; charset=UTF-8" /> Terra 2012 » Dicas de viagem
Participe de nossos abaixo-assinados
Petição Pública
Prezado Leitor, sua participação é muito importante para nós. Pedimos que, no site www.peticaopublica.com.br,
para cada abaixo-assinado de que você queira participar, digite seu nome completo, RG ou CPF e e-mail. Aproveite para recomendar o site a sua rede de contatos. Obrigada.
Lista de Links
Sala de atendimento
Clique na porta
para acessar Porta

Dicas de viagem

Sem dúvida alguma, viajar é um dos maiores presentes que podemos dar a nós mesmos. Assim, dentro de suas possibilidades, procure destinar o terço de seu salário, pago a título de abono de férias, à realização de alguma  viagem. E, mesmo se você é autônomo, pode adquirir um pacote de viagens parcelado e sem juros.

Visite Aparecida do Norte em 12/10/17

11/10/2017

Fiéis celebram 300 anos do encontro da imagem de Aparecida

Os 300 anos da aparição da santa terá uma programação extensa de homenagens e celebrações

Fiéis celebram 300 anos do encontro da imagem de Aparecida

 

 

Era outubro de 1717, três pescadores – João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia – ficaram encarregados de conseguir peixe para a festa que a Vila de Santo Antônio de Guarantinguetá iria oferecer ao governante da capitania hereditária de São Paulo e Minas de Ouro, que estava de passagem pela região. O problema é que, naquela época, não era tempo de peixe naquele mês.

Após várias tentativas puxando a rede no Rio Paraíba do Sul, um pedaço do corpo de uma imagem de Nossa Senhora Conceição apareceu para os pescadores. Curiosos, eles lançaram a rede mais uma vez e pescaram a cabeça da imagem, que se encaixou perfeitamente ao corpo.

Eles colocaram a imagem da santa no barco. E depois disso,  os peixes começaram a aparecer, em quantidade abundante, tão grande que quase fez o barco virar, segundo os relatos históricos da tradição católica.

A imagem da santa foi então levada para a casa de Silvana da Rocha Alves, esposa de Domingos, mãe de João e irmã de Felipe, que juntou as duas partes com cera e fez um altar para a santa. E foi ali que teve início a devoção à santa: todos os sábados os moradores iam até a casa de Silvana para rezar para Nossa Senhora – que depois tornou-se padroeira do Brasil.

Anos depois, já em 1732, o pescador Felipe Pedroso entregou a imagem a seu filho, que construiu o primeiro oratório aberto ao público. A partir daí, foi construída uma capela, uma igreja, uma basílica até que, em 1946, foi lançada a pedra fundamental para a construção do novo santuário, o quarto maior do mundo, iniciada em 1955.

A aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida completa 300 anos este ano com uma programação extensa de homenagens e celebrações. Hoje, 12 de outubro, quando se celebra o Dia da Padroeira do Brasil, o santuário espera receber milhares de peregrinos.

Celebração pelos 300 anos da aparição de Nossa Senhora AparecidaThiago Leon/Santuário de Nossa Senhora Aparecida

Programação

As comemorações da Festa da Padroeira do Brasil, com o tema Senhora Aparecida: 300 anos de Bênçãos e de Graças, tiveram início no dia 10. Hoje (12), às 9h30, será realizada a missa solene em comemoração aos 300 anos da aparição da imagem, que será presidida pelo cardeal italiano Giovanni Battista Re, representante do Papa Francisco nas festividades.

Haverá ainda uma procissão solene, no final do dia, e um show com a apresentação dos músicos Daniel, Fafá de Belém, Renato Teixeira, Padre Fábio de Melo e Agnaldo Rayol, entre outros.

Em entrevista à Agência Brasil, o padre João Batista, reitor do Santuário Nacional, disse que a expectativa é de que cerca de 170 mil pessoas estejam na cidade de Aparecida, no interior de São Paulo, nesta quinta-feira (12). “Tudo depende da questão financeira também. Os peregrinos, de lugares mais distantes, não conseguem vir porque a viagem se torna muito cara. Mas acreditamos que, para o dia de amanhã, serão 170 mil, se chegar a 200 mil pessoas”.

