 21.000 representantes de empresas de todo o mundo, ajudou a colocar esta questão como pró-negócios e pró-cidadãos e a mudar as posições da Alemanha e do Canadá, resultando em um acordo histórico que poderá levar os governos a trabalhar em conjunto para por um fim à sonegação de impostos. A ‘Declaração Lough Erne’ foi breve quanto a questões específicas, mas nos dá uma enorme vantagem na hora de cobrar que os governos bloqueiem esquemas suspeitos para não pagar impostos.


É incrível poder fazer parte de uma comunidade composta por cidadãos de cada pedacinho do mundo, unidos por ações comuns e efetivas.
Nosso gigante adormecido está caminhando, trazendo possibilidades tremendas de mudança. Mal podemos esperar para ver o que nossa comunidade fará daqui para a frente.

Com amor, esperança e uma gratidão enorme por esta comunidade capaz de mudar o mundo,

Ricken, Jamie, Oli, Alex, Dalia, Joseph, Laura, Mais, Michelle e o restante da equipe da  Avaaz

PS — Inspirado para mudar algo? Muitas campanhas da Avaaz (como as nossas maiores campanhas durante os protestos no Brasil e na Turquia) foram criadas por membros da nossa comunidade! Crie agora a sua campanha sobre qualquer tema – local, nacional ou global

Fonte:Avaaz

Campanha da Avaaz sobre a política de drogas no Brasil

12/07/2012

Caros amigos do Brasil,

 

 

A política de drogas brasileira é um fracasso. Ela custa bilhões e é incapaz de reduzir a violência ou ajudar famílias que não conseguem tratar dependentes. Na segunda-feira, uma nova proposta foi apresentada e terá um enfoque efetivo para caçar os chefes das drogas e curar os dependentes. Os políticos estão com medo de aprovar esta proposta sem apoio público, mas se 50.000 de nós a apoiarem agora, nós poderemos assegurar o debate no Congresso. Cabe a nós. Assine já e envie para todos!

 

 A política de drogas brasileira é um fracasso. Ela nos custa bilhões, um valor muito acima de nossas capacidades, e é incapaz reduzir a violência ou ajudar famílias que não conseguem tratar dependentes. Mas na segunda-feira, uma aliança poderosa lançou uma nova proposta e se nos mobilizarmos por ela agora, poderemos mudar essa estratégia inútil.

A proposta é transformar nossa política falida no modelo de sucesso iniciado em Portugal — um modelo com foco no tratamento dos dependentes não violentos, liberando assim os recursos policiais para o enfrentamento do crime organizado e para a redução da violência. Dois deputados apresentarão a proposta esta semana, mas os parlamentares só considerarão esta promissora proposta se eles sentirem que têm apoio popular. Cabe a nós abrir o caminho para uma política de drogas eficiente e sã.

Hoje esta proposta está por toda parte na mídia e estamos com a faca e o queijo na mão para fazer essa reforma acontecer — quando atingirmos 50.000 assinaturas nós entregaremos, junto com parceiros, nossa mensagem de apoio diretamente ao Presidente da Câmara dos Deputados e nos asseguraremos que a proposta será debatida imediatamente. Assine a petição da Avaaz

A atual lei de drogas não diferencia claramente usuários não violentos de traficantes. Na prática, os pobres são classificados como traficantes e os ricos como consumidores. Ao invés de oferecer tratamento àqueles que sofrem com a dependência, nosso sistema concentra maciçamente seus recursos policiais em réus primários não violentos, deixando espaço para o crescimento do crime organizado. E nós gastamos bilhões de nossos impostos neste modelo perdulário.

Enquanto isso, em 2001, Portugal aprovou uma nova lei que diferencia claramente usuários de traficantes, tratando traficantes como um caso de polícia e usuários como um problema de saúde. Depois dessa mudança, as mortes relacionadas às drogas desabaram, a luta contra o crime organizado ganhou terreno e, diferentemente do previsto por alguns, o consumo de drogas caiu entre os jovens. Se agirmos agora, podemos adotar medidas semelhantes aqui no Brasil.

