A presidente argentina Cristina Kirchner decretou esta segunda-feira a expropriação da propriedade da YPF, subsidiária da Repsol na América Latina.

Segundo o governo, foi fixado o controle para o Estado Federal de 51% da empresa e para as províncias dos 49% restantes, anunciou a Casa Rosada.

“A produção de hidrocarbonetos passou ser um bem de interesse público para que o país possa alcançar a autossuficiência em petróleo (…)”, segundo o texto lido por um locutor oficial em uma cerimônia presidida por Kirchner.

Após o anúncio, a secretária-geral do Partido Popular (PP, direita), María Dolores de Cospedal, afirmou que o executivo espanhol dará uma “resposta completa” ao anúncio de nacionalização da argentina YPF, filial da petroleira espanhola Repsol.

“Não tenho a menor dúvida de que o governo dará uma resposta completa a esta situação”, afirmou De Cospedal, durante coletiva de imprensa.

Resposta

A secretária-geral do Partido Popular (PP, direita), María Dolores de Cospedal, afirmou nesta segunda-feira que o executivo espanhol dará uma “resposta completa” ao anúncio de nacionalização da argentina YPF, filial da petroleira espanhola Repsol.

“Não tenho a menor dúvida de que o governo dará uma resposta completa a esta situação”, afirmou De Cospedal, durante coletiva de imprensa depois do anúncio feito pela presidente argentina Cristina Kirchner de um projeto de lei de expropriação da petroleira YPF.

Fonte: Isto É