QUEM SÃO OS 144 MIL MESTRES

ASCENSIONADOS ENCARNADOS?

Por Ergom Abraham

 

Existem 144 mil mestres ascensionados encarnados em todo o mundo. Um grande número deles ainda não está totalmente desperto para quem eles realmente são. Mas os “toques” e as ativações estão sendo feitas com muito cuidado para que tudo ocorra de forma sincronizada.

 

Existe um plano ou projeto extremamente minucioso nesse sentido. Não quero dizer com isso que seja um processo de encarnação semelhante a dos humanos comuns, porque realmente não é. Muito pelo contrário, é muito diferente.

 

 

Tentando explicar em poucas palavras…

 

Um determinado casal que gera um filho nem imagina o que ocorre nos planos espirituais.

 

Existe uma completa engenharia para que seja determinado qual espírito nascerá naquele corpinho. É levado em conta todo o histórico de vidas passadas do casal, das famílias de ambos e o do espírito que irá encarnar. Nada é aleatório ou porque Deus quis assim. Isso não ocorre dessa forma.

 

Essa crença vem das religiões ignorantes que encheram a cabeça das pessoas com fantasias. Tudo o que acontece em todos os planos da existência possui um imensa engenharia por trás. Nada é por acaso. O acaso nem existe. É mais uma crença infundada das pessoas.

 

Ou seja, TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO, TEM UM PORQUÊ DE SER.

 

Nesse caso específico que estamos explicando, logo após a criança escolhida nascer, o espírito que ali deveria ter nascido é transladado para outra oportunidade evolutiva ganhando com isso certas regalias, vamos dizer assim, por ter aceitado a troca.

 

Para que entendam melhor esse processo, é necessário que entendam com clareza como essa “engenharia do nascimento” é feita, mas não iremos tratar disso agora.

 

Mas podemos adiantar que, quando o espermatozoide penetra no óvulo, naquele momento, é ancorada a energia de uma consciência espiritual que já havia sido designada muito tempo antes para aquela encarnação.

 

A relação do espírito que vai nascer com o feto que começa a ser formado, é o mesmo que uma criança que fica empinando um papagaio. Só uma linha separa os dois. Na medida em que o feto vai se desenvolvendo, vai aumentando a aproximação da consciência espiritual do encarnante.

 

O espírito que se prepara para o nascimento, vai, aos poucos, perdendo a consciência do plano espiritual para ir ganhando a consciência corporal física.

 

O espírito de um mestre ou mesmo de uma criança Indigo ou Cristal (consciência extraterrestre) não pode emergir para dentro da realidade terrestre de imediato por muito motivos. A Terra possui uma densidade muito grande e esses seres são muito leves. É preciso se criar um ponto de “ancoramento” para que essas lindas almas consigam permanecer na Terra.

 

Então é aproveitada a energia cármica do espírito que iria nascer naquele corpinho para que o espírito substituto possa usar esse corpo como sendo seu e continuar até o término da sua missão. Assim sendo, apenas uma parte do mental/espiritual desses seres é que se ancora em um corpo terrestre convidado a participar dessa troca.

 

Esses mestres então se desenvolvem naquele corpinho até poderem começar sua missão, que, às vezes, se dá bem cedo. Mas, devido ao fato de estarem usando um cérebro humano, suas condições são muito limitadas por inúmeros motivos. Um deles é devido às energias de domínio pelas forças involutivas já ancoradas nos corpos humanos desde que nascem.

 

Outra questão delicada é que este mundo de 3D é também extremamente limitado dentro de um processo dimensional, como se estivesse dentro de uma caixa quadrada. Esse limite está relacionado à prisão conceitual de espaço e tempo. Sendo que nenhum desses dois existe na forma que aqui é conhecida.

 

Existe, contudo, uma maior parte do seu mental espiritual que continua em dimensões superiores e de lá, ela conduz as experiências da parte que veio para cá. Mesmo dentro disso, existem centenas de detalhes que aqui também não serão explicadas agora.

 

O fato é que, como acabei de dizer, esses Mestres não possuem a mesma liberdade para agirem que teriam em dimensões superiores. Sem falar ao perigo extremo que correm devido aos ataques do astral inferior. Por isso eles NUNCA se revelam realmente, pois se o fizessem seriam perseguidos e eliminados.

 

Por outro lado, também não querem um monte de seguidores fanáticos nos pés. O tempo de mestres externos já foi, agora é o tempo das pessoas aprenderem a se comunicar com seus mestres internos, que nada mais é do que a sua própria DIVINA PRESENÇA INTERNA, seu EU SOU.