Muitos políticos sabem que a atual política de drogas é um fracasso total, mas eles têm medo de admitir por medo da reação pública. Se mostrarmos que há apoio público a esta nova proposta, podemos transformar nosso modelo falido e salvar vidas. Assine essa petição e compartilhe com seus amigos para mostrar que queremos mudar

Nosso movimento mostrou inúmeras vezes, no Brasil, que quando as pessoas agem, podemos forçar os políticos a escutá-las. Conseguimos no passado com a Ficha Limpa, com a aprovação da PEC do trabalho escravo e com os vetos ao código florestal. Vamos usar o poder popular para consertar nossa política de drogas com a aprovação de reformas de bom senso.

Com esperança e determinação,

Pedro, Carol, Diego, Ian, Ricken e toda a equipe da Avaaz.

Fonte: Avaaz

Participe da nova campanha da AVAAZ na Rio+20

22/06/2012

Caros amigos,

Mais de um milhão de pessoas pediram aos líderes mundiais que acabassem com os subsídios aos combustíveis fósseis na Rio+20, mas, até agora, nossos líderes fracassaram em ouvir nosso apelo. Agora, a única chance que temos de salvar as negociações de um desastre está nas mãos da presidenta Dilma  — assine essa petição urgente pedindo que ela seja uma heroína do clima e acabe com os pagamentos poluidores!

 Mais de um milhão de pessoas pediram aos líderes mundiais que acabassem com os subsídios aos combustíveis fósseis na Rio+20 – uma medida óbvia que poderia reinvestir um trilhão de dólares em impostos, que atualmente são repassados para grandes empresas petrolíferas, em energia verde. Mas eles se recusaram a atender esse pedido, mesmo com o apoio da UE, os EUA e da maioria dos países do G20! As negociações terminam em 48 horas. Agora é a nossa chance de salvar a Conferência e o futuro do planeta.

A presidenta Dilma é a anfitriã do encontro e tem o poder de reabrir a discussão e exigir um cronograma para acabar com esses subsídios poluidores, mas ela está pensando em se esquivar com um texto vago apresentado por uma equipe de burocratas. Nós podemos impedir o Brasil de seguir por este triste caminho.

Dilma tem 2 dias para emergir como uma líder global nas discussões sobre mudanças climáticas. Assine esta petição urgente agora e encaminhe para todos – quando tivermos 500.000 assinaturas, a Avaaz irá entregá-la diretamente às mãos de Dilma e publicar um anúncio publicitário impactante no Financial Times

Nas últimas 2 semanas já fizemos grandes avanços para o fim dos subsídios aos combustíveis fósseis. Juntos:Abrimos uma nota gigante de um trilhão de dólares com os nossos amigos da 350 nas praias do Rio de Janeiro e em Los Cabos (México), que atraíram a atenção da grande mídia em todo o mundo e construímos uma mensagem poderosa de 1 milhão de vozes para acabar com os subsídios poluidores.
Entregamos uma petição com mais de 750.000 assinaturas diretamente ao primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, e ao chefe das negociações mexicano do encontro do G20.
Fizemos a diferença na votação aberta da pesquisa de opinião da ONU, e tornamos o tema dos subsídios aos combustíveis fósseis a prioridade número um para a Rio+20. Vencemos a votação com 66% dos votos!
Lotamos as caixas de mensagens dos ministros do meio ambiente do México e Nova Zelândia com e-mails, pedindo que eles façam pressão para o fim dos pagamentos feitos aos poluidores.
E nossa equipe no Rio e em Los Cabos trabalhou incansavelmente fazendo lobby com políticos participando em dezenas de encontros com oficiais de países-chave.
O palco está montado e a presidenta Dilma tem consigo a solução perfeita para mudar o rumo das conversas: um fim claro e oportuno dos subsídios aos combustíveis fósseis. Temos apenas 48 horas para dar o empurrão final e cobrar uma atitude concreta O movimento pelo fim dos subsídios aos combustíveis fósseis está em um momento decisivo. Mais de 1 milhão de nós assinamos petições clamando por ação. Pessoas de todos os cantos, do Rio à Deli, de Londres à Sydney. Ao chegarmos nas vésperas do final da Rio+20, vamos continuar a pressão até que alcancemos a vitória!

Com esperança,

Iain, Antonia, Jamie, Emma, Ricken, Diego, Pedro e toda a equipe da Avaaz

Apoie a comunidade da Avaaz!

