O número de mortos no terremoto de magnitude 6,6que atingiu em 20/4/13 o sudoeste da China subiu para 160, segundo as autoridades locais. Os feridos já somam quase 7.000. Tropas foram enviadas à região para ajudar nas operações de resgate.

O tremor atingiu a província de Sichuan, uma região com forte atividade sísmica que já foi devastada em 2008 por um forte terremoto. Desta vez, o tremor durou cerca de trinta segundos. O epicentro foi registrado perto da cidade de Ya’an e surpreendeu a população pouco depois das 8h locais. Ao menos 10.000 casas ficaram destruídas ou seriamente danificadas, informou o governo de Sichuan. Mais de 260 réplicas ocorreram ao longo do dia.

Segundo a agência de notícias oficial, o tremor deste sábado alcançou uma magnitude de 7 graus, enquanto o Instituto Geofísico dos Estados Unidos (USGS) registrou um terremoto de magnitude 6,6. A profundidade foi estimada em 12 quilômetros, uma distância muito pequena, o que favorece a ocorrência de muitos danos.

Aproximadamente 6.000 soldados e agentes da polícia foram enviados com urgência à região para ajudar nos resgates, e a força aérea passou a utilizar seis aviões não tripulados (drones) para registrar imagens aéreas e planejar as ações de auxílio, informou a agência estatal Xinhua (Nova China).

Estradas – Com muitas rodovias bloqueadas por deslizamentos, um caminhão com soldados do exército caiu em um penhasco, provocando a morte de um soldado e deixando outros sete feridos. Os 140 quilômetros de estrada entre a capital provincial, Chengdu, e Ya’an, a localidade mais próxima ao epicentro do tremor, foram bloqueados à circulação de particulares, sendo reservados apenas às ambulâncias e caminhões do exército ou a outros veículos de auxílio.

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, chegou a Sichuan na tarde deste sábado e visitou as regiões afetadas a bordo de um helicóptero. “A vida é o mais importante e nossa prioridade absoluta é salvar vidas”, disse Keqiang, para quem “as primeiras 24 horas são cruciais” para salvar pessoas.

Sichuan – O terremoto foi sentido fortemente em Chengdu, a capital provincial de Sichuan, e até mesmo na vizinha Chongqing, que tem 33 milhões de habitantes. O terremoto de 2008 em Sichuan, uma das províncias mais povoadas da China, com 80 milhões de habitantes, deixou cerca de 87.000 mortos e desaparecidos.

Fonte: Veja