 

Agora, a partir dessas ativações de energia no planeta, o despertamento de todos eles será muito mais rápido e também passarão a ter mais poderes, dessa forma poderão ajudar de forma muito mais concisa e eficiente.

 

Todos os seres mais conscientes devem fazer a sua parte, ajudando o ancoramento da luz dos 144 mil Mestres de Luz encarnados na Terra, que em breve se farão visíveis aos olhos dos iniciados, os filhos de Michael, os Filhos dos Sol estão despertando e dando início ao processo de limpeza e burilamento da Terra e da sociedade.

 

Os guerreiros da luz estão se levantando para sustentar a justiça e a espada dos Arcanjos e dos Elohins.

 

Com o fim do Ciclo Estelar de 26 mil anos da Terra em conjunção com o momento da ascensão planetária através do alinhamento estelar. Isso não é acaso, e sim matemática sideral, cumprindo seus ciclos cósmicos para a evolução da humanidade da Terra e de outros mundos similares.

 

Milhões das naves como têm sido vistas e fotografadas, estão trabalhando para garantir a estabilidade do processo, e dando a sustentação para o equilíbrio entre as polaridades em harmonia e não da forma desarmônica como a humanidade e os rebeldes têm tentado desvirtuar, com sua negatividade, maldade e horrores, que não são parte da dualidade natural e sim de mentes doentias que se alimentam de pânico e de dor dos mais despreparados.

 

Estejam preparados, pois ainda verão coisas diante dos seus olhos que jamais imaginaram. Se estiverem firmes, ancorados em sua Divina Presença não serão atingidos, mas poderão ajudar a libertar e aliviar dores e sofrimentos. A escolha é de cada um.

 

Lembrem-se que aqui também tem os FALSOS MESTRES que procuram se passar pelos verdadeiros, enganando os menos preparados.

 

Está escrito que, nos fins dos tempos, até os “escolhidos” seriam enganados, “se possível fosse”.

 

Quem são os “escolhidos”, você sabe?

 

Portanto, usem vossa capacidade de discernimento, de bom senso e de inteligência. Usem vossa capacidade intuitiva para saberem distinguir o joio do Trigo. Ambos cresceram juntos, mas agora chegou o tempo da colheita. Existem aqueles que serão tirados fora como joio e os que escolheram ser trigo. De qual lado você prefere?

 

Se escolher o trigo, deverá então assumir as responsabilidade como obreiro dedicado à causa da Luz, se tiver dúvida, é porque você ainda corre o perigo de não saber para onde irá.

 

Estamos vivendo o momento da maior decisão da sua vida e da vida planetária. E tudo poderá se desencadear a qualquer momento. O dia e a hora nem os Anjos sabem, mas, sabemos que estamos no limiar da Grande Hora X da humanidade, o PONTO ZERO DA CRIAÇÃO.

 

Tudo no Universo tem COMEÇO, MEIO E FIM… E UM NOVO COMEÇO…

 

Nada termina sem que recomece novamente, pois a vida é infinita! Agora mesmo, uma Criança/mestre que desperta está se revelando aos cientistas e matemáticos através de divertidas impossibilidades que desafiam qualquer explicação racional. Ela se diverte sustentando as peças do cenário das controvérsias contemporâneas, correndo para lá e para cá, escorando-as para não caírem, curiosa por ver quanto tempo ainda conseguirá manter em segredo a Sua maravilhosa presença.

 

Não deixe a pré-estréia daquilo que está para acontecer afastá-lo do trabalho que ainda está por fazer. Elas não armazenam na sua mente os aspectos específicos dessa visão para depois tentar explicá-los usando extrapolações racionais.

 

Na verdade apenas sentem no espírito tudo o que já sabem. Incorporando as mensagens de forma prática na sua vida cotidiana terrestre. A visão é real, mas há ainda passos a serem dados antes de aquilo que já foi feito no Espírito ser também feito na Terra.

 

Eles são o meio para isso, o mecanismo que o Criador projetou para implementar Sua vontade no mundo da forma.

 

Seja você também um mestre na Terra e na quietude de seu ser interior, entre em contato com Ele. Obtenha a Sua clareza, o Seu propósito e a Sua direção. Quando receber instruções e descobrir sua área de serviço, vá e faça o que deve ser feito.

 

Todos possuem um grande mestre dentro de si. É a sua auto-consciência, seu quinto Eu. Aprenda a se reconectar, a se religar com a Sua realidade e o fluxo mental da consciência de luz que você é, em essência começará a fluir para você na medida em que você aprender a administrar isso.

 

A informação específica para cada e toda situação está sendo constantemente fornecidas a você pela fonte de sabedoria infinita, diretamente à sua mente espiritual. Tudo o que você precisa fazer é estar em paz e silêncio interior para poder ouvir e assimilar.

 

Mas se estiver focado apenas nos problemas cotidianos, as informações chegarão até você como todas as ondas de rádio chegam, mas se você não estiver com o “seu rádio” ligado e sintonizado nas frequências certas, só conseguirá acessar as informações de onde se sintonizar e poderá ser de ondas muito baixas. Faça a coisa certa!

 

Por que não confiar nela? Seu primeiro impulso será, como sempre foi, a orientação programática de seu sistema de análise subliminar, o conselho de seu Criador. Será uma mensagem direta do seu verdadeiro eu, o impulso de Vida, o Portal para tudo o que você chama de, simplesmente, de Céu.

 

É a faísca espontânea da divindade em sua diferenciação, através de você, em sua situação ambiental. Ela faz a análise e a avaliação dos fatores presentes em qualquer situação, numa velocidade que excede em muito o processo do pensamento racional.

 

Você tem toda a informação pertinente do universo disponível a um simples pedido. Ou seja, para você me entender melhor, esses Mestres Cósmicos não precisam de nenhuma religião, pois já estão religados à Fonte da Sabedoria Divina através dos seus próprios EUS SUPERIORES.

 

Entenda… Quando você tiver consciência de sua totalidade, na humildade verdadeira, o impulso de Vida lhe transmitirá tudo o que você precisa saber em qualquer situação. A mensagem sempre virá como o seu primeiro impulso espontâneo.

 

Esteja atento e lembre-se sempre: Quando alguma coisa está terminando, dentro dela já havia o novo surgindo, até o momento em que acontece o câmbio.

 

A HORA DO SALTO É AGORA!

 

Por tudo isso, os Mestres verdadeiros estão aqui.

Não da forma que todos imaginam, mas da forma que precisa ser.

 

Sejam todos bem vindos Luzes do Universo vivo!

 Fonte: Anjos de Luz

 

É um um fato científico e historicamente notável, que cada nova época do mundo é alicerçada por uma dada categoria social em ascensão. As Quatro Idades do Mundo, por exemplo, estão diretamente relacionadas às quatro castas ou classes sociais principais. O mesmo se pode dizer das próprias raças-raízes e ciclos civilizatórios da humanidade.
O ensinamento do vínculo entre classes sociais e iniciações, não deixa de ser coisa aparentemente rara na História, por ser uma idéia muito pura e elevada. Com efeito, de uma forma mais destacada, tem-se o registro do varnashramadharma do Brahmanismo, que significa “lei das classes cíclicas”, representando isto a própria essência da mobilidade social procurada pelos sociólogos. Visando isto, se tratou de organizar ambientes especiais (ashramas) para a plena experiência das classes (varnas). Infelizmente, estas classes deixaram a certa altura de ser cíclicas e viraram castas-de-nascimento (jativarna), mas este talvez tenha sido o preço para se preservar ao menos alguns traços desta soberba lei de evolução social.
Na sua origem, as castas foram estabelecidas pelo Manu, o mentor social, como parte de seu próprio corpo social, adquirindo assim conotações sagradas. Pode ser coisa pouco conhecida a profunda preocupação sociológica dos Mestres, mas isto é o que
realmente acontece, conhecedores como são da natureza das coisas, e inclusive ao nível dos avatares ou da divindade, especialmente naquela categoria denominada Manus, “mentores”, e nas suas congêneres nas diversas tradições do mundo, como são os Budas Dhyani, os Avatares Surya e os Cristos Pantocratores.
Não se trata, todavia, aqui, de tomar realmente partidos classistas, porque os mestres e a divindade estão além das divisões de toda a natureza. Se trata, isto sim, de estimular a energia da renovação e da evolução espiritual, representada a certa altura através de uma dada natureza espiritual e cultural, que deve se organizar e manifestar grupal ou socialmente para alcançar promover as mudanças que o mundo necessita. A chave da evolução social, está na própria condição espiritual em evolução das sociedades.
Na fundação das religiões, tem sido possível notar uma vinculação especial entre castas e dharmas. O ensinamento do avatar Krishna teve uma marca aristocrática notória, própria à fundação de uma raça-raiz assim definida como foi a árya. Atingiu com isto, ao mesmo tempo, as classes daquele período inicial da civilização. Com isto, este avatar solar pode estimular uma difusão universal da luz em sua época.
Já Jesus e Buda, que vieram como avatares Chandra ou lunares, num momento interno desta raça, trataram de falar àqueles para quem a espiritualidade é uma realidade mais subjetiva, atingindo assim também as classes materialistas, mais dispostas a viver a vida do espírito apenas como algo mais interior, além de contarem por isto mesmo com o recurso externo da salvação através da fé e da consagração das obras propriamente materiais.
A evolução humana: o custódio da Hierarquia
Assim, existe sempre um canal de comunicação direto entre certas Hierarquias e algumas classes. Podemos, na verdade, determinar a evolução das classes através das raças, sob a coordenação espiritual das Lojas da Hierarquia manifestadas em cada raça-raiz, a partir da chegada de Shambala, como abaixo se demonstra.

Raça-raiz/Nome …………. Loja ……… Iniciação ….. Classe Humana … Iniciação
3ª Raça-raiz/Lemuriana … Shambala …. Terceira …….. Proletariado ……… Primeira
4ª Raça-raiz/Atlante …….. Ibez ………. Quarta ………. Burguesia ………… Segunda
5ª Raça-raiz/Ariana ……… Agartha …… Quinta ……….. Aristocracia …….. Terceira
6ª Raça-raiz/Teluriana ….. Albion …….. Sexta …………. Clero ……………… Quarta
Se percebe daí, que existe um degrau de dois graus entre as iniciações das Lojas da Hierarquia e as iniciações das classes humanas. Isto se deve à vários motivos, que levaram à exclusão do registro das duas primeiras raças (que pertencem de certo modo a uma ronda anterior), tal como o fato de ali apenas a Hierarquia realmente evoluir, preparando os caminhos para a evolução cósmica humana.
Esta correlação indica uma afinidade vibracional que prepara a evolução das classes e, por conseguinte, também das raças que elas se destinam a coordenar. O fato de algumas classes sonharem com certa anarquia social, indica tão somente uma empatia vibracional com a consciência dos Mestres, alcançada ou mesmo antecipando certas iniciações (tal como São Paulo descreve a experiência fé, como uma antecipação da realização espiritual), sem indicar todavia a efetiva conquista pessoal desta condição. Todos temos a semente divina dentro de nós, de modo que não é assim tão difícil despertá-la. O verdadeiro desafio é controlar esta força, e impedir que a visão imperfeita que recebe leve a pessoa à loucura ou à alienação.
A superação das classes como experiência individual, apenas acontece realmente após a iniciação dos Quatro Elementos ou depois da quarta iniciação, ou seja, através da realização quintessencial do Adepto. Mesmo assim, os Mestres que seguem atuando na Terra trabalham socialmente, já não como humanidade aprendiz, mas como hierarquia ensinando.
Não é paradoxal então que, enquanto os humanos sonham com o supra-humano, os mestres tratem de organizar o mundo humano? Uma das razões da ação histórica dos mestres, é justamente para ajudar as pessoas a realizarem os seus sonhos e visões, porque de outra forma elas permanecerão num estado algo esquizofrênico entre o sonho utópico e a realidade pérfida, quando na verdade se deve preparar o caminho para a evolução. Foi isto que fez Krishna com o seu discípulo Arjuna. Assim, a presença Hierarquia possui, acima de tudo, uma função coletiva humana, servindo a iniciação individual basicamente para promover esta interação grupal e hierárquica.
O resultado desta interação criativa, é a consagração prática de toda uma raça à organização do universo de uma classe social, sem excluir as restantes classes (nem mesmo aquelas que ainda teriam o seu efetivo desenvolvimento em raças futuras), mas focalizando a tudo o mais desde o prisma racial vigente.
Na realidade, em cada ciclo racial, existe duas grandes Metas, uma na esfera humana e outra na esfera hierárquica, que são objetivadas conjuntamente. As imagens tradicionais da carruagem ou biga solar, traz quatro cavalos que são as próprias raças humanas, dirigidas pelo cocheiro divino. A chave do sucesso é a atividade social ou coletiva, direcionada e dirigida pela Loja, embora ao nível sempre espiritual porque o livre-arbítrio humano deve prevalecer. A humanidade necessita entender o livre-arbítrio como uma oportunidade para evoluir, e não o contrário. Todos os avatares deram total ênfase a este fato, como se nota pelo discurso do Buda.
Desta forma, a Hierarquia prepara e antecipa não somente a evolução humana, quanto a sua própria evolução, além de colocar aos alicerces para a futura evolução divina. Este é o augusto papel da Hierarquia de Luz: fazer a ponte entre o céu e a terra, ou entre a humanidade e a divindade.
Comentemos rapidamente, pois, esta estruturação da quarta ronda de evolução mundial, que é a evolução humana em si. Para mais detalhes, remetemos o estudante à nossa obra Trikosmos, Livro I.
1. Os Anagamins (iniciados “irretornados”) de Shambala, abriram um canal-de-comunicação com a humanidade através dos trabalhadores, tendo-os como servidores de suas causas, porque era a causa da própria evolução humana, dando lugar assim à condição humana como tal, apta para a evolução coletiva, ou seja: a idéia real de Humanidade. É natural que o ser humano quisesse evoluir, e para isto ele foi levado a compreender que tal coisa apenas poderia acontecer coletivamente, e tudo isto começou na Lemúria e na raça negra, berço do Carma ioga ou da consagração do trabalho e do tempo humano para a própria evolução e na inserção humana no Plano divino de evolução.
2. Na raça seguinte, os Arhats (“Veneráveis”, imortais) iluminados da Loja de Ibez, alcançaram despertar na burguesia as sementes da devoção, desenvolver a solidariedade e o amor, e expressar a filosofia através da educação e do núcleo da família, levando a se organizar assim as bases da Religião, a partir da conquista da imortalidade da alma alcançada pelos “Mestres” desta Loja, definindo e confirmando assim, a habilidade da Hierarquia para levar a humanidade até as suas metas maiores. Tal coisa foi realizada na Atlântida e na raça amarela, berço do Bakty ioga ou da consagração das emoções e desejos a servir a Deus e ao próximo.
3. Na raça subsequente, os Asekhas (“Não-Discípulos”, Mestre) ou Adeptos da Loja de Agartha, tiveram na classe dos guerreiros o seu canal-de-comunicação especial, levando-os a usar a sua sina idealista para promover a própria evolução e a do contexto social e humano, através do começo da criação da grande obra da Civilização. Com isto se implantava uma nota supra-humana na evolução terrena, colocando as bases para a ronda futura de evolução. Tal coisa foi realizada na Aryavartha e na raça branca, berço do Jnana ioga ou a consagração dos pensamentos e conhecimento a orientar o próximo.
4. Finalmente, na última raça-raiz, que começa em 2012, os Chohans (“Senhores”, em sânscrito: “Ishwaris”) ou Arcontes da Loja de Albion, encontrarão no clero o seu canal-de-comunicação privilegiado, tendo na espiritualidade dos religiosos a consumação da evolução humana e a colocação dos alicerces para a Planetarização ou Cosmificação da Terra. Tal coisa será realizada na Telúria (Américas) e na raça

vermelha, berço do Deva ioga ou a consagração da alma para comungar com o próximo.
Temos procurado reiterar, pois, que os eleitos de Deus são não aqueles que pensam na sua própria salvação, mas sim na salvação de todos. Tal coisa tem uma remota relação com o voto de Bodhisatwa, o divino renunciante, mas está diretamente associado ao conceito teosófico dos “Servidores do Mundo”, tal como divulgado por Alice A. Bailey, um tema de resto naturalmente amplo capaz de abranger até as Altas Hierarquias, já que o Reino é um dileto berço para a semeadura da luz aos olhos de Deus.
Trata-se da anunciada “nação de reis e de sacerdotes” prevista nas profecias bíblicas. O Apocalipse apresente este grupo no número de 144 mil almas, ou 12 x 12 mil pessoas, advindas portanto de 12 ramificações principais, a serem combinadas entre si. Tal fórmula possui amplas implicações astrológicas, e se destina a organizar o novo varnashramadharma de evolução humana, tendo por meta geral o resgate das quatro Dádivas do Paraíso, na sua associação com os quatro planos e classes, a saber:
1. Saúde perfeita (longevidade) ………………… plano físico;
2. Harmonia matrimonial (alma-gêmea) …….. plano emocional;
3. Segurança social (entendimento) …………… plano mental;
4. Integridade espiritual (iluminação) ………… plano intuitivo.
.
Da obra “Vaikutha – o Paraíso Astrológico”, LAWS

Fonte: Anjo de Luz