Nós somos totalmente sustentados por doações de indivíduos, não aceitamos financiamento de governos ou empresas. Nossa equipe dedicada garante que até as menores doações sejam bem aproveitadas

Vote no Site da Avaaz pelo fim da escravidão

27/04/2012

Caros amigos do Brasil,

Em poucos dias, o Congresso pode votar uma histórica reforma constitucional que pode punir pessoas que mantenham escravos e confiscar terras onde forem encontradas pessoas escravizadas para reforma agrária. Agora é hora de agir, e garantir que o Brasil se ergua enquanto um país livre de escravos. Assine a petição abaixo e a Avaaz irá entregá-la para o Presidente da Câmara dos Deputados:

 Em poucos dias, o Congresso pode votar uma histórica reforma constitucional que pode punir pessoas que mantenham escravos e confiscar terras onde forem encontradas pessoas escravizadas para reforma agrária. É a legislação mais forte que já propuseram para lutar contra o flagelo do trabalho escravo no Brasil.

É inaceitável que, no século 21, o horror da escravidão ainda assombra todos os cantos do país — à medida que centenas de milhares pessoas são escravizadas atualmente. No mês passado, adultos e crianças foram resgatados de uma fazenda cujo proprietário era um deputado estadual! Eles moravam em pequenas barracas e bebiam da mesma água suja que as vacas e outros animais.

Agora é hora de agir. Nosso protesto em todo o país pode forçar o Congresso a fazer os donos de fazenda pagarem o preço por torturarem ou escravizarem seus concidadãos. Vá ao site da Avaaz para se juntar e construir um protesto ensurdecedor antes da Avaaz se reunir pessoalmente com o Presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, para entregar nossa mensagem:

Os livros escolares nos ensinam que a escravidão foi abolida há 124 anos pela princesa Isabel, mas a verdade é que ainda hoje há pessoas que vivem na escravidão — os mais pobres de nós são levados a acreditar em empregos prósperos, mas acabam arriscando suas vidas em plantações de cana-de-açúcar, carvoarias, criação de gado, prostituição e outras atividades. Muitas vezes eles são literalmente forçados a trabalhar com uma arma apontada para suas cabeças.

Uma chave para acabar com a escravidão está prestes a ser entregue ao Congresso. Vamos abafar o lobby dos ruralistas, que querem acabar com essa PEC, e aumentar o coro retumbante para derrotar o vergonhoso mercado da escravidão do Brasil de uma vez por todas. Assine a petição e encaminhe para todos acessando o site da Avaaz

Cada vez mais, vemos que o poder popular pode fazer o impossível. A escravidão é uma crise que afeta todo o planeta e temos uma chance de encabeçar a abolição. O Congresso deu o primeiro passo, agora podemos ajudar a alcançar um Brasil livre de escravos.

Com esperança,

Pedro, Emma, Diego, Laura, Carol, Ricken e toda a equipe da Avaaz

Em defesa da internet

19/04/2012

Caros amigos,

Nesse exato momento, empresas como a Microsoft e Facebook estão pressionando pela aprovação de uma nova lei que permitiria ao governo dos EUA espionar quase tudo o que fazemos online. Mas se nos manifestarmos em número suficiente, poderemos exigir que as empresas retirem seu apoio e parem com a ciber-espionagem. Junte-se ao chamado:

 Nesse momento, os Estados Unidos se preparam para aprovar uma nova lei que daria poderes aos agentes dos EUA a espionarem quase tudo o que fazemos online. Mas podemos impedí-los antes da votação final.

Empresas a quem confiamos nossas informações pessoais, como a Microsoft e Facebook, são os defensores principais desse projeto de lei que permite às corporações compartilharem todas as atividades e conteúdo de usuários com as agências do governo dos EUA — anulando as garantias de privacidade para quase todas as pessoas ao redor do mundo, não importando onde essas pessoas vivem ou navegam online.

Se nos manifestarmos em número suficiente, poderemos impedir que as corporações que lucram com nossas informações apoiem a ciber-espionagem. Assine a petição para essas corporações da Internet

O Ato de Proteção e Compartilhamento de Ciber Inteligência (CISPA, na sigla em inglês) daria permissão às empresas que fazem negócios nos EUA de coletar registros exatos de todas as nossas atividades online e entregá-los para o governo dos EUA sem nem ao menos nos enviar uma notificação de que estamos sendo observados. Nenhuma garantia, nenhuma causa legal ou processo seria solicitado. Para piorar as coisas, o projeto de lei fornece ao governo e corporações uma imunidade para protegê-los de processos por violação de privacidade e outras ações ilegais.