Fiéis de todo o país se dirigem até o santuário, inclusive a pé, em romaria. Pela Via Dutra, em São Paulo, passaram 5.453, entre os dias 1 de setembro e 10 de outubro, sendo 1.278 somente na terça-feira (10), segundo a CCR NovaDutra, concessionária da rodovia. A empresa estima que o número de peregrinos aumente 43% em comparação com o contabilizado na preparação para a festa litúrgica do ano passado, quando 8.640 pessoas caminharam pela via em direção ao Santuário Nacional. Uma curiosidade deste ano é o aumento do número de ciclistas romeiros.

No percurso, os peregrinos que caminham para pagar promessas, agradecer a padroeira ou pedir sua ajuda recebem apoio da concessionária e do estado, especialmente em caso de ser necessário atendimento à saúde, e também de voluntários. Entre estes, a organização do encontro Jubileu dos 300 anos registrou a presença de fiéis da Igreja Adventista, que montaram um ponto de apoio no trecho da Dutra que passa pelo município de Taubaté (SP). Lá, eles ofertam alimentação, cuidados com os pés e outros serviços de saúde, como massagem e teste de glicemia.

Os eventos para a celebração foram preparados durante cinco anos. “Essa festa começou em 2012. São cinco anos que se vem preparando esse momento e amanhã (12) será o ponto alto. Nossa Senhora visitou todas as dioceses do Brasil. Tivemos muitos eventos religiosos e culturais pelo Brasil afora a homenageando e inclusive, pela primeira vez na história, uma escola de samba homenageou Nossa Senhora durante o Carnaval de São Paulo [este ano], com a escola Unidos de Vila Maria”, disse.

“Esperamos que esse jubileu nos ajude, ainda mais, a consolidar no coração do povo brasileiro, essa esperança que Nossa Senhora Aparecida representa para o povo. Esse é o grande legado que ela traz para o povo brasileiro: a esperança de um novo tempo”, disse o padre.

Rainha do Brasil

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, que recebeu o nome de Aparecida por ter “aparecido” aos pescadores, foi proclamada rainha do Brasil em 1904 e, em 1930, passou a ser a padroeira do país. Somente em 1953 é que a festa de Nossa Senhora passou a ser celebrada no dia 12 de outubro, por determinação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

“O Brasil, desde a sua colonização, tem uma identidade católica. E a devoção aos santos é algo muito próprio da Igreja Católica. Por isso, a devoção, sobretudo à Nossa Senhora, que é a santa das santas e a mãe de Jesus, é algo que está muito presente na vida do catolicismo. A partir desse encontro [da aparição da imagem aos pescadores] surgiu a devoção a essa que o povo passou logo a chamar de ‘Aparecida’”, explicou o padre João Batista.

Segundo ele, a devoção a Nossa Senhora no país começou com o encontro da imagem, mas tem forte ligação com os brasileiros por ela ser mãe e simbolizar a esperança, o que a levou a ser proclamada padroeira pela Igreja Católica (em 1930) e pelo então presidente Getulio Vargas (em 1931).

“Nós brasileiros temos uma ligação muito forte com a figura da nossa mãe. Sentimos muito a ausência da mãe quando ela não está conosco. Nossa Senhora, a mãe de Jesus, ocupa, dentro do universo religioso esse espaço materno, esse colo materno. Por isso ela cativa o povo brasileiro, tanto o povo simples e humilde quanto os governantes como foi o caso da Princesa Isabel e de D. Pedro I ”, disse.

Desde 1980, por força de decreto presidencial, o 12 de outubro passou a ser dedicado à padroeira, motivo pelo qual a data tornou-se feriado nacional.

Santuário Nacional

O santuário recebe, anualmente, cerca de 12 milhões de peregrinos. É o maior santuário do mundo dedicado a Maria. Foi declarado de âmbito nacional em 1984, pela CNBB.

As atividades religiosas no local tiveram início definitivamente em 1982, quando a imagem foi transladada da Basílica Velha para a nova Basílica.

A imagem

A imagem original de Nossa Senhora Aparecida, confeccionada em terracota (barro cozido), sofreu um ataque no dia 16 de maio de 1978, quando foi quebrada em mais de 200 pedaços (um jovem transtornado a teria arremessado ao chão). Ela foi levada ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), onde a artista plástica Maria Helena Chartuni começou o trabalho de reconstituição. Neste mesmo ano, a imagem foi restaurada e levada de volta ao Santuário Nacional de Aparecida.

Em 2012, a imagem foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat). Até hoje, continua exposta no nicho do Santuário Nacional de Aparecida.

Padroeira de Brasília

Nossa Senhora também é padroeira de Brasília. A escolha ocorreu ainda na época da construção da cidade, por isso é esperada grande celebração na Esplanada dos Ministérios. Segundo a Arquidiocese de Brasília, 70 mil pessoas devem participar das celebrações.

A primeira missa começará às 8h30. A missa solene será presidida pelo arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Sérgio da Rocha, às 17h, também na Catedral. Após a celebração, será realizada procissão pela Esplanada dos Ministérios, com a imagem da Padroeira.

A Polícia Militar do Distrito Federal informou que, às 16h30, tanto a via S1 quanto a N1 do Eixo Monumental serão interditadas. A partir das 18h, toda a Esplanada será fechada por causa da procissão. As vias serão liberadas por volta das 19h30.

Carimbo e selo

Em comemoração aos 300 anos da aparição da imagem, os Correios lançaram um carimbo postal e o selo. O lançamento será no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, com as presenças do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e do presidente dos Correios, Guilherme Campos.

O carimbo apresenta a imagem de Nossa Senhora Aparecida acompanhada do texto “Aparecida 300 anos de Fé e Devoção” e “Jubileu 300 anos de bênçãos 1717 – 2017”.

A ilustração do bloco reproduz a cena do encontro da imagem pelos três pescadores. A arte é uma simulação gráfica de aquarela, tendo como base o elemento água, em referência ao local onde foi resgatada a imagem. Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Notícias ao Minuto

300 anos da imagem da Santa: descubra o que visitar em Aparecida

Maior atração religiosa católica de São Paulo, cidade prepara-se para receber os fiéis na comemoração dos três séculos do acontecimento

300 anos da imagem da Santa: descubra o que visitar em Aparecida

Milhares de pessoas vão participar este ano dos festejos dos 300 anos desde que a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por pescadores nas águas do rio Paraíba do Sul. No embalo das comemorações da efeméride, os participantes de nossa enquete nas redes sociais escolheram mais uma vez Aparecida como o Destino da Semana, pela fé na santa, sua história e arquitetura da cidade, que possui o maior templo católico do Brasil e o segundo do mundo.

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil atrai sempre muitos fiéis, para orar e agradecer pelas graças alcançadas. O fato se repete desde 12 de outubro de 1717, quando a imagem da santa foi encontrada. Desde então, os devotos passaram a rezar em frente a imagem para a alcançar os pedidos que fazem.

Contam as narrativas que naquele dia, por ocasião da passagem de Dom Pedro de Almeida, governante das capitanias de São Paulo e Minas Gerais, pela região de Guaratinguetá, a população resolveu organizar uma festa para recebê-lo. Para preparar o banquete, os pescadores foram ao rio Paraíba do Sul pescar. Porém, não era época de muitos peixes e eles rezaram muito para serem bem-sucedidos. Depois de várias tentativas frustradas, lançaram as redes pela última vez e içaram a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Então, os peixes começaram a vir em grande quantidade e os pescadores tiveram que voltar, com medo que a embarcação em que estavam pudesse virar. Os relatos emocionaram a população, que consideraram o ocorrido um acontecimento divino, dando origem à construção da primeira igreja para abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Assim foi construída a Basílica Velha, em 1745, e ao redor dela as primeiras moradias de fiéis e residentes. A atual Basílica foi construída na metade do século 20 e está entre os dez maiores destinos de peregrinação católica do mundo. Milhões de visitantes fizeram do município um dos principais núcleos turísticos do país.

Entre outros locais que atraem os turistas está o Bontur – Bondinho Aéreo, que oferece uma linda vista panorâmica do Santuário Nacional e da cidade. Os turistas que quiserem visitar o rio onde os pescadores retiraram a imagem da santa, devem ir à Balsa Porto Itaguaçu, que conta com um guia para relatar as informações detalhadas sobre a data.

O Mirante das Pedras é outro local que proporciona uma bela vista de Aparecida. Está localizado no caminho do Porto Itaguaçu e oferece vista panorâmica de toda a extensão do rio Paraíba e também da Serra da Mantiqueira. Os romeiros e devotos contam ainda com o Centro de Apoio ao Romeiro, que possui rotas alternativas para uma caminhada mais segura, como a Rota da Luz.

Entre as atrações sem vínculo religioso, é possível visitar o Aquário de Aparecida, que conta com uma piscina na qual o visitante pode tocar em tubarões e conhecer outras espécies de água doce e salgada.

Como chegar

Para ir à Aparecida o visitante tem duas opções de acesso: as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna, que apresentam excelente conservação e ampla rede de serviços. O município fica a duas horas de distância da capital.

Os romeiros que fazem o percusso a pé, por sua vez, contam com a Rota da Luz, que tem 201 quilômetros e vai de Mogi das Cruzes à Aparecida, passando pelos municípios de Guararema, Santa Branca, Paraibuna, Redenção da Serra, Taubaté e Pindamonhangaba.

Para ajudar, a Secretaria de Turismo de São Paulo lançou o aplicativo Caminha São Paulo (clique aqui para saber mais detalhes), com o mapa da rota e indicações de restaurantes e hospedagens nas cidades que compõem o trajeto. Com informações do Portal do Governo de São Paulo.

Fonte: G1

Equipe TERRA2012 esteve na Serra Gaúcha

22/08/2017

GRAMADO

CANELA

NOVA PETRÓPOLIS

Fonte: Youtube

Dicas de Viagem: hoje, a Toscana, na Itália

09/04/2017

 

Tudo sobre a Festa Medieval de Monteriggioni, na Toscana

Entre os eventos mais imperdíveis do verão toscano, o festival leva o visitante a uma verdadeira volta ao passado

(Michele Piccardo)

A Toscana é pontilhada de cidades que preservam características medievais em sua arquitetura. Por esse motivo, elas são o cenário perfeito para festivais temáticos, que acontecem principalmente durante os meses mais quentes de junho a setembro

Uma das mais completas é a Festa Medieval de Monteriggioni, cidade a pouco mais de uma hora de carro de Florença. Mesmo quando não está recebendo o festival, esse pequeno vilarejo é imperdível: construído no topo de um monte, cercado por muralhas, ele servia como posto militar que defendia Siena das invasões fiorentinas.

A muralha e as torres que cercam Monteriggioni, na província de Siena (iStock)

Todo charmosinho, o vilarejo merece ser visitado mesmo sem a Festa Medieval (Isabelle Puaut/Flickr)

Mas, todos os anos, em julho, o cenário fica ainda mais especial. Durante dois finais de semana seguidos,  moradores recriam o ambiente e a atmosfera de uma aldeia medieval do século XIII, época em que Monteriggioni foi fundada.

A primeira coisa que salta aos olhos são as pessoas vestidas com trajes históricos, que representam os plebeus, os guerreiros, os nobres, os clérigos… Cada um atuando de acordo com o seu personagem.

Moças representando a nobreza na Idade Média (Divulgação)

Durante a festa, as ruas se enchem de pessoas fantasiadas (Divulgação)

Bom exemplo disso são os artesões, que ficam em barracas produzindo artefatos à moda antiga – que você pode comprar e levar para casa, é claro. Há peças de couro, objetos de madeira entalhada, acessórios de ferro, etc.

O grande diferencial, no entanto, são as diferentes atrações ao longo do festival. A programação varia a cada ano, mas costuma incluir desde grupos de dança, bandas de tambores e peças de teatro até incríveis simulações de assalto ao castelo, espetáculos de falcoaria e cortejos.

Apresentação musical na praça principal de Monteriggioni (Divulgação)

Ao lado dos músicos, as barraquinhas de artesanato (Divulgação)

Do lado de fora dos muros da cidade, são feitas até demonstrações de combate, com cavaleiros vestidos a rigor e cavalos decorados. As encenações representam as batalhas por disputa de território que já foram travadas ali entre Siena e Florença.

A simulação das batalhas medievais são um show à parte (Divulgação)

A comida deixa a experiência ainda mais autêntica. Fora dos restaurantes, que mantêm seu cardápio normal, barracas servem iguarias típicas, além de produtos locais como queijo pecorino e o prosciutto crudo. Para beber, apenas água e vinho quentes – afinal, não existia nem Coca-Cola nem geladeira na Idade Média.

Um charme à parte é a “moeda” que deve ser utilizada durante a festa. Parecido com o sistema de fichas das festas juninas brasileiras, é preciso trocar euro pelo “grosso”, que era a moeda utilizada na época.

As moedinhas que são usadas na festa… Dá vontade de levar para casa! (Liudmila Musatova)

Quando e onde encontrar os campos de girassóis na Toscana

Durante o verão, dirigir pelas estradas toscanas significa encontrar belas paisagens tingidas de amarelo

 

Junto com as estradinhas ladeadas por ciprestes e os vilarejos medievais que brotam no alto das montanhas, os campos de girassóis  fazem parte do imaginário do turista quando o assunto é Toscana

Mas essa paisagem tingida de amarelo não está presente o ano inteiro. Seminada entre março e abril, a planta atinge o auge de sua floração em julho, no verão. Com sorte, é possível admirar os campos floridos também no final de junho e ao longo do mês de agosto.

Esclarecido o “quando”, passemos para o “onde”. Os campos de girassóis são facilmente encontrados na beira das estradas, por isso será mais fácil vê-los se você estiver viajando de carro.

 

Como as flores são plantados para rotação de culturas, não é possível dar uma localização exata de onde encontrá-las. Mas a boa notícia é que geralmente elas ficam em propriedades no caminho para vilarejos medievais famosos. Veja alguns exemplos:

 

Val D’Orcia

A região, que é repleta de campos de girassóis, abriga cidades charmosas como Pienza, produtora do queijo pecorino, e Montepulciano e Montalcino, famosas por seus vinhos.

 

Chianti

Aproveite sua visita a San Gimignano, famosa cidade das torres, para percorrer as estradinhas nos arredores. Boa ideia é combinar o passeio com Siena e  Greve in Chanti.

Mugello

Apesar de ser mais conhecido como local de caça às trufas, Mugello também possui belos campos de girassóis. Procure-os nos arredores da Villa Medicea di Cafaggiolo, palácio renascentista que pertencia à família Medici, e do Lago di Bilancino.

 

Agriturismo: uma forma autêntica de se hospedar na Itália

Aconchegante e muitas vezes econômica, esse tipo de acomodação permite acompanhar o dia a dia de uma propriedade rural

Agriturismo Renello, em Siena (Divulgação)

Alterativa aos hotéis comuns, o agriturismo propõe que o turista fique hospedado em uma fazenda, que geralmente produz azeite ou vinho e é de administração familiar.

A modalidade existe por toda a Itália, mas é especialmente vantajosa na Toscana. Nessa região, as propriedades costumam ficar próximas de Florença, que é o principal centro urbano, mas ainda assim imersas no campo.

É uma experiência à la Sob o Sol da Toscana, que tem tudo a ver com tranquilidade, boa comida e contato com a natureza.

Além de ficar em uma casa aconchegante e intimista, com vista para as plantações, o viajante come e bebe o que foi produzido ali mesmo.

A casa que foi cenário do filme Sob o Sol da Toscana, em Cortona, também pode ser alugada!

Algumas propriedades oferecem só o café da manhã, enquanto outras tem pensão completa. A variedade é a mesma em relação aos quartos: há quem alugue suítes para casal até a casa inteira.

A maior parte da procura por esse tipo de acomodação vem dos próprios italianos, mas a demanda vem crescendo também entre os turistas estrangeiros. Por esse motivo, algumas propriedades estão ampliando o leque de experiências com centros de spa e workshops de culinária.

Mas, salvo exceções, o agriturismo continua sendo atraente do ponto de vista econômico. No site especializado agriturismo.it boa maneira de reservar sua estadia, é possível encontrar opções a partir de € 25 a noite.

 

8 vinícolas para visitar na Toscana

Em três regiões diferentes, as vinícolas a seguir merecem destaque pelo caráter histórico ou pela arquitetura moderna

Vinhedos nos arredores Montalcino (Sitriel/iStock)

Montalcino

1. Biondi Santi

O primeiro Brunello di Montalcino, considerado um dos melhores vinhos italianos, foi engarrafado ali em 1888. Por esse motivo, a vinícola é parada obrigatória para os amantes da bebida. Faça o tour gratuito pelo processo de produção e depois pague € 15 para degustar dois rótulos da casa.

2. Fattoria dei Barbi 

Um pouco mais adiante, na mesma estrada da Biondi Santi, está outro produtor histórico do Brunello di Montalcino. A vinícola pertence à família Cinelli Colombi desde 1790 e promove tour guiados por € 5 (as degustações devem ser pagas à parte). Vale a pena almoçar na taverna que fica dentro da propriedade.

3. Poggio Antico 

Um pouco menor que as outras, essa vinícola também produz  o Brunello di Montalcino. O diferencial está na sua localização a 450 metros acima do nível do mar, o que garante belíssimas vistas para a paisagem toscana. As degustações incluem pelo menos três rótulos e custam entre € 15 e € 25.

O Castello di Brolio cercado pela plantação l Foto: Flickr/ 

4. Altiero

Nessa pequena fazenda de produção familiar, a especialidade são os vinhos que misturam uvas sangiovese e merlot. Ali também são produzidos 150 tipos de azeite de oliva e alguns cosméticos 100% orgânicos. A visita com degustação, que custa € 15, pode ser guiada pelos próprios proprietários.

5. Barone Risacole

Considerada a mais antiga da Itália, a vinícola é apontada como local de nascimento do vinho Chianti, no século 9. Em funcionamento até hoje, ela tem 230 acres de plantação ao redor do bonito Castello di Brolio. Por € 25o ‘Tour Classico’ permite conhecer o interior do castelo, visitar a moderna área de produção e degustar os vinhos.

6. Villa di Vignamaggio 

A propriedade era casa da família Gherardini, cuja integrante mais famosa foi Monalisa, a musa de Leonardo da Vinci. A tradição em vinho vem desde 1404, quando o bisavô de Lisa já cultivava as parreiras. Invista € 25 no ‘Degu-Merenda’ para fazer uma visita guiada e provar dois vinhos e um azeite de oliva.

 

O visual moderno da Antinori l Foto: Flickr / 

Val di Pesa

7. Antinori

A família produtora de vinhos mais tradicional da Toscana abriu essa vinícola em 2012, com uma arquitetura bem moderna. A visita mais simples custa € 25 e inclui degustação de três rótulos. Não deixe passar no museu, que é gratuito, para ver a réplica de uma máquina criada por Leonardo da Vinci para triturar as uvas.

8. Badia a Passignano  

Também da família Antinori, a propriedade produz os premiados Tignanello e Solaia e guarda uma abadia do século 11, onde hoje os vinhos são guardados para maturação. Os tours com degustação custam a partir de € 80 e é possível fazer aulas de culinária.

Fonte:Revista Viagem e Turismo

 

Dicas de viagem: hoje, o Líbano

02/04/2017

LÍBANO

Fonte: Youtube

Dica de viagem: No Rio,a Barra da Tijuca

12/03/2017

Sorria, você está na Barra da Tijuca

Com preços de hospedagem mais em conta e belas praias, região se torna a preferida dos turistas

Nada de Copacabana, Ipanema ou Leblon. A nova queridinha dos turistas que vêm ao Rio, depois dos Jogos Olímpicos, é a Barra da Tijuca. “A região é uma nova opção para quem quer pagar menos pela hospedagem e curtir um Rio diferente.

O bairro oferece praias lindas e centros comerciais, com cinemas, teatros e pontos gastronômicos maravilhosos”, diz Alfredo Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio (ABIH-RJ).


‘Aqui, os hotéis estão mais baratos do que na Zona Sul e é mais seguro. As praias são limpas e tem pouca gente’, Marielle Gasparetto, turista, ao lado de Rafael SchmidtMaíra Coelho / Agência O Dia

O casal paranaense Rafael Schmidt, 31 anos e Mariele Gasparetto, 30, são alguns dos visitantes da visitantes que optaram pela Barra, após indicação de um amigo e pesquisa na Internet. “Todo ano escolhemos um destino para viajarmos e, este ano, foi o Rio. Optamos pela região pela segurança e pelo preço. Aqui, os hotéis estão mais baratos do que na Zona Sul e é mais seguro. As praias são limpinhas e tem pouca gente”, diz Mariele, que é gerente de concessionária e está há cinco dias na cidade.

Rafael acrescenta que ficaram encantados com o que já descobriram no bairro. “É perto de bares e restaurantes, das praias. Oferece grande número de atrativos e com muita comodidade. Além da segurança, é claro”, conta ele, que é consultor de vendas.


Com os Jogos Olímpicos, foram inaugurados 35 hotéis na região da Barra, que passou de um total de 3 mil para 12 mil quartos oferecidosMaíra Coelho/ Agência O DIA

Segundo a ABIH-RJ, em 2016, o bairro da Zona Oeste recebeu mais de 35 hotéis, aumentando o número de quartos disponíveis de 3mil para 12 mil. “A Barra nunca foi tão atraente para o turismo quanto agora”, afirma o pesquisador em turismo, Ricardo Freire. Além de preços mais em conta nos hotéis, a chegada do BRT e da Linha 4 do metrô deixou a antes longínqua Barra mais próxima dos cariocas.

Atração de cariocas

“Os grandes eventos que aconteceram no Rio deixaram um legado maravilhoso para a Barra da Tijuca. O turista e o carioca descobriu uma região que é linda. Um local com praias belíssimas, trilhas magníficas e lugares ainda pouco conhecidos”, diz o presidente da Riotur, Marcelo Alves, que afirma que está trabalhando em parceria com empresas para levar mais eventos para a região, a fim de incentivar a economia e o turismo.

Os cariocas e moradores do Rio que querem aproveitar a rede hoteleira da região tem a opção também do ‘day use’: pacote em que se pode frequentar a infraestrutura de lazer do hotel, como piscina, spa e academia, e pagar um preço menor do que a diária completa. Em alguns hotéis da orla da Barra da Tijuca, esse pacote custa de R$ 150,00 a R$ 500,00 por pessoa.

Entre as principais atrações para os cariocas e visitantes que se hospedam na região estão as praias da Reserva, Prainha, Abricó, Grumari, Ilha da Gigóia e o Bosque da Barra. Outros atrativos são os pólos gastronômicos de Vargem Grande e Barra de Guaratiba e o Sítio Burle Marx. Além da Cidade das Artes que oferece eventos culturais.

De acordo com a Prefeitura do Rio, um estudo está sendo feito para registrar os principais pontos turísticos da Barra da Tijuca. Segundo a pasta, o material contendo essas informações serão distribuídos em agências de viagens de todo o país.

Reportagem do estagiário Rafael Nascimento

Fonte: O Dia

Agradecimento pelo grande número de leitores de ANTIGUA e BARBUDA

02/03/2017

antigua e barbuda

Fonte:Youtube

Dicas de viagem: hoje, AZERBAIJÃO

04/02/2017

Azerbaijão

Fonte: Youtube

As ceias de fim de ano no mundo

24/11/2016

Quitutes de Natal são feitos com o que é mais apreciado em cada país

Inspire-se com os ingredientes que compõem as mesas mundo afora no dia 25 de dezembro. Caso não consiga reproduzir em casa, vá experimentar pessoalmente

O ditado “você é o que você come” também é válido na data mais farta do ano. Enquanto as árvores decoradas seguem mais ou menos o mesmo padrão — com estrela no topo, bonecos e bolas coloridas nos galhos —, a comida é feita de acordo com o que é mais apreciado em cada país que celebra a data religiosa. Os quitutes dizem tudo sobre o lugar de onde vêm. Apreciá-los é participar de uma verdadeira imersão cultural.

Ucrânia
No país onde o cristianismo ortodoxo é maioria, a ceia tradicional é composta por 12 pratos — um para cada mês do ano e para cada apóstolo da Bíblia. Peixe em conserva, sopa de beterraba servida com pão de centeio, grãos de trigo adoçados com mel e compotas de frutas são algumas das preparações mais comuns.

Angola

Nas maiores cidades do país, a ceia é parecida com a brasileira por causa da influência de Portugal. Há bacalhau, batatas, rabanada e bolo-rei, que leva frutas e bastante açúcar. No interior, as condições socioeconômicas ditam o que vai à mesa. Os pratos são feitos à base de amendoim, mandioca, batata-doce, banana e óleo de palma.

Estados Unidos

A ceia começa com as entradas: sopa e cogumelo recheado. Os pratos principais são vários: peru, costela de porco e presunto. Batatas, vagem e saladas servem de acompanhamento e as sobremesas alternam entre os tradicionais biscoitos — de gengibre, açúcar, chocolate ou amêndoas —, torta de frutas e torta de abóbora.

Islândia

Há três ceias no país. No dia 23/12, a tradição é comer peixe. O prato mais exótico é tubarão cru e apodrecido, degustado em cubinhos, com aguardente. Na noite seguinte, é a vez do peru assado com batatas caramelizadas, salada de maçã, aipo, nozes e uvas. O almoço do dia 25 é marcado pelo cordeiro defumado. A bebida tradicional é o Jólaöl, que mistura cerveja de malte sem álcool e um refrigerante de laranja produzido lá mesmo.

México

A ceia tem espaço para refeições leves: a salada noche buena é uma mistura de folhas, queijos, castanhas e gomos de romã. Uma sopa chamada pozole também faz sucesso: é feita de frango ou porco e servida com legumes, abacate e limão. Romeritos fecham o cardápio do dia: trata-se de um cozido de folhas servidos com bolos de camarão e lula.

Austrália

Como a data coincide com o verão, tudo que é refrescante é bem-vindo. O almoço tem como prato principal o camarão. Quem quer fartura também inclui marrons – crustáceos similares à lagosta, peru e carne de porco. Mangas estão sempre presentes em coquetéis ou molhos; cerejas compõem sobremesas e bebidas.

Costa Rica

Tamale — prato à base de pasta de milho, recheado com carne de porco e assado como se fosse uma pamonha —, de pernas de porco servidas com salada, arroz e batatas não podem faltar na ceia.
A bebida mais preparada é o eggnog, feito de ovos, leite e rum. Há quem acrescente canela, noz-moscada, coco e essência de baunilha.

Fonte: Correioweb

Equipe Terra2012, diretamente de Portugal e da Espanha

06/11/2016

 

FIGUEIRA DA FOZ

ALGARVE

QUARTEIRA

albufeira

FARO

PORTIMAO

PRAIA DA ROCHA

SEVILHA

Fonte: Youtube

Agradecimento pelo grande número de visitas de leitores de GRENADA, no Caribe

23/10/2016

GRENADA

Fonte: Youtube

 

 

« Próximas
Rádio Anjos de Luz

Com agradecimento à Fada San. Visite www.anjodeluz.net

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Acessar

Meu perfil
Perfil de usuário Terra 2012 .
Receba newsletters

Seu e-mail

Leitores do Terra 2012 pelo mundo
free counters
Quem está Online
8 visitantes online agora
1 visitantes, 7 bots, 0 membros
Map of Visitors
Enquetes

SE DILMA CAIU, FORA TEMER TAMBÉM?

View Results

Loading ... Loading ...
Escreva para a grande fraternidade branca

Grande Fraternidade Branca
Com agradecimento ao Espaço Hankarra. Visite hankarralynda.blogspot.com

Prezado Leitor, se você é uma pessoa solitária, quer desabafar ou deseja uma opinião fraterna e desinteressada sobre algum problema que o aflige, escreva-nos carta para o endereço informado no rodapé do site, ou, se preferir, mande e-mail para grandefraternidadebranca
@terra2012.com.br
.

Todas as correspondências serão respondidas no menor prazo possível.

arvore

Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE!