Embora mantenha as tradições,

o casamento cigano é uma bela

festa apreciada mundo afora.

As celebrações, sempre fartas e que se

estendem por dias, refletem a alegria

deste povo e demonstram a miscigenação

de culturas que as definem.

Geralmente, os ciganos absorvem

parte dos costumes locais e os integram

à sua cultura, dando origem a

diferentes rituais e simbolismos. A

longa duração das festas de casamento,

por exemplo, pode ser comparada

às celebrações matrimoniais indianas,

povo que, ao que tudo indica, possui

muitas semelhanças com os ciganos,

visto que ambos possuem origem na

mesma região da Ásia.

Como forma de defesa, os ciganos

adotam uma postura extremamente

rígida quanto à suas tradições, pois

acreditam que sua cultura pode se

perder se não for seguida à risca. Com

o casamento não poderia ser diferente.

Para eles o matrimônio simboliza

mais que a simples união de duas pes-

O casamento prometido

Repleto de tradições e rituais, o casamento cigano é uma festa famosa em

todo o mundo por sua fartura e duração

soas. Ele representa um vínculo eterno

entre as famílias.

Ainda crianças, as moças ciganas são

prometidas aos futuros noivos, com todos

os detalhes arranjados e acordados

pelos pais. A escolha do marido é feita

baseada em laços familiares e condições

econômicas. Para eles, o amor surge

com a convivência, não sendo fator determinante

para a decisão.

É comum que os noivos se conheçam

apenas no dia do casamento.

Segundo a tradição, a celebração se

inicia com a apresentação da noiva à

sua nova família, em um almoço ou

jantar, sempre muito farto. No dia

seguinte ocorre a cerimônia, que geralmente

carrega ritos do local onde

é realizado. No Brasil, é possível ver

noivas ciganas com belos vestidos

brancos, costume absorvido da religião

católica, ao contrário de outras

partes do mundo, onde se mantém o

vestido vermelho, simbolizando a paixão

que se inicia e a energia que a vida

de casada trará.

O casamento entre ciganos e não

ciganos não é visto com bons olhos.

Apenas o homem pode casar com mulheres

que tenham origem diferente –

as ciganas devem manter as tradições,

ou correm o risco de serem expulsas

para sempre da comunidade.

A virgindade da mulher também faz

parte da tradição cigana. O costume

indica que a noiva deverá deitar-se sob

uma camisa branca do marido, e no dia

seguinte à noite de núpcias, ele exibirá

o tecido branco manchado de sangue,

provando que ela ainda era pura. Em

alguns clãs, a mulher pode ser até devolvida

aos pais se o noivo provar que

ela não era virgem quando se casou.

Outra tradição ainda bastante comum

nos dias hoje é selar a união

com sangue. Semelhante ao momento

da troca de alianças católica, o mestre

da cerimônia cigana deverá fazer um

corte no punho dos noivos, que terão

seus braços postos juntos e amarrados

com um laço, simbolizando o pacto

eterno entre eles.

A cultura cigana é repleta de simbolismos e tradições,

passadas de geração em geração e sempre seguidas à

risca. Na culinária não poderia ser diferente, já que diversos

rituais envolvem a preparação dos alimentos, deixando

as refeições ainda mais especiais.

Entre os mais belos rituais ciganos, existe um que diz respeito

à energia de quem prepara as refeições. Eles acreditam que

é preciso estar tranquilo para cozinhar, apenas com intenções

e pensamentos positivos, para que assim somente bons senti-

Kolaco, especialidade cigana

Entre suas delícias típicas, o pão cigano é um dos grandes destaques

Modo de preparo

Em um recipiente, dissolva o fermento no leite morno e incorpore a farinha aos

poucos. Trabalhando a massa suavemente, acrescente os ovos e a manteiga. Tempere

a massa com sal a gosto e cravos-da-Índia, e deixe-a descansar coberta com

um pano úmido até crescer.

Quando dobrar de volume, divida a massa em três porções iguais. Utilize a manteiga

derretida para lambuzar a massa e criar uma casquinha crocante no forno.

Decore os pães com cravos e canela em casca e coloque-os para assar em forno

pré-aquecido à 250º, por 40 minutos. Caso seja preciso, deixe os pães no forno

até que estejam dourados.

Dica do chef: Sirva com torradas.

Ingredientes

-1 kg de farinha de trigo

-1 litro de leite morno

-50 g de fermento para pão

-3 ovos inteiros

-1 colher e meia de manteiga

-Sal a gosto

-Manteiga derretida

-1 punhado de erva-doce

-Cravo-da-Índia e canela em casca

mentos sejam transmitidos à comida e, consequentemente, às

pessoas que irão degustá-la.

O Kolaco, pão típico da culinária cigana, é uma das mais

tradicionais especialidades deste povo. A tradição pede que ele

não seja cortado com faca, mas repartido com as mãos. Assim

como em diversas outras culturas, para os ciganos, o pão é um

alimento sagrado e por isso, está sempre presente no cardápio

de ocasiões especiais, como batizados e casamentos. Confira a

receita do pão cigano e prepare esta delícia em casa!

Fonte: Revista Oriente