Os defensores do projeto de lei afirmam que a informação do consumidor será protegida, mas a realidade é que grandes buracos na lei tornariam tudo o que fazemos online passível de observação — e hoje em dia, nossas informações pessoais estão todas armazenadas na Internet.

O CISPA está sendo levado adiante no Congresso e será colocado em votação em alguns dias. Vamos criar um protesto massivo para impedir que as corporações dêem aos EUA uma carta branca para monitorar nossos passos.

Neste ano, já ajudamos a impedir SOPA, PIPA e ACTA — terríveis ameaças à Internet. Agora, vamos parar o CISPA e acabar com o ataque do governo dos EUA sobre nossa Internet.

Com esperança e determinação,

Dalia, Allison, Emma, Ricken, Rewan, Andrew, Wen-Hua e toda a equipe da Avaaz

Fonte: Yahoo

 

Abaixo os estupros na Guatemala

20/03/2012

Caros amigos,

Quando as forças de segurança de uma empresa de mineração canadense brutalmente expulsaram famílias de origem maia de suas aldeias na Guatemala, onze mulheres foram estupradas, um líder comunitário foi morto e um jovem ficou paralisado. Agora os moradores estão se organizando e processando a HudBay Minerals, mas eles precisam da nossa ajuda para igualar o poder de fogo jurídico desta grande corporação. Faça uma doação agora e ajude a acabar com os assassinatos da mineração para sempre:

 Quando as forças de segurança de uma empresa de mineração canadense brutalmente expulsaram famílias de suas aldeias na Guatemala, onze mulheres foram estupradas, um líder comunitário foi morto e um jovem ficou paralisado. Agora os moradores estão se organizando e processando a HudBay Minerals por esses crimes horríveis. Entretanto, eles precisam da nossa ajuda para igualar o poder de fogo jurídico desta grande corporação e ganhar esta causa!

As vítimas entraram com uma ação no Canadá, onde a sede da HudBay está localizada. Mas a HudBay está pedindo que o tribunal entregue o processo para a Guatemala, onde os tribunais ineficientes tendem a deixar a empresa escapar livremente. Especialistas dizem que a decisão poderá ter repercussões enormes para além das fronteiras canadenses. Uma vitória dos moradores poderá forçar a HudBay e outras multinacionais a melhorarem suas ações no exterior.

A audiência está acontecendo agora e os moradores precisam de nossa ajuda para cobrir os custos legais. Se arrecadarmos fundos suficientes, poderemos dar a esses moradores o mesmo poder de fogo jurídico que a máquina corporativa da HudBay,  alcançar a justiça para as vítimas e continuar fazendo campanhas em todo o mundo para proteger os direitos humanos, em vez do lucro. Clique no link abaixo para fazer uma doação. Se apenas 20.000 de nós doarmos hoje, poderemos ajudar a acabar com os assassinatos de mineração para sempre ao criar um precedente legal importante. Acesse o site da Avaaz para votar

As empresas multinacionais são responsáveis ​​por alguns dos crimes mais terríveis em todo o mundo, mas surpreendentemente os abusos dessas empresas ficam muitas vezes impunes. Apenas na mineração, empresas gigantes como Rio Tinto e Barrick Gold são acusadas ​​de uma ampla gama de atrocidades que incluem a destruição ambiental, estupros em grupo brutais e até mesmo milhares de mortes — da Tanzânia à Papua Nova Guiné. Vencer este caso pode começar a colocar em cheque as transgressões corporativas.

Empresas como a HudBay podem frequentemente agir com impunidade, pois  acham que os tribunais de seus próprios países não vão fiscalizar os crimes que cometem no exterior. Ou criam empresas de fachada destinadas a proteger a sua sede de responsabilidade. Se vencermos este caso, poderemos estabelecer um precedente que poderá ajudar a impedir estupros, salvar aldeias inteiras e proteger os ecossistemas frágeis — independente de onde estas empresas operam.

Essas empresas têm milhões de dólares e farão o que for preciso para vencer este e outros casos semelhantes, porque eles sabem que este caso será um divisor de águas. Doar uma pequena quantia significa ajudar na luta para levar essas corporações para a justiça.  Clique aqui para ajudar:

Tribunais devem ser lugares onde as pessoas vão para alcançar a justiça. Mas, muitas vezes, os interesses corporativos os transformam em baluartes dos ricos e poderosos. Já lutamos contra corrupção enraizada antes e vencemos. Vamos apoiar as vítimas agora e ajudar a criar um mundo onde ninguém está acima da lei.

Com esperança e determinação,

Emma, Jamie, Pascal, Ari, Ricken, Emma, Maria Paz, Diego e toda a equipe da Avaaz

Fonte: Avaaz

Avaaz

04/03/2012

Caros amigos,

Em poucos dias, os defensores do ACTA vão tentar usar os tribunais para reavivar sua tentativa fracassada de censura, levando-o ao Tribunal de Justiça da União Europeia sob uma ótica estreita, que certamente terá sinal verde. Nós podemos forçar o tribunal a buscar toda a verdade sobre o ataque do ACTA à nossa Internet livre e exterminar este tratado para sempre.

Em poucos dias, a Comissão Europeia (CE) vai fazer uma última tentativa de reavivar o ACTA. Mas nós podemos trazer à luz esta jogada suja e acabar com seus planos.

Os governos estão virando as costas para o ACTA, um por um. Por isso a CE está pedindo ao Tribunal de Justiça que dê um sinal verde para o tratado e renove a sua dinâmica, mas eles planejam manipular o processo, dando ao tribunal apenas uma estreita e não controversa questão a considerar, na esperança de que isso os conduza a um resultado positivo.

Podemos pressionar o tribunal para enxergar a manobra da CE e examinar todas as implicações legais deste tratado de censura das nossas liberdades forçando uma decisão negativa que extinguirá o ACTA de uma vez por todas. Vá ao site da Avaaz para assinar a petição

A Comissão Europeia passou cinco anos negociando o ACTA em segredo com as corporações, mas nas últimas cinco semanas nós abrimos o debate. Nesse exato momento, a Comissão está lutando para manter o acordo vivo, tentando receber a bênção do mais alto tribunal da União Europeia. A menos que atuemos agora, a Comissão, bem versada em evasivas burocráticas, pode apresentar ao tribunal apenas uma questão estreita, impedindo-o de avaliar os impactos do ACTA sobre a nossa liberdade de expressão, privacidade e democracia.

Nós forçamos os governos da Polônia, Alemanha, Bulgária e outros países a congelarem a ratificação. E agora, se vencermos esta batalha na Comissão Europeia, podemos impedir o ACTA para sempre. Se a UE não ratificar, o ACTA nunca se tornará um acordo global e os negociadores terão de voltar à prancheta para produzir um tratado que impeça abusos verdadeiros e proteja os nossos direitos.

Vamos urgentemente apelar à Comissão e ao Tribunal para oferecer uma completa e justa audiência ao ACTA, e garantir que toda a verdade sobre essa ameaça às nossas liberdades fundamentais seja revelada. Assine agora e envie para todos:

Milhões de nós se uniram para lutar pela liberdade na Internet e impedir as leis de censura dos Estados Unidos. Vencemos, mas agora esta ameaça em escala global está de volta com o ACTA. Nós fizemos o que ninguém pensava que poderia ser feito e impedimos a marcha pela ratificação do tratado. Vamos terminar o que começamos e derrotar o ACTA de uma vez por todas!

Com esperança e determinação,

Alex, Pascal, Laura, Alice, Ricken, Dalia, Diego e toda a equipe da Avaaz

PS.: Confira a cobertura da nossa forte petição de 2.4 milhões de assinaturas entregue no Parlamento Europeu na terça-feira — fizemos muito barulho!

« Próximas
Rádio Anjos de Luz

Com agradecimento à Fada San. Visite www.anjodeluz.net

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Acessar

Meu perfil
Perfil de usuário Terra 2012 .
Receba newsletters

Seu e-mail

Leitores do Terra 2012 pelo mundo
free counters
Quem está Online
7 visitantes online agora
0 visitantes, 7 bots, 0 membros
Map of Visitors
Enquetes

SE DILMA CAIU, FORA TEMER TAMBÉM?

View Results

Loading ... Loading ...
Escreva para a grande fraternidade branca

Grande Fraternidade Branca
Com agradecimento ao Espaço Hankarra. Visite hankarralynda.blogspot.com

Prezado Leitor, se você é uma pessoa solitária, quer desabafar ou deseja uma opinião fraterna e desinteressada sobre algum problema que o aflige, escreva-nos carta para o endereço informado no rodapé do site, ou, se preferir, mande e-mail para grandefraternidadebranca
@terra2012.com.br
.

Todas as correspondências serão respondidas no menor prazo possível.

arvore

Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE!